Fígado inchado – Sintomas, causas e como tratar

Especialista da área:
atualizado em 16/11/2020

O fígado inchado é um sinal de que algo não está funcionando da maneira correta, podendo indicar algumas condições de saúde, como doença hepática, insuficiência cardíaca e até câncer.

  Continua Depois da Publicidade  

Perceber que o fígado está maior do que o normal, no entanto, não é fácil, pois nem sempre o problema causa sintomas.

Além de mostrar com mais detalhes o que pode significar o fígado inchado, vamos indicar o que pode ser feito para evitar o problema.

Fígado inchado

dor no fígado inchado

Hepatomegalia é o nome que se dá ao fígado inchado. Mas isso não é um problema de saúde em si, mas um sintoma de que algo está errado.

Ter um fígado em bom estado é importantíssimo para nossa saúde, já que o órgão é responsável por muitas funções essenciais, como:

  • Produção da bile, que faz parte da digestão dos alimentos;
  • Remoção de substâncias consideradas tóxicas e nocivas do sangue;
  • Produção dos chamados fatores de coagulação, substâncias que ajudam a controlar sangramentos.

Se a causa do inchaço no fígado não for tratada, o órgão pode acabar sofrendo outros danos permanentes. Por isso, é importante reconhecer os sintomas e procurar um médico, para conseguir um diagnóstico rápido e iniciar o tratamento.

O que pode causar o inchaço no fígado?

Vários problemas de saúde podem causar o inchaço do fígado, desde coisas simples, como uma verminose, até doenças mais graves, como um câncer. As principais causas de fígado inchado são:

1. Doenças hepáticas

Existem várias doenças que podem atingir o fígado, já que o órgão é responsável por várias funções no corpo, incluindo a eliminação de algumas substâncias tóxicas. São alguns exemplos de problemas de saúde que podem causar o inchaço do fígado:

  • Cirrose hepática;
  • Hepatites virais;
  • Esteatose hepática, conhecida como “gordura no fígado”;
  • Hepatite tóxica;
  • Pedras na vesícula;
  • Tumores.

2. Problemas no coração e vasos sanguíneos

Doenças cardíacas e outros problemas que afetam o funcionamento normal dos vasos sanguíneos também podem interferir no tamanho do fígado. Alguns desses problemas são:

  • Insuficiência cardíaca;
  • Tromboses;
  • Síndrome de Budd-Chiari, um bloqueio das veias que drenam o fígado.

Outras possíveis causas

Outros problemas podem causar, mesmo que indiretamente, o inchaço do fígado, como:

  Continua Depois da Publicidade  

Sintomas de fígado inchado

Nem sempre o fígado inchado causa sintomas perceptíveis, mas as vezes o dano ao fígado pode causar algumas reações desconfortáveis, como:

  • Fadiga;
  • Desconforto na barriga ou no abdômen;
  • Náusea;
  • Vômito;
  • Redução do apetite;
  • Perda de peso sem explicação;
  • Coceira;
  • Inchaço no abdômen;
  • Inchaço nas pernas;
  • Febre, principalmente em casos de hepatite;
  • Icterícia, condição que causa o amarelamento da pele e da parte branca dos olhos.

Diagnóstico

Para que a causa do fígado inchado seja diagnosticada, são necessários alguns exames, indicados por um médico:

  • Exames de sangue: podem identificar os níveis de enzimas hepáticas e verificar a presença de vírus que podem causar doenças no fígado;
  • Exames de imagem: como o ultrassom abdominal, a tomografia computadorizada e a ressonância magnética podem ajudar a verificar o estado do fígado por meio de imagens;
  • Biópsia hepática: feita apenas quando há a suspeita de doenças mais graves.

Existe tratamento?

O tratamento vai depender da condição que está deixando o fígado inchado. Assim, não existe um único remédio para tratar o problema de forma específica. Mas existem formas de diminuir o risco de problemas no fígado:

  • Manter uma dieta saudável: Quanto mais alimentos naturais e nutritivos forem incluídos na dieta, melhor. É interessante evitar alimentos gordurosos e processados em excesso;
  • Ingerir álcool com moderação: O álcool em excesso pode causar uma inflamação grave no fígado. O ideal é limitar o consumo ou evitar ao máximo a ingestão de bebidas alcoólicas;
  • Ter um peso saudável: Além de escolher os alimentos certos, é importante evitar o sobrepeso e a obesidade, pois esses problemas tendem a levar ao acúmulo de gordura no fígado;
  • Parar de fumar: Fumar faz com que seu corpo absorva substâncias nocivas, especialmente ao fígado;
  • Seguir instruções ao tomar medicamentos, suplementos ou vitaminas: Para evitar sobrecarga, é importante sempre seguir as orientações quanto as doses de medicamentos, suplementos ou vitaminas já que o excesso pode ser muito prejudicial ao fígado;
  • Evitar o excesso de chás: Os benefícios dos chás já são conhecidos por todos, mas o consumo excessivo pode causar problemas, principalmente para o fígado.
Fontes e Referências Adicionais

Você já foi diagnosticado com fígado inchado? Que tipo de tratamento o seu médico recomendou? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (6 votos, média: 4,50 de 5)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco é Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral - CRM 597798 RJ/ CBCD. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na área de transplantes na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Dr. Lucio Pacheco é um profundo estudioso na área de doença hepática e escreveu dezenas de livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico-cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D´Or e do Hospital Copa D´Or. Além disso é diretor médico do Instituto de Transplantes. Suas áreas de atuação principais são: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia, e transplante de fígado. Dr. Lucio é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos e diversos. Para mais informações, entre em contato com ele.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário