Tonificador muscular elétrico

Tonificador Muscular Elétrico Funciona? Emagrece?

Um aparelho que promete auxiliar a adquirir a boa forma de maneira mais fácil do que a prática regular de treinamentos físicos pode ser um tanto quanto atraente para quem não gosta ou acredita que não tem tempo para frequentar a academia.

Entretanto, antes de investir em um desses produtos é fundamental sabermos se ele realmente funciona, não é mesmo? Por exemplo, o chamado tonificador muscular elétrico funciona? Emagrece mesmo?

Mas o que é o tonificador muscular elétrico? 

Trata-se de um daqueles aparelhos elétricos com finalidades estéticas que, há alguns anos, ganharam fama em diversos países do mundo, inclusive no Brasil.

A ideia por trás do uso do tonificador muscular elétrico é que é possível trabalhar determinada região do corpo através de pulsos elétricos ativadores, de onde ocorre a transmissão de eletrodos que ficam na superfície da pele.

A promessa é que os transmissores do tonificador muscular trabalham os músculos por meio da contração e do relaxamento, mesmo quando a pessoa está parada.

Os supostos benefícios do produto também incluem a tonificação – como o próprio nome do equipamento já entrega – a resistência e a força.

Há quem utilize o aparelho com a esperança de diminuir medidas, enquanto outros o usam com o objetivo de obter uma maior definição muscular. O tonificador muscular elétrico também pode ser utilizado para complementar exercícios físicos como os abdominais.

O tonificador muscular elétrico funciona da seguinte maneira: o usuário coloca o equipamento na região corporal que deseja tonificar e, depois que o aparelho é ligado, correntes elétricas são enviadas através da pele para provocar a contração dos músculos.

Os tonificadores musculares costumam trazer um gel de contato que serve para ajustar o equipamento à pele e os fabricantes do aparelho recomendam não utilizar o tonificador muscular elétrico sem antes aplicar o tal gel de contato.

E então, será que o tonificador muscular elétrico funciona realmente?

A Food and Drug, Administration, órgão regulador da área de saúde dos Estados Unidos, não aprovou os tonificadores musculares elétricos para a perda de peso, para a diminuição da circunferência da cintura ou para a obtenção do chamado abdômen “tanquinho”.

Entretanto, publicações apontam que o uso regular de um tonificador muscular chamado Slendertone Bottom Toner pode melhorar a força e a resistência dos glúteos.

Conforme o Conselho Americano de Exercício, os cientistas responsáveis pelo experimento recrutaram 72 mulheres com idade entre 20 a 60 anos, com Índice de Massa Corporal entre 18 e 32 e que não poderiam ter participado de nenhum treinamento para a parte inferior do corpo nos seis meses anteriores (à pesquisa).

Durante o estudo, o equipamento foi comparado com exercícios tradicionais que trabalham os glúteos como a extensão de quadris. O resultado apresentado foi que os exercícios produziram um aumento de 9% na força e de 26% na resistência depois de seis semanas, enquanto o tonificador muscular trouxe uma melhoria de 15% na força e de 26% na resistência.

O Diretor executivo do Conselho Americano de Exercício não iguala os benefícios do tonificador muscular aos do exercício físico regular

Entretanto, o Conselho Americano de Exercício alerta contra igualar os benefícios do tonificar muscular elétrico aos da prática regular de exercícios.

A organização destacou que, durante a pesquisa, os participantes que utilizaram o equipamento gastaram mais tempo do que aqueles que praticam os exercícios para os glúteos – os primeiros ficaram 30 minutos com o aparelho enquanto o segundo grupo passou cinco minutos malhando.

“Se os indivíduos no grupo do exercício tivessem devotado uma quantidade de tempo para os exercícios tradicionais equivalente ao (tempo) que os indivíduos no grupo (do aparelho) estimulante devotaram utilizando o equipamento, eles provavelmente teriam excedido (os benefícios) daqueles que usaram o tonificador muscular elétrico”, afirmou o diretor executivo de ciência do Conselho Americano de Exercício.

A instituição destacou ainda que, se as pessoas citam a falta de tempo para não se exercitar, porém conseguem arrumar tempo para usar os tonificadores musculares elétricos ao longo de 30 minutos por dia, elas podem conseguir encontrar 30 minutos ao dia para praticar uma atividade física que trará mais benefícios do que o tonificador muscular elétrico pode oferecer como melhorias na saúde em geral, diminuição do risco de doenças, redução do estresse, melhoria do humor e perda de peso.

Neste sentido, a maioria dos fabricantes recomenda usar o tonificador muscular elétrico durante, no mínimo, 30 minutos por dia, ao longo da maioria dos dias da semana. Se esse for o caso, concordam que um emprego mais eficiente do tempo seria aderir a um treinamento cardio e a atividades físicas que tonificam os músculos naturalmente.

Além disso, não é possível notar resultados com esses equipamentos a não ser que a pessoa siga uma dieta com controle de calorias e arranje tempo para praticar exercícios cardio regularmente. Ou seja, esses aparelhos não operam nenhum milagre.

Para assegurar que o tonificador muscular elétrico que você deseja comprar e usar realmente pode te ajudar de alguma maneira, consulte um médico antes de adquirir o equipamento. 

Contraindicações, efeitos colaterais e cuidados com tonificador muscular elétrico 

É necessário conversar com o médico a respeito da segurança de aparelhos como o tonificador muscular elétrico antes de adquirir e começar a utilizar o equipamento. Uma vez que o profissional aprovar o uso do equipamento, é importante comprar o produto de uma marca registrada, confiável e de boa reputação.

Os tonificadores musculares não podem ser utilizados por mulheres que estejam grávidas, por portadores de algum estimulador cardíaco, por pessoas que sofram com alguma condição neuromuscular, por aqueles que tenham alguma patologia hemorrágica e por quem tenha algum dispositivo médico implantando. Além disso, o aparelho não deve ser usado na região do coração

É possível que os tonificadores musculares elétricos provoquem efeitos colaterais como queimaduras, choques elétricos, contusões, dor e irritação na pele. Recomenda-se obedecer a todas as instruções do fabricante para prevenir lesões graves como a eletrocussão (passagem de corrente elétrica pelo corpo que pode matar).

Ao experimentar qualquer uma dessas reações adversas ou ainda outros efeitos colaterais em decorrência do uso do equipamento, procure rapidamente o auxílio do médico, ainda que o problema não aparente ser sério, para verificar a gravidade da reação em questão e receber o tratamento apropriado, caso seja necessário.

Referências adicionais:

Você já experimentou um tonificador muscular elétrico? Viu resultados significativos? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (13 votos, média: 3,85 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)



ARTIGOS RELACIONADOS

Um comentário

  1. Já usei não vi resultado nenhum não tonifica nem reduz medida
    funciona muito para dores musculares aquelas tipo de ombro sentia alívio imediato já para dores tipo nervo ciático piora

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*