Grávida Pode Tomar Luftal?

Especialista:
atualizado em 01/06/2020

Veja se uma mulher grávida pode tomar Luftal ou se o consumo desse medicamento promove algum efeito colateral à mulher ou bebê.

Luftal é um remédio em gotas que pode ser indicado para as pessoas que sofrem com o excesso dos gases intestinais, também conhecidos pelo nome de flatulência. Falando nisso, vale a pena entender o que causa gases e como resolver isso.

Ele também pode ser utilizado como um medicamento auxiliar no preparo dos pacientes para a realização de exames médicos como endoscopia digestiva (exame do interior do esôfago, estômago e intestino) e/ou colonoscopia (exame do interior do intestino grosso).

O seu uso é oral, adulto e pediátrico e acredita-se que depois de 10 minutos a 30 minutos da sua ingestão, Luftal já atue no estômago e no intestino. As informações são da bula de Luftal em gotas, disponibilizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Mas será que é todo mundo que pode e deve recorrer ao medicamento quando fica muito flatulento?

Será que a grávida pode tomar Luftal?

Para sabermos se uma grávida pode tomar Luftal, a primeira coisa que decidimos fazer foi checar o que a bula do medicamento em gotas, aquelas disponibilizada pela Anvisa, nos informa a respeito disso.

Pois bem, de acordo com o documento, o remédio não pode ser utilizado pelas gestantes sem a orientação médica. A bula determina ainda que tantos as grávidas quanto as mulheres que amamentam converse com o médico que as acompanha antes de começar a usar Luftal.

Com isso, para a mulher que já utilizava o medicamento e descobriu que está esperando um neném, a recomendação também é a de consultar o médico para saber se pode continuar a tomar o Luftal agora que está grávida.

Ou seja, o Luftal até pode ser uma das possíveis maneira de lidar com a flatulência excessiva na gestação, entretanto, ele deve ser prescrito pelo médico obstetra.

As contraindicações de Luftal

O medicamento não pode ser utilizado por alguns grupos de pessoas. Com isso, se além de estar grávida, a paciente fizer parte de um ou mais desses grupos, então ela não poderá tomar.

Tendo isso em mente, é importante saber que, de acordo com informações da bula de Luftal em gotas, disponibilizada pela Anvisa, o remedinho não pode ser usado por:

  • Pacientes que apresentam alergia ou sensibilidade a qualquer um dos componentes da fórmula do medicamento;
  • Pacientes que apresentam sintomas como distensão abdominal grave (grande aumento do volume abdominal), cólica grave (dor na barriga de forte intensidade), dor persistente (com duração de mais de 36 horas), massa palpável na região do abdômen.

É aconselhável que, ao apresentar os sintomas acima, o médico seja procurado para saber direitinho do que pode se tratar o problema e receber os cuidados e o tratamento que forem necessários.

Os possíveis efeitos colaterais de Luftal

A gestação já é um período em que a mulher sofre com alguns sintomas da gravidez indesejáveis como enjoos, vômitos, dores de cabeça, inchaço e variações do humor, apenas para citar alguns exemplos. Portanto, mesmo quando o médico determina que a sua paciente grávida pode tomar Luftal é importante conhecer quais reações adversas o medicamento pode provocar, não é mesmo?

Pois bem, a boa notícia é que conforme informações da bula de Luftal em gotas, disponibilizada pela Anvisa, graças ao fato de não ser absorvido pelo organismo e atuar somente dentro do aparelho digestivo, sendo completamente eliminado por meio das fezes, é menos provável que o remédio provoque efeitos colaterais desagradáveis.

Entretanto, o documento admite que ainda assim é possível que o medicamento cause eczema de contato (um tipo de inflamação na pele) ou, em casos raros, reações imediatas como a urticária (alergia na pele).

Especialmente para uma mulher grávida, é necessário procurar rapidamente o auxílio do médico caso experimente um desses efeitos colaterais ou qualquer outro problema durante o tratamento com Luftal, ainda que o sintoma em questão não tenha a aparência de ser tão grave assim.

Isso é importante para verificar a real seriedade da reação adversa em questão, receber o tratamento apropriado e saber como deve proceder em relação à continuidade do uso do medicamento.

Outros cuidados importantes

Antes de começar a tomar Luftal, é importante – para qualquer pessoa, não somente as mulheres grávidas – informar ao médico caso esteja utilizando algum medicamento, suplemento ou planta para que o profissional verifique se não pode fazer mal usar as duas substâncias ao mesmo tempo.

É fundamental também seguir todas as recomendações do médico e/ou da bula do remedinho a respeito da dosagem, frequência de uso e duração do tratamento com Luftal, como forma de evitar problemas para a saúde do organismo e/ou que os resultados esperados com uso do medicamento não sejam alcançados.

A bula de Luftal, disponibilizada pela Anvisa, recomenda que quando forem ingeridas grandes quantidades do medicamento, o paciente deverá procurar rapidamente o socorro médico e levar a embalagem e/ou a bula do medicamento consigo.

Mais importante do que saber se a grávida pode tomar Luftal

É que a futura mamãe conte com o acompanhamento individualizado com o médico a partir do momento em que descobre que está esperando um neném para que saiba exatamente o que pode e o que não pode fazer ao longo as sua gestação – o que inclui os medicamentos que deve e os que não deve tomar durante os nove meses.

Precisamos lembrar que cada mulher e cada gravidez é única, podendo apresentar diferentes riscos e necessidades. Portanto, as recomendações podem variar de gestante para gestante, o que evidencia como é importante que cada futura mamãe realmente tenha um acompanhamento médico individualizado.

Tenha em mente ainda que este artigo serve unicamente para informar e jamais pode substituir as orientações qualificadas e profissionais de um médico.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já se perguntou se grávida pode tomar Luftal? Sofreu com gases durante a gestação? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dr. Marcos Marinho

Dr. Marcos Marinho formou-se em Medicina pela Universidade do Grande Rio (Unigranrio) e é pós-graduado em Gastroenterologia pelo IPEMED. Realizou cursos de ultrassonografia geral e intervencionista pela Unisom, ultrassonografia musculoesquelética e Doppler pelo CETRUS. Atualmente, é pós-graduando de Endoscopia Digestiva pela Faculdade Suprema de Juiz de Fora-MG. No momento, atua em vários municípios do estado do Rio de Janeiro como na capital, Niterói, Magé e Araruama. Dr. Marcos Marinho tem experiência em setores variados de sua especialização e continua em constante aprendizado e evolução para ser uma referência da área. Para mais informações, entre em contato através de seu Instagram oficial @drmarcosmarinho

Deixe um comentário