Cisto de Baker: o que é, causas, sintomas e tratamento 

Especialista da área:
atualizado em 17/03/2022

Se você está sentindo algo diferente como um caroço ou inchaço atrás do joelho, é possível que você tenha cisto de Baker, um pequeno tumor que pode causar incômodo e assustar muitas pessoas, quando notado pela primeira vez. 

Veja abaixo o que é cisto de Baker, quais são as possíveis causas do seu aparecimento, os principais sintomas e tratamentos. 

  Continua Depois da Publicidade  

Cisto de Baker: o que é?

O cisto de Baker, também conhecido como cisto poplíteo ou fossa poplítea, é um tumor benigno, caracterizado pela formação de um caroço atrás do joelho. Ele se apresenta como um pequeno nódulo sob a pele, que é quase sempre palpável e visível.

Normalmente, forma-se como resultado de um trauma sofrido no joelho, ou por alguma doença no joelho, como artrite e outras inflamações. O cisto de Baker é um problema comum e pode desaparecer espontaneamente, após algumas semanas. 

O cisto de Baker pode passar despercebido pelo paciente pois, em alguns casos, não causa sintomas aparentes no organismo. Quando o paciente não percebe o nódulo atrás do joelho, o diagnóstico é feito através de exames de rotina solicitados pelo ortopedista. 

Mas, se você detectar o surgimento do cisto de Baker, agende uma consulta com um ortopedista pois, apesar de não ser um tumor maligno, o cisto pode se romper e provocar uma dor muito forte. 

Causas do cisto de Baker

Dor no joelho
Artrose e artrite são algumas das causas mais comuns do cisto de Baker

O nosso joelho produz um líquido transparente ou amarelado, chamado de líquido sinovial, que tem como função lubrificar as articulações do joelho.

  Continua Depois da Publicidade  

Quando há uma produção excessiva desse líquido, em decorrência de traumas ou doenças, ocorre um inchaço com compressão do líquido sinovial em excesso na região posterior (atrás) do joelho, formando um caroço, que constitui o cisto de Baker.

As doenças que podem afetar o joelho e provocar a formação do cisto de Baker são: 

Osteoartrite

A osteoartrite, também conhecida como osteoartrose ou artrose, é a forma mais comum de artrite. Entenda as diferenças entre artrite e artrose

A principal característica da osteoartrite é a degeneração e o desgaste das cartilagens, que causam inflamação no local. Veja algumas dicas de como cuidar da cartilagem do joelho desgastada

Esse desgaste causa dor, vermelhidão, dificuldade de movimentação e inchaço no joelho afetado. Esses sintomas tendem a piorar com o passar do tempo, com aumento da dor e deformidades na articulação.

A osteoartrite está associada à formação do cisto de Baker, sendo a causa mais frequentemente observada em pacientes adultos, que notam o nódulo e procuram o ortopedista. 

  Continua Depois da Publicidade  

Há casos, porém, em que o cisto é tão pequeno, que não é perceptível. Nesses casos, o cisto de Baker é geralmente detectado em exames de imagens prescritos para investigar outras queixas ou até acompanhar o caso de osteoartrite, e acaba aparecendo no resultado do exame. 

Artrite no joelho

Artrite é um termo utilizado para descrever inúmeras doenças que comprometem as articulações do corpo. A artrite no joelho é uma inflamação da articulação do joelho, que causa dor e inchaço no local. 

De maneira simplificada, é uma junção de sintomas e sinais resultantes de lesões articulares sofridas durante a vida. 

Os sintomas da artrite no joelho são: 

  • Dor no joelho
  • Rigidez na articulação
  • Inchaço no joelho
  • Dificuldade para se movimentar.
  • Vermelhidão na pele, em volta da articulação.

Assim como na osteoartrite, a inflamação no joelho e os outros sintomas da artrite fornecem um ambiente propício para o desenvolvimento do cisto de Baker.  

Gota

A gota é uma doença reumática, caracterizada pela elevação dos níveis de ácido úrico no sangue. Essa doença ocorre devido ao depósito de cristais de monourato de sódio nas articulações, como o joelho.  

  Continua Depois da Publicidade  

O intenso processo inflamatório associado à gota pode resultar na formação do cisto de Baker, acompanhado de dor, inchaço e vermelhidão em volta da articulação.

O cisto de Baker está diretamente ligado à inflamação na articulação do joelho, por isso pessoas de qualquer idade podem desenvolver, mas os idosos ainda são os mais acometidos. 

Sintomas do cisto de Baker

O primeiro sintoma notado é um inchaço, que evolui para um caroço atrás do joelho. O tamanho do cisto varia de paciente para paciente, alguns podem atingir o tamanho de uma bola de bilhar, enquanto outros são imperceptíveis de tão pequenos. 

O cisto de Baker causa um desconforto na região posterior do joelho, fazendo a pessoa sentir dor ao esticar a articulação, passar longos períodos em pé ou praticar atividades físicas. Esse desconforto pode se irradiar para a musculatura da panturrilha. 

Os sintomas mais comuns do cisto de Baker são:

  • Rigidez ao movimentar o joelho
  • Dores no joelho
  • Formigamento na perna
  • Caroço atrás do joelho
  • Sensação de pressão atrás do joelho
  • Dificuldade para andar ou subir escadas

O cisto de Baker pode ser assintomático, sendo apenas um caroço indolor na região posterior do joelho. Normalmente, o cisto desaparece espontaneamente após algum tempo, mas, mesmo que ele seja assintomático, é recomendado procurar um médico para investigar a causa de sua formação e tratá-la. 

Diagnóstico do cisto de Baker

Por se tratar de um cisto, ele pode ser detectado pelo próprio paciente. Ele é mais visível quando a pessoa está em pé ou com o joelho esticado. Esse caroço diminui ou chega a desaparecer quando o joelho se flexiona a 45°.

Pessoas com histórico de doenças como artrite no joelho, osteoartrite e gota devem ficar atentas à região atrás do joelho, para que possam identificar o problema e buscar orientação médica.

O médico pode concluir o diagnóstico por meio de um simples exame físico ou solicitar exames de imagens, pois o cisto de Baker pode apresentar sintomas parecidos com outras doenças, como aneurisma ou trombose.

Os exames de imagens solicitados podem ser o ultrassom e a ressonância magnética, pois auxiliam no diagnóstico, na medição do cisto e na definição do tratamento.

Tratamento do cisto de Baker

Repouso
O repouso é importante para diminuir o inchaço

Normalmente, o cisto de Baker não requer um tratamento específico, pois o inchaço pode desaparecer naturalmente, algumas semanas após o seu aparecimento. Os ortopedistas podem solicitar que a pessoa repouse a articulação afetada e orientar a respeito das condições do cisto. 

O tratamento é direcionado à causa do cisto, e não propriamente ao cisto. E, por existirem várias causas possíveis, também há diversas possibilidades de tratamentos. Por exemplo, no caso da osteoartrite, o ortopedista pode indicar o uso de anti-inflamatórios, analgésicos ou fisioterapia.

Se o cisto de Baker estiver causando dor, o especialista pode prescrever sessões de fisioterapia, analgésicos, anti-inflamatórios, corticóides e aplicação de compressa fria.

Nos casos em que a dor é intensa ou o cisto de Baker é muito grande, o médico pode indicar a drenagem do líquido acumulado com uma agulha. Raramente, se opta por realizar um procedimento cirúrgico e, quando é necessário, se faz a ressecção isolada do cisto de Baker.

Fontes e referências adicionais

Qual ou quais das doenças que podem causar o cisto de Baker você já conhecia? Dos tratamentos, qual mais chamou a sua atenção? Você já teve algum dos sintomas relatados? Se sim, quais? Comente abaixo! 

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. João Hollanda

Dr. João Hollanda é Médico Ortopedista - CRM-SP 113136. Formou-se pela Santa Casa de São Paulo, com especialização em cirurgia do joelho. É também médico da Seleção Brasileira de Futebol Feminino desde 2016 e médico voluntário do Grupo de Traumatologia do Esporte da Santa Casa de São Paulo desde 2010. Tem experiência de trabalho prévio com a Confederação Brasileira de Vela, Cisne Negro Companhia de Dança, Escola de Dança do Teatro Municipal de São Paulo, Equipe de Ginástica Artística de Guarulhos. Já trabalhou como Médico nos Jogos Panamericanos Rio 2007, e foi Médico do Time Brasil para os Jogos Olímpicos Rio 2016. Trabalhou junto a organização Médicos Sem Fronteiras no Afeganistão e no Haiti, e junto a organização Expedicionários da Saúde no Haiti. Dr. João Hollanda é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos. Você pode entrar em contato com o Dr. João através de seu site.

Deixe um comentário