Lactobacillus bulgaricus

Lactobacillus Bulgaricus – O Que São e Para Que Serve

Em um mundo em que todos vivem com medo de bactérias, é importante lembrar que existem aquelas que são indispensáveis para a manutenção da nossa saúde. Nosso intestino pode ter até 100 bilhões de probióticos e um deles é o Lactobacillus bulgaricus, que é um micro-organismo muito importante para a função adequada do nosso intestino.

O Lactobacillus Bulgaricus, além de produzido naturalmente pelo nosso organismo, pode ser obtido através da alimentação. Mas quais são as vantagens da ingestão de probióticos na nossa saúde? Para que serve esse micro-organismo vivo?

Vamos descobrir o que são essas bactérias e alguns dos seus benefícios para a saúde, além de entender quando é preciso buscá-las na forma de suplemento nutricional.

Lactobacillus Bulgaricus – O que são? 

Lactobacillus bulgaricus ou apenas L. bulgaricus é uma bactéria presente naturalmente na nossa microflora intestinal capaz de combater diversas bactérias nocivas ao nosso sistema digestivo. As bactérias intestinais como a L. bulgaricus também são chamadas de flora intestinal ou micróbios e quando consumidas na forma de alimentos ou suplementos são chamadas de probióticos.

Segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura, o Lactobacillus bulgaricus é um micro-organismo vivo que pode trazer vários benefícios para a saúde.

O L. bulgaricus é encontrado na nossa mucosa intestinal, ou seja, na membrana que reveste o trato gastrointestinal do nosso corpo que representa cerca de um quarto da flora intestinal. Ele é um micro-organismo que consegue suportar as condições ácidas criadas pelos sucos digestivos ácidos produzidos pelo estômago sem sofrer nenhum tipo de dano.

Trata-se de uma bactéria que cresce ou diminui de tamanho de acordo com as necessidades do organismo e que vive em harmonia com outras bactérias benéficas para a nossa saúde.

Para que serve

A principal função do L. bulgaricus é ajudar a neutralizar toxinas e bactérias prejudiciais à saúde presentes no nosso organismo. Um bom equilíbrio na flora intestinal ajuda a manter as paredes intestinais fortes e impedir a entrada de bactérias ruins, podendo reduzir drasticamente o risco de desenvolver doenças crônicas.

Além do intestino delgado e cólon, o L. bulgaricus pode estar presente na boca e estômago, onde ajudam na decomposição de alimentos, absorção de nutrientes e nos movimentos intestinais regulares.

Os benefícios dessa bactéria foram descobertos em 1905 pelo biólogo Stamen Grigorov, da Bulgária, quando ele foi capaz de isolar o Lactobacillus bulgaricus a partir de culturas de iogurte. Ele mostrou que essas bactérias são benéficas para o tratamento e prevenção de condições de saúde como tuberculose, fadiga e úlceras.

É uma bactéria muito usada na produção de iogurte, através do qual a bactéria se alimenta do leite e produz acido láctico em um processo de fermentação.

Onde encontrar

O Lactobacillus bulgaricus é encontrado em diversos alimentos fermentados como iogurtes, produtos de origem láctea, alimentos e bebidas à base de soja, vinho, alguns tipos de queijo, cereja, picles, chucrute e alguns tipos de sucos. Os probióticos também são fáceis de encontrar em comidas japonesas como missô (tempero preparado através da fermentação do arroz, cevada, soja, sal e cogumelo) e no prato típico da Indonésia chamado tempeh, que é um bolo fermentado de soja.

Normalmente, uma pessoa não precisa adquirir L. bulgaricus na forma de suplementos, já que as bactérias que o corpo necessita são naturalmente produzidas pelo próprio organismo no trato gastrointestinal ou no intestino, protegendo o mesmo de substâncias nocivas.

Porém, se você apresenta algum problema de saúde que envolve o intestino ou outra condição que afete as bactérias do intestino, é interessante procurar um médico e discutir sobre uma possível suplementação com L. bulgaricus para ajudar a manter o trato intestinal com as bactérias saudáveis que ele necessita para proteger o seu corpo de danos.

Suplementos

Além de ser encontrado em algumas marcas de iogurte, também existem suplementos na forma de bebidas probióticas e também em cápsulas, comprimidos ou em pó em estabelecimentos de alimentação saudável e de produtos naturais. Muitas vezes é encontrado em conjunto com o Lactobacillus acidophilus, que é uma bactéria da mesma família muito utilizada no tratamento e prevenção de problemas de saúde como diarreia e infecções do trato gastrointestinal.

Benefícios do Lactobacillus bulgaricus – A importância de probióticos no combate a doenças

Manter um equilíbrio de bactérias saudáveis é necessário para ajudar a impulsionar o sistema imunológico, proteger o corpo contra doenças e ajudar na digestão dos alimentos.

Quando você toma antibióticos fortes sem necessidade ou quando a presença de micro-organismo como leveduras, parasitas ou fungos sobrecarrega as bactérias saudáveis da microflora, você pode ficar mais suscetível a condições como infecções, diarreia, síndrome do cólon irritável, doença inflamatória intestinal, úlceras estomacais, cárie dentária, doença periodontal, infecções vaginais, infecções na pele, infecções estomacais e até respiratórias.

O FDA, órgão que regula os alimentos e fármacos nos Estados Unidos, não aprova o L. bulgaricus para o tratamento de nenhum tipo de doença porque os Institutos Nacionais de Saúde dos EUA advertem que as pesquisas sobre esse assunto ainda são inconclusivas. Porém, esses mesmos Institutos afirmam que o L. bulgaricus oferece diversos benefícios para a saúde. Pesquisas em andamento indicam que o uso do probiótico pode melhorar condições como:

  • Doenças hepáticas: Estudos indicam que  o uso de probióticos como o Lacobacilus bulgaricus é capaz de ajudar no tratamento de doença hepática gordura não alcoólica. Além disso, o L. Bulgaricus ajuda no metabolismo de lipídios e a regular os níveis de colesterol no sangue.
  • Problemas gastrointestinais: O L. bulgaricus é capaz de proteger o revestimento gastrointestinal contra o acúmulo de ácido, promover a regulação dos movimentos intestinais e manter a estabilidade hormonal.
  • Resfriados: Por agir também no sistema imunológico, o L. Bulgaricus é capaz de deixar o corpo mais resistente a doenças comuns como gripes e resfriados.
  • Diarreia causada pelo uso de antibióticos: Um estudo feito recentemente mostrou que o uso de probióticos como o L. bulgaricus é capaz de reduzir a diarreia desencadeada pelo uso de antibióticos. Porém, mais pesquisas ainda são necessárias para confirmar essa correlação.
  • Doença inflamatória intestinal: O uso de probióticos parece ser benéfico em casos de colite ulcerativa, na doença inflamatória intestinal e também em alguns casos envolvendo a doença de Crohn. Apesar dos resultados promissores, mais investigações científicas são necessárias.
  • Rinite alérgica: A rinite alérgica é uma alergia causada por uma resposta do nosso sistema imune a um alérgeno. Dessa forma, o uso de lactobacilos vivos pode ajudar o organismo a lutar contra o agente invasor e diminuir os sintomas da rinite.
  • Cólica: Além de ajudar em problemas gastrointestinais, probióticos como o L. Bulgaricus ajudam a aliviar cólicas.
  • Doença periodontal, cárie dentária e outros problemas de saúde bucal: Graças as propriedades antibióticas do L. Bulgaricus, ele pode ser um aliado na prevenção e tratamento de doenças de afetam a saúde bucal e que são desencadeadas por bactérias como a doença periodontal e cárie dentária.
  • Prisão de ventre: Alguns estudos realizados em animais como ratos mostram que a L. bulgaricus pode diminuir sintomas de constipação. Estudos clínicos em humanos devem ser feitos para atestar esse benefício.
  • Saúde mental: Estudos indicam que a presença de bactérias saudáveis no organismo pode ajudar também na saúde mental. Uma análise de 38 estudos sobre o assunto mostra que os probióticos podem ajudar a gerenciar várias doenças mentais como a depressão e o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade. Porém, a maioria desses estudos foi realizada com animais. Dessa forma, mais dados em humanos devem ser coletados para provar essa relação entre a L. bulgaricus e a melhoria de certas condições mentais.
  • Digestão: O L. Bulgaricus é capaz de ajudar na quebra de certas enzimas incluindo a lactose, o que auxilia no processo digestivo principalmente em intolerantes à lactose.
  • Prevenção de infecções: As bactérias do tipo Lactobacilus também ajudam na promoção do crescimento de outras bactérias benéficas ao organismo e na manutenção da saúde do sistema imunológico. Além disso, devido as suas propriedades bactericidas, o Lactobacillus bulgaricus também pode ajudar na prevenção de infecções e a evitar a proliferação de micro-organismos causadores de doenças no intestino.

Efeitos colaterais 

Usar probióticos naturais não costuma ser um problema e pode até ajudar a melhorar a saúde. Porém, se usado em excesso ou sem orientação médica, podem ser observados alguns efeitos adversos indesejados como gases, inchaço e diarreia.

Se usado com moderação, os probióticos são seguros e podem ser utilizados sem problemas pelas pessoas saudáveis. Apenas pessoas com certas condições de saúde devem tomar cuidado com a ingestão de probiótico, como indivíduos que estão com o sistema imunológico comprometido como infecção por AIDS, pessoas que passaram por cirurgias recentemente, pessoas que estão em unidades de terapia intensiva ou bebês doentes. Essas pessoas estão em um grupo de risco que podem ter mais facilidade em desenvolver infecções como:

  • Sépsis: Uma condição de saúde que ocorre quando compostos químicos liberados para combater uma infecção acabam causando uma inflamação sistêmica no organismo.
  • Isquemia gastrointestinal: Condição que faz com que o fluxo sanguíneo até o intestino é interrompido ou bloqueado, causando complicações sérias no sistema gastrointestinal.
  • Fungemia: É uma doença infecciosa que ocorre quando há a presença de fungos no sangue.

Informações complementares

O Lactobacillus bulgaricus nunca deve ser usado para tratar uma condição de saúde. Eles podem ser usados como complementos mas nunca como única forma de tratamento. Além disso, é importante avisar ao seu médico se pretende tomar probióticos pois eles podem interagir com antibióticos e outros tipos de medicamentos.

Não existe uma dose indicada por órgãos de saúde de probióticos diários. Porém, costuma ser seguro tomar uma dose considerada padrão de L. bulgaricus que pode variar de um bilhão a cem bilhões de bactérias vivas por dose dividida em até duas porções diárias de manhã e à noite, por exemplo. Se apresentar efeitos colaterais, interrompa o uso imediatamente e procure um médico.

Referências Adicionais:

Você já tinha ouvido falar nos Lactobacillus bulgaricus? O que achou dos benefícios para a saúde destes probióticos? Já lhe foi receitada a ingestão de suplementos? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 4,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)



ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*