Especialista da Área:

Gengibre Faz Mal Para o Fígado?

Conhecido como um alimento termogênico, ou seja, que dá uma força para a aceleração do metabolismo, o gengibre é um vegetal associado a uma série de benefícios. Por exemplo, ele é dotado de antioxidantes e ação anti-inflamatória.

A raiz pode ajudar ainda a tratar a náusea e a indigestão, pode contribuir com a diminuição de dores menstruais, pode auxiliar a diminuição dos níveis do colesterol ruim (LDL) e pode colaborar com a redução do risco de infecções.

  Continua Depois da Publicidade  

O gengibre faz mal para o fígado? 

Mas será que mesmo apresentando todos esses benefícios, o alimento pode fazer mal em outras situações? Por exemplo, será que o gengibre faz mal para o fígado?

Uma pesquisa publicada no ano de 2011 no jornal Nutrition and Metabolism (Nutrição e Metabolismo) indicou que o vegetal pode oferecer proteção em relação à fibrose hepática, condição em que há uma espécie de formação degenerativa de cicatrizes.

Durante o experimento, os pesquisadores testaram uma série de extratos do gengibre e descobriram que todos eles aumentaram os níveis de enzimas antioxidantes utilizadas pelo fígado. Para os cientistas, isso levou à conclusão de que a raiz apresenta potencial em relação ao tratamento da fibrose hepática.

Entretanto, ainda é necessária a realização de mais experimentos para que o benefício possa ser confirmado.

Parasitas 

Houve também um estudo realizado por pesquisadores do departamento de biologia da Universidade King Khalid, na Arábia Saudita. Durante o experimento, os cientistas identificaram que o tratamento com o extrato de gengibre pode ser útil para combater um parasita chamado esquistossomose, que ataca o fígado e os intestinos.

Eles observaram que o extrato de gengibre resultou na maior inibição do parasita em questão, em comparação com outras plantas avaliadas no mesmo quesito. Além disso, os vermes tratados com o gengibre apresentaram alterações na estrutura da sua superfície e áreas com perdas e erosões.

A análise microscópica do tecido do fígado mostrou também que os animais tratados com o gengibre apresentaram áreas afetadas em menor quantidade e tamanho.

Fígado gorduroso 

Pesquisadores de um estudo publicado no ano de 2011 no World Journal of Gastroenterology (Jornal Mundial de Gastroenterologia, tradução livre) afirmaram que o gengibre pode oferecer proteção em relação à doença hepática gordurosa não alcoólica, que está associada à resistência à insulina.

O alimento pode ajudar a prevenir ou tratar a condição por meio de diminuição do estresse oxidativo no fígado, da redução da resistência à insulina e da inibição da inflamação, que são fatores que contribuem com o desenvolvimento da doença.

Apesar disso, ainda faz-se necessária a realização de maiores experimentos clínicos para determinar a extensão dos benefícios possivelmente oferecidos pelo gengibre em relação à saúde do fígado.

  Continua Depois da Publicidade  

Considerações importantes 

Caso você sofra com algum tipo de condição que afeta o seu fígado, não deixe de conversar com o seu médico a respeito do uso do gengibre em relação à sua condição, antes de utilizar o alimento neste sentido.

O profissional é quem conhece as particularidades do seu quadro e poderá determinar se o consumo de gengibre faz mal para o fígado ou realmente será útil para você. Ainda que as pesquisas acima mostrem o potencial de auxílio que a raiz carrega, nenhum deles garante ou promete algum tipo de cura por meio dela.

Além disso, vale a pena ter em mente qu ée recomendado não utilizar mais do que um pedaço médio de gengibre ou uma colher de café do vegetal em sua versão em pó.

Cuidados com o gengibre

Para quem usa algum tipo de medicamento, vale a pena conversar com o médico para se certificar de que não existem chances de haver interações entre o vegetal e o remédio em questão. Mulheres grávidas também devem consultar o seu médico antes de fazer uso da raiz e aquelas que se encontram em processo de amamentação de seus bebês devem evitar seu consumo.

O consumo do alimento também pode aumentar o risco de sangramento. Portanto, exige cuidado por parte de pessoas que sofrem com distúrbios hemorrágicos.

As altas doses do vegetal também podem agravar problemas no coração e a sua utilização deve ser realizada com cuidado pelos diabéticos, tendo em vista que o gengibre pode aumentar os níveis de insulina e/ou diminuir as taxas de glicose no sangue e, portanto, interferir na ação de medicamentos usados para o tratamento da condição.

Alimentos termogênicos (como é o caso do gengibre) não são recomendados para pessoas que sofrem com hipertireoidismo. Ao mesmo tempo, crianças, pessoas com cardiopatias, enxaquecas, úlceras e alergias não devem abusar do consumo dos termogênicos.

A raiz também pode trazer efeitos colaterais como gases, azia, perturbação estomacal, irritação na boca, diarreia, ardor no estômago e desconforto estomacal.

Você acreditava que o gengibre faz mal para o fígado, ao contrário do que as pesquisas mostram? Tem alguma condição relacionada ao órgão? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (17 votos, média: 3,53 de 5)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco se formou em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na área de transplantes na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Dr Lucio Pacheco é um profundo estudioso na área de doença hepática e escreveu dezenas de livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico - cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D´Or e do Hospital Copa D´Or. É diretor médico do Instituto de Transplantes. Tem vasta experiência na área de Medicina, com ênfase em Transplante hepático, atuando principalmente nos seguintes temas: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia,e transplante de fígado. Dr. Lucio é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos e diversos. Para mais informações, entre em contato com ele.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário

6 comentários em “Gengibre Faz Mal Para o Fígado?”

  1. Quero saber se o gengibre podem fazer bem para mim. Pos eu tenho iportereodesmo e a gora tou com gordura no fígado quero saber se posso usa gengibre sou hipertençe

  2. Uso Gengibre tomo sempre uma chicara de cha 3 vezes por semana muito bom uso como afrodisiaco comigo funciona muito bem assim que tomo o cha quentinho sinto meu corpo aquecer me da um calor otimo comeco a suar como dizem os especialistas porem eu nao sou diabetico nao sou hipertenco e nao tenho nada no figado por isso a raiz me faz bem , so nao pode fazer o cha muito forte recomendo cortar 3 fatias da raiz bem fininhas 1 a 2 cm para 200 ml de agua para mim e o suficiente.

  3. Consumo gengibre religiosamente TODOS OS DIAS.Nunca tive mal estar…muito pelo contrário: minha saúde está excelente,eleva minha imunidade,tira aquela sensaçao de peso depois das refeiçoes e ainda me ajuda a queimar gordura.Vou continuar usando sempre!

  4. Agora é que não consigo entender nada, primeiro sai uma notícia que o gengibre e ótimo pra saúde, pra emagrecer e que vem dizer que o produto pode fazer mau a saúde, e agora, em que ou quem confiar?
    Hora é bom, outro hora não é bom!