Quanto tempo dura a conjuntivite viral, bacteriana e alérgica?

Especialista da área:
atualizado em 20/03/2022

Você sabia que nem toda conjuntivite é igual? Ela pode ser viral, bacteriana ou alérgica, e o tempo de duração dos sintomas é diferente em cada uma delas. 

Talvez a lembrança mais marcante de quem já pegou conjuntivite seja a de acordar com os olhos grudados. Quem sabe você manifesta os sintomas da conjuntivite quando muda a estação do ano, quando brinca com um pet ou decide tirar um agasalho que estava guardado há muito tempo. 

  Continua Depois da Publicidade  

Todas causam um grande desconforto nos olhos e atrapalham as atividades do dia. Algumas são contagiosas, então, te obrigam a fazer um isolamento. Saber quantos dias você terá de ficar de molho pode te ajudar a se programar no período em que estiver enfrentando a conjuntivite. 

Veja alguns detalhes sobre o que é conjuntivite, os tipos e quanto tempo dura cada uma delas. 

O que é conjuntivite? 

A conjuntivite é uma inflamação ou irritação da conjuntiva, a membrana que reveste a parte interna da pálpebra e a parte branca dos olhos, que é a esclera. A função dessa membrana é proteger a superfície dos olhos contra vírus, bactérias e outros agentes agressores, mantendo os olhos lubrificados. 

Existem três tipos de conjuntivite: viral, bacteriana e alérgica. Elas diferem quanto à causa da inflamação e ao tempo de duração.  

De modo geral, a conjuntivite afeta ambos os olhos, podendo durar de uma a duas semanas, mas há casos em que apenas um dos olhos é acometido. 

  Continua Depois da Publicidade  

Na maioria dos casos, a inflamação se resolve sem deixar sequelas ou complicações mais graves. Existem alguns tratamentos caseiros para conjuntivite que aliviam sintomas e até ajudam o seu organismo a solucionar o problema mais rapidamente.

Conjuntivite viral

Colírio
É importante seguir o tratamento adequado para tratar a conjuntivite viral

A conjuntivite viral é uma inflamação aguda da conjuntiva de alto contágio, causada por um vírus, que geralmente é o adenovírus. Mas, também pode ser causada pelo enterovírus e vírus da herpes simples. 

A conjuntivite viral pode acompanhar outras infecções virais, como a gripe, sarampo, catapora, rubéola, caxumba e Covid-19

Essa inflamação causa um intenso desconforto, com coceira e vermelhidão nos olhos.

A conjuntivite viral provoca cinco sintomas principais, são eles:

Normalmente, a conjuntivite viral se resolve naturalmente após alguns dias, sem a necessidade de um tratamento específico. Mas, com um tratamento adequado, os sintomas podem ir embora mais rapidamente, por isso não hesite em procurar um oftalmologista. 

  Continua Depois da Publicidade  

A duração média da conjuntivite viral é de 7 dias, período no qual o nosso sistema imunológico está montando uma resposta para combater o vírus. Algumas pessoas podem levar até menos tempo, cerca de 5 dias para se recuperarem completamente.

Pessoas que possuem o sistema imunológico mais debilitado, como os idosos, podem precisar de até 12 dias para uma recuperação completa. 

A inflamação geralmente acomete apenas um dos olhos, porém, se a pessoa não seguir os cuidados adequados, o outro olho também pode ser infectado após 3 ou 4 dias. Por isso, se apenas um olho estiver inflamado, tome cuidado para não tocar o olho saudável sem antes lavar as mãos. 

A conjuntivite viral é contagiosa, por isso é necessário tomar todos os cuidados necessários para evitar a transmissão para outras pessoas, como lavar as mãos, evitar coçar os olhos e não compartilhar objetos pessoais que estejam em contato direto com o rosto.

Conjuntivite bacteriana

A conjuntivite bacteriana é, como o nome sugere, causada por bactérias. Essa infecção é bem comum, atingindo mais as crianças do que os adultos, pois elas tendem a lavar as mãos com menos frequência e levá-las aos olhos.  

