Um Alimento Comum na Cozinha Que Pode Aumentar seu Risco de Alzheimer

Especialista:
atualizado em 29/01/2020

Com o número de pessoas com doença de Alzheimer crescendo rapidamente no mundo todo, nunca é tarde demais (nem muito cedo) para avaliar o seu risco. Um dos melhores lugares para começar? Seu próprio prato.

Mas antes de abastecer sua casa com os melhores alimentos para seu cérebro, há um ingrediente surpreendente que você pode querer evitar – e provavelmente está em sua cozinha agora. O óleo de canola pode aumentar seu risco de desenvolver a doença de Alzheimer, de acordo com um novo estudo publicado na revista Scientific Reports.

Para estudar os efeitos cognitivos desta gordura vegetal, os pesquisadores da Temple University dividiram ratos de laboratório em dois grupos: enquanto o primeiro grupo comeu uma dieta normal por seis meses, os outros tiveram cerca de duas colheres de sopa de óleo de canola adicionadas às dietas a cada dia. Além disso, os ratos percorriam um labirinto para testar suas habilidades cognitivas.

Com base no desempenho dos ratos, os pesquisadores relataram uma redução acentuada nas memórias daqueles com óleo de canola em sua dieta comparados ao primeiro grupo. O grupo do óleo de canola também ganhou mais peso do que os seus homólogos.

Mas o aumento de peso dos ratos não foi o maior problema. Acontece que o consumo de óleo de canola também baixou os níveis de uma proteína de combate à demência chamada amilóide beta 1-40 no cérebro dos rato, de acordo com pesquisadores.

Esta deficiência de proteína permitiu que a placa amilóide cercasse os neurônios dos seus cérebros, que diminuíram e danificaram as conexões neurais. As memórias dos camundongos sofreram, como resultado.

Tendo isso em vista, você pode querer banir o óleo de canola da sua despensa. “Embora o óleo de canola seja um óleo vegetal, precisamos ter cuidado antes de dizer que ele é saudável”, disse Domenico Praticò, MD, investigador sênior no estudo. “Com base nas evidências deste estudo, o óleo de canola não deve ser considerado equivalente a outros óleos com benefícios comprovados para a saúde”.

Vale ressaltar que o estudo usou ratos em vez de seres humanos como participantes do estudo, então ainda não se conhece o verdadeiro efeito do óleo de canola nos cérebros humanos.

Mas certamente vale a pena trocar o óleo de canola em sua despensa pelo azeite, por enquanto. Todos os nutricionistas – e a pesquisa científica confirma – conhecem os benefícios do azeite para o coração e para a saúde do cérebro.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Que tipo de óleo vegetal você tem maior costume de usar em sua cozinha? Pretende excluir o óleo de canola da dieta agora que conhece esses resultados? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 4,33 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário