Publicidade

 

Vegetais e frutas

A Ciência por Trás da Raw Food – O Que é e Benefícios

Que tal aposentar o fogão? Menos trabalho, menos gasto, mais saúde. Essa é a linha dos seguidores do raw food, ou literalmente, alimento cru.

Publicidade

O Que É a Dieta Raw Food?

Os adeptos dessa dieta comem frutas, legumes, verduras, grãos e sementes, mas tudo cru.

Cientificamente, é fato que os alimentos, ao serem aquecidos, perderão propriedades, e seus nutrientes e enzimas naturais são destruídos ou se desnaturam durante o processo.

Os seguidores do raw food acreditam que quanto mais se cozinha um alimento, maior o grau de sua toxicidade, e consequentemente, menores serão seus efeitos terapêuticos.

Como Começar?

Inicialmente, seria interessante buscar receitas fáceis. Aos poucos, será possível ir implementando o cardápio. Além disso, vá aumentando a ingestão de raw food gradualmente, mas ainda conserve ao menos 25 % de sua dieta tradicional.

A substituição radical pode ser encarada com estranheza e abandonada rapidamente. Comece com sucos e smoothies. São bem refrescantes e combinam muito com o verão.

Por Que Consumir Alimentos Crus?

O super aquecimento destrói as enzimas. Sabemos que essas enzimas ajudam na digestão, e uma vez que tiveram sua capacidade digestiva reduzida, o organismo terá que lançar mão de suas próprias enzimas, postergando a digestão.

Muitas vezes, aquela sensação de má digestão, lentidão e sonolência após as refeições se deve a isso.

Publicidade

O aquecimento altera o pH dos alimentos, podendo deixá-los mais ácidos, e o calor desnatura a grande maioria das vitaminas.

E Quando é Impossível Comer Algum Alimento Cru?

Para essas situações, em que seja totalmente impossível o consumo do alimento “in natura”, o recomendado é que esse cozimento nunca ultrapasse os 42º C.

Segundo alguns estudos, a partir daí o calor passa a desnaturar os alimentos. O indicado é que sejam consumidos o mais fresco possível.

A dieta raw food é totalmente saudável, mas se os alimentos crus puderem ser orgânicos, os resultados serão muito melhores.

Equilíbrio é Fundamental

Não basta sair comendo tudo cru. É preciso balancear esses alimentos. Alguns poderão fornecer uma superdose de vitaminas, porém faltarão proteínas. Antes de iniciar uma dieta raw food, oriente-se.

Mesmo uma dieta baseada em alimentos crus precisará de carboidratos, gorduras e proteínas. A seguir, nessa lista você verá em quais alimentos encontrá-los:

  • Carboidratos: Nas frutas, cenouras e grãos;
  • Proteínas: Frutas secas germinadas* (nozes, amêndoas), sementes, grãos e vegetais verdes;
  • Gorduras: Abacate, frutas secas, sementes, coco;
  • Cálcio: As pessoas imaginam que a única fonte de cálcio seja o leite e seus derivados, no entanto, há outras tantas possibilidades alimentares com cálcio, entre elas: sementes de gergelim, amêndoas, brócolis, couve, repolho, algas, ameixas;
  • Ferro: Excelente fontes de ferro são o espinafre, couve e brócolis, a beterraba, castanha de caju, uva passa, damascos, sementes de girassol e abóbora, tomate seco, algas, linhaça.

*O processo caseiro de germinação de sementes é bastante simples, bastando colocá-las à noite em um copo com água filtrada, e seu consumo deverá ser na manhã seguinte. Coloque para germinação somente o que for consumir, uma vez que o restante deverá ser descartado.

Mas é Seguro Consumir Alimentos Crus?

Quando se faz a opção pela dieta raw food, é preciso cercar-se de segurança em relação à procedência dos alimentos, bem como higienização adequada, refrigeração e desintoxicação.

Acredita-se que antigamente os alimentos passaram a ser cozidos para matar bactérias, fungos e outros parasitas, mas, como já dissemos, destruiremos coisas boas também durante o cozimento.

Temos que lavar os alimentos muitíssimo bem. A maioria deles, antes do consumo, pode ser mergulhada em uma solução de hipoclorito de sódio, para garantir a esterilização.

Publicidade

Nos casos onde houver dificuldade em relação hipoclorito, pode-se fazer uma substituição por vinagre, na seguinte proporção: uma colher de sopa de vinagre para cada litro de água filtrada.

É importante ressaltar que essas soluções matam bactérias e microorganismos, porém não eliminam agrotóxicos. Para isso, é preciso lavá-los muito bem.

Como Evitar o Uptake

Uptake é o fenômeno no qual os alimentos à temperatura ambiente, quando lavados, absorvem todas as substâncias presentes em sua superfície. Isso faz com que a polpa desses alimentos seja contaminada por agrotóxicos e outras substâncias.

Para evitar que esse fenômeno ocorra, basta deixar todos os alimentos na geladeira por duas horas antes de lavá-los. Após esse período, poderão ser higienizados, acondicionados e refrigerados.

Benefícios da Dieta Raw Food

  • Melhor disposição física e mental;
  • Mais horas de sono;
  • Melhora do sistema imunológico;
  • Benéfica para pele, unhas e cabelos;
  • Melhora do sistema digestório;
  • Promove a desintoxicação orgânica;
  • Perda de peso.

A Dieta Raw Food Emagrece?

Muito provavelmente, sim!

Além dos altos teores de água dos alimentos crus, há também a fibra “in natura”, muito mais ativa organicamente, postergando a digestão e aumentando a saciedade.

Os alimentos nessa dieta, por serem mais alcalinos, também favorecem a perda de peso.

É Indicada para Celíacos?

Num primeiro momento, sim.

A dieta raw food não inclui alimentos industrializados, e seus principais alimentos crus são naturalmente sem glúten.

Converse com um nutricionista para ter certeza do que pode ser consumido e o que deve ficar de fora.

Contraindicações

Embora a raw food seja uma dieta alimentar muito saudável, alguns casos devem ser considerados. Se você se inclui em algum item abaixo, fale com seu médico e/ou nutricionista.

  • Mulheres grávidas, crianças e idosos;
  • Pessoas com histórico de baixa imunidade;
  • Convalescentes;
  • Doentes renais crônicos;

A Dieta “Raw Food” Pode Ser Surpreendente

Para quem imagina que a dieta dos alimentos crus é uma coisa sem graça, onde se passa o tempo comendo saladas, aconselhamos que esses conceitos sejam revistos. Veja isso:

Torta de chocolate “Raw Food”

Ingredientes:

  • ½ xícara de cacau em pó;
  • ½ xícara de alfarroba;
  • ½ xícara de amêndoas moídas;
  • 1/3 de xícara de xarope de agave;
  • ¼ de xícara de manteiga de cacau;
  • Misture todos os ingredientes. Forre uma forma de fundo removível de 7 polegadas, pressionando bem. Leve essa massa à geladeira por uma hora antes de colocar o recheio.

Recheio:

  • 2 xícaras de cacau em pó;
  • 1 e ½ xícara de xarope de agave;
  • ¾ xícara de manteiga de cacau;
  • 1 pitada de baunilha (opcional);
  • Bata todos os ingredientes no liquidificador. Despeja sobre a massa que já deve estar gelada. Leve gelar novamente, por mais uma hora, no mínimo;
  • Decore com morangos.

Dá pra acreditar?

Pois então, o cardápio raw food pode ser muito mais interessante do que se imagina inicialmente. As mudanças de hábito são bastante convidativas. Prove e surpreenda-se!

Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)

Publicidade

Você acha que conseguiria seguir esta dieta Raw Food sem maiores problemas? Qual seria a maior dificuldade? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...


RECOMENDADOS PARA VOCÊ

Publicidade

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*

×