Espinheira-santa

Espinheira Santa – Para Que Serve, Benefícios e Efeitos Colaterais

Espinheira Santa é uma planta arbustiva, perene, que se assemelha ao azevinho, um arbusto muito utilizado como planta ornamental. Originária da América do Sul e muito presente na região sul do Brasil, a Espinheira Santa vem sendo utilizada a muito tempo pelos povos nativos dessas regiões como planta medicinal. Com o crescimento das cidades, a planta passou a ser muito utilizada principalmente nos meios urbanos, com registros da sua utilização no tratamento de gastrites, dispepsia, úlceras e indigestão datando de 1930. Neste artigo veremos em detalhes para que serve a Espinheira Santa, explorando todos os seu principais benefícios e também os possíveis efeitos colaterais.

O nome espinheira santa se deve ao formato de suas folhas, que parecem ter vários espinhos e por ser considerada um “santo remédio” na linguagem popular. Outros nomes pelos quais ela também é conhecida são: salva vidas, coro-milho-do-campo, espinho de Deus, maiteno, sombra-de-touro, congorça e cancerosa.

Agora que você já sabe o que é a espinheira santa vamos entender para que serve exatamente, analisando os benefícios que já foram comprovados, se esteve vem acompanhados de efeitos colaterais e como tomar para melhores resultados.

Para que serve a Espinheira Santa?

Podendo ser utilizada como chá ou em cápsulas, as indicações de espinheira santa são várias. Os usos clássicos são para úlceras gástricas e intestinais, gastrite, dispepsia, indigestão, constipação e problemas no fígado. Outras indicações incluem anemia, câncer e como contraceptivo.

O chá feito a partir das folhas também pode ser aplicado topicamente em lesões da pele, machucados e câncer de pele.

Na medicina natural da Argentina, também faz-se uso de espinheira santa para quadros de infecções urinárias e respiratórias, diarreia, asma e para induzir a menstruação.

Muitos estudos têm sido realizados para identificar a ação da espinheira santa contra o câncer. Os fitoquímicos presentes na espinheira santa e que são os responsáveis pelas suas atividades biológicas no organismo humano são terpenos, triterpenos, taninos e alcaloides.

Quais os benefícios da Espinheira Santa?

Dentre os principais benefícios da espinheira santa podemos destacar:

1) Problemas Gastrointestinais

As pesquisas clínicas a respeito da espinheira santa começaram há muitas décadas, desde 1960, e conseguiram evidências científicas da sua ação no combate a problemas estomacais, como gastrite, úlcera e gases. Casos em que é utilizada como infusão (chá) ou pode ainda ser ingerido o extrato seco encapsulado.

As potentes propriedades antiulcerogências da espinheira santa foram demonstradas por um estudo em que o extrato aquoso quente da erva (mais conhecido como chá) foi tão eficaz quanto dois dos medicamentos mais utilizados no combate às úlceras estomacais, a ranitidina e a cimetidina, aumentando o pH do conteúdo estomacal. O baixo pH provocado pela secreção de ácido clorídrico naturalmente pelo estômago é o principal agente de úlceras quando essa secreção ocorre em excesso, esse ácido corrói as paredes do órgão levando a gastrite e até à úlcera.

A ação da espinheira santa nos casos de disfunções estomacais seria por meio de vários mecanismos, além de não depender de um componente específico da planta mas sim da ação conjunta de diferentes fitocomplexos. Um dos mecanismos foi demonstrado em um estudo com sapos, que é o de inibição da ativação de receptores histamínicos do tipo H2, diminuindo assim a quantidade de ácido secretada pela mucosa estomacal, o mesmo mecanismo dos medicamentos citados, ranitidina e cimetidina. Além disso, há inibição da gastrina, um hormônio que também estimula a secreção ácida e a motilidade do estômago. Alguns taninos e óleos essenciais seriam ainda, responsáveis por parte do efeito protetor da muscosa gástrica.

Alguns casos de gastrite, úlcera e até câncer gástricos, podem ainda ser induzidos pela presença da bactéria Helicobacter pylori, e além de todas as ações já citadas, componentes da espinheira santa também apresentaram ação in vitro e in vivo contra essa bactéria.

Com todas essas informações garantindo a eficácia da espinheira santa ela pode ser indicada para todos os seguinte quadros clínicos:

  • Má digestão;
  • Azia e acidez estomacais;
  • Refluxo;
  • Gastrites, inclusive as causadas por Helicobacter pylori;
  • Úlceras gástricas e duodenais;
  • Perturbações do trato gastrointestinal;
  • Enterites (inflamações do intestino);
  • Flatulência;
  • Mau hálito causado por distúrbios estomacais.

Em todas as indicações seu poder digestivo, cicatrizante, anti-inflamatório e protetor da mucosa gástrica são os mais acentuados. O médico deve sempre ser consultado para avaliar o benefício da inclusão da espinheira santa como auxiliar no tratamento dessas doenças.

2) Ação anticancerígena

Estudos in vitro e in vivo demonstraram a atividade de substâncias presentes na espinheira santa contra células cancerosas e tumores em concentração bastante baixas. Muitos deles tendo sido realizados aqui no Brasil. O potencial da planta foi tal, que chamou a atenção de pesquisadores americanos e Europeus, e mais pesquisas foram realizadas.

A substância maitansina, um alcaloide, levou a expressivas regressões de carcinoma de ovário e linfomas, mais pesquisas não foram conduzidas pois observou-se alta toxicidade nas doses usadas.

Já um outro alcaloide, maiteína, apresentou baixa ou nenhuma toxicidade e teve excelentes resultados na redução de tumores epidermoides, ou seja, que se originam de células epiteliais, de até 60% com expressiva melhora na condição de vida dos pacientes.

Em 1990, pesquisadores japoneses descobriram a ação antineoplásica em um outro grupo de moléculas presente na espinheira santa pertencentes à classe dos triterpenos. Os experimentos mostraram citotoxidade ou inibição de vários tipos de leucemia e tumores.

Hoje a espinheira santa é utilizada topicamente por pacientes com câncer de pele na forma de unguentos ou lavagem com o extrato aquoso das folhas.

Apesar da capacidade da espinheira santa em auxiliar nos tratamentos contra o câncer, nenhuma substituição ou a inclusão desse fitoterápico nas terapias já utilizadas por pacientes devem ser feitas sem o aval médico.

3) Ação contraceptiva

Outro uso tradicional da espinheira santa ocorre por mulheres com a finalidade de ajudar induzir aborto ou evitar a gravidez. Para investigar o assunto, pesquisadores alimentaram camundongos fêmeas grávidas diariamente com um extrato aquoso da planta, porém, não houve indução de aborto nem qualquer ação sobre o feto.

Um outro estudo envolvendo ratas grávidas e não grávidas, também mostrou que não houve indução de aborto nem alterações fetais, porém a injeção de extratos das folhas de espinheira santa levaram a interferência na fertilização e implantação do feto no útero.

Um terceiro estudo em 2002 mostrou que o extrato da folha de espinheira santa tem efeitos estrogênicos. Dessa forma, o efeito sobre a fertilidade seria por alterar a receptividade do útero, impedindo a implantação do feto sem levar a efeitos abortivos ou de toxidade para o feto uma vez que o este já estiver implantado.

Um estudo com camundongos machos demonstrou que a espinheira santa não afeta a produção de esperma, não afetando a fertilidade desses animais.

Apesar de seu uso tradicional, a eficácia da utilização de espinheira santa como método contraceptivo não é garantida, além de mais estudos em humanos serem necessários. Portanto a prioridade deve ser para os métodos tradicionais de contracepção.

4) Outras utilizações na medicina tradicional

Enquanto os usos no tratamento de úlceras e gastrites, assim como eficácia contra o câncer conseguiram ser provados pela pesquisa científica, outros usos permanecem famosos apenas pelo uso popular.

É o caso da utilização de espinheira santa para a saúde dos rins e glândulas adrenais, como laxativo e antiespasmódico, para alívio das dores de cólica menstrual, para eliminação de toxinas do organismo, “limpando” o sangue, como anti-inflamatório, antisséptico, antiasmático, e diurético. Mais estudos são necessários para comprovar os resultados da espinheira santa no tratamento dessas doenças.

Dosagem – Como Tomar

Para cada forma de consumo as doses recomendadas são:

  • Chá: três xícaras ao dia. Para fazer o chá ferva cerca de 30g de folhas picadas em meio litro de água e deixe esfriar.
  • Tintura: 15 gotas diluídas em água três vezes ao dia. Já comprada pronta em lojas de produtos naturais e farmácias de manipulação.
  • Cápsulas: 2 cápsulas de 380mg três vezes ao dia.
  • Compressas: ferver 10 folhas picadas em meio litro de água, esfriar e aplicar topicamente.

Contraindicações

  • Mulheres fazendo tratamento para fertilidade ou que estejam tentando engravidar naturalmente não devem fazer uso de espinheira santa devido ao seu efeito de reduzir a fertilidade;
  • Por ter ação estrogênica, pessoas com doenças causadas, ou que sofrem influência dos níveis desse hormônio não devem consumir espinheira santa, como por exemplo câncer de mama;
  • Mulheres amamentando também não devem fazer uso da espinheira santa pois um estudo demonstrou que pode ocorrer redução do leite materno;
  • É contraindicado o uso por crianças menores de 6 anos por não haver estudos que comprovem sua segurança em crianças;
  • Apesar de o efeito contraceptivo ter sido atribuído apenas uma ação de diminuição da receptividade do útero para implantação do feto, recomenda-se que mulheres grávidas evitem o consumo de espinheira santa até pelo menos o terceiro mês de gravidez;
  • A tintura, que é o resultado da extração dos componentes vegetais com álcool, não deve ser administrada a pessoas com dependência alcoólica ou que sejam sensíveis ao álcool;
  • Um estudo em camundongos demonstrou a interação do extrato aquoso de espinheira santa, quando administrado via injetável, com barbitúricos, intensificando a ação do sedativo. Porém nenhuma interação foi detectada com a administração via oral.

Efeitos colaterais da Espinheira Santa

Em um estudo envolvendo 43 pacientes ingerindo o dobro da quantidade recomendada do chá de espinheira santa por 14 dias não foram relatados ocorrência de nenhum efeito colateral grave, apenas sensação de boca seca, náuseas, e dores no estômago, que desaparecem com o tempo. Além disso, a incidência desses efeitos foi igual entre os grupos teste e placebo, o que sugere que a ocorrência desses efeitos seja realmente muito baixa.

Estudos em animais ingerindo doses altíssimas, de até 1 g por quilo de peso corporal, muito maiores que as recomendadas para os seres humanos também não apresentaram nenhuma complicação.

Nenhum estudo toxicológico foi igualmente capaz de demonstrar efeitos sobre os indicadores sanguíneos, de atividade do fígado ou ainda teratogenicidade.

Assim, a espinheira santa é um fitoterápico extremamente seguro nas doses recomendadas, bastando atenção às contraindicações já citadas.

Precaução

A espinheira santa, cuja espécie é Maytenus ilicifolia, é facilmente encontrada no mercado informal, porém existem muitos casos de adulteração com uma outra planta, chamada Sorocea bomplandii. Devido a essa recorrente adulteração, algumas pesquisas foram conduzidas com a planta e foram encontradas ações antiulcerogênicas semelhantes à verdadeira espinheira santa, devido à presença de alguns flavonoides. Entretanto, a toxicidade crônica do consumo da planta não foi investigada e pessoas que compram Sorocea bomplandii pensando ser Maytenus ilicifolia estão sob o risco dos seus efeitos e toxicidade não completamente conhecidos.

Você já utilizou o chá ou o extrato de espinheira santa para algum destes benefícios listados acima? Qual foi seu resultado? Você a recomendaria? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (535 votos, média: 4,06 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)



ARTIGOS RELACIONADOS

124 comentários

  1. Boa noite a todos
    Sinto dor de vez enquando tipo furando na parte superior do estômago e as vezes sinto como.se estivesse de ressaca sem ter bebido nada ,comecei a tomar espinheira Santa em cápsula 1 De manhã 1 antes do almoço e uma antes da janta, será preciso faxer endoscopia?
    E gostaria de saber se estou tomando certo.a espinheira??

  2. Bom dia dia.
    Sempre tive intestino irritável, excesso de gases, sou intolerante à lactose, uso leite de cabra e derivados. Apesar de todo cuidado meu intestino sempre foi muito instável, mais voltado para diarreias. Há três meses venho experimentando o extrato de espinheira santa, 20 gotas , três vezes ao dia e já observo uma melhora muito grande.

  3. Tinho enxaqueca e problemas estomacais , tomava Omeprazol. Comecei a tomar chá de espinheira Santa. De manhã quando faço o café, já aproveito é faço uma xícara do chá, o qual tomo durante o dia. Não estou tendo enxaqueca nem dor de estômago. Faço uso também de cápsulas de erva de são João, que é muito bom para depressão e enxaqueca.

  4. Curei-me completamente de uma gastrite, considerada crônica, com o uso da espinheira por cerca de seis meses.

    • Marco, obrigado por seu depoimento..Pergunta? Vc sentia azia (queimação)? chegou a tomar omeprazol?
      ja fiz exames endoscopicos e o medico falou que tenho hernia de iato e isto faz com que a acidez do estomago suba, mas qdo tomo omeprazol, controlo bem..o problema é que nao quero tomar este remedio p o resto da vida….

    • Como vc toma o chá? Isto é, prepara para o dia todo e vai tomando frio e quanto de folhas/água? Obg.

    • oi qual tipo voce usou ? cha ou capsula? quantas vezes ao dia?

  5. Oi bom dia eu tornei o chá de espinheira santa e fiquei com muito sono isso pode acontecer ser torna o chá ..

  6. Tenho insuficiência renal e estou com gastrite posso tomar o chá?

  7. adriana de paula santos

    ola gostaria de saber se para tratamento do refluxo se ele ajuda e azia.e se não vai atrapalhar no tratamento que faço sobre hipotiroidismo.se poder responder desde ja grata.

    • Pode ser útil contra má digestão e azia, e a princípio não atrapalha no seu tratamento.

      • Eu uso espinheira santa a 30 anos, comecei a usar pois estava com doença de krhon estava muito mal na época, estou cada vez melhor muito bem mesmo e venho de uma genética de câncer na família ,faço um litro de chá e ponho um pouco em um copo transparente para ver a cor do chá que deve ser tomado amarelo claro não devemos beber chá muito forte e uso gelado quente uns 200ml por dia o chá é diurético também, meus chás preferidos e com bom resultados e para varias doenças espinheira santa e malva, mas tome com cuidado. para mim é nota 10 sem fé em DEUS e estes chás com certeza eu não estaria neste mundo escrevendo este comentário.

  8. Aparecida Mesquita

    O chá de espinheira santa pode subir a pressão??

  9. Bom dia! Eu há muitos anos (10 anos para mais) tinha grandes inchaços nas pernas e pé, principalmente tornozelos e fui em vários médicos, mas nenhum solucionou o problema, minhas pernas doía muito e não sabia mais o que fazer, sendo que pensei não poder um dia, mais andar de tantas dores nos últimos meses. Uma amiga me deu o chá para experimentar, e ver se surtia algum efeito… na primeira vez eu nada senti de diferente, somente um aumento de ir ao banheiro por seu efeito diurético, nos dois dias seguintes não tomei, sendo que no terceiro, voltei a tomar 3 vezes ao dia, e qual minha surpresa que na tarde deste dia não estava sentindo dores tão fortes como sentia, que me fazia me arrastar pela casa… fiquei tão feliz que liguei para essa amiga para avisar… nos dias seguintes minhas pernas e pé, cada dia ficava mais finos, e estou me sentindo muito bem com esse chá que sinto medo de parar e voltar tudo novamente… ainda dói minhas pernas, mas não se compara ao que eu sentia antes… já fazem duas semanas em que uso esse maravilhoso chá e para mim não há nada melhor… e gostaria de saber se o seu uso contínuo pode causar algum mal?
    Obrigada!

    • Olá Ana. Depois de 15 dias, faça uma pausa, de acordo com o que foi descrito acima. Retome daqui a uma semana, respeitando a dosagem de 3x ao dia.

    • Procure em lojas de produtos naturais. É onde costuma ter. Farmácia de manipulação também costuma ter.Mas atenção: creio que am edida acima que mostra 30 gramas esteja errado. Erradíssimo. 30 gramas é um pacotão enorme cheio de folhas. As folhas são muito leves.É uma colher de chá picado.por xícara no máximo. Mulheres em idade fértil deve tomar cuidado pois pode causar hemorragia uterina. Nunca tome durante o período menstrual. Faço uso eventual do chá a cerca de 25 anos. Mas só em momentos específicos. Se eu tiver que tomar algum antibiótico, por exemplo. 6 dias de espinheira santa e 1 dia de boldo.Mas só tomo 1 xícara pordia. Nesse momento estou com gastrite diagnosticada por endoscopia e então vou tomar 2 vezes por dia. Existe também na forma de sachê. Mais prático.

  10. João Pereira Vieira

    João Vieira: tenho gastrite crônica moderada e esofagite de rachadura. Por quanto tempo posso tomar o chá de espinheira santa. Qual a melhor forma de tomar o chá? Morno ou natural? Antes ou depois das refeições?

    • Eu tenho gastrite crônica moderada com doença do refluxo. Há 2 anos não uso mais medicamentos bloqueadores tipo omeprazol. Faço uso de espinheira Santa há 2 anos aliado a dieta tenho melhorado significativamente acredito que é um ótimo remédio.
      Eu não tomo chá. Todos os dias pela manhã abro o conteúdo de uma cápsula e coloco em 500 ml de água às vezes com 2 limões sem açúcar isso é rotina. As cápsulas vendem nas farmácias do laboratório HERBARIUM.

  11. Onde vocês encontram o chá em São Paulo?

    • Procure em lojas de produtos naturais. É onde costuma ter. Farmácia de manipulação também costuma ter.Mas atenção: creio que a medida acima que mostra 30 gramas esteja errado. Erradíssimo. 30 gramas é um pacotão enorme cheio de folhas. As folhas são muito leves.É uma colher de chá picado.por xícara no máximo. Sempre uso o chá.

  12. Tenho refluxo crônico e faço uso de mendicamentos como por exemplo Dilexant, que é o mais novo das indicações para essa patologia. Alguém já tem experiência quanto a eficácia da espinheira santa para o tratamento de refluxos gastro esofágico? Gostaria imensamente de deixar de usar esses fármacos de laboratórios.

  13. Pode ser útil assistir a matéria “alimentacao-saudavel-e-mudancas-de-habito-podem-evitar-o-refluxo com relação ao refluxo e “6-beneficios-de-dormir-virado-para-o-lado-esquerdo-segundo-a-ciencia”.

  14. Boa tarde estava com queimação na costela gases e dor no estomago e apalpo do lado direito do meu estomago e encontrei um nódulo. Ainda não fui ao medico, mais ouvi falar do chá de espinheira santa e tomei hoje me deu enjoo e dor de cabeça, é normal no primeiro dia?

  15. Fui curada do refluxo tomando espinheira santa em cápsulas. Cerca de três frascos.No primeiro dia já vi melhora ao dormir.

  16. bom dia a todos comer sei a usar 08/09 por conta de gastrite e refluxo .

  17. Boa tarde!
    Estava tomando duas cápsulas de espinheira santa ao dia. E me ajudou muito. Mas o refluxo voltou. Gostaria de saber por quanto tempo posso ficar tomando as duas cápsulas por dia…? Um mês? Dois meses? Mais tempo…?
    Agradecido!

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*