Dieta CICO – A Nova Dieta da Moda nas Redes Sociais

Especialista:
atualizado em 14/04/2020

Vamos falar a respeito de uma nova dieta da moda nas redes sociais: a dieta CICO. Não é de hoje que vemos as redes sociais servirem de pontapé para o lançamento de novas modas. Isso acontece com roupas, sapatos, celebridades, músicas, séries, filmes e até com a alimentação.

Afinal, quem nunca ouviu falar de uma nova dieta que promete mil maravilhas e começou a bombar nas redes sociais? Pois é, mas quando falamos em dietas, estamos lidando diretamente com a nossa saúde.

Portanto, é necessário tomar bastante cuidado com a dieta que aderimos, para não entrarmos em uma furada e acabarmos prejudicando a nossa saúde. Assim, sempre vale a pena conhecer uma dieta e contar com o acompanhamento de um nutricionista, antes de embarcar nela.

Como funciona essa tal da dieta CICO? 

CICO é uma acrônimo para a expressão em inglês “calories in, calories out”, que quer dizer algo como “calorias para dentro, calorias para fora”.

A ideia por trás do método é a seguinte: a pessoa pode comer tudo o que quiser, desde que se certifique que a quantidade de calorias consumidas seja mais baixa do que o número de calorias que são queimadas.

A nutricionista Dawn Jackson Blatner disse que o ponto central da dieta CICO é que as calorias comandam tudo o que se refere à perda de peso. Trata-se de um novo rótulo para um método já bastante conhecido: a dieta da contagem de calorias.

A nutricionista e porta-voz da Academia de Nutrição e Dietética dos Estados Unidos, Sonya Angelone, indicou que o método atende às pessoas que desejam poder comer um bolinho em seus regimes, desde que o pedaço não seja muito grande.

Por sua vez, Blatner alertou que a contagem de calorias é somente um pedaço pequeno de um cenário bem mais amplo (quando se fala em emagrecimento).

Será que a dieta realmente dá certo?

A rede social Reddit está cheia de histórias de pessoas que garantem ter tido sucesso com o programa alimentar.

Uma usuária da rede jurou que perdeu 21,7 kg com o método, enquanto outra afirmou ter emagrecido 12,7 kg com a dieta CICO. Houve ainda uma mulher que creditou a sua eliminação de 20,8 kg ao longo de 20 semanas ao plano e disse que come tudo o que quer comer, só que em uma quantidade bem menor”.

A revista Health citou também o depoimento de uma usuária que alegou que a dieta CICO funciona independente do que a pessoa comer.

Ainda que esses depoimentos pareçam animadores, vale lembrar que não temos como ter certeza que tudo o que é postado nas redes sociais é verdadeiro e que, mesmo que tudo isso seja real, o que funciona para uma pessoa não necessariamente dá certo para outra.

Precisamos lembrar que diferentes pessoas possuem diferentes rotinas e diferentes organismos, com diferentes características e necessidades. Assim, o mesmo método pode trazer resultados divergentes para cada pessoa.

Isso se torna mais evidente quando falamos de um método que não determina a composição e a qualidade dos alimentos a serem consumidos, porém, baseia-se no conteúdo calórico das refeições, como é o caso da dieta CICO.

A nutricionista Cynthia Sass contou que já viu pacientes perderem peso depois de aumentarem a sua ingestão calórica ou superar um período de parada na evolução do processo de emagrecimento por meio da mudança da qualidade, do equilíbrio ou do horário de consumo de suas calorias, sem que fosse necessário diminuir o total calórico ingerido.

Ou seja, é uma questão de encontrar, com o apoio de um bom nutricionista, um método que funcione para o seu caso, em particular.

Cuidados e problemas da dieta 

Antes de começar qualquer programa alimentar, o que inclui a dieta CICO, é fundamental consultar-se com um nutricionista para ter certeza de que o método realmente pode auxiliar a alcançar os objetivos e que é seguro e saudável para você.

O ideal não é uma dieta que apenas promova a perda de peso, mas um plano que permita que isso aconteça de maneira saudável.

Quando falamos particularmente da dieta CICO, o seu grave problema é que ela não necessariamente ensina os bons hábitos alimentares e nem defende que eles podem fazer uma diferença em relação ao processo de perda de peso.

De acordo com a nutricionista e porta-voz da Academia de Nutrição e Dietética dos Estados Unidos, Sonya Angelone, o emagrecimento não é simplesmente uma equação matemática, o que a pessoa coloca na boca também é importante.

Vamos pensar juntos: existe uma diferença entre uma refeição de fast-food de 500 calorias, cheia de açúcares e carboidratos simples, e um prato com 500 calorias, porém, composto por uma salada grande, fonte de fibras, vitaminas e minerais, por uma fonte de carboidrato complexo e por uma fonte de proteína magra.

A segunda opção, além de ser muito mais nutritiva e saudável do que a primeira, também ajuda mais a saciar o corpo, colaborando com o controle do apetite – o que é bastante importante dentro de um regime em que se procura controlar a ingestão de calorias.

A nutricionista Cynthia Sass ressaltou que “a qualidade das calorias que você consome – assim como o equilíbrio de macronutrientes e o horário – impacta o metabolismo, a saciedade e a maneira como o corpo utilizada as calorias.” Para a nutricionista, a dieta CICO é um modo ultrapassado de se pensar.

A nutricionista Dawn Jackson Blatner levantou ainda a questão de como as escolhas equivocadas dentro do método podem prejudicar a saúde. Conforme Blatner, comer apenas besteira, mesmo que em um baixo teor de calorias, vai causar estragos em áreas como a pele, o humor e as funções gastrointestinais.

No lugar de contar as calorias de cada alimento que ingere, a recomendação de Blatner é ter consciência em relação ao consumo de calorias e fazer a si mesmo as seguintes perguntas: “Eu tenho no meu prato um carboidrato saudável, proteínas, gorduras saudáveis e vegetais? As porções de cada um deles parecem razoáveis? Os vegetais ocupam a maior parte do prato?”

Obviamente, o ideal é que as respostas para esses questionamentos sejam positivas.

A escolha inadequada de alimentos, pensando somente na quantidade de calorias e não na qualidade nutricional, também pode prejudicar os resultados dos exercícios físicos. A nutricionista clínica Mira Ilic chamou a atenção para o fato de que o consumo de determinados macronutrientes são importantes para a reparação de tecidos e a recuperação e o crescimento dos músculos.

“Se você faz treino de força ou outra atividade física como parte da sua rotina saudável – o que estimula o metabolismo e ajuda a perder peso – você faz um desserviço a si mesmo quando não pensa sobre o alimento que coloca no seu prato”, completou Ilic. Ilic disse ainda que até é possível emagrecer com a dieta CICO, porém, ela afirmou que não recomendaria o método para seus pacientes.

Portanto, se você resolver aderir ao método da dieta CICO, tenha o cuidado de planejar as refeições pensando não somente na quantidade de calorias, mas também na qualidade desses alimentos, de modo que eles forneçam todos os nutrientes necessários para a saúde e funcionamento do organismo e deixem o corpo saciado. Tudo isso torna-se mais fácil de ser feito quando conta-se com o acompanhamento de um bom nutricionista.

Você já tinha ouvido falar da dieta CICO? O que achou de como ela funciona? Acredita que daria certo para você? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5 votos, média: 4,40 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário