Diabetes e Obesidade – Entenda a Relação e Saiba o Que Ajuda

Especialista:
atualizado em 27/08/2019

A diabetes é uma doença caracterizada pela alta elevação dos níveis de glicose ou açúcar no sangue – a glicose sanguínea é a maior fonte de energia para o nosso organismo e é oriunda dos alimentos que consumimos nas refeições.

No período de uma década – entre os anos de 2006 a 2016 – o número de brasileiros com diabetes aumentou em 61,8%, fazendo com que a diabetes deixasse de atingir 5,5% da população para acometer 8,9% dos brasileiros, de acordo com dados da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) do Ministério da Saúde do Brasil.

O organismo de quem sofre com a diabetes não consegue produzir uma quantidade suficiente ou qualquer quantidade de insulina ou não utiliza o hormônio adequadamente, o que faz com que a glicose permaneça no sangue e não atinja as células do organismo. Isso porque a insulina é responsável por auxiliar a glicose obtida na dieta a chegar até as nossas células e ser utilizada como energia.

Ao ser diagnosticado com diabetes, é fundamental que o paciente siga todas as orientações passadas pelo médico para o seu tratamento, até porque, com o passar do tempo, ter níveis elevados de glicose no sangue pode gerar uma série de complicações como doença no coração, acidente vascular cerebral (AVC), doença nos rins, problemas nos olhos, doenças dentárias, danos nos nervos e problemas nos pés.

As informações são do Instituto Nacional de Diabetes e Doenças Digestivas e Renais dos Estados Unidos e do Governo do Brasil.

Qual é a relação entre diabetes e obesidade?

De acordo com um estudo de 2014 entitulado “Mecanismos ligando a diabetes mellitus e a obesidade”, realizado por pesquisadores da Arábia Saudita, o Índice de Massa Corporal (IMC) tem uma forte relação com a resistência à insulina e o aumento de peso e de massa corporal são centrais para o desenvolvimento e o aumento da incidência da diabetes.

Segundo os pesquisadores, a quantidade de substâncias envolvidas no desenvolvimento da resistência à insulina é aumentada. Mas o que a resistência à insulina tem a ver com a diabetes? Será que a condição indica que há uma relação entre diabetes e obesidade?

A principal complicação da resistência à insulina é o desenvolvimento da diabetes. Além disso, a principal causa da resistência à insulina é o aumento de peso e a obesidade é o maior fator de risco para o desenvolvimento da condição.

Ou seja, a resistência à insulina pode ser considerada um ponto de união entre diabetes e obesidade. Quando ocorre o ganho de peso e o aumento do tecido adiposo, o pâncreas tem uma maior necessidade de produzir insulina, o que dá início ao chamado ciclo de resistência à insulina.

Quanto maior a quantidade de insulina produzida, mais as células do corpo tendem a se proteger do excesso do hormônio, aumentando ainda mais a resistência à insulina e chegando a um ponto em que o pâncreas não dá conta de produzir mais insulina, os níveis de açúcar no sangue começam a aumentar e a diabetes do tipo 2 é desenvolvida.

A maioria dos pacientes com diabetes do tipo 2 tem obesidade, indicou pesquisa

Outra pesquisa, do ano de 2011 e que foi resultado de uma reunião que ocorreu em janeiro daquele ano entre especialistas das áreas da genética, fisiopatologia, experimentos clínicos e cuidados clínicos de obesidade e/ou diabetes, afirmou que a maioria dos pacientes com diabetes do tipo 2 tem obesidade e que a epidemia global da obesidade explica o aumento drástico na incidência de diabetes do tipo 2 nos últimos 20 anos (referentes à data do estudo).

“Entretanto, os mecanismos precisos ligando as duas condições permanecem pouco claros, assim como o nosso entendimento sobre diferenças interindividuais. O entendimento melhor vai ajudar a avançar a identificação e o desenvolvimento de opções efetivas de tratamento”, pontuou o estudo.

Por outro lado, a pesquisa também destacou que, ainda que o excesso de peso esteja estabelecido como um fator de risco para a diabetes do tipo 2, a maioria dos obesos não desenvolve a doença.

