DMAA – O Que é, Como Funciona e Efeitos Colaterais

Especialista:
atualizado em 24/07/2020

A dimetilamilamina, mais conhecida como DMAA, é um substância estimulante que está presente na composição de uma série de suplementos esportivos, em especial os pré-treinos e termogênicos.

Anteriormente não regulamentado para venda no Brasil, o DMAA está agora completamente banido em todo território nacional. A única forma de aquisição do mesmo por vias clandestinas, o que representa um risco a mais para a saúde.

O que é DMAA exatamente?

O DMAA é um composto químico com ação semelhante à da anfetamina, que atua diretamente no sistema nervoso central. Desenvolvida pelo laboratório Eli-Lilly em meados do século passado, a dimetilamilamina foi inicialmente destinada ao uso como descongestionante nasal.

Nos últimos anos, no entanto, o DMAA se tornou mais famoso por entrar na composição de alguns suplementos conhecidos.

Como tem efeito semelhante ao da cafeína no cérebro, o DMAA inibe a percepção de cansaço e aumenta o gasto energético do organismo, favorecendo ganhos de performance e disposição nos treinos.

DMAA é natural?

Apesar de muitos relatos afirmando que o DMAA é uma substância naturalmente presente no óleo de gerânio, não existe até o momento evidência científica de que a planta apresente um teor significativo do composto.

Consequentemente, todo o DMAA encontrado em suplementos – ou mesmo de maneira isolada – é sintetizado em laboratório.

Como Funciona?

O principal mecanismo de ação do DMAA é a vasoconstrição. Ao sintetizar o composto, os primeiros fabricantes da droga tinham em mente que, ao inibir o óxido nítrico e promover a contração dos vasos sanguíneos, o DMAA iria automaticamente reduzir o diâmetro dos vasos nasais.

E, como isso de fato ocorre, há um menor fluxo de sangue na região, o que por sua vez leva a um menor acúmulo de secreções no nariz. Ainda hoje é assim que o DMAA funciona no organismo, mas ele tem outra função que chama a atenção dos atletas: o estímulo ao sistema nervoso.

Sendo similar à anfetamina, a dimetilamilamina promove a liberação de neurotransmissores como a noradrenalina e dopamina.

Como o DMAA funciona favorecendo a eliminação de gorduras

O DMAA é classificado como um termogênico porque eleva as necessidades energéticas do organismo. Através de diferentes mecanismos, o estimulante acelera o metabolismo e obriga o corpo a utilizar seus próprios estoques de gordura como fonte de energia.

Alguns destes mecanismos incluem o aumento da frequência cardíaca e a elevação da pressão arterial (promovida, como vimos acima, pelos efeitos vasoconstritores do DMAA). À medida que os batimentos aceleram, as células do coração passam a consumir mais energia.

Proibição

Em 2012, a Food and Drug Administration (ou FDA, agência que regula alimentos e suplementos nos Estados Unidos), declarou que todos os suplementos contendo DMAA deveriam ser reformulados pelos fabricantes.

No ano seguinte, a venda e produção de suplementos com dimetilamilamina estavam legalmente banidas em solo norte-americano. Segundo a própria agência, a decisão foi tomada porque, até 2013, haviam sido recebidas mais de oitenta queixas de doenças e até mesmo morte pelo uso de DMAA.

Aqui no Brasil, a Anvisa ecoou a orientação da FDA e acabou por também proibir a síntese e o comércio do DMAA. Isso significa que, mesmo que importado, o produto não pode adquirido por consumidores brasileiros.

Para se adaptar à nova legislação, os principais suplementos termogênicos e pré-treinos acabaram sofrendo alterações em suas formulações. Atualmente, os produtos comercializados legalmente em lojas físicas ou online não podem conter qualquer teor de dimetilamilamina.

Efeitos Colaterais do DMAA

Como contrai os vasos sanguíneos, o DMAA causa elevação da pressão e, em muitos casos, uma aceleração dos batimentos cardíacos. Por esse mesmo efeito vasoconstritor, o composto poderia causar disfunção erétil, uma vez que fica mais difícil para o sangue chegar até o pênis.

Outros efeitos colaterais do DMAA incluem:

  • hipertensão;
  • mal estar;
  • queda nos níveis de energia;
  • intoxicação do fígado;
  • dores de cabeça;
  • taquicardia;
  • danos ao sistema cardiovascular;
  • crises convulsivas;
  • alterações no sistema nervoso (ansiedade, crises de pânico, nervosismo);
  • insônia;
  • hemorragia cerebral ou AVC.

Como interfere no funcionamento do sistema nervoso, o DMAA pode levar à dependência, e também é possível que a descontinuação do uso da substância cause oscilações de humor e depressão.

Há ainda relatos de mortes em pessoas que estavam utilizando suplementos à base de dimetilamilamina.

Advertência

Depois do surgimento da internet, proibir um suplemento nunca mais foi sinônimo de afastá-lo por completo do domínio público.

Anabolizantes e estimulantes banidos pela ANVISA estão muitas vezes a um clique de distância, o que, se por um lado parece ótimo para aqueles que buscam resultados fáceis, por outro aumenta muito o risco destas substâncias serem utilizadas indiscriminadamente.

E o que isso significa?

Significa que, embora você possa encontrar DMAA para comprar com relativa facilidade, isso não significa que esse seja o melhor caminho para atingir seus objetivos.

Não importa qual seja o seu objetivo para o seu físico. No final das contas, os supostos benefícios do DMAA não compensam os riscos que o produto traz à saúde.

É importante lembrar que há uma razão pela qual o DMAA foi banido, e ela envolve nada menos que o risco de morte.

Portanto, aqui mais uma vez vale o velho ditado: devagar e sempre. É melhor demorar mais pelo caminho mais difícil do que cortar etapas com o uso de substâncias proibidas e cair antes da linha de chegada.

Fontes e Referências Adicionais:
1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (36 votos, média: 3,67 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário