Qual a relação entre a manteiga e o colesterol?

Especialista:
atualizado em 30/09/2020

Quando uma pessoa apresenta um colesterol alto, um dos conselhos que ela certamente recebe do médico é melhorar a alimentação. Parte da dieta para baixar o colesterol inclui moderar bem o consumo da manteiga.

Mas você já parou para pensar em qual pode ser o problema do ingrediente? Por que será que o companheiro perfeito do pão do nosso lanche pode prejudicar os níveis de colesterol?

O perfil nutricional explica

Segundo o cardiologista Dennis Bruemmer, a manteiga é rica em calorias e colesterol. Quando se usa muito do ingrediente para cozinhar ao longo do dia, isso se acumula.

O acúmulo de calorias, por sua vez, pode levar ao ganho de peso, e a obesidade é um dos fatores de risco para o colesterol alto. Bruemmer esclareceu ainda que a manteiga tem níveis altos de gorduras saturadas e que é justamente isso que aumenta o colesterol.

A Associação Americana do Coração recomenda limitar as gorduras saturadas, presentes na manteiga e também no bacon, queijo e carne vermelha, por exemplo, além outros alimentos de origem animal.

De acordo com a instituição, décadas de ciência sólida mostraram que as gorduras saturadas podem aumentar o colesterol LDL (ruim) e elevar o risco de desenvolver doença cardíaca.

O problema com os alimentos ultraprocessados

Donut

O consumo da manteiga pode ser ainda maior do que se imagina devido aos alimentos ultraprocessados.

“Pegue o picles, por exemplo. É um pepino que foi processado, mas você ainda pode ver que ele foi uma comida real. Com os alimentos ultraprocessados, como um donut ou uma pizza, você não pode dizer de onde a comida veio”, explicou Bruemmer.

As comidas ultraprocessadas fazem as pessoas ganharem peso e comerem mais, uma vez que não saciam. Mas onde é que a manteiga entra nisso? É que o ingrediente costumar estar presente nos alimentos ultraprocessados.

Ou seja, as gorduras saturadas da manteiga se amontoam na composição nada saudável dos alimentos ultraprocessados, que já costumam ser ricos em gorduras ruins. Além das gorduras saturadas, eles geralmente trazem também gorduras trans.

De acordo com a Associação Americana do Coração, as gorduras trans elevam o colesterol ruim e reduzem o colesterol bom.

O consumo das gorduras trans ainda aumenta os riscos de desenvolver doença no coração e acidente vascular cerebral (AVC), além de ter uma ligação com um maior risco de diabetes do tipo 2.

Então, o que fazer?

De acordo com Bruemmer, o problema não é necessariamente usar uma quantidade pequena de manteiga vez ou outra, moderadamente, para preparar seus alimentos. Mas a questão é que costumamos utilizar o ingrediente em quantias altas, o que favorece problemas de saúde.

E nem pensar em usar a margarina como substituta, já que ela contém muitas gorduras trans e saturadas! Para o cardiologista, um óleo vegetal é uma alternativa melhor, pois reduz o teor de gorduras saturadas.

Entretanto, qual usar para passar no pão no lugar da manteiga e margarina? A dica do médico é azeite de oliva e uma pastinha de tomate. Ambos fazem parte da dieta Mediterrânea, regime alimentar que Bruemmer defende.

“É a única dieta que, em estudos controlados, mostrou melhorar a saúde e reduzir o risco de ataque no coração. Ela é rica em frutas e vegetais, acrescenta peixes e carne branca magra com grãos, mas é pobre em laticínios e carne vermelha”, justificou.

Se você recebeu o diagnóstico de colesterol alto, não deixe de seguir o tratamento completo indicado pelo seu médico.

Fontes e Referências Adicionais:

Você costuma consumir muita manteiga? Já precisou cortar o ingrediente da dieta devido ao colesterol alto? Então, comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário