Qual é a Melhor Hora para Treinar, Segundo a Ciência

Especialista:
atualizado em 09/06/2020

Como você escolhe o horário em que faz os seus treinos? É com base no tempo do dia que sobra entre trabalho, estudo e compromissos com a família? A sua escolha depende do período do dia em que se sente mais disposto?

Ou você é daqueles que não gosta de treinar sozinho e só se exercita acompanhado, no horário escolhido pelo companheiro? Inclusive isso é algo que pode ser bem produtivo e foi mencionado por uma pesquisa como um dos segredos para se manter na rotina de exercícios.

Tudo isso pode influenciar a escolha por um treinamento no período da manhã ou no período noturno. Entretanto, para tomar uma decisão mais consciente, vale muito a pena conhecer as vantagens de malhar em cada um desses horários, que você vai conhecer nas listinhas a seguir:

Os prós de se exercitar pela manhã

1. Menos cansaço e menos chances de desistir

Depois de um dia inteiro de trabalho ou estudos, não tem como evitar: você certamente estará bem cansado, o que pode tirar aquela disposição e vontade para o treino. Isso se contar que é mais fácil que alguém te chame para sair no período noturno do que de manhã, não é mesmo?

Então, ao juntar o cansaço com o convite para fazer algo mais confortável pode ser bem difícil resistir a tentação de faltar ao treinamento.

A teoria da professora de estudos em exercício e esporte da Faculdade Smith nos Estados Unidos, Barbara Brehm, em seu livro “Psychology of Health and Fitness” (Psicologia de Saúde e Fitness) é que as pessoas que se exercitam pela manhã são bem-sucedidas em cumprir o treinamento porque já finalizaram a tarefa logo pela manhã.

A professora de estudos em exercício e esporte ressaltou que eles ainda não foram expostos a uma série de atividades esgotantes e ao estresse, que podem deixar uma pessoa muito exausta no final do dia.

2. Começar o dia bem

Você provavelmente já ouviu falar a respeito da associação entre os exercícios e a liberação de endorfina, não é mesmo? Pois bem, a endorfina é um neurotransmissor classificado como uma espécie de analgésico natural do organismo: eles aparecem durante a prática de exercícios intensos e costumam gerar uma onda de prazer ao praticante, fazendo com que ele se sinta bem após o treinamento.

Ou seja, começar o dia com uma sessão de exercícios pode ser uma ótima maneira de continuar esse mesmo dia com bom humor, com sensações positivas – diferente do que pode acontecer quando a pessoa acorda e já corre para cumprir dezenas de obrigações estressantes da sua rotina.

3. Perder peso mais rápido

Algumas pessoas podem conseguir emagrecer mais rápido ao se exercitarem logo pela manhã, antes de ingerir qualquer alimento – o que caracteriza o chamado aeróbico em jejum.

Segundo a médica de medicina interna Denise Pate, treinar de estômago vazio pode trazer benefícios como aumento da lipólise, oxidação de gorduras e diminuição dos níveis de insulina.

Enquanto o aumento da lipólise refere-se à quebra de células de gorduras para serem utilizadas como energia, a oxidação de gorduras refere-se à queima da energia das células de gordura quando os níveis de glicogênio estão baixos. Vale destacar ainda que a insulina é um hormônio associado ao armazenamento de gorduras.

Entretanto, antes de tomar a decisão de treinar pela manhã de estômago vazio, é fundamental consultar o médico e o educador físico que acompanha o seu treinamento para saber se isso é realmente seguro e indicado para a sua saúde em particular e para a modalidade de treino que você pratica.

Algumas pessoas podem passar mal ao se exercitar logo pela manhã de estômago vazio – afinal, já se passou uma noite inteira sem alimentar o corpo – enquanto outras podem sofrer com problemas de saúde que impedem ficar sem comer por muito tempo.

Além disso, existem treinamentos mais intensos e rigorosos que exigem um nível maior de energia, algo difícil de conseguir sem ingerir alimento algum antes de iniciar a sessão. Há ainda estudos que apontaram que os benefícios de treinar em jejum não são tão significativos assim: conheça os argumentos contrários a se exercitar de estômago vazio.

Os prós de se exercitar à noite

1. Mais tempo para treinar

Enquanto ao treinar pela manhã, as pessoas costumam ter que fazer tudo com o tempo bem contado, pois há compromissos com trabalho, estudos ou família pela frente no restante do dia, durante o período noturno elas costumam ter mais tempo disponível, afinal essas tarefas já foram cumpridas, e podem dedicar um período extra aos exercícios, caso o corpo aguente mais um pouco, obviamente. 

Isso sem contar que acredita-se que o pico de força e função muscular ocorrem no período noturno, o que significa que o praticante pode dar conta de fazer algumas repetições extras. Mas lembre-se: tudo deve ser feito dentro dos seus limites e conforme as orientações do educador físico que acompanha o seu treinamento.

2. Qualidade do sono

Um estudo de 2014, publicado no jornal acadêmico Sleep Medicine (Medicina do Sono, tradução livre), apontou que praticantes de exercícios vigorosos no período noturno relataram ter um sono de qualidade e duração igual ou melhor nos dias em que realizaram os seus treinamentos. As conclusões do estudo tiveram como base um levantamento de 2013 da Fundação Nacional do Sono dos Estados Unidos.

No entanto, para algumas pessoas, a prática de um treinamento muito esgotante atrapalha o sono porque pode deixar o praticante bastante agitado. Com isso, demorará muito tempo até que ele consiga se acalmar e dormir.

Para quem já percebeu que sofre com essa agitação após treinar a noite, a solução sugerida é é fazer uma sessão de yoga, alongamento ou meditação depois do treino intenso para ficar mais calmo, retornar ao seu padrão normal e dormir melhor a noite.

3. Menores chances de se lesionar

Isso porque a temperatura interna do corpo encontra-se mais elevada no final do dia, em comparação ao período da manhã, o que torna o praticante mais preparado fisicamente para executar os exercícios e, consequentemente, com menos chances de sofrer uma lesão.

4. Diminuir o estresse

Se por um lado, treinar pela manhã ajuda a começar o dia bem devido à liberação de endorfina, exercitar-se a noite pode ser bom para diminuir o estresse acumulado depois de um dia cheio de frustrações e irritações.

Assim, a pessoa vai para casa sentindo-se melhor e tem menos chances de passar o resto da noite irritado ou de descontar o seu estresse nos familiares.

Fontes e Referências Adicionais:

Você costuma treinar que hora do dia? Pretende mudar sua rotina de treino depois dessas dicas acima? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 4,67 de 5)
Loading...
Sobre Francisco Santana

Francisco José Santana é personal trainer, formado pela Univer Cidade RJ 2007, com certificação CORE360º treinamento funcional, Certificação Internacional FNS I e II em avaliação funcional, especializações em suplementação nutricional esportiva, Crosstraining - Scientific Sport, Cineantropometria aplicada, Primeiras ações em emergência, Prevenção de Doenças Laborais, Musculação, Ginástica Corretiva, Spinning (Johnny G), Técnica de Tecidos Moles - Miofacial, e Inteligência Emocional - ASICC

Deixe um comentário

1 comentário em “Qual é a Melhor Hora para Treinar, Segundo a Ciência”

  1. Olá, boa tarde!
    Após ler o assunto publicado acima, gostaria de informa que eu faço os meus treinos na seguinte forma, parte da manhã: corrida moderada contendo 30 minutos de duração, e a noite: treino funcional com uso de cones de agilidade também contendo 45 minutos, eu me sinto muito bem já perdi muita gordura e pretendo melhorar meu condicionamento físico. Em relação a alimentação estou fazendo uma dieta balanceada consumindo pouco carboidrato ( consumo elevado só em dias de treinos onde eu costumo pegar mais pesado), consumo moderado de proteínas e oleoginosas,e elevado em relação a vegetais, legumes e frutas.