15 Ex-Gordinhos Compartilham Sua Melhores Dicas Para Entrar em Forma

Especialista:
atualizado em 30/01/2020

Nada como aprender a enfrentar um desafio – justamente o que emagrecer e entrar em forma representa para muitas pessoas – ouvindo conselhos de pessoas que passaram por ele e obtiveram sucesso, não é mesmo? Então, nós reunimos depoimentos com dicas de 15 ex-gordinhos que conseguiram perder peso. Interessado? Confira o que eles disseram a seguir:

1. Exercite-se pela manhã

ex1

Esse é o conselho de Cat Fuentes, de 28 anos. Ela conta que raramente praticava algum tipo de exercício físico, mas mesmo assim sabia que tinha que começar, pois precisava de um escape contra o estresse, além de não estar conseguindo dormir direito.

Como Cat não queria treinar depois do trabalho, pois preferia sair com os amigos ou ir para casa, relaxar e assistir à televisão, ela sabia que se o exercício fosse ser encaixado no seu dia a dia, ele teria que acontecer no período da manhã.

“É assim que eu faço: quando eu chego do trabalho eu separo a minha roupa de ginástica, encho uma garrafinha de água e coloco na geladeira. Eu também separo a roupa que irei usar no trabalho no dia seguinte, eu arrumo tudo – maquiagem, sapatos, roupas – e depois de tudo pronto, eu ligo o alarme para a manhã seguinte. Eu faço tudo o que eu preciso antes de começar a relaxar. Isso me força a simplesmente acordar e ir malhar, e eu não preciso separar um tempo para achar tudo e nem arranjo desculpas para não ir”, diz ela.

2. Aprenda a controlar as suas porções

ex2

A segunda dica vem de Emily Abate, de 26 anos, que no decorrer de sete anos conseguiu perder mais de 31 quilos e está prestes a correr a maratona de Nova York, a segunda corrida da qual ela participa.

Emily afirma que saber controlar as porções é crucial para quem precisa perder peso. Ela diz que nunca quis tirar um alimento completamente da sua dieta, então aprendeu a comer um pouquinho de tudo e assim não deixou de frequentar restaurantes. Foi a forma que Emily encontrou para se alimentar melhor sem sacrificar completamente o seu estilo de vida.

“Outra dica: Eu faço lanchinhos durante o dia para manter a minha energia. Eu mantenho coisas saudáveis na minha mesa. Meu truque é ter certeza de que esses lanchinhos estão nas porções adequadas, para que eu não fique comendo sem pensar o dia todo”, explica.

3. Tenha uma boa noite de sono

ex3

A principal dica de Rachel Miller, de 29 anos, é dormir bem todas as noites. Ela diz que não é possível se alimentar direito ou ficar motivada durante o dia, se não tiver uma boa noite de sono. Rachel tem uma hora definida para ir deitar todos os dias e não deixa de seguir esse horário.

Para manter a disciplina, ela dá algumas dicas: “Colocar o alarme no celular é muito bom para criar uma rotina para a hora de dormir. Se você precisa estar dormindo às 23h, ponha o alarme às 22h15, para se lembrar de parar de olhar o Facebook e ir lavar o rosto. Também é bom se desconectar antes de ir para a cama. Eu coloco o meu telefone no modo avião para dormir melhor”.

4. Não busque a perfeição

ex4

No ano de 2007, Laura Prescott, de 30 anos, perdeu aproximadamente 36 quilos. Só que em 2012, ela praticamente ganhou todo esse peso novamente. Como queria voltar à boa forma, começou a correr todo dia de 0,8 a 1,6 km no máximo. O problema é que ela não era muito boa nisso e acabou desistindo da atividade por três vezes.

Porém, Laura tinha uma amiga que conseguiu perder mais de 45 quilos com a ajuda das corridas. Essa amiga a incentivava e aconselhava e certo dia lhe mandou uma mensagem no Facebook, que acabou se tornando o seu lema: “Você não tem que ser boa nisso. Você só tem que fazer isso”. Foi aí que ela voltou a correr diariamente.

“Hoje eu corro provavelmente três vezes por semana, vou a uma aula de surf indoor de três a quatro vezes por semana e nado também de três a quatro vezes por semana. E estou muito feliz por fazer isso, me sinto ótima”, conta.

5. Encontre um treinamento que você ama e isso não será como uma obrigação para você

ex5

Ben Ronne, de 34 anos, conta que nunca tinha sido uma pessoa muito ativa. Ele diz também que até já havia ido à academia, mas colecionava tentativas frustadas, na maioria das vezes por conta de quedas na esteira.

Porém, depois de seu médico mandar que ele parasse de beber, Ben sabia que precisaria de um escape que o ajudasse a se manter sóbrio. Ele até chegou a procurar uma aula de hip hop, mas acabou não gostando nenhum pouco. Até que o Krav Maga (técnica de defesa pessoal) surgiu em sua vida.

“Eu sempre passava por uma academia de Krav Maga todo dia no caminho para o trabalho. Um dia, eu fiz uma aula experimental e me matriculei naquele mesmo dia. Me sentindo capaz e motivado, ia quatro vezes por semana, eu tinha sido fisgado. Não muito tempo depois de ter começado, fui convidado a participador de um programa de treinamentos. Depois de semanas de treino exaustivo, eu consegui completar esse programa, algo que no passado, quando estava com 20 anos de idade e quase 100 quilos, nunca teria imaginado”.

6. Exercite-se pelo menos 30 minutos por dia

ex6

Kit Rich, de 31 anos, sofre de uma condição chamada de transtorno disfórmico corporal – doença em que a pessoa se preocupa obsessiva e excessivamente com algum defeito no físico – e devido ao problema acabou maltratando demais o próprio corpo. Além disso, ela comia demais, de forma errada, por impulso emocional e bebia exageradamente.

Mesmo depois de ter se tornado uma treinadora, esses péssimos hábitos continuavam em sua vida, o que fazia com que ela se sentisse como uma grande hipócrita. Conforme o tempo foi passando, Kit percebeu que tinha uma obrigação com seus clientes e que precisava mudar de vida.

Hoje, a treinadora afirma que constância é a chave de tudo: “A regra que eu defini para mim e para os meus clientes é a seguinte: 30 minutos por dia de algum tipo de exercício ou cinco exercícios que durem cinco minutos cada, com intervalos entre cada um deles. Ou ainda percorrer cerca de 5 km em alguma atividade como caminhada ou esteira. Uma hora pode parecer muito, mas 30 minutos é alcançável”.

“Nos últimos oito anos, desde que eu comecei a focar na minha saúde, eu fui consistente: meu corpo continua com o mesmo peso. Eu sou saudável, tenho um peso normal, estou magra e me mantive dessa maneira, e isso é o que importa para mim”, completa.

7. Tenho um estilo saudável e não faça dietas temporárias

ex7

Quando chegou aos quase 159 kg, Delores Curtis, de 59 anos, percebeu que o peso estava atrapalhando a sua vida. Ela – que antes era uma mulher sexy e vibrante – já não queria ir mais a lugar algum ou fazer coisa alguma. Delores também tomava medicamentos contra pressão arterial, diabetes e refluxos ácidos. Foi aí que ela percebeu que a situação já havia passado do limite.

Delores já havia tentando fazer algumas dietas no passado como a Atkins, Vigilantes do Peso e a de contar carboidratos, por exemplo. O problema é que elas não surtiam muito efeito: ela perdia poucos quilos, mas depois eles acabavam sendo recuperados novamente. Então ela decidiu fazer uma mudança que durasse para sempre e começou a se questionar o que poderia fazer para que a alimentação saudável se encaixasse em seu estilo de vida e se tornasse um hábito.

“Tudo mudou quando eu aprendi como fazer a comida trabalhar a meu favor. Eu passei a ler os rótulos de tudo e fiquei muito mais cuidadosa em relação ao que estou comendo. Eu ainda como de tudo que eu gosto, como bacon, mas eu limito as porções. É pior se você desiste de tudo porque você vai sentar e ficar brava por não poder comer isso ou aquilo. É tudo sobre moderação, explica.

“Depois que eu perdi nove quilos, eu comecei a ir a academia todos os dias. E eu passei da esteira do ritmo mais lento ao levantamento de peso. Eu perdi mais de 68 kg desde que eu comecei e eu não tomo mais nenhum daqueles remédios”, finaliza.

8. Faça da malhação uma atividade social

ex8

Julia Pugachevsky, de 23 anos, conta que a malhação nunca foi uma grande prioridade em sua vida. Depois que ela se formou na faculdade, até se matriculou em uma academia, mas era uma mais simples e barata, onde ela ia apenas uma vez por semana e não se sentia culpada por isso.

Até que ela fez amizade no trabalho com uma pessoa que vai a mesma academia que ela e a companhia a estimulou a aumentar a frequência na academia: “Agora eu vou três vezes por semana e também faço aulas. Estou disposta a tentar tudo. Já tentei ioga e escalada e recentemente completei os meus primeiros 5 km. Às vezes ir a academia sozinho pode fazer com que você sinta como se estivesse sacrificando a sua vida social – você precisa escolher entre malhar e sair com os amigos – mas se você for com um bom amigo, especialmente se vocês estiverem na mesma aula, você tem aí o melhor dos dois mundos”, relata.

9. Se precisar, distraia-se

ex9

A dica de Jeff Rubin, de 32 anos, é se distrair do esforço que faz enquanto está malhando. Ele conta que nunca tinha ido a academia até que um amigo lhe apresentou o “24 Exercise Plan“. É um treinamento em que a pessoa assiste a um programa de televisão enquanto malha.

Nesse caso, o escolhido foi a série 24 horas, estrelada por Kiefer Sutherland, para uma sessão na bicicleta. “A ideia é que 24 horas é tão envolvente que você continuará pedalando só para ver o que Jack Bauer fará dessa vez. A melhor parte do 24 Exercise Plan” é que você não precisa escolher 24 horas, ele funciona com qualquer outro programa de televisão que seja envolvente”, explica.

10. Aprenda a levantar pesos

ex10

Mackenzie Kruvant, de 24 anos, começou a engordou muito sem ao mesmo saber o porquê. Até que depois de fazer alguns exames, ela descobriu que era uma condição hormonal de seu organismo que causava o problema. Então, ela procurou um nutricionista e um personal trainer para controlar o peso.

“Meu personal trainer é a melhor coisa que me aconteceu. Ele me ensinou a levantar pesos e isso mudou o meu gosto pelos exercícios e o meu nível de confiança. Eu não vejo o treinamento como uma forma de perder peso principalmente, é mais um meio de ganhar – força, confiança e poder. Quando eu posso levantar os meus pesos eu sinto que vale a pena”.

11. Use as redes sociais para ter apoio

ex11

Jamie Goodwin tem 28 anos e está há 21 em uma cadeira de rodas, devido a um acidente que sofreu quando tinha 17 anos. Ela conta que depois de ter se casado e tido três filhos engordou bastante e há dois anos atrás estava com mais de 108 kg e se sentindo péssima. Jamie diz que tinha dificuldade para sair da cadeira de rodas e sabia que precisava mudar, mas também tinha ideia de que não conseguiria fazer isso sozinha.

Ela relata que tentou participar de reality shows de perda de peso como The Biggest Loser e Extreme Makeover: Weight Loss Edition, mas não conseguiu. Então, ficou triste e expos sua frustação no Facebook e Instagram. Até que uma moça, nutricionista e treinadora que mora perto de sua cidade, mandou uma mensagem oferecendo sua ajuda a Jamie. E de graça!

Ela ficou muito feliz e recebeu a instrutora em sua casa. A moça arrumou a sua despensa, lhe disse o que ela deveria e não deveria comer e indicou alguns exercícios que ela poderia fazer somente com os braços.

“Ela trouxe a ideia de começar uma página no Facebook (Wheelin’ Weightloss) para mostrar o meu progresso. Quando eu comecei, eu pensei que teria apenas alguns de meus amigos do Facebook me animando. Agora são mais de 5 mil pessoas que veem o que eu estou fazendo para perder peso, o que como, minhas vitórias e derrotas. Responsabilidade é a chave para mim. Eles me mantêm comprometida e eu posso inspirar e motivá-los. Muitas pessoas em cadeiras de rodas chegaram até mim, e claro, muitas que não tem problemas físicos também. É essa responsabilidade para com eles que me ajuda a passar por tudo”, conta.

12. Defina uma série de hábitos saudáveis e os adicione progressivamente a sua rotina

ex12

Hoje com 41 anos e mãe de quatro filhos, Josie Maurer, conta que começou a tentar perder peso depois de ter o terceiro filho. Mas como engravidou mais uma vez, acabou tendo que começar do zero outra vez. Ela conta que a segunda tentativa a ensinou muitas lições, já que na primeira achava que bastava fazer caminhadas, contar as calorias e comer tudo o que quisesse, contanto que não ultrapassasse o número de calorias permitidas por dia.

O problema foi que apesar de conseguir emagrecer, ela não se sentia bem. Então, depois de ter o quarto filho, Josie decidiu ter uma alimentação mais saudável, o que fez com que ela se sentisse melhor e com mais energia.

“Eu sempre falo sobre criar uma base. Eu não comecei a comer de maneira totalmente saudável do dia para a noite. Para mim, funcionou cortar refrigerante e fast food. Faça uma ou duas coisas que você consiga durante uma a duas semanas. E depois que você entrar no ritmo, adicione outra coisa. E depois mais outra. Finalmente você verá que está fazendo mais coisas saudáveis do que não saudáveis, que está se sentindo bem e que quer continuar por esse caminho”, ensina.

13. Coma mais fibras e proteína magra

ex13

Após ter se formado na faculdade, Arjun Chandrasekaran, de 29 anos de idade, queria entrar para a Marinha, mas sabia que para conseguir isso precisaria melhorar bastante a sua forma. Ele sabia também que além de ficar mais forte, teria que emagrecer, para que pudesse ser mais rápido na corrida, que faz parte dos testes físicos para entrar na escola da corporação.

“Eu comecei tentando comer mais fibras. E comia aveia no café da manhã e salada no almoço ou jantar. E dizia a mim mesmo que poderia comer o que quisesse, mas eu tinha que me alimentar com uma grande salada antes. E o louco disso é que depois eu nem estava mais com fome. Eu comia a salada primeiro e o meu apetite diminuía. E também me certificava de comer boas fontes de proteína, focando em alimentos que tivesse uma boa proporção entre proteínas e calorias, como atum ou peru. Eu consegui perder de 9 a 13,5 kg e entrei na escola da corporação, na melhor forma da minha vida”, conta.

14. Mantenha um diário alimentar

ex14

Quando estava no último ano do ensino médio Javier Moreno sofreu um acidente de carro. Ele teve diversos ferimentos, como uma concussão, que o deixou com vertigem e dor de cabeça por meses. Como ficou de cama, acabou ganhando em torno de 20 kg. Ao se recuperar, ele queria também voltar a boa forma e algo que o ajudou nessa tarefa foi manter um diário alimentar.

“Uma das grandes coisas para mim foi me focar na minha dieta. Eu cortei refrigerante completamente. Substitui todas as bebidas adocicadas por água e passei a beber mais água durante o dia. Também comecei a escrever tudo o que eu comia durante a semana. Você não percebe o quanto realmente come. Pequenas coisas podem soar como nada no momento, mas todas elas acrescentam. Quando você escreve tudo, você pode perceber que você come mais de três ou até quatro vezes por dia. Anotar o que eu estava comendo me ajudou a ser honesto comigo mesmo e a checar se eu estava comendo por estar com fome ou porque a comida estava a minha frente”.

15. Comemore como o exercício te faz sentir e faça coisas para se sentir sexy

ex15

Theresa Stevens, de 41 anos, conta que havia ganhado muito peso no seu primeiro trabalho após terminar a faculdade, como professora. Ela até tentava ir a academia, mas sempre se sentia exausta e desmotivada. Até que um dia foi com o namorado a uma aula de dança para tocar instrumentos para a classe. Theresa ficou intrigada com as mulheres que faziam a atividade, pois elas eram sexy e tinha corpos lindos.

Então ela decidiu que ia tentar dançar. Com a música sensual e um estilo de dança divertido, Theresa foi fisgada e passou a frequentar as aulas várias vezes por semana, o que também a estimulou a comer melhor.

“O que me ajudou foi que eu não somente encontrei uma atividade física que amava, mas também que fizesse me sentir sexy e linda enquanto estive fazendo. E tinha um grupo ótimo ao qual eu pertencia, que me manteve com a responsabilidade de continuar comparecendo. Hoje faz 14 anos que eu danço sambo e eu amo isso”.

O que você achou dessas dicas que ex-gordinhos forneceram sobre a obtenção da boa forma? Qual delas é seu ponto fraco? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Equipe Editorial MundoBoaForma

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Além disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário