Lactobacilos em cápsulas

Lactobacilos em Cápsulas Funciona? Para Que Serve?

O nosso intestino é repleto de bactérias, que são adquiridas no nascimento e se diversificam com o passar do tempo. De acordo com a Harvard Medical School, a composição exata é exclusiva para cada pessoa e estima-se que seu intestino hospeda cerca de 100 trilhões de micro-organismos com mais de 500 espécies diferentes – e os lactobacilos são parte desse conjunto.

O equilíbrio adequado e a diversidade da flora intestinal ajudam a manter suas paredes intestinais fortes e as bactérias nocivas controladas, o que ajuda a reduzir o risco de doenças, inclusive as crônicas. Cabe aos lactobacilos à responsabilidade de ajudar a converter as fibras em ácidos graxos de cadeia curta, promover a síntese de certas vitaminas, suportar o nosso sistema imunológico, entre outras funções.

Bactérias como os lactobacilos são encontradas em alimentos ou suplementos e são chamadas de probióticos. Sua ingestão pode ajudar a aumentar a microbiota intestinal. Eles podem ser consumidos através dos alimentos fermentados, como o iogurte e o kefir, mas também há os lactobacilos em cápsulas que são ingeridas oralmente.

Tipos de lactobacilos mais comuns

Lactobacillus é o maior gênero dentro do grupo de bactérias ácido-láticas. Esta espécie produz lactase, a enzima que decompõe a lactose ou o açúcar do leite, e o ácido lático, que ajuda a controlar a população de bactérias ruins, além de servir como combustível muscular e aumentar a absorção de minerais pelo corpo.

O gênero contém aproximadamente 168 espécies, algumas das quais são usadas na fabricação de laticínios fermentados, massa folhada, carne, alimentos vegetais ou usadas ​​como probióticos. Cada tipo costuma ter linhagens com propriedades diferentes e que podem ser mais úteis para alguns problemas do que para outros. Ao ingerir lactobacillus em cápsulas, estamos garantindo quantidades maiores desses organismos, que dificilmente seriam atingidas com a ingestão de alimentos saudáveis.

Algumas espécies de lactobacilos são mais conhecidas e procuradas e trazem benefícios específicos, e algumas delas merecem destaque, como você verá abaixo. Os nomes das cepas geralmente estão descritas nos rótulos dos suplementos de lactobacilos em cápsulas, combinados com o nome da espécie. Por exemplo, as Lactobacillus é abreviado como “L” e combinado com o nome da estirpe individual.

  • Lactobacillus acidopholus: Este é o mais presente nos probióticos. Ele é o único membro de seu gênero que demonstrou colonizar o intestino em longo prazo após a suplementação. Isso significa que ele pode ser encontrado no intestino até um ano depois de parar de ser ingerido. Além disso, demonstrou ter eficácia clínica no tratamento da síndrome do intestino irritável (SII), e é muito importante para a saúde vaginal, pois produz ácidos naturais suaves que mantêm esta parte do sistema reprodutivo saudável, reduzindo a incidência de infecções causadas por bactérias.
  • Lactobacillus casei: Esta espécie possui muitas cepas bem caracterizadas, estudadas por muitos cientistas da área de alimentos e saúde. L. casei é capaz de sobreviver em uma faixa de pH mais ampla do que muitos outras espécies do seu gênero, por isso pode ser particularmente útil na manutenção de um intestino saudável.
  • Lactobacillus rhamnosus: Esta espécie tem a capacidade de reduzir a duração da diarreia em crianças e adultos. A estirpe Lactobacillus rhamnosus GG é conhecida por ser o melhor probiótico para tratar essa condição.
  • Lactobacillus johnsonii: É considerado uma das espécies mais importantes e comuns no intestino humano normal e saudável, mas fatalmente será eliminado se você tomar antibióticos. Então, após um tratamento com esse tipo de medicamento, é vantajoso reabastecer seu intestino com Lactobacillus johnsonii.

Para que serve os lactobacilos? Veja os usos e eficácia

Os lactobacilos podem contribuir com a saúde de várias maneiras, porém algumas foram evidenciadas através de pesquisas. Confira os resultados:

– Pode ajudar a aliviar a constipação

A constipação é popularmente conhecida como prisão de ventre e é caracterizada por movimentos intestinais difíceis, fezes geralmente duras e pouco frequentes. Embora muitas pessoas experimentem essa condição de vez em quando, outras sofrem com um problema crônico e frequente.

Ela é mais comum entre os idosos e adultos que estão acamados, mas também pode acometer crianças. Além disso, pessoas diagnosticadas com síndrome do intestino irritável (SII) apresentam constipação persistente como principal sintoma da doença.

Os tratamentos convencionais incluem laxantes e amaciantes de fezes. Mas, nos últimos anos, os suplementos probióticos ganharam espaço e vários estudos mostraram que a suplementação com certas cepas probióticas pode reduzir a constipação em adultos e crianças, além de ser menos agressivo do que medicamentos para esse fim.

Estudos mostraram que uma combinação de lactobacilos em cápsulas é eficaz para tratar a constipação, como L. acidophilus, L. reuteri  L. plantarum, L. rhamnosus.

– Pode ajudar a tratar a diarreia

A diarreia é o oposto da constipação. É caracterizada por movimentos intestinais “frouxos” e fezes líquidas que ocorrem com mais frequência do que o normal. Geralmente, a sua duração é curta e é possivelmente uma resposta do organismo diante da presença de algum “agressor”, mas para algumas pessoas pode se tornar crônica.

Uma das causas da diarreia pode ser o uso de antibióticos, pois eles matam as bactérias nocivas, mas também as bactérias benéficas, e a mudança no equilíbrio da flora intestinal pode levar à inflamação e diarreia.

Outra causa pode ser a SII, já que embora a maioria dos pacientes sofra com a constipação, muitas outras experimentam episódios frequentes de diarreia. Outra causa comum que desencadeia quadros como esse é uma infecção intestinal, proveniente de intoxicação alimentar e gastroenterite.

Algumas pesquisas indicaram que os lactobacilos foram considerados eficazes para tratar a diarreia, reduzindo a sua frequência. Cepas efetivas incluíram Lactobacillus rhamnosus GG, Lactobacillus acidophilus e Lactobacillus bulgaricus.

– Pode ajudar a perder peso

Cada vez mais escutamos que um intestino saudável pode promover o emagrecimento e existem evidências crescentes de que o equilíbrio da flora intestinal pode afetar profundamente o peso corporal.

Alguns estudos realizados com animais e humanos mostraram que certas cepas bacterianas podem promover uma diversidade de microrganismos intestinais, diminuir a quantidade de gordura e calorias que seu intestino absorve e reduzir o peso e a gordura da barriga.

Uma análise realizada em 2014 envolvendo vários estudos mostrou que os Lactobacillus gasseri, Lactobacillus rhamnosus e a combinação de Lactobacillus rhamnosus e Bifidobacterium lactis foram efetivas para essa finalidade.

Um dos estudos realizados evidenciou que mulheres obesas que tomaram L. rhamnosus por três semanas perderam o dobro do peso daquelas que receberam apenas um placebo, e melhor ainda, continuaram perdendo peso durante a fase de manutenção do estudo, enquanto o outro grupo recuperou algum peso.

Tomar suplementos probióticos de lactobacilos em cápsulas também pode ajudar a limitar o ganho de peso durante os períodos de alto consumo calórico. Isso significa que se você exagerar um pouco no tamanho do prato, eles podem te ajudar.

– Promove a saúde do cérebro

A saúde do cérebro está fortemente ligada à saúde intestinal. Isso acontece porque um dos trabalhos das bactérias no intestino é digerir e converter as fibras em ácidos graxos de cadeia curta que nutrem o intestino, e esses compostos também podem beneficiar o cérebro e o sistema nervoso.

Um estudo foi realizado com algumas cepas de lactobacilos, entre elas Lactobacillus helveticus e Lactobacillus rhamnosus. Os resultados mostraram que eles ajudaram a melhorar os sintomas de depressão, ansiedade, autismo, transtorno obsessivo-compulsivo e falta de memória. Isso significa que eles parecem ser eficazes tanto para a ansiedade generalizada quanto para a ansiedade relacionada a causas específicas.

Outro estudo mostrou que pacientes com câncer de garganta que fizeram a ingestão de probióticos por duas semanas antes da cirurgia apresentaram níveis mais baixos de hormônios do estresse no sangue e a ansiedade diminuiu em 48%.

Tomar lactobacilos em cápsulas pode ajudar as pessoas que lutam contra a depressão, melhorar o humor geral e reduzir a tristeza, além de reduzir os níveis de insulina e situações que desencadeiam inflamações.

– Ajuda a melhorar a saúde do coração

Tomar probióticos como os lactobacilos em cápsulas também pode ajudar a reduzir o risco de doença cardíaca. Vários estudos mostraram que certas bactérias presentes nos suplementos podem provocar mudanças relevantes e promover a saúde do coração.

Cepas bacterianas como Lactobacillus acidophilus e Lactobacillus reuteri se mostraram eficientes na diminuição no colesterol LDL (ruim), aumento no colesterol HDL (bom) e na redução dos níveis de triglicerídeos. Além disso, também contribuíram com a diminuição da pressão arterial. Todos esses resultados foram comprovados através de estudos.

– Ajuda a impulsionar a imunidade

Manter uma flora intestinal saudável pode ajudar a aumentar as defesas do organismo e proteger o corpo contra alergias, infecções e até câncer. Os lactobacilos podem ajudar a reduzir o risco de doenças respiratórias e eczema em crianças, bem como infecções do trato urinário em mulheres adultas, além de reduzir a inflamação, um fator de risco que desencadeia muitas doenças. E, por fim, eles também podem ajudar a prevenir a gengivite ou a infecção da gengiva, o que contribui relevantemente com a saúde bucal.

As estirpes Lactobacillus GG, Lactobacillus crispatus, Lactobacillus gasseri e Lactobacillus brevis foram as apontadas como responsáveis por esses benefícios.

Como você pode melhorar as bactérias e a saúde intestinal?

Mesmo que você não sofra necessariamente com distúrbios ou doenças, você ainda pode se beneficiar da melhoria da saúde intestinal. Em geral, o desequilíbrio provoca alguns sintomas, entre eles:

  • Problemas digestivos frequentes como inchaço, gases, refluxo, prisão de ventre e diarreia;
  • Acne, erupções cutâneas leves e outros sinais de inflamação da pele;
  • Resfriados frequentes, vírus e outras doenças consideradas comuns;
  • Congestão nasal, infecções respiratórias e dificuldade para respirar;
  • Baixos níveis de energia e presença de fadiga no corpo;
  • Dores musculares e nas articulações.

Dicas para melhorar as bactérias do intestino:

  • Consumir alimentos probióticos, como iogurte, kefir, vegetais. Também considere tomar os lactobacilos em cápsulas.
  • Evite alimentos considerados alérgenos como os produtos lácteos convencionais, moluscos, amendoim, soja e glúten, além de alimentos processados, enlatados, fritura e o açúcar adicionado.
  • Coma muita fibra e alimentos prebióticos, pois esses costumam ser o “combustível” das bactérias intestinais.
  • Pare de fumar e beba álcool moderadamente.
  • Faça uso de alimentos tradicionais que têm a capacidade de impulsionar o intestino e sua dieta. Um exemplo é o caldo de osso, considerado uma ótima fonte de colágeno que ajuda a reconstruir o revestimento do intestino e evitar a permeabilidade.
  • Evite antibióticos, só faça uso quando for absolutamente necessário, pois eles costumam matar as bactérias intestinais, inclusive as benéficas.
  • Faça a ingestão de vários tipos de proteínas, não somente as carnes. Procure comer mais vegetais como feijão, nozes, sementes e legumes, que também são boas fontes proteicas vegetais.
  • Reduza a exposição às toxinas usando produtos mais naturais. Por exemplo, o óleo de coco para o cabelo e pele e evite sabonetes antibacterianos também.
  • Controle o estresse, isso ajudará a manter baixos os níveis de inflamação no corpo.

Lactobacilos em cápsulas funciona mesmo?

Como falamos, os lactobacilos podem ser ingeridos também através dos alimentos e muitas pessoas conseguem fazer, mas outras não. Então, tomar lactobacilos em cápsulas pode ser uma boa solução. Embora eles não sejam milagrosos e não ajudem a resolver todos os problemas, podem contribuir significativamente com alguns, então é seguro afirmar que tomar lactobacilos em cápsulas funciona sim.

Porém, é preciso saber escolher, pois o mercado está repleto de opções. Na hora de comprar, escolha um produto proveniente de uma fonte confiável.

Outros detalhes também devem ser analisados, entre eles:

  • Culturas vivas: Leia o rótulo e veja qual é a validade, pois para surtir efeito as bactérias precisam estar vivas.
  • Múltiplas bactérias: Combinar algumas bactérias costuma ser benéfico, e geralmente mais eficaz que uma única. Os lactobacillus em cápsulas geralmente combinam cepas sinérgicas de bactérias, as mais comuns geralmente são Lactobacillus acidophilus, Lactobacillus Bulgaricus, Lactobacillus Rhamnosus, Lactobacillus Gasserie Lactobacillus Reuteri, juntamente com prebióticos.
  • Quantidades de bactérias relevantes: Eles precisam conter uma grande quantidade de bactérias para formar colônias, essa medida é feita em unidades formadoras de colônias chamadas UFC. As doses típicas variam de 1 a 10 bilhões de organismos vivos tomados diariamente em 3 ou 4 doses divididas.

Possíveis efeitos colaterais

Os lactobacilos em cápsulas costumam ser seguros quando tomados da forma adequada. Os efeitos colaterais são geralmente leves e na maioria das vezes incluem:

  • Formação de gases;
  • Náuseas ou vômitos;
  • Falta de apetite;
  • Dores de estômago;
  • Boca seca;
  • Dor de cabeça.

Possíveis efeitos colaterais graves

Embora sejam raros, algumas pessoas podem ter efeitos colaterais muito ruins. Consulte seu médico ou procure ajuda se tiver algum dos seguintes sinais ou sintomas:

  • Sinais de uma reação alérgica, como erupção cutânea, urticária, coceira, vermelhidão na pele, inchaço, bolhas ou descamação, febre, aperto no peito ou na garganta, dificuldade para respirar, engolir ou falar, rouquidão incomum, ou inchaço da boca, face, lábios, língua ou garganta.
  • Outros sintomas como tontura, sede excessiva, micção frequente e aumentada, dor muscular sem causa aparente, dor nos ossos, sensação de cansaço ou fraqueza e perda de peso inexplicável.

Tomar lactobacilos em cápsulas pode ser uma forma eficiente de cuidar da sua microbiota intestinal. Essa escolha beneficiará o seu corpo de várias maneiras, pois um intestino mais saudável é capaz de promover um sistema imunológico forte para evitar o surgimento de muitas doenças que prejudicam a saúde.

Referências adicionais:

Você já experimentou algum suplemento de lactobacilos em cápsulas? Foi pela necessidade ou tratamento de alguma condição? Como foram os resultados? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)



ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*