5 sinais de gordura no fígado para você ficar atento

Especialista da área:
atualizado em 17/05/2021

A gordura no fígado ou esteatose hepática é uma doença que pode ter uma relação com o excesso de bebidas alcoólicas. No entanto, ela pode afetar quem consome pouco ou nada de álcool porque também está associada a exageros no consumo de açúcar e carboidratos.

  Continua Depois da Publicidade  

Assim, sobrepeso, obesidade, resistência à insulina, níveis altos de açúcar no sangue (hiperglicemia, indicando pré-diabetes ou diabetes do tipo 2) e níveis elevados de gorduras no sangue, especialmente triglicerídeos, têm uma ligação com a condição.

Aliás, aparentemente a combinação desses problemas promove o depósito de gordura no fígado. Uma questão grave disso tudo é que a principal complicação da esteatose hepática é o desenvolvimento de um quadro de cirrose.

Embora não costume causar muitos sintomas, existem certos sinais de gordura no fígado que devem nos fazer ligar o sinal de alerta. Por exemplo:

1. Icterícia (amarelão)

É um amarelamento na pele e no branco dos olhos, fruto de um problema de funcionamento no fígado, relacionado à produção de bilirrubina. A saber, a bilirrubina é um pigmento amarelo-esverdeado, que é liberado durante o processo de destruição de hemácias velhas.

O órgão responsável por metabolizar substâncias no organismo é o fígado. Portanto, é para lá que a bilirrubina vai. A icterícia ocorre quando há uma produção excessiva de bilirrubina ou quando há uma deficiência na sua eliminação.

2. Cansaço

Fadiga

Sentir mais cansaço que o normal é outro sinal de alerta, pois a fadiga e o cansaço extremo têm relação com algum problema no funcionamento do fígado.

  Continua Depois da Publicidade  

O fígado é um órgão muito importante do organismo, associado a questões imunológicas e metabólicas. Assim, quando ele está sobrecarregado e não funciona direito, o corpo inteiro sente e a pessoa fica mais cansada.

3. Mudança na cor das fezes e urina

Geralmente, quem tem algum problema no fígado fica com uma urina mais escura que o normal, no que se chama de coloração de Coca-Cola. Além disso, as fezes ficam mais claras, às vezes amareladas ou esbranquiçadas.

4. Aumento do tamanho da região do abdômen

Aumento do abdômen

Existem dois possíveis motivos para isso. Em primeiro lugar, a obesidade, que costuma ter relação com a gordura no fígado e com outros problemas como síndrome metabólica, resistência à insulina e acúmulo de gorduras na região abdominal.

A segunda possibilidade é que em casos mais graves, o tamanho do abdômen aumenta muito rápido, distende bastante em questão de dias, por conta da ascite. A saber, a ascite é um inchaço abdominal, que também pode ser sintoma de uma cirrose avançada.

5. De olho na alimentação

Este não é exatamente um sintoma, mas sim um exercício de autocrítica sobre a dieta. Pense: como anda a sua alimentação?

Isso porque quem tem problemas no fígado normalmente tem uma dieta muita rica em carboidratos simples, açúcar, alimentos industrializados, gorduras ruins e bebidas alcoólicas. Esse é o seu caso? Então, vale a pena ligar o sinal de alerta.

  Continua Depois da Publicidade  

Tenho algum desses sintomas, e agora?

Antes de chegar a qualquer conclusão, você precisa marcar uma consulta médica, em que poderá contar sobre seus sintomas ao profissional de saúde. A partir disso, ele poderá pedir exames para fechar o seu diagnóstico e dar início ao tratamento, caso seja necessário.

Sem sintomas?

Muitas pessoas têm problemas no fígado, mas não apresentam nenhum tipo de sinal. Em alguns casos, é só em um exame de rotina que se descobre o problema, quando já está a ponto de desenvolver uma cirrose, fruto de uma gordura no fígado não diagnosticada e não tratada.

Daí a importância de cuidar bem da saúde, mesmo que não apresente sintoma algum de problemas no fígado.

Assim, além de procurar ter uma alimentação saudável e não abusar das bebidas alcoólicas, tenha consultas médicas frequentes e faça todos os exames de rotina que o médico indicar, mesmo que ache que está tudo bem.

Vídeo

Por fim, confira o vídeo abaixo, em que a nossa nutricionista apresenta cinco sintomas de que seu fígado ficou gordo nos últimos meses:

  Continua Depois da Publicidade  

Fontes e referências adicionais

Você já teve algum problema no fígado? Sentiu algum desses sintomas? Então, comente abaixo como foi!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário