Oxandrolona: o que é, para que serve, como usar e efeitos colaterais

Especialista da área:
atualizado em 11/11/2021

Uma das formas de tratar doenças crônicas debilitantes, nas quais os pacientes sofrem com uma grave perda de massa muscular, é com o uso de agentes anabolizantes. Eles melhoram a composição do corpo, ao promoverem o ganho de massa magra.

  Continua Depois da Publicidade  

A oxandrolona é usada há mais de 30 anos no tratamento de queimaduras graves, perda de massa muscular decorrente do vírus da AIDS, distúrbios neuromusculares, hepatite alcoólica, pacientes internados em UTI e osteoporose. 

A oxandrolona ajuda na recuperação de massa muscular, no aumento da força e na melhora das funções que foram prejudicadas nessas condições clínicas.  

Além das aplicações clínicas, a oxandrolona também é muito utilizada para fins estéticos, devido à sua capacidade de promover o ganho de massa magra e de queimar gordura corporal. 

O grande interesse do setor fitness pela oxandrolona se deu por essas vantagens, associadas aos baixos efeitos colaterais da droga, em comparação com outros anabolizantes. Veja quais são os anabolizantes mais usados e os seus efeitos

Portanto saiba mais detalhes sobre esse fármaco: o que é, para que serve, como usar e os potenciais efeitos colaterais. 

Oxandrolona: o que é?

oxandrolona
Oxandrolona: Imagem meramente ilustrativa

A oxandrolona é um hormônio esteroide anabolizante, derivado da di-hidrotestosterona (DHT).

  Continua Depois da Publicidade  

É um fármaco que, apesar da baixa toxicidade, pode ser tóxico ao fígado em altas doses. Por isso, o acompanhamento médico é essencial para o uso dessa droga, de modo a evitar os efeitos colaterais, que não estão limitados ao fígado, como veremos adiante. 

Em termos de potencial para ganho de massa muscular, a oxandrolona é mais potente do que a testosterona. Além dessa vantagem, a oxandrolona apresenta menor potencial androgênico, ou seja, de virilização

Essa é uma característica muito interessante do fármaco, que chama a atenção de mulheres interessadas no uso de anabolizantes, mas que têm receio dos efeitos colaterais de virilização, totalmente indesejáveis.

Para os homens, a oxandrolona também apresenta uma característica vantajosa, que é sua baixa capacidade de inibição do eixo, em doses baixas (20 mg/dia). Isso significa que, diferentemente de outros anabolizantes, a oxandrolona não prejudica em altos níveis a produção de testosterona e de espermatozoides.

Outra vantagem que provém das propriedades bioquímicas da oxandrolona é a capacidade de gerar ganho de massa muscular sem retenção de líquido, promovendo o famoso ganho seco. Associado a isso, também evita a hipertrofia das glândulas mamárias em homens, que é a ginecomastia

É importante destacar que tudo depende da dosagem. Isso somente o médico poderá indicar, baseado em exames clínicos. 

  Continua Depois da Publicidade  

Para que serve a oxandrolona

A dosagem de 5 a 10 mg por dia é utilizada para o tratamento de:

  • Condições de perda de peso severa devido a uma cirurgia;
  • Infecção crônica;
  • Trauma grave;
  • Dificuldade em ganhar ou manter o peso;
  • Catabolismo de proteínas, devido ao uso prolongado de esteroides;
  • Queimaduras graves;
  • Perda de massa muscular associada ao vírus da AIDS;
  • Distúrbios neuromusculares;
  • Hepatite alcoólica;
  • Osteoporose;
  • Baixa estatura devido à Síndrome de Turner;
  • Atraso de crescimento;
  • Hipertrofia.

A oxandrolona ajuda no tratamento dessas condições clínicas, diminuindo a perda de peso, ajudando o paciente a manter e a ganhar massa magra e aumentando a velocidade de cicatrização nos pacientes que sofreram queimaduras graves. 

A densidade mineral óssea também é aumentada com o uso da oxandrolona, beneficiando o tratamento da osteoporose. 

Como usar a oxandrolona

Anabolizante

É um medicamento de uso oral, que tem sua concentração máxima no sangue após 1 hora da ingestão. 

Para o tratamento de traumas ou doenças graves que geram perda de tecido, a dosagem recomendada é de 2,5g, de 2 a 4 vezes ao dia, por até 4 semanas. A dose diária pode ser aumentada até 20 mg. 

Em crianças, a dosagem é feita com base no peso corporal, sendo 0,25 mg para cada quilo de peso corporal. 

  Continua Depois da Publicidade  

Para hipertrofia em mulheres, a dosagem recomendada está entre 3-30 mg por dia e, para os homens, entre 60-70 mg/dia. 

Essas não são dosagens indicadas, são apenas dados de estudos documentados. É essencial que o médico seja consultado, para que ele faça a indicação da dosagem ideal para o seu caso. Além disso, os exames clínicos são cruciais para o acompanhamento do tratamento. 

Efeitos colaterais

A oxandrolona tem potencial para gerar os efeitos colaterais comuns dos hormônios esteróides anabolizantes. Como a oxandrolona tem uma rápida absorção no organismo, a descontinuação do tratamento pode reverter rapidamente os efeitos adversos. 

Os problemas no fígado podem ocorrer em casos de: 

  • Altas dosagens; 
  • Uso prolongado, por mais de 1 ano;
  • Uso simultâneo de outros agentes anabólicos;
  • Tratamento simultâneo de anemia.

Os efeitos androgênicos são raros, mas podem ocorrer dependendo da dosagem. Nesses casos, o paciente pode apresentar: 

  • Crescimento de pelos faciais;
  • Acne;
  • Perda de cabelo;
  • Voz grave;
  • Aumento da libido;
  • Aumento do clitóris.

Dependendo da dosagem, os homens podem ter a produção da testosterona prejudicada, o que pode levar a alterações da libido e à dificuldade de ereção. 

  Continua Depois da Publicidade  

Orientações

É fundamental que você relate ao médico possíveis problemas psicológicos, pois a oxandrolona pode causar alterações de humor e doenças psicológicas, como depressão, ansiedade e síndrome do pânico. 

Também deve-se comunicar ao médico acerca de alguns históricos médicos, principalmente se já teve ou tem doenças cardíacas, problemas no fígado, rins, câncer, colesterol alto, hipertensão, problemas respiratórios, alergia a algum componente da droga e diabetes.

A oxandrolona pode reduzir a glicemia no sangue, causando sudorese, tremores, aumento da frequência cardíaca, visão embaçada e tontura. Por isso, é importante o monitoramento da glicemia, para ajuste da medicação ou da dieta.

A oxandrolona não deve ser usada na gravidez. Durante o uso da oxandrolona, a mulher deve usar métodos anticoncepcionais confiáveis. Também não é recomendado para lactantes, apesar de não estar claro se o medicamento é passado para o leite materno.  

Fontes e referências adicionais

Você já usou oxandrolona? Conseguiu alcançar os seus objetivos terapêuticos e/ou estéticos? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. Alexandre Seraphim

Dr. Alexandre Seraphim é Nutrologista - CRM 52.978779. Formou-se médico pela Universidade do Grande Rio e é pós-graduado em Nutrologia pela Associação Brasileira de Nutrologia. Possui diversos cursos na área de emagrecimento, hipertrofia e medicina ortomolecular que o qualificam ainda mais como um grande especialista da área. Atualmente, exerce sua especialidade em uma clínica localizada na Barra da Tijuca e também em Bangu, ambas no Rio de Janeiro. Para mais informações, entre em contato com ele em sua conta oficial no Instagram (@dr.alexandre.seraphim).

Deixe um comentário