Falta de Selênio – Sintomas, Causa, Fontes e Dicas

Especialista:
atualizado em 16/06/2016

O selênio é um mineral encontrado na tabela periódica e uma substância antioxidante fundamental para mantermos nossa saúde, energia física e mental em dia. Mesmo sendo encontrado em muitos alimentos, a quantidade do mineral tem diminuído nos últimos anos.

O selênio contribui para uma dieta equilibrada que promove a saúde geral nos seres humanos. Esse mineral é incorporado às selenoproteínas que possuem diversos papeis sobre o organismo: são fundamentais no sistema imunológico, são antioxidantes e anti-inflamatórios à produção de hormônio da tireoide. Além disso, as propriedades antioxidantes das selenoproteínas podem ajudar na prevenção do dano celular dos radicais livres, que podem desenvolver doenças crônicas como câncer e doenças cardíacas.

Vamos conhecer quais são os principais sintomas da falta de selênio, as causas e como repor sua deficiência logo abaixo:

Sintomas da falta de selênio

Existem alguns sintomas que podem aparecer quando o indivíduo está com carência de selênio. Esses alertas podem ajudar a descobrir o problema antecipadamente antes que o mesmo se agrave.

Além disso, a carência desse mineral pode contribuir para o desenvolvimento de outras doenças. Há evidências que a falta de selênio não causa doenças, e sim torna o corpo mais suscetível a doenças causadas por outros processos nutricionais, bioquímicos ou infecciosos.

1. Queda de cabelo e descoloração da pele e da unha

A perda de cabelo é um dos sinais da deficiência de selênio. Em casos mais graves, os pelos do braço e de todo corpo também podem ser comprometidos.

2. Baixa da imunidade

O mineral produz substâncias antioxidantes. Sem essas substâncias, o corpo abaixa drasticamente a imunidade fazendo com que seja mais difícil o combate a resfriados, gripes e outras doenças virais.

3. Cansaço e fadiga

A fadiga pode ser causa de diversas doenças e falta de vitaminas e ferro, e a falta de selênio também pode ser o motivo.

Para saber com mais detalhe se o cansaço extremo se deve por causa do selênio, é necessário fazer exames com seu médico para descobrir o motivo da baixa da energia que você tem enfrentado.

4. Falta de atenção e dificuldade de se concentrar

A fraca capacidade de se lembrar de informações e a concentração também têm sido associadas à deficiência de selênio.

A ingestão do selênio também tem sido relatada no auxílio contra ansiedade, irritabilidade, fadiga mental e alguns casos de depressão.

5. Problemas reprodutivos

A falta de selênio no organismo pode ser uma das causas de abortos recorrentes, segundo estudos. Além disso, mulheres que sofrem com a falta do mineral podem sentir mudança na menstruação.

Em homens, a deficiência de selênio, pode prejudicar a movimentação dos espermatozoides, reduzindo assim a fertilidade masculina.

6. Hipotireoidismo

Em casos mais avançados e graves, a carência de selênio pode levar ao hipotireoidismo, que é um distúrbio grande de saúde em que a glândula da tireoide não produz hormônios suficientes, levando a pessoa a ter outros problemas como cansaço, depressão, palpitações cardíacas, distúrbios emocionais, sensibilidade à luz, ganho de peso, entre outros.

7. Doença de Keshan

A doença é causada em casos mais avançados da falta de selênio, e pode ser fatal, afetando principalmente crianças e mulheres em idade fértil. Essa doença apresenta diversos sintomas como insuficiência cardíaca e edema pulmonar. Além disso, a doença pode ser uma passagem para outras doenças.

8. Doença de Kashion-Beck

Também denominada de osteoartrite deformante, ela é parecida com a doença de Keshan, mas sua diferença é que ela é causada pela deficiência de selênio e de iodo. Ela possui inúmeros sintomas como degeneração, necrose, atrofia do tecido da cartilagem, entre outros.

Vale lembrar que a falta de selênio pode piorar os efeitos da deficiência do iodo. Ela também é uma doença mais comum em crianças e mulheres em idade fértil.

Causas da deficiência de selênio

As causas mais comuns para a falta de selênio são as funções intestinais comprometidas, recente realização de cirurgias gastrointestinais, desordens intestinais e idade avançada.

Além disso, uma causa considerada principal é a dependência de alimentos cultivados em solo sem selênio suficiente. Isso acontece porque alimentos vegetais são as principais fontes de selênio na maioria dos países de todo o mundo. Em solos como China e Rússia, que possuem quantidades baixas de selênio, há relatos frequentes de pessoas com carência do mineral, pois a maioria dos alimentos nessas áreas é cultivada e consumida localmente.

As áreas com mais índice de pessoas com carência de selênio são China, Coreia do Norte e leste da Sibéria.

Como repor o selênio

– Quantidade necessárias de selênio por dia

Existem diversos debates sobre a quantidade necessária diária de selênio. Nos Estados Unidos, a recomendação é de 55 microgramas para adultos. Já no Reino Unido, recomenda-se 75 microgramas para homens e 60 microgramas para mulheres, diariamente. Enquanto isso, a Organização Mundial da Saúde possui uma fórmula complicada de descobrir a exatidão da quantidade necessária.

Mesmo com números variados, tenha em mente que a alta ingestão do mineral pode ser prejudicial e tóxica. Alguns dizem que a quantidade tóxica seria 40 vezes a ingestão do recomendado nos Estados Unidos, ou seja, muito além do que pensamos da ingestão do mineral.

De qualquer maneira, recomendações de quantidades do selênio e outros nutrientes são fornecidas pela “Food and Nutrition Board”. A quantidade de cada vitamina que você precisa depende da idade e do sexo. Outros fatores como gravidez e doenças também são essenciais. Segue valores recomendados abaixo, mas, nunca se esqueça de consultar seu médico:

Crianças:

  • 0 a 6 meses: 15 microgramas por dia;
  • 7 a 12 meses: 20 microgramas por dia;
  • 1 a 3 anos: 20 microgramas por dia;
  • 4 a 8 anos: 30 microgramas por dia;
  • 9 a 13 anos: 40 microgramas por dia.

Adolescentes e adultos:

  • Homens entre 14 anos e mais: 55 microgramas por dia;
  • Mulheres entre 14 anos e mais: 55 microgramas por dia;
  • Grávidas: 60 microgramas por dia;
  • Lactantes: 70 microgramas por dia.

A melhor maneira de reposição desse mineral é seguir uma dieta balanceada.

– Quais comidas são ricas no mineral?

Alguns alimentos ricos em selênio são:

  • Frutos do mar como camarão, salmão, linguado, bacalhau e atum;
  • Cogumelos como shitake e crimini;
  • Proteínas: Peru, frango, carne e ovos, queijo cottage;
  • Grãos: Aveia, arroz integral, sementes de gergelim, sementes de girassol;
  • Vegetais: brócolis, aspargos e espinafre.

A fonte mais rica em selênio é a castanha do Pará, que possui cerca de 5 gramas de selênio em cada porção, e algumas ainda chegam a conter 9 gramas. A melhor recomendação é comer essas castanhas no lanche, coma entre 2 a 3 delas em qualquer lanche do dia, pois além de ser saudável, você sentirá uma melhora significativa em sua energia.

– Consulte um médico

Caso você apresente algum dos sintomas da falta de selênio acima ou queira se precaver da deficiência do mineral, consulte seu médico. Profissionais da área podem pedir exames mais detalhados e prescrever suplementos para pessoas que não estão recebendo uma fonte adequada de algum tipo de vitamina ou de mineral.

Você já sentiu alguns destes sintomas da falta de selênio no organismo? Acredita que precisa aumentar a ingestão das fontes do mineral? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (22 votos, média: 3,59 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário

5 comentários em “Falta de Selênio – Sintomas, Causa, Fontes e Dicas”

  1. Meu exame de selênio serico deu o valor de 42, sinto uma fraqueza enesplicavel, será q vai ser preciso eu tomar suplementos? Com esse valor já pode atingir o coração? Tô um pouco assustada