Como Plantar Rabanete em Casa – Passo a Passo e Cuidados

Especialista:
atualizado em 21/02/2020

Aprenda como plantar rabanete em casa com um passo a passo e dicas de plantio, cultivo e colheita e mais cuidados para os melhores resultados.

Não faltam motivos para dar uma chance ao rabanete e incluir o alimento de vez em quando nas refeições. Além de ser pouco calórico, já que uma porção de meia xícara do vegetal fatiado apresenta somente 12 calorias, o vegetal também é considerado uma boa fonte de vitamina C.

Achou pouco? Pois saiba que ele também possui pequenas doses de outros nutrientes importantes para o nosso organismo como potássio, cálcio, magnésio, zinco, fósforo, cobre, manganês, vitamina B2, vitamina B3, vitamina B9, vitamina B6 e vitamina K.

Vale a pena, inclusive, conhecer todos os benefícios do rabanete para a saúde e boa forma e experimentar algumas dessas receitas com rabanete para emagrecer.

Entretanto, muita gente não se satisfaz em simplesmente comer um alimento nutritivo e também preocupa-se com a origem desse alimento, desejando certificar-se de que ele seja o mais orgânico e natural possível e não contenha nenhum tipo de agrotóxico.

A preocupação com os agrotóxicos

Uma alternativa para quem deseja ter certeza que o seu rabanete não tenha agrotóxicos é aprender como plantar rabanete em casa. Mas antes de chegarmos a isso, vamos tentar entender por quais motivos os agrotóxicos são rejeitados por algumas pessoas.

De acordo com o portal do Ministério da Saúde, os agrotóxicos são definidos no Brasil por Lei, como “produtos e agentes de processos físicos, químicos ou biológicos, destinados ao uso nos setores de produção, no armazenamento e beneficiamento de produtos agrícolas, nas pastagens, na proteção de florestas, nativas ou implantadas, e de outros ecossistemas e também de ambientes urbanos, hídricos e industriais, cuja finalidade seja alterar a composição da flora ou da fauna, a fim de preservá-las da ação danosa de seres vivos considerados nocivos; substâncias e produtos, empregados como desfolhantes, dessecantes, estimuladores e inibidores de crescimento”.

O portal do Ministério da Saúde também informa que o uso contínuo, indiscriminado e inadequado dessas substâncias é considerado um relevante problema ambiental e de saúde pública.

Segundo o portal, “os efeitos à saúde humana, decorrentes da exposição direta ou indireta aos agrotóxicos podem variar de acordo (com) a toxicidade, tipo de princípio ativo, dose, tempo de exposição e via de exposição”.

Vale a pena conhecer quais são as doenças causadas por agrotóxicos e quais são os alimentos com mais agrotóxicos no Brasil para evitá-los.

Estudos realizados pelo aluno de doutorado em Saúde Pública e Meio Ambiente da Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz (Ensp/Fiocruz), Cleber Cremonese, indicaram que parte dos agrotóxicos pode desregular o sistema endócrino, alterando os níveis de hormônios sexuais e provocando efeitos prejudiciais, especialmente para o sistema reprodutor.

Essas reações podem incluir câncer de mama, câncer de ovário, câncer de testículo, câncer de próstata, desregulação do ciclo menstrual, infertilidade, baixa na qualidade do sêmen e malformação de órgãos reprodutivos.

Em suas pesquisas, Cremonese avaliou moradores de Farroupilha (RS) – em um primeiro estudo, ele trabalhou com homens e mulheres adultos, trabalhadores rurais e seus familiares, que tinham entre 18 a 69 anos; no segundo ele analisou jovens das zonas rurais e urbanas com idade entre 18 a 23 anos.

Para chegar aos resultados apontados, o doutorando coletou amostras de sangue e sêmen e aplicou questionários.

Ele concluiu que seus estudos sugerem que as exposições crônicas aos agrotóxicos interferem na regulação dos hormônios sexuais nos adultos e na qualidade do sêmen dos jovens nas regiões onde o estudo foi conduzido.

Cleber afirmou ainda que o uso dos agrotóxicos já foi associado a outros problemas de saúde como doenças neurodegenerativas como Parkinson, distúrbios cognitivos, transtornos psiquiátricos, alterações respiratórias e imunológicas, problemas no fígado e nos rins e complicações na gestação como aborto, malformações congênitas e baixo peso ao nascer.

O doutorando defende intervenções de curto, médio e longo prazo para diminuir ou minimizar os problemas causados pelos agrotóxicos à saúde dos grupos de risco em relação aos efeitos dessas substâncias. As informações são do site do Governo do Brasil e da Fundação Oswaldo Cruz.

Como plantar rabanete em casa

Uma vez que conhecemos os problemas que já foram associados aos agrotóxicos, vamos finalmente conhecer um passo a passo de como plantar rabanete em casa. Confira:

Como plantar rabanete em vaso

  1. Antes de selecionar a variedade de rabanete a ser plantada, é importante programar-se para fazer o cultivo em uma época ideal para o crescimento do vegetal. Por se tratar de uma cultura frio, que se desenvolve melhor na primavera e no outono, não é uma boa ideia cultivar os rabanetes do verão, o que pode causar danos ao vegetal. Um conselho que se dá é o de adiar a plantação do rabanete até ficar mais frio quando os dias apresentarem um clima consecutivamente acima dos 15,5º C. Isso porque o vegetal cresce melhor em uma temperatura entre 8º C a 20 C.
  2. Depois que escolher qual variedade de rabanete irá plantar, é preciso escolher um local apropriado para o seu cultivo em vasos. Isso porque o vegetal precisa ser plantado em uma área ensolarada, com sombra parcial e luminosidade alta. É necessário certificar-se de que os rabanetes recebam bastante sol porque se isso não acontecer, eles ficarão grandes na parte de cima e muito pequenos na parte de baixo. Por outro lado, quanto mais quente for o solo, mais picante será o rabanete. Devido a esse motivo e para evitar que eles gastem energia plantando sementes, orienta-se a não plantar os rabanetes ao longo do alto verão;
  3. É necessário ter atenção ainda ao solo: ele deve livre de pedras, solto, bem drenado e possuir um pH entre 5,8 e 6,8. Recomenda-se ainda adicionar composto orgânico antes do plantio e utilizar bastante matéria orgânica (composto) nesse solo, que deve ser bem drenado, porém não precisa ser rico em nitrogênio. E não é só o solo mais quente que gera rabanetes ardidos e picantes: um solo muito seco também pode fazer isso;
  4. Outra orientação importante é usar vasos de 10 cm a 15 cm de altura para plantar rabanetes do tipo redondinho e pequeno. Embora os vasos não precisem ser muito altos ou muito grandes, é necessário que eles impeçam que o caule do rabanete fique exposto. O ideal é que o caule fique todo abaixo do substrato. Falando nisso, deve-se utilizar uma mistura de substrato de húmus e minhoca em partes iguais. Esse substrato também deve ser leve. Não deve-se adicionar o substrato no vaso e ficar apertando porque os rabanetes gostam de terra fofa e com boa drenagem;
  5. As sementes devem ser plantadas diretamente no local definitivo e não podem ser transplantadas para evitar que os rabanetes fiquem deformados. Outro ponto importante é que seja plantada apenas uma semente por vaso; caso contrário é possível que os rabanetes não sejam formados. É preciso ainda que elas sejam plantadas de dois a três dedos abaixo da borda do vaso, já que os rabanetes costumam germinar e ficar compridos demais, ao ponto de saírem do substrato. E essa germinação das sementes do rabanete é rápida: leva somente entre três a sete dias;
  6. Por isso, quando eles começarem a germinar, também é necessário completar com mais substrato para cobrir o caule. Assim que as mudas germinarem e crescerem em altura, deve-se deixar que cresçam por uns três dias e, então, cobrir quase toda ou toda a altura do caule com substrato;
  7. As regas ao rabanete devem ser frequentes, já que a planta gosta de um substrato levemente úmido, que nunca deve estar muito seco, mas que também não pode ser encharcado;
  8. Depois do plantio, recomenda-se usar o adubo líquido somente uma vez por semana até a colheita, já que os rabanetes possuem um ciclo de vida que é bastante curto. Nada de abusar dos adubos e evite o excesso de adubos ricos em nitrogênio, que podem prejudicar o crescimento das raízes;
  9. Acredita-se que a colheita do rabanete leva entre 30 a 45 dias após o plantio, podendo demorar mais se você escolher uma variedade de crescimento mais lento. Um rabanete do tipo redondinho e pequeno está pronto para ser colhido quando possui entre 3 cm a 4 cm de diâmetro e conta com uma coloração bem forte;
  10. Na hora de colher, é só segurar bem forte entre a folhagem e a raiz e puxar, que o rabanete deverá sair facilmente do substrato. Considera-se ideal consumir o vegetal logo depois da colheita. Entretanto, se isso não foi possível, o conselho é lavar e guardar para impedir que as folhas murchem.

Outras dicas

  1. Para proteger as raízes e resfriar o solo, evitando assim os rabanetes mais picantes, o conselho é adicionar de 5 cm a 8 cm de húmus orgânico. Recomenda-se também regar os vegetais a cada duas ou três horas de uma vez e esperar que o solo seque a uma profundidade de, no mínimo, 10 cm;
  2. Quando as raízes do rabanete encontram-se pequenas e duras é provável que a temperatura do solo esteja muito elevada e que a sua rega esteja irregular. A solução indicada para esse problema é cobrir as raízes para mantê-las frescas e regar uniformemente. Outra orientação é colher os rabanetes assim que eles ficarem grandes o suficiente para que não cresçam demais e acabem rachando;
  3. Caso surjam manchas pálidas, amarelas e cinzas nas folhas do rabanete, é possível que ele tenha uma doença fúngica. Neste caso, recomenda-se checar se o canteiro está bem drenado, porém, sem deixar a água empoçada, e adicionar composto orgânico (adubo). Também deve-se remover os rabanetes que tiverem sido infectados. Para evitar esse problema, mantenha o jardim sempre limpo dos restos de plantas como ervas daninhas e plantas mortas, por exemplo;
  4. Se as folhas ganharem manchas verde-claras com um crescimento roxo suave na sua parte inferior, é possível que haja outro tipo de fungo. A orientação aqui é retirar as plantas infectados e não regar em excesso. Outra recomendação é evitar aglomerar demais os rabanetes. Já para evitar esse fungo, a dica é fazer rodízio de semeaduras e manter o jardim limpo;
  5. Quando as folhas do rabanete ficam amareladas entre as suas nervuras, as bordas das folhas ficam na cor marrom e enroladas para cima e a base do caule fica marrom escura/preta e visco, é possível que haja outra doença fúngica. Para lidar com ele, o conselho é colocar composto orgânico (adubo) no canteiro e checar se o solo é bem drenado, ou seja, não retém muita água e não sofre com excesso de rega. Aderir ao rodízio na plantação também é considerada uma forma de evitar esse tipo de doença causado por fungos;
  6. Ao perceber que as folhas estão murchas e que as raízes apresentam túneis e sulcos, saiba que isso pode indicar que elas têm larvas. A dica para manda-las embora é colocar cal ou cinza de madeira na base da planta. Já para evitar o ciclo de vida do verme, a orientação é esperar para plantar os rabanetes quando o tempo estiver mais seco;
  7. Outro problema que pode ocorrer é o aparecimento de buracos nas folhas do rabanete, que aponta para a possível presença do besouro saltador. Quando isso acontecer, a sugestão é espalhar o diatomito uma espécie de rocha sedimentar porosa, que se torna um pó esbranquiçado e pode servir como um inseticida natural. Vale a pena saber ainda que o cultivo frequente do solo é aconselhável para interromper o ciclo de vida dos besouros;
  8. A presença de manchas brancas ou amarelas no rabanete, assim como as folhas murchas ou deformada do vegetal podem significar que insetos conhecidos pelo nome de Murgantia histrionica estão por ali. Esses bichinhos que sugam os fluidos do tecido do rabanete devem ser retirados e ter os seus ovos destruídos. Acredita-se que manter o lugar onde eles se reproduzem limpos, sem resíduos de culturas e plantas daninhas, auxilia a manter esses insetos indesejáveis longe do jardim;
  9. Caso as folhas do rabanete se encontrem amarelas, pálidas, enroladas e frágeis, é possível que a planta tenha contraído uma doença transmitida pela cigarrinha. Neste caso, a recomendação é remover as plantas infectadas e controlar a população da cigarrinha. Como fazer isso? Manter as ervas daninhas cortadas e sem detritos de plantas;
  10. Se os rabanetes ficarem retorcidos, você não tem necessariamente que se livrar deles de imediato. Isso porque depois que as flores murcharem, elas produzirão sementes picantes e crocantes, desde que sejam colhidas quando estiverem verdes e macias.
Fontes e Referências Adicionais:

Você já sabia como plantar rabanete em casa? Pretende começar agora e aproveitar esse alimento sem agrotóxicos? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário