Triglicérides Alto – O Que é, Como Baixar, Dieta e Dicas

Especialista:
atualizado em 22/01/2020

Os triglicérides, também chamados de triglicerídeos ou triglicéridos, são um tipo de gordura (lipídio) encontrada em seu sangue. Quando você come, seu corpo converte todas as calorias que não precisa usar imediatamente em triglicérides. Os triglicérides são armazenados em suas células de gordura. Mais tarde, os hormônios liberam-nos em forma de energia entre as refeições.

Assim, sua função é armazenar energia para uso imediato ou para reservas no tecido adiposo. Se você comer regularmente mais calorias do que você queima, especialmente calorias “fáceis”, como carboidratos e gorduras, você pode ter triglicérides alto (hipertrigliceridemia).

Seu nível deve ser mantido em até 150 por decilitro de sangue para não prejudicar sua saúde. Para tal, vamos esclarecer dúvidas sobre o triglicérides alto e fornecer dicas para você se antenar, e evitar o excesso dessas substâncias e curvas indesejadas.

Qual objetivo desta reserva de triglicérides?

Os triglicérides desempenham um papel importante no metabolismo como fontes de energia, ao conter mais do que o dobro da energia (9 kcal / g ou 38 kJ / g), como carboidratos e proteínas, e transportadores de gordura na dieta.

Quando comemos carboidratos em excesso (doces, massas, pães, etc.), o fígado pega esses açúcares a mais e os transforma em triglicerídeos, para que eles possam ser estocados nos tecidos adiposos, servindo como reserva energética para o futuro, caso necessário, como é o caso de jejum prolongado ou alimentação insuficiente. E essa camada de gordura tem papel importante, pois isola e preserva o calor do organismo. Ela também auxilia no transporte e absorção das vitaminas lipossolúveis, A, D, E e K.

Como o corpo obtém triglicérides?

Eles podem ser adquiridos através da alimentação, sendo presentes em vários alimentos comuns da nossa dieta, ou são produzidos pelo nosso próprio organismo no fígado. Mas tudo em excesso gera problemas e, em se tratando de nosso corpo, isto significa muito mais que um simples desconforto estético de gorduras localizadas, como nos quadris ou na barriga.

Quando isto ocorre, há um indício que você armazenou triglicérides em excesso. Resultado: possível desenvolvimento de doenças, em especial cardíacas e AVC, conforme apontados por diversas pesquisas relacionadas ao tema.

Como detectar o triglicérides alto?

Algumas formas de identificar o problema são:

  • Acúmulo de gordura na barriga e em outras regiões do corpo;
  • Pequenas bolsas de cor pálida que se formam na pele, especialmente próximo aos olhos, palmas, pés, articulações, cotovelos ou dedos, chamados cientificamente de xantelasma ou xantomas.

A precisão do diagnóstico será obtida somente com um exame sangue, após cerca de 12 horas de jejum do momento da coleta.

De posse do resultado, vamos esclarecer primeiramente os números obtidos. Em 1984, o “National Institute of Health”, dos Estados Unidos, aceitava como desejáveis valores até 250 mg/dL. Recentemente, o “Baltimore Coronary Observation Program” sugeriu que níveis acima de 100 devem ser considerados anormais. Já a “American Heart Association” aceita valores até 150.

triglicerideos

No entanto, geralmente temos cinco grupos de risco que devem se ater a estes indicadores de triglicérides alto:

  • Muitas pessoas com doença cardíaca ou diabetes têm triglicérides alto em jejum, além de outras doenças como hipotireoidismo, insuficiência renal crônica, obesidade, síndrome nefrótica, doença de origem genética ou até mesmo as mulheres grávidas. Estudos têm demonstrado que pessoas com níveis de triglicerídeos acima do normal em jejum têm maior risco para ataque cardíaco e AVC;
  • Se você não tem problemas com a balança, mas seu exame indica níveis entre 150mg/dl e 200mg/dl, você precisa se preocupar pois sua situação já é limítrofe. Mais que isso, ou seja, acima de 200, a luz vermelha se acende. Não se iluda e, mesmo com o peso ideal, enfrente um regime rigorosíssimo para evitar problemas cardiovasculares sérios como infarto e derrame;
  • A luz vermelha também deve se acender para aqueles que têm uma má alimentação, em especial de carboidratos e açúcar, bem como o consumo excessivo de álcool e são sedentárias;
  • A ingestão regular de medicamentos também pode causar triglicérides alto. Entre eles estão Tamoxifeno, Corticoides, Betabloqueadores, Diuréticos, Anticoncepcionais, Ciclosporina,       Antirretrovirais, Isotretinoína e estrógeno. Neste último caso, as mulheres que usam o estrógenos por via oral, seja como pílulas anticoncepcionais ou como tratamento da menopausa (reposição hormonal), sugere-se o uso do medicamento por outra via que não a oral (injetável, adesivos, cremes ou vaginal);
  • Pessoas com mais idade tendem a ter triglicérides alto, assim como colesterol total, ou seja, as taxas de colesterol e de suas frações – HDL (o “colesterol bom”), LDL (o “colesterol ruim”) e triglicerídeos – na corrente sanguínea.

Já os indivíduos acima de 20 anos, com níveis de colesterol total dentro da faixa desejável, podem realizar um novo exame em apenas 5 anos. Se houver qualquer alteração, é necessário repetir o exame com mais frequência e/ou buscar avaliação médica para iniciar o tratamento mais adequado.

Triglicérides e colesterol: qual sua relação?

Muitas pessoas os confundem, pois ambos são gorduras que podem ser encontradas na corrente sanguínea e, apesar de necessários para uma boa saúde, também são prejudiciais ao organismo. Além disso, ambos não podem se dissolver no sangue, circulando por todo o corpo com a ajuda de proteínas que transportam os lipídios (lipoproteínas).

Os triglicerídeos são formados a partir dos carboidratos – açúcares e massas – e armazenados nas células como reserva calórica. Eles estão presentes em cerca de 90% da nossa alimentação, enquanto o colesterol pode ser encontrado em apenas 10% dos alimentos ingeridos.

Este último tem mecanismo mais complexo, sendo usado para construir células e certos hormônios, e concebidos a partir da absorção das gorduras saturadas e do colesterol de origem animal ou produzido pelo próprio fígado.

De extrema importância para o organismo, é a matéria-prima de hormônios e faz parte da composição da célula. As duas principais frações do colesterol são o LDL (Low Density Lipoproteins) e o HDL (High DensityLipoproteins), transportados na corrente sanguínea, ligados a uma proteína, a lipoproteína. Ressalta-se que o baixo LDL (menor que 100 mg/dL) e o HDL elevado (maior que 60 mg/dL) são considerados índices ideais para proteger sua saúde.

E a diferença entre ambos deve ser esclarecida:

  • O “LDL – pequeno e denso” é uma proteína que em seu caminho pelo organismo, quando em excesso, sofre um processo de oxidação e passa a ser depositado nas paredes das artérias, causando seu entupimento e má circulação sanguínea. Assim, um índice alto deste colesterol pode desencadear doenças cardíacas e/ou circulatórias.
  • O “HDL – colesterol de alta densidade” – tem como função “retirar” o excesso do LDL colesterol, minimizando seu depósito na parede das artérias e a formação de placas de gorduras. Quando o paciente apresenta níveis de LDL colesterol elevados e de HDL baixos, há maior probabilidade de formar placas nas artérias e, por conseguinte, doença coronária.

Assim, receber o diagnóstico de colesterol alto vira alvo de grande preocupação para muitas pessoas. O mesmo nem sempre acontece com aquelas que descobrem ter triglicérides alto no sangue. Menos agressivos, os triglicérides costumam ser ignorados por muitos, mas eles também são perigosos se não controlados: aumentam os riscos de doenças coronarianas e até de desenvolver diabetes.

Como o triglicérides alto afeta o nosso organismo?

Cada vez que ingerimos gordura, o nível de triglicérides no sangue aumenta. O grau de aumento depende dos níveis basais de triglicérides. Por exemplo, uma pessoa que em jejum tenha triglicérides igual a 80 e almoce cheeseburger com batata frita e refrigerante, poderá experimentar uma elevação entre 15% e 20% em seus níveis. Embora esses valores subam para 92 a 96, ainda estão dentro da normalidade. A mesma refeição, em outra pessoa com valores basais igual a 300, elevará os níveis para mais de 350 o que é absolutamente desaconselhável. Estes índices sobem como resultado da queima dos carboidratos de massas, doces e refrigerantes.

O nível de triglicérides alto é frequentemente um sinal de aumento dos riscos de doença cardíaca e acidente vascular cerebral, bem como a obesidade e síndrome metabólica (um conjunto de condições que inclui muita gordura ao redor da cintura), pressão alta, triglicérides elevados, açúcar elevado no sangue e os níveis de colesterol anormais.

triglicerideos2

Seu excesso pode causar depósitos nos dutos pancreáticos, ocasionando uma doença inflamatória grave, a pancreatite, além da aterosclerose, derrame cerebral (AVC), isquemia cerebral, hepatoesplenomegalia (aumento de fígado e baço) e depósitos de gordura na pele chamados xantomas, citados acima.

Níveis elevados de triglicerídeos também estão associados a um maior depósito de gorduras no fígado, provocando uma alteração conhecida como esteatose hepática. Por fim, são um sinal de diabetes mal controlada tipo 2, baixos níveis de hormônios da tireoide (hipotireoidismo), doença ou renal, ou condições genéticas raras que afetam a forma como o seu corpo converte gordura em energia.

Como baixar os níveis com a dieta para evitar estes problemas?

Para prevenir e controlar o triglicérides alto, precisa-se dar preferência às verduras e legumes crus e cozidos, sem adição de cremes e molhos gordurosos. Já na sobremesa, troque os doces por frutas, bem como evitar o açúcar refinado. Se for consumir alguma bebida ou produtos com adoçantes artificiais (doces, refrigerantes), sempre opte por uma quantidade moderada e não frequentemente.

O consumo de álcool em excesso pode agravar o quadro. Nos casos de triglicérides alto, é recomendado que se evite o total consumo de álcool.

Os carboidratos como sacarose e a frutose, se consumidos em quantidade elevada, especialmente por pessoas com excesso de peso, poderão aumentar ainda mais os triglicérides quando comparados aos carboidratos como o amido presente na batata, na mandioca e no macarrão.

Já em relação à carne prefira as magras e grelhadas (carne vermelha sem gordura, aves sem pele, peixe), consumindo mais vezes na semana os peixes. Ao ingerir leguminosas (feijão, soja, ervilha, grão-de-bico), evite a adição de produtos gordurosos e embutidos, como bacon e linguiças. Também, evite o consumo de gorduras saturadas presentes, principalmente, no leite integral e derivados, como os queijos e iogurtes. Já quanto aos ovos, não consuma mais que três unidades por semana.

Siga o quadro abaixo para se orientar-lhe melhor:

triglicerideos3

Por fim, conheça algumas substâncias encontradas nos alimentos que têm sido grandes aliadas nesta batalha:

  • Quitosana: fibra derivada dos crustáceos, que se mostrou capaz de reduzir a absorção de colesterol. Segundo a ANVISA, seu consumo deve ser acompanhado da ingestão de líquidos.
  • Proteína de Soja: O consumo diário de no mínimo 25 g de proteína de soja pode ajudar a reduzir o colesterol, apontado também apontado pela ANVISA.
  • Ômega 3: A American Heart Association recomenda a adição de 2 a 4 gramas de ômega 3 de sua dieta a cada dia. Verificou-se que residentes em países ocidentais não ingerem quantidade suficiente de alimentos com ômega 3, presentes no óleo de peixes como o salmão e atum, além da semente e óleo de linhaça, soja, legumes, nozes e vegetais folhosos e escuros.

Bebidas para combater a alta de triglicérides

Receitas caseiras são simples e baratas, além de poderem ser incorporadas na sua rotina de dieta dentro ou fora de casa. Assim, segue algumas delas para você preparar, colocar em sua garrafa térmica e desfrutar no decorrer do dia:

– Suco de abacaxi e bagaço de laranja

O suco de abacaxi e bagaço da laranja é ótimo para baixar o nível de triglicérides alto, porque tanto o bagaço da laranja como o abacaxi possuem fibras solúveis que ajudam a diminuir a concentração de gordura na corrente sanguínea, contribuindo para baixar os valores de colesterol e triglicerídeos no sangue.

Ingredientes: 2 copos de água, 2 rodelas de abacaxi, 1 laranja com bagaço e Suco de 1 limão.

Modo de preparo: Bater todos os ingredientes no liquidificador, coar e beber diariamente, 2 vezes ao dia, de manhã e à noite.

– Chá de cúrcuma

O chá de cúrcuma é um excelente remédio caseiro para baixar o triglicérides alto, pois esta planta medicinal contém propriedades antioxidantes que ajudam a eliminar as gorduras e toxinas do sangue e, consequentemente, os triglicerídeos e colesterol.

Ingredientes: 1 colher (de café) de cúrcuma em pó e 1 xícara de água.

Modo de preparo: Colocar a água para ferver e, depois de fervida, juntar a cúrcuma. Tampar, deixar repousar durante 5 a 10 minutos, coar e beber 2 a 4 xícaras do chá por dia.

– Suco de maçã

As maçãs são ricas em pectina e vitamina C, que ajudam a diminuir a absorção de gorduras no organismo. Você também pode comer 1 maçã com casca, em jejum, todos os dias, e auxiliar no tratamento contra o colesterol e triglicérides alto.

Ingredientes: 3 maçãs, 300 ml de água e Açúcar mascavo.

Modo de preparo: Lave bem as maçãs, corte-as em pequenos pedaços e retire os seus caroços. Posteriormente, a fruta deve ser adicionada no liquidificador juntamente com a água e o açúcar para que sejam bem batidos; após esse procedimento o remédio caseiro está pronto para ser bebido.

– Suco de cenoura

Quando o suco de cenoura é tomado regularmente, ajuda o fígado a eliminar o excesso de bile e de gordura, e quando o nível de gordura é reduzido, o colesterol também se reduz.

Ingredientes: 4 cenouras,  1 copo de suco de limão e 2 colheres de açúcar.

Modo de preparo: Bata todos os ingredientes no liquidificador e o suco está pronto para ser bebido. Beba o suco de cenoura pelo menos 3 vezes por semana.

5 dicas que ajudam a controlar as taxas de triglicérides alto

  • Faça exercícios físicos na maioria dos dias da semana (pelo menos 30 minutos). Exercícios ajudam a baixar os níveis de triglicerídeos e colesterol advindos em especial do excesso de peso, principal causador deste aumento;
  • Pare de fumar. O fumo aumenta muito o risco de doenças do coração, ainda mais quando associado a um nível de triglicérides alto;
  • Controle a pressão sanguínea. A pressão alta aumenta os riscos de doenças do coração e derrame, ainda mais quando associada a um nível de triglicérides alto;
  • Em alguns casos, é indicado o tratamento farmacológico. Para tal, três tipos de drogas são utilizados: niacina, estatinas e fibratos. A niacina reduz os níveis de triglicérides de 10% a 30%. As estatinas são usadas para reduzir LDL e, concomitantemente, os triglicerídeos. Os fibratos podem reduzir os níveis de triglicérides de 20% a 60% nos pacientes com colesterol total normal (abaixo de 200);
  • Quando for comprar comida, procure ler as informações nutricionais no verso de cada alimento e evite produtos ricos nos seguintes açúcares: sacarose, glicose, frutose, xarope de milho, maltose e melaço.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Você foi diagnostiado recentemente com o nível de triglicérides alto? O que acredita que pode estar causando isso com sua saúde? Que mudanças terá que fazer na alimentação? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (72 votos, média: 4,21 de 5)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco se formou em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na área de transplantes na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Dr Lucio Pacheco é um profundo estudioso na área de doença hepática e escreveu dezenas de livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico - cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D´Or e do Hospital Copa D´Or. É diretor médico do Instituto de Transplantes. Tem vasta experiência na área de Medicina, com ênfase em Transplante hepático, atuando principalmente nos seguintes temas: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia,e transplante de fígado. Dr. Lucio é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos e diversos. Para mais informações, entre em contato com ele.

Deixe um comentário

47 comentários em “Triglicérides Alto – O Que é, Como Baixar, Dieta e Dicas”

  1. bem pessoal a dois anos atrás tive 2500 de triglicerídios consegui baixar para 100 em 1 mês , agora estou com 1.300( mil e trezentos ) não e brincadeira se ninguém acredita nos números tenho boa alimentação e sou atlético , acredito ser estress e genético porém o importante e cortar carboidrato todos arroz , batata , farinha branca todas , pães ( mesmo os integrais)
    doces de nenhuma forma ( cortar o açúcar ) praticamente não comer alimentos que nascem debaixo da terra ( alguns moderadamente como a batata doce , pesquise sobre alimentos com índice glicêmico baixo. bem resta pouca coisa para comer, porém proteínas , saladas , frutas , farelo de aveia …. vc consegue se for determinado pense se quiser sobreviver não poderá mais comer de tudo , se eu consegui vc conseguira também , descobri meu ultimo índice ha 5 dias e estou em dieta e claro que neste numero também tenho que tomar remédios fribato e sevastatina , boa sorte a todos mas o segredo e fechar a boca!

    • Tenho o mesmo problema genético. Mas cuidado com os fibratos, a longo prazo causa degeneração macular e pancreatite. Minha irmã infelizmente faleceu vítima do fibratos.

  2. Meu triglicérides está muito alto tenho 34 anos e me peso 58 o q faço pra fazer dieta que não chegue a emagrecer tanto?

  3. Oi meu triglicérideos está em 400..é o preço do remédio é muito caro tenho 19 e peso 60.00kl…me ajudem com receitas de remédios

  4. Em março deste ano (2017), meu triglicérideos estava 148. Com o resultado da densitometria óssea deu osteoporose e eu vi que comendo castanha de caju e ameixas daria uma estagnada, comecei a comer. Acho que comi demais. Também como muitas frutas. Hoje 19/10, meu triglicerídeos está 250.