Fatores genéticos na relação entre diabetes e obesidade

Segundo o estudo de 2011, resultante do encontro entre especialistas das áreas da genética, fisiopatologia, experimentos clínicos e cuidados clínicos de obesidade e/ou diabetes, também apontou que testes de associação genômica e abordagens genéticas identificaram cerca de 40 genes associados com a diabetes do tipo 2 e um número parecido, embora diferente em grande medida, com a obesidade.

A pesquisa apontou ainda que a maioria dos genes da diabetes do tipo 2 parece estar relacionada com a disfunção das células beta (células produtoras de insulina, que ficam localizadas no pâncreas, segundo informou o site Diabeticool), com muito menos envolvimento em percursos relacionados à resistência à insulina, independente da obesidade.

“Embora numerosos genes associados à obesidade e à diabetes tenham sido identificados, estima-se que os genes conhecidos prevejam somente 15% do risco de diabetes do tipo 2 e 5% do risco de obesidade. Sem dúvida, genes adicionais com importantes papéis serão descobertos, porém, esse baixo poder preditivo pode refletir a importância de fatores ambientais”, afirmou o estudo.

O ganho de peso e a diabetes do tipo 1

De acordo com o estudo dos pesquisadores da Arábia Saudita, mencionado no tópico acima, a chamada “hipótese do acelerador” é uma das teorias mais aceitas para demonstrar uma associação entre a massa corporal e a diabetes do tipo 1.

“Os autores dessa teoria sugeriram que o aumento do peso corporal em grupos de tenra idade aumenta os riscos de desenvolver a diabetes do tipo 1. Existe um relacionamento inverso entre o índice de massa corporal e idade no diagnóstico. Além disso, conforme as crianças pequenas ganham mais peso, a diabetes pode ser diagnosticada mais cedo”, explicaram os pesquisadores.

“Isso é explicado pelo fato de que mais peso acelera a resistência à insulina, conduzindo ao desenvolvimento de diabetes do tipo 1 em indivíduos que são geneticamente predispostos à diabetes. Posterior a esse estudo, muitos trabalhos foram publicados dando suporte à hipótese do acelerador de Wilkin. Um estudo conduzido nos Estados Unidos em 2003 mostrou um aumento significativo na incidência de ter sobrepeso em crianças com diabetes do tipo 1, de 12,6% no período de 1979 a 1989 para 36,8% no período de 1990 a 1998. O exato mecanismo e relacionamento entre a diabetes do tipo 1 e a obesidade permanece inconclusivo e necessita de mais explicação (até a data do estudo dos pesquisadores da Arábia Saudita)”, completaram os cientistas em seu estudo.

O papel da dieta saudável

Se há uma relação entre diabetes e obesidade, sendo essa um fator de risco apontados para o desenvolvimento da condição, assim como o sobrepeso, o ideal é que procuremos manter uma dieta saudável, equilibrada, controlada e nutritiva com o objetivo de evitar que esses problemas apareçam.

Para quem já sofre com esses problemas, vale a pena procurar o auxílio do médico e do nutricionista para encontrar um programa que ajuda a chegar ao peso ideal de maneira saudável. O acompanhamento desses profissionais garante que o processo de emagrecimento seja eficiente e, ao mesmo tempo, não prejudique a saúde, fornecendo os nutrientes e a energia que o organismo exige para funcionar apropriadamente.

Procurar ter um peso saudável não é importante apenas para auxiliar a prevenir o surgimento da diabetes. Segundo o Instituto Nacional de Diabetes e Doenças Digestivas e Renais (NIDDK, sigla em inglês) dos Estados Unidos, estar acima do peso ou obeso aumenta o risco de desenvolver problemas de saúde como hipertensão, doença cardíaca, derrame, alguns tipos de câncer, osteoartrite, apneia do sono, doença renal, doença hepática gordurosa e problemas na gestação.

Para quem já foi diagnosticado com a diabetes, é importante saber que escolhas alimentares saudáveis e a prática de atividades físicas – fatores que favorecem a manutenção de um peso saudável – fazem parte das estratégias do tratamento para controlar a doença.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já imaginava que existia uma relação entre diabetes e obesidade? Já foi diagnosticado com diabetes e está acima do peso? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Felipe Santos e Dra. Patrícia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário