Como plantar pitaya em casa: passo a passo

Especialista da área:
atualizado em 22/06/2021

Motivos não faltam para aprender como plantar pitaya. Se você já viu a fruta pitaya, deve ter notado como ela é exoticamente bonita com sua coloração chamativa. Mas, obedecendo o ditado que afirma que beleza não põe mesa, ela mostra que tem muito mais a nos oferecer. 

  Continua Depois da Publicidade  

Isso porque a pitaya é fonte de nutrientes como carboidratos, fibras, magnésio, ferro e vitamina C. Todos reconhecidamente importantes para o organismo funcionar bem.

Hoje vamos aprender como plantar pitaya em casa

Como plantar pitaya

O fato que a pitaya pode ser cultivada em casa provavelmente animou aqueles que gostam de trabalhar em plantações caseiras e que têm a atividade como um passatempo para se livrar do tédio ou relaxar da correria desenfreada do dia a dia.

Entretanto, essa não é a única motivação que pode convencer uma pessoa a aprender como plantar pitaya. Afinal, o cultivo caseiro da pitaya pode dar um acesso mais prático a uma versão fresca da fruta.

Vamos aprender como plantar pitaya em casa para pôr em prática?

Então confira o passo a passo a seguir que ensina como plantar pitaya em vaso: 

1. Providenciar um pé grande de uma pitaya já existente da variedade de sua preferência.

2. Separar um vaso grande que tenha furos em seu fundo para favorecer a drenagem.

3. Preparar o recipiente: colocar um pouco de brita, em uma quantidade suficiente apenas para cobrir o fundo do vaso. Então, adicionar um pouco de areia por cima da brita.

4. Completar o recipiente até quase a sua borda com terra preparada para o cultivo da pitaya. Em seguida, envolver areia na terra e misturar bem.

Hora de plantar a pitaya

5. Finalmente chega a vez de plantar: com o auxílio das mãos, fazer um buraco bem no meio da terra dentro do vaso e preencher o espaço com o pé da planta de pitaya. 

  Continua Depois da Publicidade  

6. Logo após, completar com terra em volta da planta, pressionando, de modo que o pé de pitaya fique firmemente seguro.

7. Depois que finalizar o plantio, despejar uma camada de adubo orgânico/natural feito com cascas de ovo na parte de cima da terra no vaso, preenchendo toda a sua superfície.

8. Então, fazer a primeira rega e manter a irrigação entre uma a duas vezes por semana. 

9. Quando o tempo estiver mais seco, a recomendação é regar duas vezes a cada semana. Já quando o clima estiver mais úmido, a orientação é fazer somente uma irrigação por semana.

10. O vaso que recebeu o cultivo da pitaya precisa ficar em um local que recebe luz direta do sol, para que consiga realizar a fotossíntese. 

11. Esse fornecimento de luz solar direta é especialmente importante para o caule da planta, já que é ele o responsável por sua fotossíntese. Caso isso não aconteça, o desenvolvimento da planta será prejudicado. Ela precisa de exposição direta ao sol durante ao menos 10 horas por dia.

O transplante

12. Assim que perceber que a planta ficou grande demais para o vaso, será a hora de realizar o transplante para a terra definitiva. 

13. Esse local definitivo deve ser um terreno com espaço suficiente para permitir que a planta se desenvolva livremente, sem nenhum tipo de limitação e deverá atender às necessidades de luminosidade que a pitaya tem, conforme especificado acima.

  Continua Depois da Publicidade  

14. Após escolher e preparar o terreno, retirar a planta do vaso com extremo cuidado. Não arranque e mantenha toda a terra do vaso agarrada nela, como se fosse uma espécie de bolo. 

15. Então, fazer um buraco no chão do terreno e plantar a pitaya do vaso no espaço.

16. O processo de cuidado com o cultivo é o mesmo descrito para o vaso: adubar organicamente com a casca de ovo e regar de uma a duas vezes por semana, de acordo com a umidade ou secura do clima, como explicado anteriormente.

Outras dicas e dados a respeito de como plantar pitaya

Cultivo - Como plantar pitaya
  • A faixa dos 18º C aos 26º C com baixa umidade de ar é a temperatura ideal para o cultivo da pitaya. Nas regiões mais frias, deve-se plantar a fruta em estufas, onde é possível monitorar a temperatura e a incidência de luz.
  • Além disso, a planta precisa de um solo mais leve, ou seja, com um pouco mais de areia. Ele não deve ser pobre, precisa ter um baixo nível de retenção de água, ser fértil e apresentar um pH entre 6 a 7.
  • Não se deve regar a pitaya adulta mais do que duas a três vezes por semana. Isso porque algo acima disso traz o risco de gerar um excesso de água que favorece o desenvolvimento de doenças que provocam a sua podridão. 
  • Ou seja, a irrigação deve ser feita conforme a necessidade da planta, sempre checando se o solo não está encharcado.

Cuidados com o crescimento e a colheita

  • Quando a planta chegar a aproximadamente um metro de altura é aconselhável guiar o crescimento com estacas e amarras. Para isso, a indicação é usar varas de bambu, que dão apoio e sustentação, de modo que ela não desmorone com o peso dos próprios frutos. 
  • Nas plantas altas demais, as amarras ajudam a delimitar uma altura ideal para favorecer a colheita dos frutos nas extremidades de cada um dos seus galhos.
  • Finalmente, a pitaya está pronta para a colheita quando a casca da fruta estiver vermelha ou apresentar uma coloração rosa em tonalidades vibrantes. 
  • Mas, é necessário ter extrema atenção antes de decidir colher a fruta porque, ao contrário do que acontece com outros tipos, ela não dá continuidade ao processo de amadurecimento após a colheita.  

Gostou de aprender como plantar pitaya? Então, conheça também o passo a passo de como plantar jabuticaba em casa e de como plantar amora em casa.

Vídeo

Não vá embora sem conhecer os benefícios da pitaya. A nossa nutricionista fala sobre eles no vídeo a seguir:

Você já experimentou a pitaya? Gosta da fruta? Então, conte abaixo o que acha sobre ela:

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário