Marmita Térmica Perfeita – Como Escolher e Como Usar

Especialista:
atualizado em 21/02/2020

Marmita térmica é o nome atribuído ao refratário que se carrega alimento e que é capaz de mantê-lo em uma temperatura estável por bastante tempo. Alguns aspectos não devem ser deixados de lado na hora ao comprar a opção ideal para você. Conheça algumas dicas importantes antes de escolher a sua.

Normalmente recorre-se às marmitas térmicas quando uma pessoa precisa passar muito tempo fora de casa, e opta por levar sua comida consigo.

Hoje em dia, é possível encontrar diversas opções no mercado. Essa grande variedade, no entanto, desperta algumas dúvidas na hora de escolher a versão ideal. Qual o tamanho recomendado? Por quanto tempo o alimento se manterá aquecido? O que eu devo observar antes de comprar? Quais os benefícios desse utensílio? Continue lendo e tire suas dúvidas.

Além disso, vale a pena conferir também ideias de cardápio para marmita saudável e aprender como fazer uma marmita fitness simples e barata para ajudar no seu dia a dia.

Para que serve uma marmita térmica?

A principal finalidade da marmita térmica, além de reunir o alimento em um refratário e tornar a alimentação mais prática, é deixar a comida aquecida por mais tempo.

Quando determinado alimento preparado quente é introduzido em um refratário qualquer, sem ser térmico, o calor contido nele logo se esvai e, na hora de comer, possivelmente ele estará frio. O mesmo pode ocorrer quando um alimento frio é posto em um recipiente não-térmico: ele tenderá a atingir a temperatura ambiente.

Já a marmita térmica é capaz de segurar o calor por um tempo consideravelmente maior. Sendo assim, se você preparar sua comida durante o início da manhã, ainda durante o almoço ela estará quente.

Quais são os benefícios da marmita térmica?

O preparo de alimentação em marmitas é algo que sempre teve muitos adeptos, principalmente aqueles que passam longos períodos fora de casa, trabalhando, estudando, ou exercendo qualquer outro tipo de atividade.

A fim de evitar gastos excessivos com alimentação em restaurantes, optar por marmitas pode ser mais vantajoso para muitas pessoas. Além delas, para os intervalos entre as refeições, é interessante ter algumas opções de lanches saudáveis e baratos também.

Alguns dos benefícios de adotar a prática da marmita térmica incluem:

1. Praticidade

Não há dúvidas que as marmitas ajudam muito no manejo alimentar de quem se ausenta de seus lares durante muito tempo.

Dessa maneira, introduzir a comida em um recipiente, de forma que ela estará pronta para ser consumida no momento da refeição, é algo bastante prático e que facilita a vida de muitas pessoas no dia a dia.

2. Otimização de tempo

Além da praticidade, é quase impossível não considerar o tempo que é economizado quando, na hora do almoço, por exemplo, precisamos apenas destampar o recipiente e comer o alimento.

Você evita perder tempo com filas, trânsito e restaurantes cheios.

3. Economia

Além dos benefícios citados acima, a economia é, certamente, um dos principais motivos que levam as pessoas a recorrer à adoção da marmita térmica.

Com isso, é possível economizar o valor gasto em restaurantes e lanchonetes, além de possíveis gastos com trânsito e estacionamento.

Trata-se de uma prática que pode ser muito vantajosa para quem quer economizar e se alimentar bem sem ter que abrir mão da comodidade e qualidade do alimento.

Como usar?

O manuseamento de marmitas térmicas é bastante simples. De forma geral, esses recipientes são herméticos, ou seja, possuem tampas com travas para assegurar que o calor se mantenha preso ao alimento por mais tempo.

Dessa maneira, basta que você prepare a comida conforme seu gosto pessoal e a disponha na marmita como preferir. Em seguida, feche-a e então você poderá transportá-la para onde pretender.

Arroz, feijão, carnes, grãos em geral, vegetais e legumes são apenas alguns dos alimentos que podem ser introduzidos na marmita térmica.

No entanto, as marmitas também funcionam para manter alimentos frescos. Se você quiser carregar frutas, sanduíches e saladas, por exemplo, ela ajudará a conservar a temperatura ideal.

Como as marmitas térmicas funcionam?

Para manter a temperatura dos alimentos, as marmitas ou bolsas térmicas possuem, em sua composição, materiais que assegurem isso.

Por exemplo, no caso das bolsas térmicas, utiliza-se uma camada de nylon, vinil ou poliéster, que são fibras com baixo teor de absorção.

Já as marmitas são fabricadas, costumeiramente, em alumínio, plástico ou até mesmo silicone, materiais que não absorvem a umidade e mantêm a comida seca. Muitas delas recebem uma camada extra de isopor encapado, garantindo a temperatura do alimento.

Tipos de marmita térmica

Graças à grande demanda que as marmitas vêm apresentando, diversas opções podem ser encontradas, desde as mais simples às mais sofisticadas e modernas. Conheça algumas das opções:

– Marmitas herméticas

As marmitas térmicas herméticas podem ser encontradas em versões unitárias ou em conjunto, de forma que podem ser encaixadas uma sobre a outra.

Essa é uma das versões mais tradicionais e fáceis de encontrar, além de apresentar um ótimo custo-benefício, na maioria das vezes.

Optar pelas versões herméticas assegura que a comida se mantenha aquecida por bastante tempo, além de proteger da entrada de qualquer elemento indesejado, como bichos ou sujeira externa.

– Bolsas térmicas

As bolsas térmicas são opções adotadas para carregar marmitas térmicas ou marmitas simples. Graças ao material que as bolsas são fabricadas, a temperatura é mantida por mais tempo.

Hoje em dia é possível encontrar uma enorme gama de variedades e tamanhos, das menores e mais simples, às maiores e mais elaboradas, com estampas e compartimentos diversos.

Essa pode ser uma opção viável para quem precisa carregar mais de uma marmita, por exemplo, sem ter que andar com sacolas, ou colocá-las em mochilas ou na bolsa pessoal.

– Marmitas elétricas

Uma das versões de marmita térmica é a versão elétrica. Essas modalidades funcionam à eletricidade. Sendo assim, basta ligar na tomada para que ela aqueça.

A grande vantagem dessa marmita é que você poderá controlar o aquecimento do alimento em questão. Além disso, a comida pode ser armazenada por um período maior de tempo e, ainda assim, ser aquecida.

No entanto, é necessário que haja um local com tomada para que a eletricidade seja estabelecida e a marmita possa aquecer a refeição.

Dicas para escolher a marmita ideal

Na hora de comprar sua marmita térmica, alguns pontos devem ser levados em consideração.

O primeiro ponto a ser observado é o tamanho. Considere a quantidade de comida que você pretende transportar. Existem versões de diversos tamanhos, das menores às maiores, além das que possuem tamanho intermediário.

Sendo assim, você pode calcular o tamanho da porção que costuma comer e determinar o padrão de tamanho que deseja. Esse pode ser o primeiro filtro para escolher a versão ideal. O mesmo vale para as bolsas térmicas. Opte pelas versões que abriguem o tamanho de sua marmita.

Outro ponto a ser considerado é o material de fabricação. Alguns elegem o vidro como o material ideal, porém eles são pesados e pode ser mais difícil para quem precisa carregar várias marmitas. Há, ainda, boas versões fabricadas em plástico, resistentes e práticas. Conheça as opções:

– Marmitas de vidro

As marmitas de vidro são a preferência de muitas pessoas devido à conservação do alimento e ao fato de não ficarem com cheiro de comida após serem lavadas.

Além disso, elas são ideais para preservar as características do alimento, como aroma, cor e sabor durante o período de armazenamento.

É importante ressaltar que bebidas gaseificadas não devem ser envasadas em recipientes de vidro e armazenadas no congelador, uma vez que a pressão obtida pode estourar a embalagem.

– Marmitas de plástico

As versões feitas de plástico são, normalmente, mais acessíveis e fáceis de encontrar. Além de ser mais leve que a versão feita de vidro, a maioria dessas versões pode ser aquecida no micro-ondas. No entanto, é necessário verificar o tipo do material e se ele é resistente à temperatura que será submetido.

O ponto negativo das marmitas feitas de plástico é que elas requerem mais atenção durante a higienização. Por se tratar de um material mais poroso, ele pode absorver a cor de alimentos escuros, como molho de tomate, por exemplo, além de ser mais difícil de tirar o cheiro do alimento.

– Marmitas de metal

As versões feitas em metal, normalmente alumínio, são opções que mantêm o alimento aquecido ou fresco por bastante tempo. Os metais são excelentes condutores de temperatura. Isso quer dizer que se você colocar uma sopa, por exemplo, em uma marmita de alumínio no início do dia, durante a janta ela ainda estará aquecida.

Higienização do recipiente

Como os restos de comida podem atrair bactérias, fungos e demais micro-organismos, as marmitas devem ser lavadas assim que você chegar em casa. Se você puder, lave-as assim que a refeição for ingerida.

É recomendado dar preferência aos sabões neutros, sobretudo quando as marmitas são fabricadas em plástico, pois elas podem conservar o cheiro e gosto do sabão se não forem enxaguadas adequadamente.

A higienização da marmita térmica de plástico também pode ser feita deixando-a de molho em uma solução com uma colher de sopa de cloro para um litro de água por 15 minutos. Após o enxague, a marmita deve secar naturalmente.

Você costuma levar seu almoço para o trabalho ou faculdade em uma marmita térmica? Pretende aderir a essa prática agora? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário