11 Melhores Remédios Caseiros para Má Digestão

Especialista:
atualizado em 04/05/2020

Todo mundo passa por problemas digestivos em algum momento e sabemos como eles podem causar transtornos, por isso é importante conhecer quais são os melhores remédios caseiros para má digestão e saber como aliviar esse desconforto de forma simples e natural.

Sintomas como náusea, azia, gases, dor de estômago, constipação ou diarreia podem acabar com seus planos e fazer você se sentir muito mal apenas por causa de algo que não caiu bem no seu estômago. Confira também os principais sintomas e causas de má digestão.

Muitas vezes, a má digestão ocorre por causa de certos alimentos. Assim, é importante conhecer alguns alimentos ruins para o estômago que você pode pensar em evitar caso esteja enfrentando indigestão com frequência.

Para que você não seja mais surpreendido, veja aqui o que é bom para má digestão e conheça as suas opções para melhorar o processo digestivo.

Indigestão

A indigestão não é uma doença, mas sim um sintoma de que algo não vai bem com o sistema gastrointestinal. A indigestão ocasional não é um problema sério e pode ser facilmente controlado com o uso de um remédio caseiro, mas a indigestão frequente pode ser um sinal de alguma doença como a gastrite, o refluxo ácido ou a úlcera gástrica.

Outras causas de má digestão podem incluir:

  • Doença inflamatória intestinal;
  • Doença do refluxo gastroesofágico;
  • Intolerância alimentar;
  • Uso de certos medicamentos;
  • Constipação crônica.

A primeira opção de muita gente ao sentir sintomas de má digestão é ir até a farmácia e comprar um antiácido, mas você sabia que pode aliviar a indigestão com remédios naturais?

Muitas vezes, os sintomas da má digestão desaparecem sozinhos, mas o uso de remédios caseiros pode promover o alívio rápido do desconforto. Conheça abaixo quais são as suas opções naturais para aliviar a indigestão a curto prazo.

Melhores remédios caseiros para má digestão

1. Fibras

As fibras são indispensáveis para uma boa saúde digestiva. A primeira coisa que você deve fazer é tentar ajustar a quantidade de fibras alimentares na sua dieta.

Elas podem melhorar a digestão por meio da regulação dos movimentos intestinais e também pelo aumento da quantidade de bactérias saudáveis no intestino. Tanto a fibra solúvel quando a insolúvel tem o seu valor. De acordo com um estudo publicado em 2017 no Journal of the Academy of Nutrition and Dietetics, a fibra solúvel absorve a água e adiciona volume as fezes enquanto que a fibra insolúvel atua estimulando o movimento intestinal.

As diretrizes alimentares propostas por órgãos de saúde indicam que um adulto saudável deve ingerir aproximadamente 25 gramas de fibras por dia.

As fibras solúveis são encontradas em alimentos como farelo de aveia, nozes, legumes e sementes. Já as insolúveis são encontradas em vegetais, grãos integrais e farelo de trigo.

2. Água

Uma das principais causas de constipação é a desidratação. Não basta caprichar no consumo de fibras sem beber água. A fibra e a água trabalham em conjunto para dar mais volume as fezes e facilitar a evacuação, sendo cruciais para evitar problemas como inchaço abdominal e constipação.

Além de beber bastante água, vale a inclusão de alimentos com alto teor de água em sua composição como é o caso da melancia, do melão, do pepino, do aipo, do tomate, do morango, do pêssego, da abobrinha e da toranja.

3. Chá de hortelã

A hortelã tem efeito antiespasmódico, sendo uma ótima opção de remédio caseiro para indigestão e náusea.

Tomar uma xícara de chá de hortelã depois das refeições pode aliviar sintomas de má digestão, desde que eles não tenham sido causados por refluxo ácido. Mas se o seu caso é justamente o refluxo ácido, conheça os melhores chá para refluxo e aprenda a prepara-los.

Isso porque a hortelã atua relaxando o esfíncter inferior do esôfago (uma espécie de válvula que fica entre o estômago e o esôfago para separar os seus conteúdos) e o relaxamento pode fazer com que o ácido estomacal volte ao esôfago e piore o refluxo. Assim, se você sofre dessa condição ou de outros problemas de saúde como úlceras ou doença do refluxo gastroesofágico, é melhor evitar a hortelã.

Nos demais casos, o chá da erva pode realmente aliviar o desconforto estomacal. E de acordo com um estudo publicado em 2014 no Journal of Clinical Gastroenterology, o óleo de hortelã pode ajudar até no tratamento da síndrome do intestino irritável.

4. Chá de camomila

O chá de camomila tem propriedades relaxantes que ajudam a induzir o sono e a aliviar a ansiedade. A erva também ameniza o desconforto intestinal e alivia a má digestão pois ela promove a redução do ácido estomacal presente no trato gastrointestinal.

Os efeitos anti-inflamatórios da camomila também ajudam a reduzir a dor de estômago.

A camomila só não é indicada se você estiver fazendo uso de algum remédio ou substância com propriedades anticoagulantes.

5. Gengibre

Outro remédio caseiro para má digestão é o gengibre que pode ser saboreado em um chá feito a partir de sua raiz. Ele atual reduzindo o ácido estomacal que pode ser o responsável pela indigestão.

Mas atenção, não consuma mais do que 3 ou 4 gramas de gengibre por dia. Segundo estudo publicado em 2016 no periódico científico Integrative Medicine Insights, gengibre em exagero pode causar azia, irritação ou queimadura na garganta e gases.

6. Vinagre de maçã

O vinagre de maçã é um daqueles condimentos que serve para praticamente tudo. Além de beneficiar a pele, facilitar a perda de peso e ser um ótimo ingrediente para suas receitas, o vinagre de maçã também é um remédio para indigestão.

Em alguns casos, a baixa quantidade de ácido estomacal pode causar indigestão. Em situações como essas, tomar vinagre de maçã pode estimular a produção de mais ácido, aliviando assim o desconforto. Basta adicionar uma ou duas colheres de chá de vinagre de maçã em um copo de água antes ou depois da refeição.

Apenas tenha o cuidado de diluir o vinagre de maçã em água antes de tomar e evitar excessos. Esse vinagre, quando ingerido em grandes quantidades, pode causar efeitos adversos como náusea, queimação na garganta, redução dos níveis de açúcar no sangue erosão do esmalte do dente.

Devido à acidez do vinagre, pessoas com gastrite ou outros problemas estomacais podem ter receio de usa-lo como remédio caseiro. Veja se o vinagre de maçã faz mal para gastrite caso essa seja a sua dúvida.

7. Bicarbonato de sódio

Esse é um antiácido natural que você pode usar para neutralizar o excesso de ácido estomacal que está te causando a má digestão.

Neste caso, a inclusão de ½ colher de chá de bicarbonato de sódio em cerca de 100 mL de água é suficiente para aliviar a indigestão, o inchaço e os gases.

Ingerir muito bicarbonato pode causar diarreia ou constipação, espasmos musculares, irritabilidade e diarreia. Uma pesquisa de 2013 do Journal of Medical Toxicology sugere que não é recomendado tomar mais do que 7 ½ colheres de chá para indigestão em um período de 24 horas.

8. Semente de erva doce ou funcho

A erva doce é uma planta com efeito antiespasmódico que alivia a indigestão após a refeição. A semente de erva doce é perfeita como remédio caseiro para comida que fez mal já que ela ameniza sintomas como náusea, inchaço abdominal e cólica.

Se você nunca usou sementes de erva doce, uma boa forma de consumir é colocar ½ colher de chá de sementes esmagadas em um copo de água e deixar ferver durante 10 minutos. Também é possível mastigar as sementes após a refeição que te causou desconforto.

O mais prudente é experimentar uma quantidade baixa de sementes na primeira vez que for usar, pois elas podem causar efeitos colaterais como náusea, vômito e sensibilidade ao sol.

9. Raiz de alcaçuz

A raiz de alcaçuz é conhecida por suas propriedades anti-inflamatórias que podem diminuir a inflamação no trato gastrointestinal. Além disso, a raiz de alcaçuz pode aliviar espasmos musculares e melhorar a indigestão.

Você pode mastigar a raiz ou então preparar um chá. Em concentrações muito altas, o alcaçuz pode desequilibrar os níveis de sódio e potássio no organismo, podendo causar pressão alta. Por isso, não é indicado consumir mais do que 2,5 gramas de raiz de alcaçuz por dia.

10. Água com limão

Acredita-se que a água com limão pode ser um bom remédio para má digestão. Basta adicionar uma colher de sopa de suco de limão em água morna e beber antes de comer.

Além de ser uma ótima fonte de vitamina C, a água com limão também ajuda na perda de peso. O único cuidado que deve ser tomado é em relação aos dentes, pois o ácido do limão pode desgastar o esmalte dos dentes. Para prevenir esse problema, enxague a boca com água logo depois de tomar a água com limão e aguarde alguns minutos antes de escovar os dentes.

11. Semente de coentro

Segundo a Harvard Medical School, a semente de coentro tem efeitos carminativos e anti-inflamatórios que aliviam a dor de estômago e facilitam a digestão. Essas sementes aliviam sintomas como gases e espasmos intestinais.

O modo mais fácil de consumir a semente de coentro é levando uma colher de chá de sementes de coentro para uma panela com uma xícara de água até a fervura. Depois de esfriar um pouco, é só coar e tomar o chá.

Detectando a causa da indigestão

Quando a indigestão se torna frequente, é importante detectar a causa do problema para que ele seja tratado.

Caso seus episódios sejam muito frequentes ou se repitam por mais de duas semanas, é hora de procurar um médico, especialmente se um ou mais dos sintomas abaixo forem observados:

  • Perda de peso;
  • Perda de apetite;
  • Dificuldade para engolir;
  • Fadiga;
  • Fezes pretas;
  • Vômito.

Embora seja bastante comum, a indigestão pode indicar uma condição de saúde mais séria como a intolerância ou alergia alimentar, a gastrite, o refluxo ácido e até mesmo o câncer de estômago.

Os casos de alergia em geral, inclusive de alergia alimentar, vêm crescendo bastante. Não deixe de dar uma olhada na lista de sintomas de alergia alimentar e saiba o que fazer ao nota-los no seu dia a dia.

Eliminação de hábitos alimentares ruins e adoção de hábitos melhores

– Evitar refeições perto da hora de dormir

Comer muito tarde pode causar azia e indigestão. Lembre-se de que seu corpo precisa de tempo para digerir os alimentos e que ao se deitar logo depois de comer o processo de digestão ainda não acabou.

Segundo uma pesquisa de 2015 do International Journal of Molecular Epidemiology and Genetics, o hábito de se alimentar e deitar em seguida favorece os episódios de refluxo.

– Ingerir alimentos nutritivos

Consumir os nutrientes certos facilita o processo digestivo. A ingestão de gorduras saudáveis por exemplo ajuda na absorção dos nutrientes, além de reduzir o risco de doenças inflamatórias intestinais.

Boas fontes de gordura são as nozes, a chia, a linhaça e peixes gordurosos.

– Probióticos

Os probióticos são bactérias saudáveis que apoiam a saúde digestiva. Estudos como o publicado em 2015 no World Journal of Gastroenterology comprovaram que os probióticos melhoram sintomas como o inchaço, os gases e a dor em pessoas com síndrome do intestino irritável.

Outra pesquisa de 2013 publicada no periódico Advances in Clinical and Experimental Medicine sugere que os probióticos ajudam a evitar a constipação e a diarreia, regulando o trânsito intestinal. Confira esses e outros benefícios dos probióticos para a sua saúde.

Exemplos de fontes de probióticos incluem os alimentos fermentados em geral e os suplementos probióticos de Lactobacillus e Bifidobacterium.

– Glutamina

A glutamina é um aminoácido que pode dar suporte à saúde intestinal. Os níveis de glutamina podem ser aumentados por meio do consumo de alimentos como o peru, a soja, as amêndoas e os ovos ou então na forma de suplementos.

– Zinco

A deficiência de zinco está associada a vários distúrbios intestinais, o que indica a importância desse mineral para manter a saúde intestinal.

Uma publicação de 2014 do World Journal of Gastrointestinal Pathophysiology atestou que a suplementação com zinco beneficiou pacientes com diarreia, colite e outros problemas digestivos.

Alimentos ricos em zinco incluem os mariscos, as carnes em geral e as sementes de girassol.

– Mastigar a comida

O início da digestão é na boca. A mastigação dos alimentos é essencial para quebrar os alimentos em pedaços pequenos que as enzimas do trato digestivo são capazes de digerir.

Ao mastigar bem os alimentos, você produz mais saliva que é importante para quebrar alguns carboidratos e gorduras. Assim, o estômago precisa trabalhar menos, o que ajuda a evitar problemas digestivos como a azia e a indigestão e também a melhorar a absorção de nutrientes.

– Se alimentar de forma consciente

Prestar atenção no que você está comendo e na mastigação pode eliminar problemas comuns na vida de quem come muito rápido como os gases, o inchaço abdominal e a indigestão.

Estudos como o publicado em 2014 no periódico científico Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine indicam que a atenção plena durante a alimentação pode diminuir os sintomas digestivos em pessoas com síndrome do intestino irritável e colite ulcerosa.

– Manter um diário alimentar

Certos alimentos ou bebidas podem ser a causa da sua indigestão, mas você só vai conseguir identifica-los rapidamente prestando muita atenção na sua alimentação diária ou então mantendo um diário alimentar.

O hábito de anotar o que você come e como você se sente depois das refeições não só ajuda a ter uma consciência alimentar mais realista como também auxilia na identificação de alimentos que te fazem mal. Apenas limitar o consumo deles pode fazer você se sentir bem melhor.

Outras dicas

– Parar de fumar

Estudos como o publicado em 2004 na revista Gut indicam que fumar quase dobra o risco de desenvolver problemas digestivos como o refluxo ácido.

Ao parar de fumar, tais sintomas desaparecem e seu sistema digestivo bem como outros sistemas vitais do organismo vão te agradecer por essa atitude.

– Limitar o álcool

Consumir muito álcool eleva a produção de ácido estomacal e pode causar sintomas digestivos como a azia e o refluxo. Uma pesquisa do periódico Alcohol Research de 2015 sugere que o álcool está associado a doenças inflamatórias intestinais e a alterações na flora intestinal. Sendo assim, diminuir a ingestão de bebidas alcoólica pode contribuir para um sistema digestivo mais saudável.

– Se exercitar

A atividade física regular melhora a digestão, pois ela estimula o transporte da comida através do sistema digestivo.

Um estudo de 2005 indexado na revista Scandinavian Journal of Gastroenterology mostrou que pessoas com constipação crônica que passaram a caminhar durante 30 minutos por dia apresentaram melhoras na digestão.

– Gerenciar o estresse

O estresse afeta muitas funções no nosso corpo, inclusive o sistema digestivo. Os altos níveis de hormônios do estresse interferem na digestão porque o corpo identifica o estresse como uma situação de emergência e foca em resolver esse problema o quanto antes, deixando de lado funções “menos importante” como a digestão.

Pessoas muito ansiosas podem ter problemas de digestão com grande frequência. Aprender a lidar com essas emoções pode melhorar não só a saúde mental como também o processo digestivo.

Orientações da American Psychological Association são de que para gerenciar o estresse você deve praticar exercícios físicos frequentemente, ter uma boa rede de suporte incluindo amigos, familiares e profissionais da saúde e dormir bem.

Conclusão

Os remédios caseiros para a indigestão estão aí para que você não sofra e não deixe a má digestão atrapalhar o seu dia a dia. Porém, ao notar que a indigestão está tão frequente a ponto de interferir na sua qualidade de vida, é indispensável ir até o consultório médico. Quanto antes a causa da indigestão for detectada, mais rápido e efetivo será o tratamento.

Vale a pena fazer uma análise da sua dieta e do seu estilo de vida. Pode ser que algumas adaptações no dia a dia sejam suficientes para acabar com a sua indigestão. Adotar uma dieta mais saudável e nutritiva, reduzir o estresse, se movimentar e abandonar hábitos nocivos para a sua saúde são boas medidas que suportam a função digestiva e tantos outros sistemas indispensáveis para a sua saúde.

Referências adicionais:

Você já conhecia os 11 melhores remédios caseiros para má digestão? Pretende experimentar algum na próxima vez? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dr. Marcos Marinho

Dr. Marcos Marinho formou-se em Medicina pela Universidade do Grande Rio (Unigranrio) e é pós-graduado em Gastroenterologia pelo IPEMED. Realizou cursos de ultrassonografia geral e intervencionista pela Unisom, ultrassonografia musculoesquelética e Doppler pelo CETRUS. Atualmente, é pós-graduando de Endoscopia Digestiva pela Faculdade Suprema de Juiz de Fora-MG. No momento, atua em vários municípios do estado do Rio de Janeiro como na capital, Niterói, Magé e Araruama. Dr. Marcos Marinho tem experiência em setores variados de sua especialização e continua em constante aprendizado e evolução para ser uma referência da área. Para mais informações, entre em contato através de seu Instagram oficial @drmarcosmarinho

Deixe um comentário