Passiflora

10 Benefícios da Passiflora – Para Que Serve, Efeitos Colaterais e Indicações

Passiflora é o nome que representa mais de 400 espécies do gênero, que são principalmente vinhas. Algumas das espécies são conhecidas por suas flores vistosas, outras por suas frutas comestíveis e elas são nativas de climas quentes na América do Norte e do Sul, mas muitas espécies são cultivadas em todo o mundo por suas flores coloridas e frutas saborosas. A passiflora também é conhecida por seus benefícios terapêuticos e muitas outras aplicações.

Passiflora – Para que serve?

A passiflora serve para ajudar a reduzir e possivelmente eliminar a insônia, ansiedade, inflamação, sintomas da menopausa, transtorno do déficit de atenção e hiperatividade, entre outros.

Nos Estados Unidos, a passiflora é considerada uma planta medicinal alternativa ou complementar. Na Europa, ela está listada na Farmacopeia Europeia, um livro que fornece os padrões legais e científicos para a medicina. Na Alemanha, a Passiflora incarnata é aprovada para inquietação nervosa, insônia e problemas gastrointestinais e todas as partes da planta acima do solo que inclui o caule, as flores e particularmente as folhas são consideradas úteis.

As partes da planta são usadas de diferentes formas para proporcionar efeitos de cura natural e aromatizante. Ela pode ser encontrada como extrato, infusões, chás e tinturas e é comum encontrar a passiflora combinada com outras ervas calmantes, como raiz de valeriana e erva-cidreira, camomila, lúpulo, kava kava e calota craniana.

Espécies de Passiflora

Seu nome científico é Passiflora incarnata, mas também é conhecida pelos nomes flor da paixão, maracujá, flor de maracujá ou simplesmente passiflora. O gênero passiflora contém muitas espécies, sendo:

  • Passiflora incarnata: É a espécie mais apreciada pelos seus benefícios terapêuticos e ela também é conhecida como Maypop, P. incarnata é nativa do sul dos Estados Unidos, mas usada em todo o mundo.
  • Passiflora edulis: É amplamente cultivada por seus frutos. Enquanto muitas espécies de passiflora produzem frutos comestíveis, P. edulis é o que produz “maracujá”. O maracujá vem em duas formas, como uma fruta roxa ou amarela.
  • Passiflora alata: Conhecida também como flor de maracujá ou granadilla perfumada, é outra espécie sul-americana. É conhecida por suas aplicações terapêuticas e valorizada por seus frutos.
  • Passiflora quadrangulares: Também conhecida como granadilla gigante, produz as maiores frutas de todas as passifloras. Essas frutas são usadas em sobremesas, sucos e remédios. As folhas são feitas em chá e cataplasmas.

Benefícios da Passiflora

A passiflora tem a capacidade de promover muitos benefícios para a saúde, sendo eficaz para o humor, distúrbio do sono, pressão arterial, ondas de calor e depressão, que podem surgir na menopausa, transtorno do déficit de atenção e hiperatividade, entre outros. Confira abaixo os benefícios mais relevantes da passiflora:

1. Promove um humor equilibrado

A passiflora é conhecida pelos seus efeitos relaxantes e calmantes. Diversos estudos realizados em humanos e em animais confirmaram que ela é eficaz para promover um humor equilibrado, sem efeitos colaterais prejudiciais.

É fato que medicamentos prescritos funcionam mais rápido, mas eles também geram problemas como, por exemplo, tonturas e comprometimento relacionado ao trabalho. Diante desse cenário, a passiflora é uma alternativa interessante, pois é muito mais suave.

Ela pode ser usada sozinha ou combinada com outras ervas calmantes, o que pode aumentar os seus efeitos. Um estudo randomizado revelou que uma combinação com valeriana e erva de São João teve efeitos positivos no humor sem causar comprometimento cognitivo.

2. Melhora o sono

O sono é fundamental para o corpo, então aqueles que sofrem com seus distúrbios costumam ser afetados por vários problemas paralelos. Estudos realizados com foco em pacientes com transtorno bipolar testou a passiflora e os resultados mostraram uma melhora no sono, talvez pela redução da ansiedade.

Já um estudo duplo-cego controlado por placebo envolveu pacientes que precisavam beber chá de passiflora por uma semana, e os participantes evidenciaram uma melhora do sono significativa. A passiflora combinada com a raiz de valeriana pode ser eficaz para ajudar a tratar a insônia e ajudar a desligar o cérebro à noite, acalmando as células dentro dele.

3. Pode ajudar a reduzir ondas de calor e depressão durante a menopausa

Estudos mostram que a passiflora pode tratar sintomas da menopausa, como sinais vasomotores (ondas de calor e suores noturnos), insônia, depressão, raiva, dores de cabeça, e pode ser uma ótima alternativa à terapia hormonal convencional.

Os baixos níveis de ácido aminobutírico, que é uma substância química no cérebro conhecida como GABA, experimentados na menopausa estão associados à sensação de ansiedade e depressão. A passiflora pode ajudar aumentando os níveis de GABA, o que diminui a atividade de algumas dessas células cerebrais indutoras de depressão. Os alcaloides encontrados na passiflora podem impedir a produção de monoamina oxidase, que é exatamente o que a medicação antidepressiva faz.

Outro estudo mostrou que a passiflora pode reduzir os fogachos, que são as conhecidas ondas de calor. O estudo conduzido utilizou vários remédios fitoterápicos, entre eles a passiflora, que foi eficaz para aliviar as ondas de calor nas pessoas que estão na pré e já na menopausa.

4. Ajuda a baixar a pressão arterial

Journal of Nutritional Biochemistry conduziu um estudo que evidenciou que os níveis de pressão arterial foram significativamente reduzidos após tomar a passiflora, provavelmente por causa de suas propriedades promotoras de GABA do extrato. O extrato elevou o grau de uma enzima antioxidante e reduziu graus de lipídios oxidados. Os resultados mostram que tomar a erva pode ajudar a baixar a pressão arterial elevada.

5. Ajuda a reduzir a ansiedade

A passiflora pode ajudar a reduzir a ansiedade, pois certos compostos presentes podem interagir com alguns receptores no cérebro. Como ela aumenta o GABA, que é uma substância química no cérebro, a atividade de algumas células cerebrais que podem causar a ansiedade é reduzida e traz um relaxamento.

Um estudo realizado em pacientes ambulatoriais que foram diagnosticados com transtorno de ansiedade generalizada evidenciou que a passiflora foi um tratamento eficaz para o controle da ansiedade e não afetou negativamente o desempenho no trabalho, ao contrário da terapia sintética.

Outro estudo envolvendo crianças mostrou que o nervosismo foi reduzido após o uso dos extratos vegetais, incluindo a passiflora combinada com a erva de São João e raiz de valeriana.

6. Ajuda a tratar os sintomas do transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH)

O transtorno do déficit de atenção e hiperatividade costuma ser uma preocupação constante para muitos pais. Ele é um distúrbio do cérebro que manifesta sintomas como desatenção, hiperatividade e impulsividade, que interferem no desenvolvimento ou nas atividades diárias da criança.

Algumas ervas, incluindo a passiflora, foram observadas como possíveis tratamentos e os resultados indicam que os sintomas de TDAH melhoraram após o uso. Mas é importante verificar com o médico.

7. Ajuda a reduzir a inflamação

A passiflora pode reduzir a inflamação causadora de doenças. Essa condição foi evidenciada após análises do teor de fitonutrientes e antioxidantes das espécies P. tenuifila e P. setacea. Os pesquisadores deram mais atenção às sementes e às mudas, bem como à versão adulta. O alto nível de compostos fenólicos mostrou a poderosa atividade antioxidante do extrato da planta.

8. Pode aliviar os sintomas de abstinência

A passiflora pode aliviar os sintomas de abstinência. Esse foi o resultado de um estudo que mostrou que uma porção diária de extrato de flor de maracujá ajudou a resolver os sintomas físicos e mentais de abstinência e não teve efeitos colaterais prejudiciais.

Muitos fumantes não conseguem parar devido à dificuldade de superar a abstinência de nicotina. Estudos em animais descobriram que a administração de extrato de passiflora reduz os sintomas de abstinência de nicotina, mas outras pesquisas são necessárias para determinar se esses efeitos são eficazes em seres humanos.

9. Ajuda a acalmar o estômago

A Passiflora foetida é mais comumente conhecida como maracujá fedorento e pode ajudar a acalmar o estômago. Um estudo publicado no Indian Journal of Pharmacology mostrou eficácia para o tratamento de úlceras estomacais. O resultado evidenciou aliviar úlceras em ratos e também potencial antioxidante.

Em outro estudo, esse relatado na BioMed Research International, cientistas examinaram a passiflora serratodigitata. Eles criaram um extrato a partir de suas folhas e caules e ele se mostrou promissor no tratamento de úlceras em ratos. Embora os resultados sejam promissores, mais pesquisas são necessárias para comprovar essa eficácia em humanos.

10. Pode ajudar no emagrecimento

Será verdade que a passiflora emagrece? Existem afirmações por parte de alguns profissionais médicos que dizem que os efeitos calmantes da planta medicinal podem contribuir para a perda de peso. Isso é possível porque a passiflora reduz o estresse e a ansiedade e essa condição pode causar indiretamente uma diminuição nos níveis de cortisol, o que é conhecido como o hormônio do estresse.

O cortisol atua na regulação da produção de energia do corpo e está associado ao acúmulo de gorduras. Isso ocorre devido a uma mensagem que o hormônio envia para o corpo dizendo que precisa de mais energia, mesmo que as muitas calorias já ingeridas não tenham sido usadas.

Vale reforçar que a passiflora pode ajudar a lutar contra o desejo de comer para se sentir melhor e aliviar a ansiedade e o estresse. Isso não exclui a necessidade de se alimentar de forma saudável, equilibrada, controlada e nutritiva, além do exercício físico regular para queimar mais calorias.

Indicações

A passiflora está disponível em forma de cápsulas, comprimido, extrato líquido e tintura e também como preparações homeopáticas. Ela é facilmente encontrada em loja de produtos naturais, farmácias convencionais, centros de manipulação e homeopatia. Para o tratamento da ansiedade e seus sintomas, a indicação é:

  • Chá: Uma infusão ou chá pode ser preparado usando 1 colher de chá de erva seca com um copo de água fervente. Basta misturar ambos e deixar em imersão por cerca de 10 minutos, depois coe e beba. Para a insônia, uma xícara de chá é recomendada uma hora antes de se deitar. Já para tratar a ansiedade, 3 a 4 xícaras de chá ao longo do dia.
  • Extrato e tintura: O Centro Médico da Universidade de Maryland recomenda a ingestão de 10 a 30 gotas do extrato, três vezes ao dia, e 10 a 60 gotas de tintura, três vezes ao dia.
  • Preparações homeopáticas: De acordo com a Physicians ‘Desk Reference da Herbal Medicines, a ansiedade aguda pode ser tratada com 10 glóbulos homeopáticos a cada 30 a 60 minutos, ou uma a três vezes por dia para ansiedade crônica.
  • Comprimido ou cápsula: Os comprimidos devem ser ingeridos conforme a recomendação presente na bula e as cápsulas conforme a dosagem e quantidade recomendada no rótulo do produto pelo fabricante ou médico responsável.

Efeitos colaterais

A passiflora pode causar efeitos colaterais em algumas pessoas, por causa de seu efeito sedativo. Isso inclui tonturas, sonolência e confusão leve. Nunca tome se precisar operar máquinas ou dirigir.

Efeitos colaterais mais graves incluem batimentos cardíacos irregulares, perda de coordenação e danos no fígado. Se notar quaisquer sinais de problemas no fígado, incluindo amarelamento da pele e olhos ou dor no abdômen superior direito, informe imediatamente o médico. Tome passiflora apenas sob a supervisão do seu médico.

Interações medicamentosas

Nunca tome passiflora com outros auxiliares de sono ou medicamentos antiansiedade, pois ela pode intensificar os efeitos sedativos desses medicamentos. O Medical Center da Universidade de Maryland afirma que a passiflora pode aumentar o tempo que o sangue precisa para formar um coágulo, por isso ela não deve ser combinada com medicamentos afinadores de sangue, como a aspirina, varfarina ou clopidogrel. Também pode reduzir a pressão arterial, então se você toma medicamentos para pressão arterial, como hidroclorotiazida, furosemida, captopril ou diltiazem, evite a passiflora.

Precauções e cuidados

Passiflora pode estimular as contrações uterinas, então não deve ser ingerida por mulheres que estão grávidas, tentando engravidar ou amamentando. Qualquer ingestão para esses casos deve ser feita com supervisão médica.

A passiflora caerulea contém cianeto e é tóxica. É possível que provoque uma reação alérgica, se sentir comichão ou urticária ou se tiver sintomas com risco de vida, tais como falta de ar, dificuldade em respirar ou inchaço da boca, lábios ou garganta, procure imediatamente um serviço de emergência médica.

O MedlinePlus declara que a passiflora pode afetar o sistema nervoso central, o cérebro e a medula espinhal, intensificando os efeitos da anestesia, portanto, pare de tomar pelo menos duas semanas antes de qualquer cirurgia programada.

A passiflora pode ser uma alternativa interessante de planta medicinal para gerenciar a ansiedade, problemas de sono, fogachos desconfortáveis, problemas com pressão arterial elevada, além de contribuir com o emagrecimento.

Ela pode ajudar a trazer tranquilidade para o seu dia, sem afetar sua produtividade, sem contar a sua capacidade de acalmar, relaxar e diminuir o estresse e todos os sintomas que ele pode provocar. Antes de inserir passiflora, procure orientação médica para entender qual a quantidade adequada e melhor versão para o seu tratamento.

Referências adicionais:

Você já conhecia os benefícios da passiflora e para que serve essa planta medicinal? Pensa em utilizá-la como suplemento para algum propósito? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (8 votos, média: 4,38 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)



ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*