Fenobarbital – Indicação, como age e efeitos colaterais

Especialista da área:
atualizado em 22/03/2021

O fenobarbital é um remédio bastante conhecido e usado em todo o mundo, mas poucas pessoas sabem exatamente para que ele serve.

  Continua Depois da Publicidade  

Ele pertence à uma classe de medicamentos chamada de barbitúricos, e age diretamente no sistema nervoso central, principalmente na prevenção do aparecimento de convulsões em pessoas que têm epilepsia.

Então, a seguir iremos conhecer um pouco mais sobre este medicamento, suas indicações, e efeitos colaterais, além de entender como ele funciona.

O que é fenobarbital?

Criado em 1912, o fenobarbital é o medicamento para convulsões mais antigo ainda em uso. Isso se deve tanto a sua eficácia quanto ao seu custo, que é baixo.

Além disso, o fenobarbital tem um tempo de eliminação do corpo mais longo do que outros medicamentos, o que faz com que ele possa ser usado apenas uma vez ao dia, em dose única, normalmente à noite.

fenobarbital

Indicação

O fenobarbital é indicado para o tratamento e a prevenção de crises convulsivas, em pessoas com diagnóstico de epilepsia, em casos de convulsões causadas por febre e por outros motivos diversos.

Como o fenobarbital funciona?

Assim como outros barbitúricos, o fenobarbital deprime o sistema nervoso central, e faz isso através do aumento da ação do GABA, um neurotransmissor presente no cérebro.

Por isso, ele trata e previne o aparecimento de convulsões, além de ter um efeito sedativo.

Como usar?

O fenobarbital geralmente é usado por via oral, com ou sem alimentos, normalmente uma vez por dia, de preferência próximo da hora de dormir.

Mas, para quem sofre com desconfortos estomacais, o medicamento pode ser usado durante uma refeição ou tomado com um copo de leite.

  Continua Depois da Publicidade  

A dose vaia depender de uma série de fatores, como:

  • Diagnóstico;
  • Idade;
  • Peso
  • Uso de outros medicamentos.

Além disso, é possível encontrar o fenobarbital na forma de comprimidos ou na forma líquida.

E, para casos de crises convulsivas muito fortes, pode ser que o médico aplique fenobarbital injetável para que o efeito ocorra mais rapidamente do que por via oral.

Efeitos colaterais

Os principais efeitos colaterais que podem acontecer com o uso de fenobarbital são:

  • Sonolência (o sintoma mais comum, que pode diminuir ou desaparecer com o tempo);
  • Dores no corpo;
  • Tontura;
  • Dor de cabeça;
  • Cansaço;
  • Perda de apetite;
  • Náusea;
  • Vômito.

Além disso, a maioria das pessoas que usam esse medicamento não apresentam efeitos adversos graves. Mas, quando eles ocorrem, incluem:

  • Convulsão;
  • Visão dupla ou embaçada;
  • Alterações na respiração como respiração lenta ou acelerada;
  • Desmaio;
  • Batimento cardíaco lento;
  • Sintomas de depressão;
  • Alterações de humor;
  • Crises de ansiedade;
  • Pensamentos suicidas.

Veja também: 11 dicas para aliviar a ansiedade comprovadas pela ciência

Contraindicações 

mulher sentada na cama toando remédios

O fenobarbital não é indicado para que tenha alergia ao medicamento ou a qualquer componente da formulação.

Além do mais, alguns grupos de pessoas devem evitar o uso do remédio e, caso não seja possível, o uso deve ser feito sob supervisão médica. São eles:

  Continua Depois da Publicidade  

  • Gestantes: O uso de fenobarbital durante a gestação aumenta o risco de problemas congênitos no bebê;
  • Mulheres que estejam amamentando: Como o medicamento pode passar para o leite, a amamentação não é aconselhada para mulheres que estejam utilizando o fenobarbital;
  • Idosos: Os efeitos colaterais, como sonolência e falta de equilíbrio, podem ser mais intensos em pessoas idosas. Por isso, o uso deve ser feito com bastante cuidado;
  • Pessoas com a função hepática e renal reduzida: Semelhante ao que acontece com os idosos, essas pessoas podem ter efeitos mais fortes com o uso do remédio, e a dose ou o medicamento podem precisar ser ajudados;
  • Pessoas com doença adrenal ou doença de Addison;
  • Pessoas com doenças pulmonares como apneia do sono ou doença pulmonar obstrutiva crônica;

Interações medicamentosas

As principais interações que podem ocorrer com o uso de fenobarbital são:

  • Álcool;
  • Antidepressivo imipramina;
  • Metadona;
  • Outros depressores do sistema nervoso central;
  • Metotrexato;
  • Derivados da morfina (analgésicos, antitussígenos e terapias de reposição);
  • Benzodiazepínicos.

Além disso, o fenobarbital afeta a metabolização de outros medicamentos, o que pode diminuir a eficácia deles.

Já com outros medicamentos, o uso deve ser monitorado, para ajustar as doses, caso seja preciso. São eles:

  • Anticoagulantes;
  • Hormônios (da tireoide, estrógenos e progestágenos);
  • Medicamentos usados para o tratamento de câncer;
  • Antifúngicos, como metronidazol e itraconazol;
  • Medicamentos usados no tratamento do HIV;
  • Corticoides;
  • Outros anticonvulsivantes, como a carbamazepina, a fenitoína e o ácido valpróico.

Por isso, é de extrema importância falar para seu médico todos os medicamentos, suplementos, chás e remédios naturais que esteja usando, para assim evitar o aparecimento de interações.

Dicas e cuidados

O fenobarbital, apesar de ser utilizado para o tratamento de convulsões, pode trazer risco para quem o utilize de forma contínua. Então, é preciso tomar alguns cuidados, como:

  • Evite dirigir ou operar equipamentos perigosos ao usar esse medicamento, devido ao risco de sonolência ou tonturas;
  • Nunca pare de tomar um medicamento anticonvulsionante por conta própria. Isso pode piorar o quadro convulsivo e causar uma convulsão muito grave e muito difícil de tratar;
  • O fenobarbital pode ainda aumentar a eliminação de vitamina K e ácido fólico. Então, a suplementação pode ser necessária.

Além disso, esse medicamento pode causar reações relacionadas à abstinência se usado por muito tempo ou em doses muito altas. Algumas dessas reações incluem:

  • Ansiedade;
  • Alucinações;
  • Contração muscular;
  • Distúrbios de sono.

Dessa forma, apenas pare o uso do medicamento seguindo orientações médicas, que geralmente envolvem a redução da dose aos poucos até parar de tomar o medicamento totalmente.

Por fim, é importante lembrar que este artigo não substitui a orientação de um médico.

Fontes e referências adicionais

Você já conhecia ou foi receitado o fenobarbital por um médico? Qual foi o diagnóstico que ele realizou? O medicamento trouxe resultados? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (6 votos, média 4,17)
Loading...
Sobre Marcela Gottschald

Marcela Gottschald é Farmacêutica Clinica - CRF-BA 8022. Graduada em farmácia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 2013. Residência em Saúde mental pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Experiência em pediatria e nefrologia, com ênfase em unidade de terapia intensiva. Ela faz parte da equipe de redatores do MundoBoaForma.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário