9 Benefícios do Gengibre – Para Que Serve e Propriedades

Especialista:
atualizado em 06/07/2020

Os benefícios do gengibre são muitos e ele é uma referência quando se fala em problemas estomacais, pois combate enjoo, gases, indigestão, náuseas causadas pelo tratamento do câncer e perda de apetite. Também auxilia na digestão de alimentos gordurosos e protege o fígado. Abaixo, você aprenderá mais sobre os benefícios do gengibre, para que ele serve, como utilizá-lo e muito mais.

Ao mesmo tempo em que pode funcionar como uma maneira prática de consumir ingredientes saudáveis, as receitas de vitamina com gengibre batidas no liquidificador servem como uma maneira saborosa de fazer isso. Você gostará de saber mais sobre as 10 receitas de vitaminas com gengibre.

Um aliado do gengibre nas suas receitas pode ser o limão. Além do sabor combinar bem com o gengibre, o fruto tem propriedades muito interessantes.O limão é nutritivo e também conhecido como fonte de nutrientes que a gente precisa para funcionar nos conformes como cálcio, ferro, magnésio, fósforo, potássio, zinco, vitamina A, vitamina B9 (folato/ácido fólico) e vitamina C. Já o gengibre é apresentado como um ingrediente com propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes, que pode auxiliar em relação à náusea e ajudar quem sofre com indigestão. Confira abaixo como usar e se realmente o limão e o gengibre emagrecem.

Algumas pessoas o utilizam como tempero, comem com sushi ou ingerem em forma de chá. Como ingrediente natural ele é um dos mais poderosos que você poderá encontrar, tanto pelo seu distinto sabor como também por contar com propriedades digestivas e anti-inflamatórias incríveis, sendo considerado muito bom para curar resfriados e ressaca. Veja e descubra abaixo se o gengibre acelera o metabolismo e se contribui mesmo com a digestão.

Oriundo do sul da Ásia, o gengibre chegou à Europa através do lucrativo comércio de especiarias. Os exploradores espanhóis trouxeram a erva para as Índias Ocidentais (México e América do Sul) como uma forma de torná-la mais acessível, tendo em vista que esta era uma especiaria muito cara e de grande demanda entre o povo europeu. Até os dias atuais, o gengibre é bastante usado na culinária e famoso por suas propriedades medicinais.

Neste artigo identificaremos quais as propriedades, para que serve e quais os benefícios do gengibre.

Para que serve o gengibre?

O gengibre é um tempero aromático, de sabor pungente e picante. Dentre todas as substâncias ativas presentes no gengibre, o gingerol (ou [6]-gingerol ou gingerol-[6]) merece destaque. Ele é o principal responsável pelo sabor característico do gengibre e por várias das suas propriedades medicinais.

Cozinhar o gengibre transforma o gingerol em zingerona, que tem sabor menos pungente e um aroma picante e adocicado. Já quando o gengibre é seco, o gingerol sofre uma reação de desidratação, o que leva a formação de shogaol, que é duas vezes mais pungente que o gingerol. Por isso que o gengibre seco tem sabor bem mais pungente que o fresco.

O gengibre pode ser consumido na forma de chás, sucos, em pedaços frescos ou em pó. Os rizomas – termo usado para designar caules subterrâneos como o gengibre – quando jovens têm um sabor suave e podem ser utilizados em conservas. O suco dos rizomas maduros é um ingrediente frequentemente utilizado na culinária indiana, e comum nas cozinhas chinesa, japonesa, vietnamita e outras do sul asiático. Esse suco é usado para aromatizar pratos vegetarianos, frutos do mar e carnes. O pó de gengibre é um condimento para receitas de pães, biscoitos, bolos e cervejas.

Quais as propriedades do gengibre?

Os principais nutrientes presentes no gengibre são o magnésio, o potássio, o folato, o cálcio e a vitamina B6. 100g de gengibre tem cerca de 80 Kcal, a maioria proveniente de carboidratos. Porém, devido ao seu sabor marcante, é utilizado apenas em pequenas quantidades na preparação de pratos culinários, em torno de 2 a 5g. Isso faz com que a quantidade de calorias e vitaminas e minerais consumida a partir do gengibre possa ser considerada insignificante.

O rizoma é muito conhecido por suas propriedades medicinais, devido à presença de substâncias que exercem ação no organismo mesmo em pequenas quantidades. Há séculos é usado para o tratamento de alergias, gripes e resfriados. Notório também por auxiliar o processo digestório. Estudos também têm revelado outras tantas propriedades do rizoma: atividades anti-inflamatória, antitumoral, antiemética, anti-hipertensiva, antidiabética e antimicrobiana.

Vejamos então quais são os benefícios do gengibre para a sua saúde e porque você deve incluí-lo na sua alimentação.

Quais os benefícios do gengibre?

Entenderemos agora com mais detalhes quais os benefícios do gengibre para a saúde e boa forma.

Muitos nutrientes e antioxidantes encontrados no gengibre podem auxiliar na prevenção e tratamento de inflamações e infecções em geral. Uma pesquisa de 2014 publicada na revista Natural Product Communications indica que o gingerol é o grande responsável pelas propriedades medicinais do gengibre.

Segundo um estudo publicado em 2017 no periódico científico Medicinal Spices and Vegetables from Africa, além do seu efeito anti-inflamatório e do seu poder contra infecções, o gengibre pode ter um potencial contra o desenvolvimento de doenças como a diabetes e o câncer. Confira abaixo esses e outros benefícios dessa raiz.

1) O gengibre é um excelente remédio para alergias, gripes e resfriados

O gengibre sempre foi muito usado para o tratamento de gripes e resfriados. Uma colher de chá de suco de gengibre e mel alivia quadros de tosse persistente e dor de garganta. Seu chá é um bom descongestionante para a garganta e o nariz. O gengibre também é usado no tratamento de alergias relacionadas ao trato respiratório devido às suas propriedades anti-histamínicas: ele inibe a contração das vias aéreas e estimula a secreção de muco.

Em 2013, um estudo publicado no Journal of Ethnopharmacology mostrou que o gengibre fresco foi capaz de ajudar a proteger o sistema respiratório. Mas, no mesmo estudo, o gengibre seco não foi eficaz.

Apesar de muitas pessoas relatarem esse benefício, as evidências sobre a eficácia do gengibre são anedóticas – ou seja, não são reprodutíveis em larga escala e se baseiam em alguns poucos exemplos de pessoas que usaram o gengibre para esse fim ou em alguns estudos. Ainda que a evidência não seja forte, o gengibre não faz mal e não custa nada tentar obter alívio com ele.

2) O gengibre é um grande aliado para quem emagrecer

O gengibre auxilia o sistema digestório, regulando o movimento do bolo alimentar ao longo do estômago e dos intestinos delgado e grosso, evitando constiáções. O bom funcionamento do trato gastrointestinal é fundamental para a perda de peso.

Além de ser pouco calórico, o gengibre é um alimento termogênico pois aumenta a temperatura corporal e acelera o metabolismo como um todo, o que promove a queima de gorduras e uma maior excreção de toxinas pelo organismo. É considerado também um inibidor natural do apetite já que proporciona uma sensação de saciedade, e, consequentemente, reduz a quantidade de alimento ingerido.

Um livro sobre remédios herbais publicado em inglês em 2011 (Herbal Medicine: Biomolecular and Clinical Aspects) sugere que as enzimas do gengibre podem ajudar o corpo a quebrar e expulsar o gás do corpo. Também parece haver efeitos benéficos sobre as enzimas pancreáticas tripsina e lipase que são essenciais para a digestão.

Outro aspecto importante é que o gengibre suprime a produção do hormônio cortisol no organismo. Altos níveis deste hormônio (como em situações de estresse crônico) estimula o acúmulo de gordura na região abdominal e o ganho de peso. Veja também: Como o Cortisol Faz Você Ganhar Peso.

Para auxiliar no processo de emagrecimento é aconselhável ingerir pedaços de gengibre fresco (junto com saladas, por exemplo) e não consumi-lo apenas sob a forma de chá, pois nessa forma a bebida pode se tornar muito diluída e pouco efetiva para auxiliar na digestão.

Veja mais: Gengibre Emagrece? Como Usar Gengibre Para Emagrecer

3) O gengibre alivia a dor muscular

Uma pesquisa publicada no The Journal of Pain mostrou que o consumo diário de gengibre alivia a dor muscular após a prática de exercícios físicos. O objetivo deste estudo foi examinar os efeitos da suplementação com gengibre tratado termicamente na dor muscular.

Foram feitos dois estudos, 1 e 2, e estes foram iguais: duplos-cegos, controlados por placebo, experiências ao acaso, com 34 e 40 voluntários, respectivamente. Os participantes consumiram 2 g de gengibre cru (estudo 1) ou aquecido (estudo 2) ou placebo durante 11 dias consecutivos.

Os participantes realizaram 18 ações excêntricas dos flexores do cotovelo para induzir a dor e inflamação nos músculos. Os resultados demonstraram que o consumo diário de gengibre culminou em reduções moderadas a grandes na dor muscular após lesão muscular induzida pelo exercício e que o efeito analgésico não foi superior com o tratamento térmico do gengibre.

Assim, consumir regularmente gengibre pode ser uma forma natural de reduzir aquelas dores musculares desencadeadas pelo treinamento.

4) O gengibre é um ótimo anti-inflamatório

O gengibre vem sendo usado há séculos para amenizar processos inflamatórios. Os gingeróis, principais princípios ativos do rizoma, são potentes anti-inflamatórios. Portadores de artrite reumatoide e osteoartrite relatam uma diminuição dos níveis da dor e uma melhoria da mobilidade com o consumo regular de gengibre.

Um estudo publicado no Journal of Alternative and Complementary Medicine mostrou que o gengibre cessa a produção de compostos pró-inflamatórios produzidos pelos sinoviócitos (células do revestimento sinovial das articulações), condrócitos (células da cartilagem) e leucócitos (células de defesa).

Esses efeitos também podem ser benéficos para pessoas que sofrem de osteoartrite. Uma pesquisa de 2001 do Arthritis and Rheumatism mostrou que em um estudo controlado com 247 pessoas com osteoartrite no joelho, aquelas que tomaram extrato de gengibre apresentaram menos sinais de dor, o que indica que a inflamação foi reduzida.

Embora os pesquisadores ainda estejam estudando o efeito anti-inflamatório do gengibre mais a fundo, eles acreditam que a raiz é eficaz e segura para o tratamento de inflamações.

5) O gengibre pode ser usado no combate ao câncer

Uma pesquisa realizada pela universidade do Minnesota sugere que os gingeróis podem inibir o crescimento de células de câncer colorretal em humanos. No estudo, os ratos foram especialmente alimentados e criados para terem um sistema imunológico falho. Em uma parte destes animais foi administrado o composto gingerol-(6) três vezes por semana. Nos ratos do grupo controle não houve administração da substância. Todos os animais receberam injeções de células de câncer colorretal de humanos em seus flancos. Os primeiros tumores apareceram 15 dias após a injeção com células cancerígenas, e apenas 4 tumores foram encontrados no grupo de animais tratados com gingerol-(6) em comparação com os 13 tumores presentes nos ratos do grupo controle. Além disso, os tumores do grupo que foi tratado com o gingerol eram menores. No 38º dia, um rato do grupo que recebeu o gingerol-(6) ainda não tinha tumores mensuráveis. No 49º dia, todos os ratos do grupo controle foram sacrificados uma vez que os seus tumores cresceram 1 cm³ (enquanto que os tumores dos ratos tratados com o gingerol tinham crescido em média 0,5cm³).

Outro estudo mostrou que os mesmos gingeróis matam células de câncer de ovário através da indução da apoptose (morte celular programada) e autofagocitose (autodigestão).

Uma pesquisa feita na Geórgia/EUA relata, por sua vez, que o consumo oral do extrato de gengibre inibe de maneira significativa a progressão do câncer da próstata. O extrato mostrou inibir o ciclo celular além de estimular a apoptose celular tanto nas células em cultura, bem como nos modelos animais de xenoenxerto de tumor da próstata.

6) O gengibre é um remédio para a náuseas e vômitos

Ingerir o gengibre cru ou o seu chá é um excelente remédio para a náusea e vômito. Um estudo mostrou que o consumo de gengibre reduziu significativamente a gravidade e quantidade de vômitos em mulheres no início da gravidez. O seu uso é uma boa alternativa considerando que apenas uma pequena quantidade de gengibre é necessária para que esse efeito seja observado.

Os pacientes com câncer também são beneficiados com este uso por conta das náuseas decorrentes do tratamento quimioterápico. Um estudo clínico publicado em 2011 no periódico Pediatric Blood & Cancer sobre os efeitos do gengibre em pó na náusea em crianças e adultos jovens submetidos à quimioterapia mostrou que o uso do suplemento foi capaz de suprimir a náusea na maioria dos pacientes.

Um outro estudo de revisão bem recente publicado em 2019 na revista Food Science & Nutrition constatou mais uma vez que uma dose diária de 1.500 mg – dividida ao longo do dia – de extrato de gengibre ajuda a aliviar os sintomas de náuseas e de outros problemas gastrointestinais como os gases, a má digestão e a constipação.

7) O gengibre pode auxiliar na redução da pressão arterial

O colesterol e as lipoproteínas de baixa densidade podem entupir as artérias e outros vasos sanguíneos do nosso organismo. Estes ‘’bloqueios’’ para o fluxo sanguíneo elevam a pressão arterial. Os ativos presentes no gengibre ajudam a diminuir o nível de colesterol e destas lipoproteínas, promovendo assim uma ação anti-hipertensiva.

Já se sabe que além de elevar a pressão arterial, altos níveis de colesterol LDL (colesterol ruim) têm uma relação direta com um risco mais alto de doença cardíaca. Os resultados de um estudo clínico feito com 85 pessoas durante publicado em 2008 no Saudi Medical Journal mostraram que o uso de 3 g de gengibre por 45 dias reduziu os marcadores de colesterol, incluindo os níveis de LDL, colesterol total e triglicerídeos.

Outro ponto importante é que o gengibre ajuda a prevenir o processo de coagulação sanguínea. De acordo com uma pesquisa do International Journal of Cardiology de 2009, tomar 5 g de gengibre por dia é capaz de causar uma atividade antiplaquetária significativa. A ausência de coágulos permite um fluxo sanguíneo normal, evitando desta forma a elevação da pressão arterial, a ocorrência de ataques cardíacos e de acidente vascular cerebral.

8) O gengibre ajuda a controlar o diabetes

Primeiramente o gengibre é um alimento de baixo índice glicêmico, isto é, seu consumo não provoca o aumento dos níveis de glicose do sangue.

Pesquisadores da Universidade de Sidney descobriram que o gingerol, principal ativo do rizoma, pode aumentar a captação de glicose pelas células musculares sem necessitar da presença de insulina.

Em outro estudo publicado no “European Journal of Pharmacology” os pesquisadores investigaram como extratos de gengibre interagem com os receptores de serotonina – para tentar compreender seu efeito sobre a secreção de insulina. Eles descobriram que dois extratos diferentes reduziram a glicose no sangue em cerca de 35% e aumentaram os níveis de insulina no plasma em aproximadamente 10%.

Uma complicação muito comum associada ao diabetes, a catarata, pode ser contida pelo uso do gengibre. Um estudo revelou que o consumo diário de gengibre retardou o aparecimento e a progressão dessa doença em ratos diabéticos.

9) O gengibre também tem ação antimicrobiana

A bactéria Helicobacter pylori é considerada o principal agente etiológico de doenças como dispepsia, úlcera péptica e câncer gástrico e de cólon. Uma pesquisa publicada no National Institutes oh Health revelou que o extrato de gengibre (os gingeróis) inibe o crescimento desta bactéria in vitro. Ou seja, o estudo indica que o consumo de gengibre é importante para a prevenção destas enfermidades.

Uma outra pesquisa revelou a atividade antimicrobiana do extrato alcoólico de gengibre frente a três bactérias anaeróbias gram negativas associadas com a periodontite na cavidade oral humana: Porphyromonas gingivalis, Porphyromonas endodontalis e Prevotella intermedia. O estudo ainda conclui quais os ativos do gengibre foram os responsáveis por esta atividade: [10]-gingerol e [12]-gingerol. O gengibre pode assim, também auxiliar no combate a diversos tipos de infecções.

Além da sua ação comprovada contra bactérias, um estudo de 2013 publicado no Journal of Ethnopharmacology indica que o gengibre fresco pode ser eficaz contra o vírus sincicial respiratório que causa sintomas de gripe e resfriado. Assim, um chá de gengibre durante uma gripe ou resfriado pode realmente te ajudar a ter uma melhora significativa nos sintomas.

Cuidados

Apesar de todos os benefícios do gengibre citados, não é pelo fato de ele ser um produto natural que seu consumo não apresenta riscos. Veremos agora em quais casos o seu consumo deve ser evitado.

  • Pessoas que fazem o uso de medicamentos para controlar o diabetes e/ou a hipertensão arterial devem conversar com seu médico antes de passarem a consumi-lo. O uso concomitante do gengibre com as medicações pode provocar uma queda significativa da pressão arterial e/ou um quadro de hipoglicemia, respectivamente.
  • Pacientes com distúrbios hemorrágicos não podem consumir gengibre devido ao alto risco de hemorragia por reduzir a taxa de coagulação sanguínea.
  • Mulheres grávidas e lactantes também devem conversar com seus médicos antes de usarem o gengibre.
  • Pacientes com distúrbios biliares ou que serão submetidos a cirurgias (serão anestesiados) também devem informar o seu médico antes de usar o rizoma.
  • Os efeitos colaterais do gengibre são raros. Em doses muito altas, a pessoa pode apresentar uma leve azia, diarreia e irritação na boca.

Vídeos:

Gostou das dicas?

Fontes e Referências Adicionais:

  1. Bode, A., and Z. G. Dong. “Ginger is an effective inhibitor of HCT116 human colorectal carcinoma in vivo.” CANCER EPIDEMIOLOGY BIOMARKERS & PREVENTION. Vol. 12. No. 11. 615 CHESTNUT ST, 17TH FLOOR, PHILADELPHIA, PA 19106-4404 USA: AMER ASSOC CANCER RESEARCH, 2003.
  2. Borrelli, Francesca, et al. “Effectiveness and safety of ginger in the treatment of pregnancy-induced nausea and vomiting.” Obstetrics & gynecology 105.4 (2005): 849-856.
  3. Ficker, Christine E., et al. “Inhibition of human pathogenic fungi by ethnobotanically selected plant extracts.” Mycoses 46.1‐2 (2003): 29-37.
  4. Ippoushi, Katsunari, et al. “[6]-Gingerol inhibits nitric oxide synthesis in activated J774. 1 mouse macrophages and prevents peroxynitrite-induced oxidation and nitration reactions.” Life sciences 73.26 (2003): 3427-3437.
  5. Rhode, Jennifer M., et al. “Ginger induces apoptosis and autophagocytosis in ovarian cancer cells.” Proceedings of the American Association for Cancer Research 2006.1 (2006): 1058.
  6. Ryan, Julie L., et al. “Ginger (Zingiber officinale) reduces acute chemotherapy-induced nausea: a URCC CCOP study of 576 patients.” Supportive care in cancer 20.7 (2012): 1479-1489.
  7. Black, Christopher D., et al. “Ginger (Zingiber officinale) Reduces Muscle Pain Caused by Eccentric Exercise.” The Journal of Pain 11.9 (2010): 894-903.

Você já estava por dentro de todos esses benefícios do gengibre para a saúde? Você costuma consumi-lo com frequência? De que formas? Agora que sabe para que serve o gengibre como irá aproveitá-lo na sua alimentação? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (54 votos, média: 4,11 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo muito solicitada para palestras, consultoria a empresas e atendimento personalizado para atletas, pessoas com condições especiais de saúde e pessoas que desejam melhorar a forma física de forma saudável. É a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España). É também membro da International Society of Sports Nutrition. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma. Dra. Patricia Leite é uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento.

Deixe um comentário

33 comentários em “9 Benefícios do Gengibre – Para Que Serve e Propriedades”

  1. Parece até brincadeira. Mas uso sempre que preparo uma caipirinha.
    Ou seja: coloco 4 cubos de limão,2 colheres de mel puro,1colher de gengibre ralado. Macero, coloco 150ml de aguardente,coloco na coqueteleira, acrescento GELO. Agito e pronto.
    É só correr para o abraço.

  2. Eu sou portadora de epilepsia, faço uso contínuo de medicações controladas, há duas semanas estou tomando suco de couve com leite e gengibre estou gostando muito dessa vitamina, gostaria de saber se pode fazer algum mal devido minha doença???

    • Tenho hábito de consumir água com gengibre a um ano e meio e lá se foram 17 kg embora!!! É verdade sobre o consumo do gengibre! No meu insta Marlene_artistapimpa já postei fotos do antes e depois, atualmente faço academia para enrijecer a musculatura (a 2 meses) Não fiz loucuras, foi apenas gengibre mesmo!!!
      Lembrando que eu tomava leite condensado no bico! Perdi a vontade de comer doce!

  3. Boa noite! eu iniciei o consumo do gengibre, batendo no liquidificador com limao. alguma contra indicaçao?

    • O gengibre pode aumentar o risco de sangramento, interagir com medicamentos (se usar remédios, converse com o seu médico para saber se eles não interagem com o ingrediente) e pessoas com problemas no coração devem consultar o médico antes de utilizá-lo.

      Mulheres grávidas só devem usar o gengibre após autorização médica e as que estão amamentando não devem utilizar o ingrediente por questões de segurança. O gengibre também pode aumentar os níveis de insulina ou abaixar a taxa de açúcar no sangue. Portanto, quem tem diabetes pode precisar ajudar os medicamentos que usa para tratar a condição. Logo, antes de tomar suco de manga com gengibre, os diabéticos devem checar com o médico.

      O gengibre também não deve ser utilizado por quem sofre com hipertireoidismo e cálculo na vesícula biliar e que crianças, pessoas com cardiopatias, enxaqueca, úlceras e alergias não devem abusar da raiz.

  4. Consumo porque sinto que me faz bem à garganta!!!….não abuso, tomo medicamento para a tensão arterial, e estou numa pré diabetes!!!….sinto que o pouco que consumo me faz muito bem mesmo!!!