A conjuntivite bacteriana é caracterizada pela produção de uma secreção amarelada, que faz a pessoa acordar com os olhos grudados

  Continua Depois da Publicidade  

Os sintomas mais comuns da conjuntivite bacteriana são: 

  • Sensação de areia nos olhos
  • Hipersensibilidade à luz
  • Secreção amarelada, espessa e pegajosa
  • Produção excessiva de lágrimas
  • Queimação e coceira nos olhos
  • Pálpebras inchadas ou avermelhadas
  • Inchaço dos linfonodos localizados à frente dos ouvidos, formando uma íngua

A conjuntivite bacteriana leva, em média, 8 dias para se resolver naturalmente após os primeiros sintomas. É normal os sintomas demorarem até 14 dias para desaparecer natural e completamente. 

Algumas pessoas, no entanto, podem levar menos tempo, em torno de 5 dias para se recuperarem, devido à resposta mais eficiente do sistema imunológico no combate à bactéria causadora.

A conjuntivite bacteriana é contagiosa, e o período de contágio pode variar de dias a semanas. O recomendado é não ir à escola ou ao trabalho nas primeiras 36 a 48 horas do início dos sintomas.  

Ao perceber os primeiros sintomas, é indicado passar por um especialista que pode prescrever o melhor tratamento que consiste, normalmente, no uso de pomadas ou colírios com antibióticos e higienização com soro fisiológico. Com o tratamento, a recuperação é mais rápida, permitindo o retorno às atividades em 2 ou 3 dias

Mesmo após a resolução dos sintomas, continue o uso da medicação que o oftalmologista prescreveu até o final do tratamento. Essa medida serve para combater e eliminar a bactéria causadora da conjuntivite e não somente enfraquece-la. 

Conjuntivite alérgica 

Conjuntivite alérgica
Quem sofre com alergias sabe como é ter conjuntivite alérgica

A conjuntivite alérgica ocorre pelo contato com substâncias alergênicas, sendo considerada uma alergia ocular, que pode se agravar se não for tratada de maneira rápida e adequada. 

A conjuntivite alérgica pode ser causada pela exposição à alérgenos, como:

  • Ácaros de poeira
  • Pólens de grama
  • Pelos de animais domésticos 
  • Cloro utilizado em piscinas e limpeza doméstica
  • Maquiagens 
  • Fungos
  • Shampoo
  • Fumaça

Esses agentes externos podem causar os seguintes sintomas:

  • Inchaço das pálpebras 
  • Coceira e ardência nos olhos
  • Produção excessiva de lágrimas
  • Vermelhidão nos olhos 
  • Sensação de areia nos olhos
  • Hipersensibilidade à luz
  • Olhos inchados ao acordar

O tratamento da conjuntivite alérgica é indicado pelo oftalmologista, que pode prescrever colírios anti-histamínicos ou anti-inflamatórios, para diminuir a coceira e a inflamação causadas pela alergia. 

A duração da conjuntivite alérgica varia de pessoa para pessoa, podendo apresentar melhoras já no segundo ou terceiro dia de tratamento. Se a pessoa continuar exposta à substância que causou a alergia, sem fazer o devido tratamento, esse período pode se estender por cerca de duas semanas

Diferentemente da conjuntivite viral e bacteriana, a conjuntivite alérgica não é contagiosa, por isso não há necessidade de isolamento. 

Fontes e referências adicionais

Você já teve conjuntivite? Você se lembra qual foi o tipo? Quanto tempo demorou para você ficar livre dos sintomas? Você usou alguma pomada ou colírio? Se sim, qual? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. Haroldo Vieira Junior

Dr Haroldo Vieira de Moraes Junior é Oftalmologista - CRM 380377 RJ. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1981. Em seguida concluiu Mestrado em Oftalmologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1986 e Doutorado em Oftalmologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Pós-Doutorado no National Eye Institute do National Institutes of Health (NIH/NEI) durante 1998/1999 e Livre Docente em Oftalmologia pela Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP (2001), atualmente é Professor Titular de Oftalmologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Oftalmologia clinica e cirúrgica, atuando como Coordenador de Pós-Graduação em Oftalmologia com área de atuação em inflamação ocular (uveites, sarcoidose e toxoplasmose). Dr. Haroldo é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos. Para mais informações, entre em contato com ele.

Deixe um comentário