6 Causas da infertilidade masculina

Especialista:
atualizado em 26/10/2020

Apesar de ser um problema comumente atrelado à saúde da mulher, os homens também podem sofrer com a infertilidade. Saiba quais as principais causas da infertilidade masculina.

De acordo com o Office on Women’s Health (Escritório de Saúde da Mulher do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos), até um terço dos casos de infertilidade é observado nos homens.

A dieta é um dos fatores que podem afetar a fertilidade masculina. Aliás, aproveite para conferir quais são os alimentos ruins para a próstata e evite o consumo deles.

Causas da infertilidade no homem

A American Society for Reproductive Medicine define a infertilitidade como uma doença do sistema reprodutivo que afeta a capacidade do corpo de se reproduzir.

De fato, a reprodução humana é um processo muito complexo e muitas podem ser as causas.

1. Problemas na anatomia

Alguns homens sofrem de problemas anatômicos de nascença ou resultantes de cirurgias que podem ser as causas da infertilidade no homem.

A criptorquidia, por exemplo, é uma condição bastante comum em bebês em que um ou ambos os testículos não descem para a bolsa escrotal. Apesar disso, uma cirurgia relativamente simples ainda na infância resolve o problema.

Aliás, outra alteração anatômica é a varicocele, que é uma doença em que ocorre o inchaço das veias ao redor dos testículos. A boa notícia é que a varicocele é a causa de infertilidade masculina mais fácil de ser tratada.

Há certamente outros problemas como espermatozoides com formatos anormais e doenças genéticas ou deficiências físicas que podem afetar o sistema reprodutivo.

2. Inflamação ou infecção nos testículos

Qualquer tipo de inflamação ou infecção pode prejudicar a produção de espermatozoides.

A saber, alguns exemplos são:

  • Caxumba;
  • Orquite (infecção no testículo);
  • Prostatite (infecção na próstata).

Inclusive, algumas doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) – como a gonorreia e o HIV, por exemplo – podem interferir na qualidade do esperma e causar problemas de fertilidade.

Sinais de infecção podem incluir a dor na próstata e o inchaço na próstata. Por isso, vale a pena ficar atento.

3. Problemas no transporte do esperma

Às vezes, o homem tem uma produção adequada de espermatozoides nos testículos, mas eles não chegam até o sêmen.

Aliás, isso pode acontecer por vários motivos, como:

  • Ejaculação retrógrada: o sêmen é expelido para trás da bexiga ao invés de ser eliminado pelo pênis;
  • Obstrução: obstrução nos tubos que ficam entre os testículos e o pênis;
  • Anticorpos anti-esperma: anticorpos que atacam e destroem o esperma;
  • Ausência do canal deferente: condição genética em que o homem não tem o canal deferente, um tubo que serve para transportar os espermatozoides.

No caso da ejaculação retrógrada, há vários problemas de saúde que podem causa-la. Alguns exemplos incluem diabetes, uso de remédios, lesões na coluna e cirurgia anterior na bexiga, na próstata ou na uretra.

4. Alterações hormonais e produção inadequada de esperma

Alterações no funcionamento de órgãos relacionados à produção hormonal – como a hipófise, a tireoide, o hipotálamo e as glândulas suprarrenais, por exemplo – podem afetar a produção de esperma.

Aliás, os desequilíbrios hormonais podem afetar a ejaculação, os níveis de testosterona e a contagem de espermas, por exemplo.

De fato, uma baixa contagem de espermas no sêmen ou a baixa qualidade do sêmen, por exemplo, podem reduzir a chance de fertilização do óvulo feminino.

Por fim, outros problemas como a disfunção erétil e a ejaculação precoce também podem ser a causa da infertilidade masculina.

5. Câncer

Certos tumores podem interferir no funcionamento dos órgãos reprodutivos masculinos.

Também há casos em que não é o câncer que causa a infertilidade, mas sim o tratamento da doença.

Aliás, as cirurgias e os remédios usados na quimioterapia e a radiação da radioterapia afetam a produção de espermas e podem causar infertilidade masculina.

6. Uso de remédios

remédio-pode-causar-infertilidade

Assim como os remédios para tratar o câncer podem prejudicar a fertilidade, outros tipos de remédios também podem impactar na saúde reprodutiva masculina.

Por exemplo, alguns remédios que podem contribuir para o aumento de casos de infertilidade masculina são:

  • Antidepressivos tricíclicos;
  • Remédios para a pressão alta;
  • Esteroides anabolizantes;
  • Remédios para tratar a artrite reumatoide ou a colite ulcerativa.

O que fazer sobre a infertilidade masculina?

Certamente, há diversos fatores de risco que aumentam as chances de um homem se tornar infértil. São elas:

  • Idade avançada;
  • Tabagismo;
  • Uso abusivo de álcool;
  • Exposição a altas temperaturas;
  • Obesidade ou excesso de peso;
  • Uso de substâncias ilícitas;
  • Exposição a toxinas como pesticidas, herbicidas e metais pesados, por exemplo.

Assim sendo, para evitar problemas, é importante cuidar da sua saúde como um todo e ficar longe de maus hábitos. Fumar e beber, por exemplo, prejudica não só a saúde reprodutiva como também a saúde como um todo.

É provável que você consiga tratar a infertilidade masculina, mas isso vai depender da causa. Uma opção possível inclui a inseminação artificial, por exemplo.

Embora existam várias possíveis causas de infertilidade, também há casos em que não é possível identificar a origem do problema.

De fato, o ideal é procurar fazer exames – como análise de espermas, por exemplo – para avaliar a qualidade do esperma.

Além disso, um urologista pode solicitar exames adicionais e te orientar sobre o melhor tratamento disponível para a sua infertilidade.

Fontes e Referências Adicionais

Você já precisou fazer algum tratamento para a infertilidade? Conhece alguém que sofre de infertilidade masculina que superou esse problema? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco é Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral - CRM 597798 RJ/ CBCD. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na área de transplantes na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Dr. Lucio Pacheco é um profundo estudioso na área de doença hepática e escreveu dezenas de livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico-cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D´Or e do Hospital Copa D´Or. Além disso é diretor médico do Instituto de Transplantes. Suas áreas de atuação principais são: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia, e transplante de fígado. Dr. Lucio é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos e diversos. Para mais informações, entre em contato com ele.

Deixe um comentário