11 Benefícios do Magnésio – Para Que Serve e Fontes

🕐 20/02/2020

Os benefícios do magnésio envolvem a participação de mais de 350 reações bioquímicas fundamentais no corpo humano, inclusive na síntese proteica, função muscular nervosa e no controle da glicose no sangue. É uma substância necessária para produção de energia e desenvolvimento dos ossos.

Você vai gostar de conhecer os principais benefícios do magnésio no organismo, quais são os efeitos da falta de magnésio, quais os alimentos que o contém e como pode ser feita a sua suplementação.

Como este mineral é fundamental para funções cerebrais e musculares, os sintomas da falta de magnésio podem passar despercebidos e serem camuflados por outros problemas. Fraqueza muscular, apatia, fadiga, insônia, constipação, taquicardia, câimbras e formigamentos são alguns dos sintomas de falta de magnésio no corpo. Você precisa entender as causas da falta de magnésio.

Se você está com esses sintomas, vai precisar reabastecer o seu corpo de magnésio para que tudo volte ao normal e as melhores formas de se fazer isso é com o cloreto de magnésio ou se alimentando apropriadamente. Algas marinhas, manjericão seco e coentro seco são ótimas fontes de magnésio e podem facilmente ser incorporadas na alimentação. Você vai gostar de conhecer o cloreto de magnésio, seus benefícios, efeitos colaterais e como tomar.

O magnésio tem sido cada vez mais reconhecido por atletas e por pessoas comuns pela sua importância nutricional. Há uma ampla gama de benefícios do magnésio para o corpo humano, de modo que uma deficiência do mineral é bastante prejudicial.

Alimentos com magnésio são abundantes, sendo que obter níveis adequados desse mineral não é difícil se houver vontade e uma boa alimentação. No caso de quaisquer impedimentos, ou de necessidade de obter níveis especialmente elevados, há a possibilidade de tomar suplementos de magnésio.

1. Saúde Cardiovascular

O magnésio é essencial para manter a regularidade dos batimentos cardíacos. Esse é, entre os benefícios do magnésio, provavelmente o mais essencial, pois sem o mesmo o coração sofre pela falta de ritmo, o que pode ter sérias consequências.

Uma revisão de vários estudos publicada em 2018 no periódico Open Heart relatou que a alta de magnésio aumenta o risco de problema cardiovasculares. 

Um outro estudo de meta-análise ainda mais recente publicado em 2019 na revista Frontiers in Neurology atestou que o aumento do consumo de magnésio pode reduzir o risco de um acidente vascular cerebral. Conforme a análise, para cada aumento de 100 mg por dia na ingestão de magnésio, o risco de sofrer um AVC diminui em 2%.

Além disso, o magnésio reconhecidamente protege o coração do estresse muscular, além de colaborar para o controle da pressão arterial. Todos esses fatores fazem do magnésio um mineral essencial para o sistema cardiovascular.

2. Saúde Óssea

Quando falamos em saúde óssea, já vem à mente a importância do cálcio. Mas não é apenas desse mineral que os ossos precisam para manter ossos fortes e saudáveis.

De acordo com uma pesquisa publicada na revista científica Nutrients em 2013, a ingestão adequada de magnésio está relacionada com uma maior densidade óssea, uma melhor formação de cristais ósseos e um risco menor de osteoporose para mulheres que já passaram pela menopausa.

Outra propriedade do magnésio é o seu envolvimento na manutenção da densidade óssea adequada. Essa função é extremamente importante para crianças e adolescentes, cujo crescimento adequado depende da densidade correta dos ossos. Para os adultos e idosos, porém, as propriedades do magnésio são excelentes para manter os ossos saudáveis ao longo da vida.

Além do mais, o magnésio atua na regulação dos níveis de cálcio e de vitamina D – nutrientes indispensáveis para a saúde dos ossos.

3. Melhor Nutrição

Os benefícios do magnésio para a nutrição se dão através do seu papel na absorção de outros nutrientes. Minerais como sódio, cálcio, potássio e fósforo, bem como muitas vitaminas, são melhor absorvidos quando o corpo está bem suprido de magnésio.

Esse benefício pode ser atribuído à capacidade do magnésio de ativar diversas enzimas, substâncias necessárias para a quebra dos nutrientes durante a digestão. Dessa forma, a ingestão adequada de magnésio cria um efeito benéfico em cadeia sobre a nutrição em geral.

O magnésio é tão importante para o metabolismo que ele é considerado um dos minerais essenciais que não podemos viver sem. O consumo de pelo menos 100 mg de magnésio por dia (embora a quantidade recomendada seja maior que isso) garante que o funcionamento adequado de várias funções corporais além de prevenir e ajudar no tratamento de doenças crônicas como as doenças cardiovasculares, a enxaqueca, a diabetes do tipo 2 e a doença de Alzheimer.

4. Digestão Adequada

Já que o magnésio atua como mediador em muitos processos digestivos, esse mineral evita problemas como indigestão, dores abdominais, vômitos, gases e constipação. Esse é um dos mais conhecidos benefícios do magnésio, que é amplamente utilizado em virtude de suas propriedades laxantes.

Os músculos que compõem o trato digestivo ficam mais relaxados por causa do magnésio. Além disso, o excesso de ácido estomacal pode ser reduzido por causa do mineral, o que auxilia na redução de sintomas como azia e refluxo. Isso ajuda a melhorar a digestão como um tudo e a facilitar a evacuação.

É por isso que remédios como o hidróxido de magnésio são indicados para casos de indigestão, flatulência e azia.

5. Regulação dos Níveis de Açúcar

Uma das funções do magnésio é regular a reação da insulina aos níveis de açúcar no sangue, colaborando para manter esses níveis sob controle e razoavelmente constantes. Além disso, o magnésio torna as células mais sensíveis a insulina, de modo que esse aspecto do metabolismo é fortemente beneficiado. Por esse motivo, o magnésio é extremamente indicado para a prevenção do diabetes e para o tratamento da doença.

Várias pesquisas – como a publicada em 2015 na revista Nutrients – indicam que o alto teor de magnésio está associado com um risco mais baixo de ter diabetes tipo 2. Essa associação tem a ver com o papel do magnésio no controle da glicose e no metabolismo da insulina.

De acordo com um estudo de revisão do mesmo ano publicado no World Journal of Diabetes sugere que boa parte dos diabéticos apresentam baixos níveis de magnésio. De fato, a deficiência em magnésio piora a resistência à insulina e quem sofre de resistência à insulina pode ter baixos níveis de magnésio. 

Uma revisão de 2017 também da revista Nutrients indica que o uso de suplementos de magnésio pode melhorar a sensibilidade à insulina, o que ajuda a regular os níveis de açúcar no sangue.

6. Saúde Mental e Nervosa

Manter bons níveis de magnésio proporciona prevenção e alívio de diversos problemas de saúde mental e nervosa. A ansiedade e o estresse, bem como ataques de pânico ou de agitação excessiva, são evitados ou aliviados por quem obtém as necessidades diárias do mineral. Há relatos de que baixos níveis de magnésio podem estar relacionados a níveis mais altos de ansiedade e estresse.

Uma pesquisa publicada em 2008 no periódico científico Magnesium Research mostrou que o uso de 450 mg de magnésio por dia por idosos deprimidos foi capaz de melhorar o humor de forma tão efetiva quanto o uso de um antidepressivo. Um outro estudo de 2015 do Journal of the American Board of Family Medicine analisou mais de 8.800 pessoas e constatou que pessoas com menos de 65 anos de idade que consumiam pouco magnésio apresentavam um risco 22% maior de ter depressão.

Além disso, o magnésio é reconhecido por aliviar a intensidade das dores de cabeça e das enxaquecas, bem como por reduzir a sua frequência. A explicação por trás disso é que a deficiência em magnésio afeta os neurotransmissores que enviam mensagens por todo o cérebro e pelo sistema nervoso e restringe a constrição dos vasos sanguíneos – fatores que estão vinculados com o surgimento da enxaqueca. Um estudo de revisão publicado em 2017 no Journal of Head and Face Pain indica que a terapia com magnésio pode prevenir crises de enxaqueca. Conforme dados desse estudo, é sugerido tomar 600 mg de citrato de magnésio por dia para a prevenção dessas terríveis dores de cabeça.

7. Maior Produção de Colágeno

A produção de colágeno é beneficiada por níveis adequados de magnésio no organismo, de modo que essas importantes proteínas se tornam mais abundantes em tecidos fibrosos como os tendões, os ligamentos e a pele. Nesse sentido, os benefícios do magnésio não se estendem apenas à saúde desses tecidos, mas também à beleza e boa forma, uma vez que o colágeno mantém a pele tonificada.

O colágeno é uma das proteínas mais abundantes no corpo humano e o magnésio participa de diversas reações químicas que fazem parte do processo de síntese de novas proteínas. Assim sendo, o magnésio contribui não só para a saúde óssea, mas também para acelerar a cicatrização de lesões na pele e para renovar as células epiteliais, mantendo a pele mais bonita e saudável.

8. Sono Melhor

O magnésio regula a produção de melatonina, um hormônio importantíssimo para o sono adequado. Dessa forma, quem sofre com insônia ou com noites mal dormidas pode usufruir de mais um dos benefícios do magnésio, que colabora para um descanso mais longo e de melhor qualidade.

Aliás, a insônia pode ser um sintoma de deficiência de magnésio. Quem sofre com a falta de níveis adequados desse mineral costumam ter um sono inquieto e acordar muitas vezes durante a noite.

Ao reestabelecer os níveis corretos de magnésio no organismo, é possível ter um sono profundo e restaurador. Isso porque o magnésio também regula os níveis de GABA, um neurotransmissor que promove o relaxamento, estabiliza o humor e estimula o sono.

9. Perda de Peso

A absorção dos nutrientes necessários, através da ativação de enzimas para que serve o magnésio, quebra o ciclo de alimentação excessiva. O corpo fornece uma sensação de saciedade mais intensa e duradoura quando obtém todos os nutrientes necessários, facilitando o respeito a uma dieta e, assim, colaborando significativamente para a perda de peso.

Tão importante quanto isso é a regulação do metabolismo do açúcar que o magnésio promove. A regulação dos níveis de açúcar por si só evita que o seu excesso provoque o acúmulo de gordura. Mais que isso, porém, a maior sensibilidade à insulina conduz a níveis mais baixos desse hormônio, responsável por estimular o acúmulo de gordura.

10. Ganho de Massa Muscular

O magnésio é importante para a síntese de ATP, a molécula utilizada pelo corpo como fonte de energia. Dessa forma, pessoas com baixos níveis de magnésio sofrem com uma menor disponibilidade energética, o que é especialmente evidente durante a prática de atividade física. Treinos de resistência muscular são, portanto, beneficiados amplamente por níveis adequados deste mineral.

Em 2014, uma pesquisa publicada na revista científica PLoS One mostrou que o magnésio ajuda a transportar o açúcar presente no sangue para os músculos, gerando energia imediata para a atividade física. Além disso, o magnésio contribui para eliminar o lactato que se acumula no organismo durante o exercício causando dor e fadiga. Dessa forma, uma boa ingestão de magnésio ajuda a ter um melhor desempenho e a postergar a fadiga.

Acredita-se ainda que níveis saudáveis de magnésio influenciam positivamente os níveis de testosterona no corpo, o que representa um significativo estímulo ao crescimento dos músculos. As funções do magnésio na síntese proteica, por sua vez, beneficiam diretamente a recuperação e o desenvolvimento muscular.

11. Saúde Durante a Gravidez

O magnésio é, além disso, essencial para uma gravidez saudável. Mais do que reduzir os riscos de osteoporose que se introduzem durante a gravidez, o magnésio aumenta a tolerância à dor, de modo que colabora de modo significativo para um parto tranquilo.

Ele também é importante para as contrações musculares que acontecem durante o trabalho de parto além de participar de centenas de reações químicas durante a gravidez que são essenciais para garantir a saúde do feto e da mulher.

Também há relatos que o magnésio pode melhorar o humor e aliviar sintomas da tensão pré-menstrual em mulheres na idade fértil.

Efeitos da Falta de Magnésio

A deficiência de magnésio é um fenômeno raro que pode acontecer em pessoas com alimentação muito inadequada, ou em pessoas cujas doenças afetam a absorção de minerais. Medicação, alcoolismo e envelhecimento também são, nesse caso, fatores de risco.

Na falta de magnésio, verificam-se frequentemente dores no pescoço e nas costas, além de um quadro caracterizado por fadiga e fraqueza muscular. As funções do magnésio na regulação dos batimentos do coração fazem falta, de modo que a arritmia cardíaca é mais frequente quando há deficiência desse mineral.

Os ossos, cuja densidade é mantida alta pelo magnésio, sofrem severamente com a deficiência de magnésio, resultando em crescimento inadequado ou em osteoporose. Para agravar esse quadro, a falta de magnésio provoca, ainda, deficiência de outros minerais.

Os problemas digestivos como perda de apetite, náuseas, vômitos e constipação são frequentes em virtude de magnésio insuficiente. A esses problemas, porém, somam-se outros igualmente desagradáveis: insônia, dores de cabeça e enxaquecas, além de manifestações de ansiedade, agitação e irritabilidade.

Quanto de Magnésio é Suficiente?

A dose diária necessária de magnésio varia conforme idade e sexo. Partindo de 30mg de magnésio por dia, as necessidades aumentam até os 14 anos, quando chegam ao nível de 240mg. A partir dos 14 anos, as necessidades de homens e mulheres se diferenciam.

Para os homens, 410mg diários bastam até os 18 anos, quando a necessidade diminui para 400mg. A partir 30 anos, porém, o valor diário recomendado volta a subir para 420mg.

Para as mulheres, até os 18 anos há a necessidade de 360mg, quando há uma severa queda nas necessidades para 310mg. A partir dos 30 anos a quantidade necessária sobre para 320mg diários. Na gravidez e na amamentação esses valores aumentam, a variar conforme a idade.

Onde Encontrar Magnésio

As fontes naturais do mineral são abundantes, de modo que alimentos com magnésio certamente fazem parte das dietas de quase todas as pessoas, mesmo que em nível abaixo do necessário.

Não é difícil saber onde encontrar magnésio, uma vez que quantidades especialmente altas de magnésio são encontradas nas castanhas-do-pará e nas amêndoas em geral, bem como no espinafre e nos grãos integrais. Além disso, são fontes significativas de magnésio os peixes, a cevada, a alcachofra, a batata doce e os amendoins.

Há também alimentos com magnésio extremamente comuns, como é o caso das farinhas de trigo e de milho, dos tomates, dos laticínios e do chocolate.

Suplementação de Magnésio

A suplementação de magnésio, apesar de desnecessária para pessoas saudáveis que podem obter o mineral naturalmente, pode ser muito benéfica para os idosos ou para pessoas cujas doenças ou medicação afetam a absorção de magnésio ou de minerais de uma forma geral.

Em geral inofensiva, esta suplementação torna-se potencialmente perigosa se feita em pessoas que têm problemas nos rins, bem como para quem toma diuréticos, antibióticos ou remédios para o coração.

Em todo caso, deve-se ter cuidado sobretudo com a dosagem, que deve ser determinada por um médico. A dosagem de 350mg por dia é considerada o limite de qualquer suplementação segura com magnésio, de modo que ultrapassar esse limite é altamente imprudente.

Overdose de Magnésio

Uma dose alta demais do mineral provoca efeitos indesejáveis sobretudo no sistema digestivo. De todos os desconfortos possíveis, o mais perigoso se deve ao efeito laxante do magnésio, uma vez que, a depender da dose, uma diarreia severa pode vir a ser extremamente perigosa.

Além disso, verifica-se uma queda na pressão, além de consequências negativas para os músculos, que podem ser submetidos a câimbras, além de desenvolverem um quadro de fadiga e de fraqueza.

Considerações finais

O magnésio é um nutriente essencial que desempenha muitos papéis fundamentais para o corpo, incluindo a saúde óssea, a saúde dos músculos e a saúde mental. São centenas de reações bioquímicas que precisam do magnésio para acontecer. Sem essas reações, vária funções do corpo podem ser comprometidas.

Como já mencionamos, se você tem uma dieta minimamente saudável, é improvável que você tenha deficiência em magnésio. Mas para garantir que as quantidades estão adequadas, passe a incluir mais alimentos ricos em magnésio na sua dieta. 

A suplementação quase nunca é necessária, mas se o seu médico indicar um suplemento de magnésio, não hesite em tomar o produto já que sem magnésio, o seu corpo pode não funcionar como deveria, gerando várias complicações de saúde.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Fontes consultadas:

Referências adicionais:

Você já estava ciente de todos esses benefícios do magnésio para a saúde? Acredita que consome com a frequência correta alimentos com o mineral? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (191 votos, média: 3,87 de 5)
Loading...

53 comentários em “11 Benefícios do Magnésio – Para Que Serve e Fontes”

  1. Minha.mae tem.90.anos e tem fortes dores na coluna ela.toma diureticos e remedios pro coracao ela pode tomar magnesio?

  2. Comprei um frasco de Magnésio Dimalato 500 mg. Ontem de manhã tomei uma cápsula. E já melhorou o sono. Hoje na parte da manhã já fui no vaso por 3 vezes. Vejo que funciona mesmo…

  3. Comprei o Magnésio Dimalato e fiquei receosa de tomar porque tenho gastrite… mas fazendo umas pesquisas descobri que ele ajuda a dormir melhor… Estou tomando há duas semanas e já estou vendo diferença na qualidade do sono… Acordo á noite cada vez menos e também tenho me sentido mais disposta… Para mim tem sido muito bom…

    • Faço uso faz 15 dias, 2 cápsulas diárias, tive diarreia e agora depois de 15 dias estou tendo câimbras e dir de cabeça…vou ao médico.

  4. Boa tarde! Estou com osteoporose e o médico me receitou o Caldê KM (calcio+vitamina D+vitamina K+magnésio ),o magnésio do Caldê faz mal?? Como devo tomá_lo? ??Obrigada pela atenção! !

  5. So queriasaber se posso tomar magnesio dimalato 300mg quanto por dia. Uma vez que o meu colesterol ruim e alto obrigado

  6. Tenho apresentado sintomas como taquicardia, tremores (diante de situações não tanto estressantes) e ataques de pânico. Um quadro de sensibilidade nervosa. Hoje à noite tomei o suplemento e o coração já acalmou. Há outros sintomas que penso estarem associados também a uma deficiência já antiga desse mineral, como zumbidos no ouvido (vi em outro lugar) e cálculos renais (o magnésio auxiliaria na absorção cálcio depositado). Estou mais aliviada de encontrar uma causa e agradeço muito a disponibilidade de informação digital. É muito raro obter recomendações nutricionais ou diagnósticos de deficiência nutricional quando apresentamos quadros complexos nos consultórios.

    • Olá bom dia!
      Tive umas mudanças radicais na minha vida profissional, e comecei a sentir que o coração tá meio descompassado, sofro muito com ansiedade, porém todo ano passo por avaliação médica e sempre está em ordem a saúde do coração.
      Agora estou sentindo esse desconforto, parece que o coração dá umas “puladas” tipo vem batendo normal, de repente dá umas batidas rápidas e já volta ao normal.
      Cheguei até correr para o pronto socorro com medo, mas fizeram um eletro, e nada acusou.
      Diante disso gostaria de saber se o Cloreto de Magnésio P.A. ajuda a acalmar e normalizar o ritmo cardíaco?

      • Olá Luciano.
        Passei por estes exatos desconfortos que você mencionou. Não sei te falar sobre o magnésio PA,
        até porque estou lendo sobre ele agora. Mas, como vi o seu relato descrevendo as mesmas coisas que eu senti a algum tempo, gostaria de te dizer o que me curou completamente. Procurei o médico, assim como
        você, pois estava muito assustada com todo aquele descompasso no meu coração. Daí, depois de vários exames e nenhuma anormalidade, ele me receitou um remédio em comprimidos chamado ATENOL ou ATENOLOL e fazer exercícios aeróbicos umas cinco vezes por semana para voltar o ritmo normal dos batimentos cardíacos. Foi ótimo. Tomei o remédio por 1 ano. Voltei lá novamente, e ele retirou a prescrição do remédio e manteve a prescrição de exercícios aeróbicos. E ele me disse que toda vez que eu voltasse a sentir a tal disritmia, eu deveria pular corda.Tipo andar com uma cordinha na bolsa para qualquer eventualidade. Confesso que no começo levei bastante a sério o tratamento (afinal, estava muito assustada com aquela situação), fazendo caminhada, corrida na esteira e pulando corda , em circuito. Só que comecei a perder peso, perdi 7 quilos em uns 8 meses. Daí, resolvi por minha conta mesmo, diminuir os exercícios aeróbicos. Hoje faço apenas 2 vezes por semana de aeróbico e 2 vezes de musculação. Com disciplina e equilíbrio, engordei um pouco novamente. Estou ótima. Nunca mais tive aqueles problemas. E já tem uns 4 anos isso.

    • Em geral inofensiva, esta suplementação torna-se potencialmente perigosa se feita em pessoas que têm problemas nos rins, bem como para quem toma diuréticos, antibióticos ou remédios para o coração. É preciso consultar seu médico.

  7. Estou com uma dúvida.estava tomando cloreto magnésio PÁ é sentia dores é inchaço no estômago pq tenho gastrite hipertensão e leve arritmia mas que da pra se rir incomodo.passei a tomar magnésio dimalato a dor no estômago parece até que piorou fora que os dois me emagreceram muito. Devo continuar tomando ou não tomo. Pq as dores são horriveis

  8. Tenho hipoparatireoidismo e hipotireoidismo,e de uns dias pra cá sinto o coração muito acelerado e me da tremedeira junto será que é falta de magnésio..gostaria de saber pra poder comprar..

  9. Amei a matéria, mas ficou-me uma dúvida. Acabei de comprar em cápsulas. Tomo um comprimido por dia ou dois? Tenho 59 anos e tenho problemas sérios de articulação. É genético. Se possível, responda-me. Obrigada. Maga.

    • Para as mulheres, a partir dos 30 anos a quantidade necessária é de 320mg diários. Confira quantos mg tem cada cápsula e ajuste o consumo.

  10. Boa Tarde
    Tenho problema de condropatia nos dois joelhos. o cloreto de magnesio de ajudaria ? Pois sinto muitas dores. Tenho 39 anos e descobri esse problema há 2 anos

  11. Eu gostaria de saber se cloreto de magnésio é bom para dores musculares? Estou com muitas dores nas pernas os músculos ficam enrijecidos e isso causa muitas dores as juntas estão inflamada. Eu tenho 43 anos será que eu posso tomar cloreto de magnésio?

  12. COMPREI HOJE POR CONTA PRÓPRIA O CLORETO DE MAGNÉSIO P.A. DE 500 MG. MAS TOMO REMÉDIO PARA PRESSÃO ARTERIAL, OMEGA-3, CORAÇÃO E SUPLEMENTOS. SERÁ QUE VAI TER ALGUM EFEITO COLATERAL EM RAZÃO DOS MEDICAMENTOS?

  13. Estou tomando o magnésio 250 mg diária a noite Por indicação da nutricionista noite e estou adorando, estou dormindo melhor, como estou num processo de reeducação alimentar a nutricionista recomendou e desde então meu intestino funciona como um relógio diariamente, meu desempenho na academia e visível estou fazendo o dobro do que fazia no mesmo tempo e mais importante sem dores muscular aí lendo esta matéria vi que realmente o que está escrito e tudo isto sim.. Recomento mas e o magnésio em cápsula e não o cloreto de magnésio , o que tomo e o da Sundown

  14. Bom dia. Comprei o Magnésio Bisglicinato e quero saber qual a diferença entre este e o CLORETO DE MAGNÉSIO … Os efeitos ao organismo são os mesmos ?
    Obrigada
    BERENICE

  15. Cloreto de magnésio em cápsula faz efeito ? Em que dosagem? Tenho artrose nas mãos, punhos, joelhos e ombros. Tenho 67 anos e estou tomando artrolive há três meses e não vi nenhum resultado. Tenho insônia e depois do primeiro dia que comecei a tomar cloreto de magnésio em cápsula não precisei tomar remédio para dormir ( olcadil,,)

    • Bom dia Celeste!
      Também tenho problema de insônia e tomo remédio pra dormir…qual a marca do Cloreto de magnésio que vc toma?
      Obrigada!
      Sônia

  16. Utilizo do envelope PA contem 33gr. Me sinto ótima energizada. Mas o curioso fico muito inchada quando consumo por 30 dias. Então faço a cada 2 meses…

  17. Hostaria de saber se posso tomar o cloreto de magnésio. Pois tomo dois remedios pro coração e um pra circulação e outro pra baixar colesterol .vi os beneficius e notei que tenho varios sintomas relacionados acima. E pode sim ser a falta de magnésio. Mais fico com medo por conta dos remédio que ja tomo

  18. Estou sofrendo muitas crises nervosas durante a TPM. Li que magnésio ajuda a amenizar a irritabilidade. Tenho 28 anos e comecei a tomar por conta própria suplemento de magnésio. Corro algum risco?

  19. Que tipo de exame a fazer para detectar o equilibrio das taxas de calcio e magnesio no organismo de uma pessoa?

  20. O Alimento que mais contem magnésio é o GRÃO DE BICO – 560 mg/100 g dos grãos. “Tabela de Composição Química dos Alimentos” – Página 174 – Oitava Edição – 1987 – Livraria Atheneu – Médico nutrólogo: Guilherme Franco

  21. Frantivol, o seu comentário sobre o cloreto de sódio é bastante inadequado e ofensivo. Eu já tomo CLORETO DE SÓDIO há bastante tempo e realmente sinto o seu efeito cara!
    Bjocas da Marluce

  22. Olá, dra.

    É verdade que tomando-se uma colher de sopa de leite de magnésia por dia previnem-se artrites e artrose?

    Usar uma porção de 33g de cloreto de Magnésio diluído em 1,5l de água para borrifar nas narinas pode controlar sinusite ou rinite? Poderia diminuir secreção nasal tb?

    Dr Lair Ribeiro sugere a ingesta da suplementação de magnésio pq nossa terra tem pouco magnésio. Como saber se estamos ingerindo adequadamente?

      • Eu comprei magnésio m comprimido comecei a beber 1 comprimido de 12 em 12 será que está certo sinto muita dores nas articulações tipo braço joelhos etc eu tenho 54 anos

  23. boa noite? Eu tenho 52 anos e gostaria de saber qual a dosagem correta de cloreto de magnesio que posso usar, pois eu tenho problemas cardiacos e colesterol alto. Muito obrigado.

  24. Comprei hoje o seu produto para osteoporose, e fiquei preocupada com medo de não ter o mesmo efeito do Oskal D 500 que já tomo há muitos anos, então vim procurar saber e fiquei muito contente, porque gostei do que li. Talvez esteja me faltando magnesio. Obrigada!

  25. Olá bom dia,
    Achei muito interessante a reportagem sobre magnésio e gostaria muito de receber mais informações sobre o assunto.
    Eu sofro muitocom dores na coluna tomando remédios fortíssimo e as dores são diárias.
    E fui informada que o magnésio e excelente para esse problema.
    Desde já agradeço e aguardo maiores informações sobre esse assunto.

    Mírian Santos

  26. Olá adorei a matéria. Parabéns!
    Gostaria de saber se é fato de que a semente da abóbora também tem magnésio?
    Minha amiga me viu aproveitando o bagaço do suco de cenoura e misturar na massa de bolo
    daí ela me disse que fazia vitamina de banana, morango, biscoito, leite, granola e também
    ela coloca semente de abóbora porque ela ouviu dizer que é saudável.
    Estranhei, mas queria saber, é mesmo?

    Obrigada.

Deixe um comentário