Como Plantar Goiaba em Casa – Passo a Passo e Cuidados

Especialista:
atualizado em 20/02/2020

Aprenda como plantar goiaba em casa a partir de um passo a passo com dicas de plantio, cultivo e colheita e mais alguns cuidados para melhores resultados.

Assim como acontece com boa parte dos outros tipos de frutas, a goiaba é um daqueles alimentos que jogam em favor da nossa saúde. Isso porque ela serve como fonte de uma série de nutrientes que o nosso organismo precisa receber para funcionar.

Essa lista inclui: carboidratos, fibras, potássio, cobre, cálcio, magnésio, ferro, fósforo, vitamina A, vitamina B1, vitamina B2, vitamina B3, vitamina B6 e vitamina B9 (ácido fólico/folato). Aproveite para conhecer todos os benefícios da goiaba para a nossa saúde.

Por que aprender como plantar goiaba?

Aprender como plantar muda de goiaba ou como cultivar a goiaba de outra maneira pode ser uma verdadeira mão na roda porque, para algumas pessoas que não desejam somente comer alimentos saudáveis, mas também querem garantir que as suas comidas não contenham substâncias de má reputação como os agrotóxicos.

E quer forma mais segura de garantir isso do que plantar os seus alimentos em sua própria casa? Vale a pena, inclusive, conhecer quais são os alimentos com mais agrotóxicos no Brasil.

Mas qual o problema com os agrotóxicos?

De acordo com o portal do Ministério da Saúde, os agrotóxicos são definidos no Brasil por Lei, como “produtos e agentes de processos físicos, químicos ou biológicos, destinados ao uso nos setores de produção, no armazenamento e beneficiamento de produtos agrícolas, nas pastagens, na proteção de florestas, nativas ou implantadas, e de outros ecossistemas e também de ambientes urbanos, hídricos e industriais, cuja finalidade seja alterar a composição da flora ou da fauna, a fim de preservá-las da ação danosa de seres vivos considerados nocivos; substâncias e produtos, empregados como desfolhantes, dessecantes, estimuladores e inibidores de crescimento”.

O portal do Ministério da Saúde também informa que o uso contínuo, indiscriminado e inadequado dessas substâncias é considerado um relevante problema ambiental e de saúde pública.

Segundo o portal, “os efeitos à saúde humana, decorrentes da exposição direta ou indireta aos agrotóxicos podem variar de acordo (com) a toxicidade, tipo de princípio ativo, dose, tempo de exposição e via de exposição”.

Estudos realizados pelo aluno de doutorado em Saúde Pública e Meio Ambiente da Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz (Ensp/Fiocruz), Cleber Cremonese, indicaram que parte dos agrotóxicos pode desregular o sistema endócrino, alterando os níveis de hormônios sexuais e provocando efeitos prejudiciais, especialmente para o sistema reprodutor.

Essas reações podem incluir câncer de mama, câncer de ovário, câncer de testículo, câncer de próstata, desregulação do ciclo menstrual, infertilidade, baixa na qualidade do sêmen e malformação de órgãos reprodutivos.

Em suas pesquisas, Cremonese avaliou moradores de Farroupilha (RS) – em um primeiro estudo, ele trabalhou com homens e mulheres adultos, trabalhadores rurais e seus familiares, que tinham entre 18 a 69 anos; no segundo ele analisou jovens das zonas rurais e urbanas com idade entre 18 a 23 anos.

Para chegar aos resultados apontados, o doutorando coletou amostras de sangue e sêmen e aplicou questionários.

Ele concluiu que seus estudos sugerem que as exposições crônicas aos agrotóxicos interferem na regulação dos hormônios sexuais nos adultos e na qualidade do sêmen dos jovens nas regiões onde o estudo foi conduzido.

Cleber afirmou ainda que o uso dos agrotóxicos já foi associado a outros problemas de saúde como doenças neurodegenerativas como Parkinson, distúrbios cognitivos, transtornos psiquiátricos, alterações respiratórias e imunológicas, problemas no fígado e nos rins e complicações na gestação como aborto, malformações congênitas e baixo peso ao nascer.

Veja em detalhes todas as doenças causadas por agrotóxicos nos alimentos.

O doutorando defende intervenções de curto, médio e longo prazo para diminuir ou minimizar os problemas causados pelos agrotóxicos à saúde dos grupos de risco em relação aos efeitos dessas substâncias.

E então, como plantar goiaba em casa?

