Calça muito larga

Tipos de Cirurgia Bariátrica – Benefícios, Riscos e Mais

Quando não é possível eliminar a quantidade de peso necessária por meio de uma dieta balanceada e da prática de exercícios, uma opção é realizar uma intervenção cirúrgica: a cirurgia bariátrica. Ela também é conhecida como cirurgia de redução do estômago ou cirurgia para perda de peso, e é um procedimento realizado em pessoas que são obesas.

Há alguns tipos de cirurgia bariátrica diferentes. Esta redução pode ser feita com uma banda gástrica ou através da remoção de uma parte do estômago.

Estudos indicam que os procedimentos podem causar perda significativa de peso em longo prazo, também auxiliam no tratamento de pacientes com diabetes e diminuem o risco cardiovascular.

Quando a cirurgia é recomendada?

A recomendação para uma cirurgia bariátrica é apenas para pessoas obesas com Índice de Massa Corporal (IMC) de pelo menos 40 ou 35, mas com graves problemas médicos, como diabetes, hipertensão arterial, intolerância à glicose, diabetes, hiperlipidemia (níveis elevados de lipídeos e/ou lipoproteínas no sangue) e apneia obstrutiva do sono.

Existem casos de cirurgia para pessoas com IMC de 30 a 35 com problemas corporais significativos nos joelhos e pernas, que tenham duas doenças graves diagnosticadas (comorbidades) por médicos da área que justifiquem a realização da cirurgia e que tenham um atestado de impossibilidade de tratar clinicamente a obesidade fornecido por um endocrinologista.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM), existem ainda as restrições aplicadas para determinadas faixas etárias. Para menores de 16 anos, a indicação é unânime somente para casos de síndrome genética. Em outras situações, é recomendado que os riscos sejam avaliados pela equipe médica multidisciplinar, que os pais ou responsáveis autorizem o procedimento e que acompanhem a recuperação do adolescente.

Para as pessoas entre 16 e 18 anos, a intervenção cirúrgica é realizada por meio de indicação e concordância entre os pais e responsáveis pelo paciente e a equipe médica multidisciplinar.

Entre 18 e 65 anos não existem restrições quanto a cirurgia. Já para as pessoas maiores de 65 anos, é necessário que seja feita uma avaliação pela equipe médica multidisciplinar, que leve em consideração o risco trazido pela cirurgia, a presença de comorbidade, a expectativa de vida e os benefícios que o emagrecimento possa trazer à vida do idoso.

Antes da cirurgia

Depois que o médico identificou a necessidade e avaliou que o seu paciente pode se submeter à cirurgia bariátrica, ele irá submetê-lo a uma série de exames. Será feita uma avaliação clínico-laboratorial, com aferição da pressão arterial, dosagens de glicemia, de lipídeos sanguíneos, exames de sangue, avaliação da função hepática, da função cardíaca e da função pulmonar.

Ele também deverá pedir uma endoscopia digestiva, exame que avalia o aparelho digestivo e uma ecografia abdominal, que serve para identificar algum tipo de patologia na região do abdômen. Além disso, há também a avaliação psicológica, importante para detectar possíveis transtornos alimentares como bulimia, que devem ser tratados antes da realização de todos os tipos de cirurgia bariátrica.

Procedimentos Cirúrgicos

Precisamos deixar claro que a escolha do procedimento que será adotado é do médico e não do paciente, o profissional tem a competência para avaliar qual o melhor dentre os tipos de cirurgia barátrica para tratar a obesidade e possíveis doenças associadas, oferecendo o menor risco ao paciente.

Dependendo da obesidade, o paciente deve ser submetido a um tipo mais invasivo, pois é necessária uma maior perda de peso. A escolha é feita caso a caso, dependendo das condições de cada paciente.

Tipos de cirurgia bariátrica

A cirurgia bariátrica com Banda Gástrica Ajustável é considerada a mais simples. A diminuição do estômago é criada usando uma borracha de silicone, que pode ser ajustada através da adição ou remoção de uma solução salina através da pele. Esta operação pode ser realizada por laparoscopia. A perda de peso é predominantemente devido à restrição da ingestão de nutrientes. Essa cirurgia representa 5% dentre os tipos de cirurgia bariátrica realizadas no Brasil e também pode ser utilizada no tratamento contra a diabetes.

Outro procedimento cirúrgico é chamado de Gastrectomia Vertical, em que o estômago é transformado em uma espécie de tubo que tem a capacidade de 80 a 100 ml. A operação é considerada nova, tendo começado a ser praticada nos anos 2000 e ajuda também a controlar a hipertensão, o colesterol e os triglicerídeos.

Depois deste procedimento, temos o Bypass Gástrico, que promove o grampeamento de parte do estômago, causando assim a redução do espaço para ao alimento, e o desvio do intestino inicial, que aumenta a taxa dos hormônios que dão a sensação de saciedade e diminuem a fome.

Esse é o tipo de cirurgia mais comum no Brasil, que corresponde a 75% das operações bariátricas realizadas por aqui.

Por último, de todos os tipos de cirurgia bariátrica, a que leva a maior porcentagem de perda de peso, mas que também é mais complexa, é a cirurgia com Derivação Bileopancreática, pois o desvio do intestino é maior se comparado com a cirurgia anterior. Nesse caso é retirado 85% do estômago, sendo mantida sua anatomia básica e a fisiologia de esvaziamento.

A duração da cirurgia varia de acordo com sua complexidade e de paciente para paciente. O IMC influencia diretamente no tempo de cirurgia, assim como possíveis outros problemas que ele possa ter por conta da obesidade.

Podemos estipular um tempo médio de cirurgia de banda gástrica, apenas como um exemplo, em cerca de 30 minutos, a gastrectomia vertical em torno de uma hora, o bypass por volta de uma hora e meia e a derivação bileopancreática cerca de duas horas e trinta minutos. Todos os tipos de cirurgia bariátrica podem ser cirurgias abertas ou realizadas por vídeolaparoscopia e, portanto, requerem o uso de anestesia geral.

Com a Banda Gástrica há perda de 20 a 30% do peso inicial; com a Gastrectomia Vertical, 30 a 40% do peso inicial; com o By-pass é possível perder de 40 a 45% do peso inicial e com a Derivação Bileopancreática, o paciente perde de 40 a 50% do peso inicial.

Após a cirurgia bariátrica

Imediatamente após a cirurgia bariátrica, o paciente é limitado a uma dieta líquida, que inclui alimentos tais como caldos, sucos de frutas diluído e sobremesas de gelatina. Esta dieta é continuada até que o tato gastrointestinal se recupere depois da cirurgia.

A fase seguinte proporciona uma dieta mista durante pelo menos duas semanas. Esta pode consistir de alta proteína, líquidos ou alimentos macios, como, carnes macias, e produtos lácteos. Alimentos ricos em carboidratos são geralmente evitados quando possível durante o período de perda de peso inicial.

Após a cirurgia, a alimentação é controlada para não exceder a capacidade do estômago e provocar náuseas e vômitos. Restrições na dieta após a recuperação da cirurgia, em parte, dependem do tipo de cirurgia. Muitos pacientes terão de tomar um comprimido multivitamínico diariamente por toda a vida para compensar a redução da absorção de nutrientes essenciais. A prática de exercícios físicos também é recomendada.

O paciente ainda terá que fazer exames e consultas periódicas, dependendo do tipo de cirurgia bariátrica a qual ele se submeteu. Caso ele seja portador de dois problemas graves de saúde, deverá ser acompanhado por especialistas da área.

Se o paciente tiver se submetido a uma operação aberta, deverá utilizar a faixa abdominal.

Possíveis complicações

É mais raro, mas pode ser que a cirurgia traga algumas complicações como infecções, entupimento de vasos sanguíneos, separações de suturas, obstrução intestinal, fístulas, hérnia no local cortado para a operação, pneumonia e infecções internas. Há ainda a possibilidade do surgimento de sintomas gastrointestinais após a alimentação.

A recomendação para aqueles que têm predisposição a esses problemas é reduzir o consumo de carboidratos, evitar beber ao mesmo tempo em que come e se alimentar com maior frequência durante o dia, ingerindo pequenas quantidades de alimentos.

Valores da cirurgia

O valor também é muito variável, depende e varia dentre todos os tipos de cirurgia bariátrica, o local de realização, o médico que fará a cirurgia e também da quantidade de gordura que o paciente precise eliminar. A cirurgia mais simples fica em torno de R$ 15 mil, mas esse valor pode aumentar consideravelmente dependendo do problema do paciente.

Você já conhecia todos esses tipos de cirurgia bariátrica? Acha que necessita fazer uma cirurgia desse tipo para conseguir perder peso? Comente abaixo.

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)


ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*