Os Melhores Exercícios Para o seu Treino de Peito

Especialista:
atualizado em 14/01/2020

Os músculos do peitoral são importantíssimos para o desenvolvimento de um corpo atlético e saudável. Não existe nenhum tipo de treinamento sério que não contemple esses grupo de músculo. A seguir você encontrará os melhores exercícios para o seu treino de peito que são indispensáveis para quem está em busca do corpo perfeito.

Todo fisiculturista ou treinador tem o seu treino de peito favorito para construir os músculos do peitoral da melhor forma possível. Fato é que estes músculos são feitos do mesmo tipo de fibras que todos os outros músculos do corpo, e eles respondem da melhor forma aos mesmos exercícios básicos que outros grupos musculares – exercícios compostos utilizando pesos livres.

Mas atenção, fazer qualquer tipo de exercício de forma errada pode trazer lesões seríssimas para o seu corpo. O acompanhamento de um profissional gabaritado é extremamente recomendado para que isso não ocorra. Além disso, você gostará de saber como evitar os maiores erros no treino de peitoral.

Uma das melhores maneiras de evitar a tensão muscular é o alongamento de peitoral. Além de evitar lesões ele promove o relaxamento do corpo, previne desgastes musculares e nas articulações, aumenta o fluxo sanguíneo e ainda faz bem para a postura. Você pode fazê-lo em dupla, sozinho e até utilizando uma porta. Nunca deixe de se alongar, isso fará uma diferença gigantesca na sua qualidade de vida.

Os exercícios recomendados abaixo são praticamente unanimidade entre todos os praticantes de musculação mundo afora. Se você está procurando construir um peitoral definido e volumoso, experimente-os a partir de agora.

1. Supino Inclinado com Barra

Para trabalhar os músculos superiores do peitoral, o melhor treino é o movimento do supino inclinado com barra. Para a melhor construção de massa muscular no local, as repetições devem ser mantidas na faixa de 8 a 10, mas que devem sempre estar próximos ao ponto da falha muscular, aquele em que não aguenta mais levantar a barra. Para isso, encontre um equilíbrio entre este ponto, a faixa de 8 a 10 repetições e o peso acoplado à barra.

A inclinação do banco pode variar entre 10 e 40 graus, dependendo do banco que a sua academia fornece aos usuários. Se você tentasse realizar o exercício com mais de 40 graus, na verdade seus ombros estariam fazendo todo o trabalho do exercício. E você está focado nos músculos do peito agora.

Os treinadores profissionais aconselham que você realize este exercício como o primeiro em seu treino, principalmente para evitar que você exagere com o seguinte exercício da lista, que será o supino reto. O supino reto trabalha os músculos inferiores do peitoral e levemente “ignora” os superiores.

Fazer o exercício inclinado primeiramente garante que os peitorais superiores recebam a atenção que merecem. São os músculos superiores que definem o olhar esteticamente agradável de um peitoral bem desenvolvido.

O uso da barra torna o movimento mais estável que se fossem utilizados halteres para este exercício, além de concentrar melhor a força em seu peitoral. À medida em que você for aumentando a quantidade de peso levantado, a barra fica ainda mais estável e você terá um melhor controle do movimento. Faça 3 séries deste exercício.

2. Supino Reto com Barra

supino

O supino reto é provavelmente o melhor exercício de peito para o desenvolvimento de massa, e o mais conhecido no mundo. Qualquer cena de filme que se passe em uma academia mostra alguém fazendo um supino, e quando você chega na academia, pode ter certeza que este aparelho estará ocupado a qualquer hora do dia. A sua popularidade, no entanto, não diminuiu a importância para o desenvolvimento dos músculos do peito.

Certifique-se de praticá-lo com intensidade e manter o movimento correto enquanto está levantando para ter certeza de que o exercício está sendo plenamente eficaz. Você deve executar 3 séries de 8 a 10 repetições cada.

Algumas regras básicas poderão te ajudar na hora de definir o peitoral. Exercícios com intensidade alta e pouco volume produz testosterona, ao passo que os treinos com baixa intensidade e alto volume produz hormônio do crescimento. Investir em exercícios compostos, não exagerar na carga, equilibrar a intensidade e até o tipo de alimentação vão te trazer um resultado muito mais rápido e consistente. 

3. Voador no crossover

voador-crossover

Os dois primeiros exercícios listados como os melhores para o seu treino de peito de nada serviriam sem este último para complementá-los. Este exercício isola o peito e causa um alongamento e sensação de queimadura profunda.

Se você está se perguntando porque utilizar o crossover e não os halteres, o motivo é a dificuldade que temos para soltar os halteres pesados no término do movimento estando deitados, o que não ocorre com os cabos do crossover, em que você está de pé. Os cabos também têm a vantagem de trabalhar e estressar o peito continuamente durante toda a amplitude de movimento do exercício.

Você pode fazer 2 séries de 10 repetições do voador.

Estes três exercícios descritos acima contemplam o melhor treino de peito que pode ser executado. Quando feitos em conjunto em um único treino, eles podem contribuir muito para o desenvolvimento de um peitoral bem esculpido, que é o motivo pelo qual você está treinando, em primeiro lugar, certo?

Você já tem o costume de praticar estes três exercícios para um treino de peito perfeito? Quais são os seus favoritos para este grupo muscular? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Francisco Santana

Francisco José Santana é personal trainer, formado pela Univer Cidade RJ 2007, com certificação CORE360º treinamento funcional, Certificação Internacional FNS I e II em avaliação funcional, especializações em suplementação nutricional esportiva, Crosstraining - Scientific Sport, Cineantropometria aplicada, Primeiras ações em emergência, Prevenção de Doenças Laborais, Musculação, Ginástica Corretiva, Spinning (Johnny G), Técnica de Tecidos Moles - Miofacial, e Inteligência Emocional - ASICC

Deixe um comentário