Agora que já entendemos por quais razões vale a pena se esforçar para aprender como plantar goiaba em casa, vamos conhecer alguns métodos para o passo a passo do cultivo caseiro da fruta. Dá só uma conferida:

Como plantar goiaba em vaso

  1. Separar os materiais necessários: goiabas (na quantidade em que desejar plantar), terra adubada e um vaso;
  2. Cobrir aproximadamente metade do vaso com a terra adubada. Cortar as goiabas em rodelas e colocá-las dentro do vaso, de modo que elas cubram toda a base do recipiente. Adicionar mais terra para cobrir as rodelas, de modo que nenhuma delas fique de fora. Elas devem ser cobertas por 1 cm a 3 cm de terra;
  3. Colocar o vaso em um local que não tenha grande exposição ao sol porque isso poderá dificultar a germinação;
  4. Outro ponto importante para atingir a germinação é regar com frequência para que a terra seja mantida sempre úmida, já que ela não pode ficar seca;
  5. Acredita-se que a germinação das sementes da goiaba demora entre 14 a 21 dias, ou seja, de duas a três semanas. Com isso, será possível ver a semente sair da terra na forma de uma planta, que precisará continuar a ser regada e bem tratada;
  6. Caso a goiabeira fique muito grande para o vaso escolhido, ela precisará ser transplantada para um ambiente com mais terra como um vaso maior ou um terreno definitivo. Na hora em que for fazer o transplante, retire a planta do vaso de origem com a terra ainda arraigada – jamais arranque a planta do vaso – e plante no novo lugar. Por exemplo, você pode cavar um buraco de 30 cm em seu quintal e transplantar a goiabeira bem ali.

Como plantar goiaba tailandesa

  1. Uma vez que tiver comprado a muda da goiaba tailandesa, remover o saquinho preto que costuma vir junto com ela. Isso é importante para que a árvore consiga se desenvolver dentro do vaso;
  2. Antes de colocar a muda no vaso é preciso prepara-lo. Além do vaso, que deve ser grande, outros materiais como pedaços de telha ou tijolo (cuidado com o tamanho para que eles não obstruam os buraquinhos do vaso por onde a água irá vazar), um pedaço de TNT ou de camisa velha, esterco curtido, esterco puro, serragem, terra e areia também serão necessários;
  3. Despejar os pedaços de telha ou tijolo no vaso, de modo que forme uma camada pequena. Colocar um pedaço de TNT ou camisa velha por cima dos pedaços de telha ou tijolo. Intercalar seguidamente com uma camada de areia, uma de terra e uma de esterco curtido e misturar até sobrar apenas um pequeno espaço na borda superior do vaso;
  4. Então, fazer um buraco bem no meio da mistura e completar com esterco puro no fundo e em volta do local que receberá a muda da goiaba tailandesa. Após, colocar a muda, verificando se há uma quantidade de material equivalente à profundidade necessária para o plantio. Se não houver, adicionar mais esterco. Feito isso, envolver a muda com o restante do esterco e dar umas leves apertadas para manter a planta firme no local desejado, ou seja, no centro do vaso;
  5. Colocar uma serragem em volta para manter a umidade e impedir que as vitaminas do substrato evaporem. Não esquecer de regar com frequência também é importante para a manutenção da umidade.

Outras dicas

  1. A área necessária para o cultivo de uma goiabeira costuma ser de 25 m², com um terreno plano e de pouca inclinação;
  2. Dependendo do tipo de solo ali encontrado, pode ser necessária a aplicação de calcário e esterco antes de fazer o transplante da muda e, posteriormente, uma vez ao ano, para que ela mantenha-se saudável;
  3. A época ideal para o plantio da goiabeira é o início do verão – ela frutifica melhor em regiões de clima quente, com temperaturas médias entre 25º C e 30ºC;
  4. O pH adequado de solo adequado para o cultivo da goiaba fica entre 5,5 e 6,8.
  5. Para evitar que a goiabeira seja atingida pelo famoso bicho de goiaba, recomenda-se ensacar no próprio pé as primeiras goiabas que surgirem, dentro de embalagens apropriadas. Outra opção é colher os frutos quando iniciar o processo de amadurecimento e deixar que eles terminem de amadurecer em um local seco e fresco;
  6. Fazer podas é aconselhável para a formação, condução e limpeza da goiabeira assim como para evitar o aparecimento de pragas e doenças.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Fontes e Referências Adicionais:

Você já sabia como plantar goiaba em casa? Pretende começar? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário