Azitromicina – Para que serve e como usar

Especialista da área:
atualizado em 14/05/2021

Você sabe para que serve a azitromicina? Saiba aqui o que é, para que serve e como usar esse antibiótico sem prejudicar a sua saúde.

  Continua Depois da Publicidade  

A azitromicina é um antibiótico de amplo espectro usado para tratar vários tipos de infecções bacterianas.

Embora seja eficaz para muitas infecções bacterianas, a azitromicina vem sendo recomendada sem necessidade por alguns médicos no tratamento da Covid-19.

Mas a verdade é que o remédio não tem eficácia comprovada para a doença e pode causar mais prejuízos do que benefícios à saúde no contexto da pandemia do coronavírus.

A azitromicina age contra bactérias e não contra vírus. Por isso, ela é ineficaz contra o coronavírus.

De acordo com um estudo recente publicado em 2020 na revista científica BJGP Open, não existem evidências de que a azitromicina seja eficaz no combate ao coronavírus.

Pelo contrário, o uso desnecessário do remédio pode causar prejuízos à saúde e à imunidade – piorando ainda mais o quadro da Covid-19. Aliás, saiba também os alimentos que podem prejudicar o seu sistema imunológico.

Veja então em que casos a azitromicina é realmente eficaz e como usar o remédio com segurança.

Para que serve

A azitromicina atua impedindo o crescimento de bactérias nocivas à saúde. Ela pode ser útil no tratamento de infecções causadas por bactérias, como por exemplo:

  • Infecções na pele;
  • Bronquite ou pneumonia bacteriana;
  • Infecção no ouvido;
  • Complicações da doença pulmonar obstrutiva crônica;
  • Infecções causadas por bactérias do tipo Staphylococcus ou Streptococcus;
  • Sinusite bacteriana;
  • Amigdalite;
  • Conjuntivite bacteriana;
  • Infecções urinárias;
  • Algumas infecções sexualmente transmissíveis;
  • Doença de Lyme;
  • Úlceras genitais.

Ou seja, é necessário que o corpo esteja enfrentando uma infecção bacteriana para que sua ação seja eficaz.

  Continua Depois da Publicidade  

Por outro lado, infecções causadas por vírus ou alergias não respondem ao tratamento com a azitromicina e nenhum outro antibiótico.

Como usar

homem tomando remédio

A azitromicina é um remédio de uso oral prescrito. Isto é, ele só pode ser comprado na farmácia com restrição da receita.

Podemos encontrar esse antibiótico em várias formas: em cápsulas, comprimidos ou líquidos. A posologia pode variar de acordo com características individuais como peso e idade.

Mas, em geral, a dose é de um comprimido de 500 mg ao dia durante 3 a 10 dias dependendo do tipo de infecção. Aliás, em alguns casos a dose de azitromicina pode ser maior.

É importante tomar a azitromicina exatamente do jeito que o seu médico recomendar, pois a interrupção do tratamento antes da hora pode tornar a bactéria ainda mais resistente.

Além disso, se você sente dor de estômago depois de tomar certos remédios, é interessante tomar a dose com o estômago cheio.

Como qualquer outro remédio, a azitromicina pode causar alguns efeitos colaterais, como por exemplo:

  • Diarreia;
  • Dor de cabeça;
  • Desconforto abdominal;
  • Gases
  • Náusea;
  • Vômito;
  • Prisão de ventre.

Apesar desses efeitos adversos, o efeito benéfico da azitromicina no tratamento de infecções bacterianas supera os riscos.

  Continua Depois da Publicidade  

Depois de começar o tratamento, é provável que você comece a se sentir melhor em poucos dias. Mas, mesmo assim, continue usando a azitromicina até o final conforme a orientação do seu médico.

De acordo com um estudo publicado em 2012 na revista The New England Journal of Medicine, a azitromicina pode aumentar o risco de complicações cardiovasculares – principalmente em quem fuma, não pratica atividades físicas e tem um alto IMC.

Vale lembrar ainda que você não deve usar bebidas alcoólicas durante o tratamento. Além disso, é importante evitar o uso de antiácidos no mesmo horário que a azitromicina.

Por isso, o uso da azitromicina deve ser bem orientado pelos médicos para que o remédio não cause mais prejuízos do que benefícios à saúde.

Fontes e Referências Adicionais

Você já precisou da azitromicina para combater ou prevenir uma infecção? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco é Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral - CRM 597798 RJ/ CBCD. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na área de transplantes na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Dr. Lucio Pacheco é um profundo estudioso na área de doença hepática e escreveu dezenas de livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico-cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D´Or e do Hospital Copa D´Or. Além disso é diretor médico do Instituto de Transplantes. Suas áreas de atuação principais são: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia, e transplante de fígado. Dr. Lucio é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos e diversos. Para mais informações, entre em contato com ele.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário