Grávida Pode Usar Salto Alto?

Especialista:
atualizado em 09/06/2020

Veja se uma mulher grávida pode usar salto alto ou se ela deve evitar utilizar esse tipo de calçado por fazer mal ao seu equilíbrio e trazer` riscos ao bebê.

Enquanto algumas mulheres preferem andar com sapatos mais confortáveis como sandálias baixas, rasteirinhas, sapatilhas ou tênis, outras não abrem mão do bom e velho salto.

Para uma mulher que gosta de usar salto alto, precisar deixar de usar o calçado pode ser desagradável. Sabendo que existem, por exemplo, alimentos proibidos para grávidas e outras restrições durante a gestação, como dormir virada para determinado lado, será que quem acabou de descobrir que está esperando um neném deve evitar usar salto alto?

Ou a grávida pode usar salto alto tranquilamente?

Para a gestante que não tinha o costume de usar salto alto antes de engravidar, começar a utilizar esse tipo de calçado pode não ser a melhor das ideias, especialmente se estivermos falando dos saltos mais altos e mais difíceis de se equilibrar.

Isso porque quando uma pessoa não tem o hábito de usar sapatos como esse, ela corre o risco de tropeçar e até cair.

Ou seja, uma mulher grávida pode usar salto alto sem machucar o seu bebê que se encontra em desenvolvimento, a não ser que eles justamente façam com que a gestante tropece e caia.

A obstetra Alane Park explicou que existe uma preocupação com o fato do centro de gravidade da mulher mudar conforme a gravidez progride, o que faz com que ela fique menos estável em cima dos saltos altos.

Embora utilizar calçados de salto alto seja geralmente visto como “ok” nas fases iniciais da gestação, alguns especialistas sugerem que a mulher dê preferência aos sapatos que ofereçam equilíbrio e conforto a mais.

Por conta do peso extra que é ganho do longo de uma gravidez, os calçados de salto alto podem provocar muitas dores nas costas da futura mamãe, além de poderem causar um aumento das cãibras na panturrilha.

Ou seja, até podemos fizer que a grávida pode usar salto durante o primeiro trimestre, mas nos estágios posteriores de gestação a mulher vai perceber que caminhar com esse tipo de calçado vai começar a ser desconfortável.

O segundo trimestre

No segundo trimestre de gravidez, o organismo intensifica a produção do hormônio relaxina, que afrouxa os ligamentos para permitir que o bebê passe com maior facilidade pela pélvis.

Entretanto, esse afrouxamento pode fazer com que as articulações da pélvis, dos quadris e das costas mudem de maneira desconfortável.

Mas o que isso tem a ver com o fato de usar salto alto? Bem, se os saltos altos já prejudicam o alinhamento do corpo naturalmente, utilizá-los quando as articulações já estão deslocadas provavelmente vai provocar um dor a mais nas costas e nos quadris.

Essa dor não aparece de maneira instantânea, no entanto, se a gestante usar o salto alto diariamente ao longo de uma semana, ela poderá se sentir bem mal lá pela quinta-feira ou sexta-feira.

O terceiro trimestre

É o período em que a barriga da futura mamãe atinge o seu maior tamanho e quando o centro de gravidade da gestante se encontra tão desajustado, que será cada vez mais difícil que a mulher se equilibre em cima de um par de salto alto.

Isso sem contar que colocar e apertar os pés que certamente estarão inchados não será uma tarefa nada agradável para a grávida. Sapatos de salto alto restritivos podem ser extremamente dolorosos e desconfortáveis para uma futura mamãe com os pés inchados, além de poder agravar esse inchaço.

Especialistas aconselham que a futura mamãe deixe a moda de lado e dê prioridade a calçados que não tragam o risco de quedas. As grávidas são encorajadas a trocar os sapatos de salto alto por calçados baixos confortáveis principalmente nesses últimos três meses de gestação.

A falta de suporte

Lorraine Jones, da Sociedade de Quiropodistas e Podólogos do Reino Unido, alertou que os calçados de salto alto não são apropriados para a gestação porque eles oferecem pouco suporte.

De acordo com o que Jones disse, devido à flexibilização que os músculos e ligamentos de uma grávida sofrem por conta da elevação do hormônio relaxina, os pés se tornam mais propensos a sofrer lesões nos tornozelo e ligamentos.

A representante da Sociedade de Quiropodistas e Podólogos do Reino Unido explicou ainda que um sapato de salto alto modifica a postura, encurta os músculos da panturrilha e coloca mais pressão nas costas e nos joelhos.

Em uma gestação, isso significa colocar mais pressão nas articulações em um período no qual elas já se encontram sob tensão, o que pode resultar em uma porção de problemas nos pés, nas pernas e nas costas, além de poder aumentar a probabilidade de que a mulher sofra quedas, advertiu Jones.

A recomendação da representante da Sociedade de Quiropodistas e Podólogos do Reino Unido para as grávidas é utilizar sapatos confortáveis, que tenham um formato arredondado na frente, caibam bem no pé, tenham salto baixo e contem com correias ou alças para oferecer suporte aos pés e aos tornozelos, auxiliar a minimizar o conforto e prevenir a probabilidade de danos de longo prazo.

A Sociedade de Quiropodistas e Podólogos do Reino Unido também indica que é essencial optar por calçados que ofereçam uma absorção de choque extra, contenham arco de suporte e tenham um salto firme. A organização aconselha ainda que a mulher grávida evite usar sapatos que coloquem uma pressão desnecessária sob as suas articulações.

Além de saber se a grávida pode usar salto alto

É fundamental, assim que descobrir que está esperando um neném, que a mulher passe a contar com o acompanhamento individualizado do médico para saber tudo o que pode e não pode fazer – o que inclui o tipo de sapato de deve usar e o tipo de calçado que deve deixar de lado.

Esse acompanhamento torna-se ainda mais importante quando lembramos que cada gestação é única e pode apresentar diferentes necessidades e graus de risco em relação à outra, fazendo que as recomendações médicas para uma futura mamãe possam ser diferentes das orientações para outra.

Lembre-se ainda de que este artigo serve unicamente para informar e jamais pode substituir o aconselhamento profissional e qualificado do médico.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já tinha ouvido falar que grávida pode usar salto alto? Costuma usar esse tipo de calçado? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dr. João Hollanda

Dr. João Hollanda é médico ortopedista formado pela Santa Casa de São Paulo, com especialização em cirurgia do joelho. É também médico da Seleção Brasileira de Futebol Feminino desde 2016 e médico voluntário do Grupo de Traumatologia do Esporte da Santa Casa de São Paulo desde 2010. Tem experiência de trabalho prévio com a Confederação Brasileira de Vela, Cisne Negro Companhia de Dança, Escola de Dança do Teatro Municipal de São Paulo, Equipe de Ginástica Artística de Guarulhos. Já trabalhou como Médico nos Jogos Panamericanos Rio 2007, e foi Médico do Time Brasil para os Jogos Olímpicos Rio 2016. Trabalhou junto a organização Médicos Sem Fronteiras no Afeganistão e no Haiti, e junto a organização Expedicionários da Saúde no Haiti. Dr. João Hollanda é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos. Você pode entrar em contato com o Dr. João através de seu site.

Deixe um comentário