Óleo de Canola Faz Mal a Saúde?

Especialista:
atualizado em 17/12/2019

Reconhecer alimentos naturais que podem favorecer à nossa saúde sempre é uma ajudinha extra para prevenções de nosso corpo. Entre os mais populares, podemos destacar o azeite, óleo de coco e cártamo. Mas e o famoso óleo de canola? Este sempre foi muito procurado, não só pelos benefícios à boa forma, como também pela contribuição com a saúde. Mas será mesmo que ele só oferece benefícios? Pesquisas apresentam indícios de que o óleo de canola faz mal a saúde, mas será que essas reações adversas são tendenciosas? E quais cuidados seriam pertinentes nessa utilização? Vamos conhecer agora a visão de muitos profissionais que são contra o uso de óleo de canola para cozinhar, veremos um pouco mais a sua ação e os possíveis efeitos secundários.

Como é produzido o óleo de canola?

O óleo é feito a partir de Colza, mais conhecido como canola. Seu nome foi alterado para melhor marketing, e possui origem canadense. Esse óleo, que ficou inicialmente conhecido com a promessa de ser mais saudável, se comparado com as demais opções, é preparado com a hibridação da planta de Colza, que faz parte da família da mostarda. Esse óleo também é muito utilizado na fabricação de inseticidas, biocombustíveis, tintas, lubrificantes, velas e cosméticos.

Sabemos que o azeite é produzido a partir das azeitonas, assim como o óleo de gergelim é obtido a partir das sementes de gergelim, por isso, não faria sentido se o óleo de canola não fosse extraído das sementes de canola, certo? Não tão errado assim.

O óleo de canola é um produto geneticamente modificado, e é reconhecido como um alimento processado, o que já evidencia que não pode ser tão positivo assim, para a saúde de todo o organismo.

Dentre os argumentos que são utilizados para convencer do seu consumo, podemos destacar a promessa de ômega-3, ácidos graxos, além de baixa quantidade de gorduras saturadas.

Por que o óleo de canola faz mal?

  • Mais de 90% de sua composição é geneticamente modificada;
  • O óleo de canola é parcialmente hidrogenado;

É dito que o óleo de canola faz mal a saúde, se for por uso a longo prazo, de modo a oferecer prejuízos aos rins, fígados, e até problemas neurológicos. Há diversos estudos sobre as reações adversas, o que gera a reflexão sobre os benefícios não comprovados.

Como se não bastasse, o óleo de canola faz mal a saúde pois contribui com a redução de vitamina E em seu corpo. Muitas pessoas buscam esse óleo como opção para dietas, mas ele ainda pode reduzir a vitamina E em seu corpo, a qual age como antioxidante importante.

Como um óleo monoinsaturado, o óleo de canola possui ácido erúcico, que se trata de um óleo gordo, o qual está associado a danos cardíacos, como doença de Heshan, que pode se manifestar com lesões fibróticas no coração.

Os fabricantes do produto, cientes de que o óleo de canola faz mal a saúde, tentaram driblar os pesquisadores, onde tentaram buscar um método para preservar apenas os benefícios na fabricação. Há produções que visavam reduzir a produção de ácido erúcico, aumentando o percentual de ácido oleico, adicionando alguns efeitos inesperados, havendo apenas mudança de efeitos secundários.

Busca-se confirmações sobre as afirmativas, mas o fato é que o óleo de canola faz mal à saúde, pois este não é um produto alimentício, e sim, industrial, o que justifica sua presença na produção de diversos produtos. Para manipular essa versão dos fatos, foi então, que optaram pela Colza, geneticamente alterada.

Óleo de canola X Azeite de oliva

Afirma-se que os argumentos a favor do óleo de canola, se comparados ao azeite de oliva, são meramente utilizados para você escolher a opção de valor mais acessível. A sua produção é de baixo custo, mas são esses falsos benefícios que convencem muitas pessoas de seu consumo. Se comparado ao azeite de oliva, o óleo de canola tem valor mais baixo, mas se assemelham por ambos serem monoinsaturados. O óleo feito com Colza possui menos ácidos graxos essenciais, e são esses que oferecem benefícios ao corpo, como efeito energético, apoio à hipertrofia, além de regular os níveis e colesterol. Já o azeite de oliva, este não passa por processamentos, e não possui componentes geneticamente alterados, por isso, vale a pena refletir sobre essa substituição, pois ela pode oferecer consequências, tanto a curto, quanto a longo prazo.

Gás mostarda

Você conhece o gás mostarda? Pois bem, ele oferece perigo mortal, e foi utilizado como gás tóxico durante a primeira guerra mundial. Esse gás é altamente tóxico, e com difícil solubilidade em água. Pode ser difícil de acreditar, mas ele se assemelha ao óleo de canola, seria esse um acompanhamento ideal para as suas refeições?

É importante destacar que, os efeitos adversos podem ser notados 12 horas após a sua ingestão, mas seus efeitos podem se estender por tempo indeterminado.

Fonte de omega-3?

Dentre todas as opções de óleos vegetais, o óleo de canola é um dos mais indicados, isso porque é dito que este possui alto índice de Omega-03. É importante que você repense esse benefício, pois, todo esse nutriente passa por uma conversão em gorduras trans. Essa transição resulta na redução do odor desagradável, muito comum no óleo de canola, que também, consequentemente, reduz o Omega-3 contido, de forma significativa, o que evidencia a ineficiência das promessas desse óleo. Se esse omega-3 é convertido, teria uma real contribuição? A desodorização não é feita por todos os fabricantes e distribuidores desse óleo.

Saúde das artérias e coração

Para que os nutrientes sejam distribuídos de forma equilibrada, para todo o corpo, é fundamental que as artérias estejam desobstruídas, sem quaisquer inflamações. Há afirmativas de que o óleo de canola seria saudável, a fim de equilibrar colesterol e auxiliar na saúde do coração, mas a realidade é que algumas inflamações podem interferir na fluidez esperada pelas artérias. Pessoas que já possuem doenças inflamatórias devem se manter longe desse óleo. Vale lembrar que os hábitos saudáveis também contribuem com a boa saúde, de um modo geral, por isso, se consumido com porções moderadas, e eventualmente, as consequências do óleo de canola podem ser inferiores.

Ele pode interferir no comportamento geral do organismo, por isso, fique atento. O ideal é que você busque uma opção mais saudável, que garanta que o funcionamento do seu organismo se mantenha equilibrado.

Atingindo sistema imunológico, respiratório, nervoso, e muitos outros, fique atento para algumas possíveis reações que o óleo de canola pode oferecer, como tremores, dificuldade com memorização, falta de ar, descontroles emocionais, arritmia cardíaca, baixa aptidão para audição e coordenação motora, câimbras (principalmente nos pés e nas mãos), incontinência urinaria, e muitas outras.

Vídeo do Dr. Lair Ribeiro sobre o óleo de canola

E você, concorda com os profissionais que afirmam que óleo de canola faz mal a saúde? Qual óleo você utiliza para cozinhar? Comente abaixo:

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (30 votos, média: 4,03 de 5)
Loading...

Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário

18 comentários em “Óleo de Canola Faz Mal a Saúde?”

  1. O óleo de canola não é obtido de plantas geneticamente modificadas, ele é obtido de plantas que foram melhoradas geneticamente, via hibridação, que é um processo natural, onde plantas com características diferentes são cruzadas de forma natural, não é engenharia genética. Então afirmar que o óleo é constituído em 90% por material geneticamente modificado é falso.

  2. Acho que existe muita desinformação, por exemplo gas Mostarda não tem nada relacionado a canola nem a própria mostarda, lembrando hoje que a maior parte dos vegetais hoje passaram por modificações e melhoramentos genéticos,resumindo a maior parte da soja hoje por exemplo é trangênica por exemplo Dr. Lair é um vendedor assim como o fabricante de cigarros, fala muito e pouco prova, dica numero 1 evite frituras, use menos óleos de qualquer espécie, lembre-se orgânico é aquilo que você vê crescer e você planta a maioria do que é vendido hoje é Marketing.

  3. Estamos em 2018, 12×8, todos os meus sinais vitais são excelentes, não vou colocar meus exames a ´público, mas tenha certeza disto, além do meu vigor físico e da minha força muscular, consigo caminhar 10 km. sem me cansar e levanto 2 sacos de ração ao mesmo tempo (próximo a cem quilos) gostaria de dizer à senhora que continuarei com o óleo de canola que ajuda no combate à sindrome metabólica e etc. outra coisa tenho 69 anos, mais uma vá rogar praga em quem quiser, no replay, vou apagar só um tolo debate com outro, não quero saber mais deste assunto idiota.

  4. Tudo faz mal se usar demasiadamente,eu não concordo com este comentário cada um pode falar o que quiser eu quero ver provar, se o óleo de canola fizesse mal a saúde eu acredito que a secretaria da saúde ou outros órgãos do governo já teria tirado do mercado,portanto,acho que é puro marketing.

    • Vai sonhando que é assim que funciona, Cida. Então porque não tiram o cigarro e a cachaça do Mercado? Por acaso algum deles traz benefícios pra saúde?

  5. Não adianta, gente. único óleo que chega próximo ao saudável é o de oliva. Óleo de canola e coco (90% gordura saturada) puro marketing.

  6. Acho engraçado essas publicidades que tentam diminuir certos produtos para as pessoas deixarem de comprar e consumir de outras marcas. Se você for observar entre os óleo mais populares o.oleo de canola é o único que não é feito de sementes transgênicas. Isso tudo é competição do mercado!!!

  7. Essa relação com o gás mostarda é mentira, esse gás tem cor de mostarda e não é feito de mostarda, pelo amor de Deus!

  8. Gostaria de saber se realmente faz mal ou não? Pois, já faço uso durante cinco anos e não tive reações nenhuma na questão de saúde e etc…

  9. discordo de toda esta história, uso óleo de canola há muito tempo, não tenho problema algum de saúde. o que precisa de pesquisa séria é a quantidade de marcas de azeite existentes no mercado, a proteste tem um estudo sobre azeites, mas depois dele as marcas disponíveis aumentaram. Com o maior respeito ao médico que deu entrevista não acredito os comentários e na opinião do mesmo, tenho o direito de discordar.

    • Lucas Antonio de Amaral, é preciso se informar mais e lembrar que os efeitos no organismo nem sempre são imediatos, muitas vezes aparecendo muitos anos depois ou nas gerações posteriores.

    • tem todo o direito trazendo fundamentação. o médico em questão explica toda a bioquímica envolvida no processo, já você traz a sua “vasta” experiência pessoal e “balizada” opinião….se toca cara. pra discordar de questões envolvendo ciência exata é necessário dados bem embasados, o Dr. Lair Ribeiro, Dr. Dayan e outros trazem e estudam pra isso. já você.

    • Concordo com vc…claro que o melhor é o de oliva, mas o de oliva além de caro interfere no gosto….mas em segundo lugar eu colocaria o de canola, que é o que eu uso sou formado em química industrial. O óleo de coco é um dos piores tem gosto que interfere no alimento, é caro, e tem muita gordura saturada e o Lair defende este óleo.