Reuquinol engorda ou emagrece? Para que serve e indicação

Especialista da área:
atualizado em 27/04/2021

O Reuquinol é um medicamento que ganhou os holofotes nos últimos meses, e isso trouxe com eles algumas dúvidas, como: Ele engorda ou emagrece? 

  Continua Depois da Publicidade  

Por isso, a seguir vamos conhecer melhor esse medicamento, suas indicações, contraindicações e efeitos colaterais, além de descobrir se ele engorda ou emagrece.

Para que serve Reuquinol?

O Reuquinol, ou hidroxicloroquina, é um medicamento usado no mundo inteiro, embora o seu mecanismo de ação ainda não seja completamente entendido.

Ele, inicialmente, era usado apenas para a prevenção e o tratamento da malária, inclusive nas crises agudas. Mas, logo foi constatado que seus efeitos também são vistos no sistema imunológico, e por isso ele é usado no tratamento de algumas doenças autoimunes, como no lúpus eritematoso e na artrite reumatoide.

E então, Reuquinol engorda ou emagrece?

O Reuquinol não é um medicamento usado para a perda ou o ganho de peso, e nem existem relatos confirmados de que ele tenha esses efeitos. E, mesmo que a pessoa experimente efeitos colaterais como enjoo e outros sintomas gastrintestinais, e que isso atrapalhe a alimentação, eles tendem a desaparecer com o tempo.

Assim, podemos dizer com segurança que o Reuquinol, sozinho, não engorda nem emagrece.

Por fim, se o seu objetivo é perder ou ganhar peso, procure a ajuda de um médico, um nutricionista e um personal trainer, e busque alcançar essa meta de maneira segura: seguindo uma dieta saudável, equilibrada, controlada e nutritiva, e praticando exercícios físicos com segurança.

  Continua Depois da Publicidade  

mulher negra em dúvida

Efeitos colaterais de Reuquinol

Os efeitos colaterais que o Reuquinol pode causar são muitos, e por isso dividimos alguns deles por “sistemas”.

Os mais comuns são:

  • Reações alérgicas e broncoespasmo;
  • Hipoglicemia, que é a diminuição das taxas de açúcar no sangue;
  • Problemas no sistema nervoso, como convulsões, distúrbios motores, diminuição dos reflexos tendinosos e alterações na condução dos estímulos nervosos;
  • Problemas sanguíneos, como anemias, trombocitopenias (ou a redução das plaquetas no sangue), leucopenia e agranulocitose (ou a redução das células de defesa do sangue);
  • Problemas psiquiátricos, como mudanças de humor, nervosismo, psicose e comportamento suicida;
  • Dores de cabeça;
  • Problemas nos olhos, causados normalmente pelo acúmulo do medicamento na retina;
  • Problemas no ouvido interno, como vertigem, tontura, zumbido e perda de audição;
  • Problemas no sistema gastrintestinal, como náuseas, vômitos, dores abdominais e alterações no funcionamento do fígado;
  • Problemas cardíacos, como arritmias, cardiomiopatia e distúrbios de condução (bloqueio de ramo/bloqueio atrioventricular);
  • Problemas na pele, como erupções, coceira e maior sensibilidade ao sol;
  • Queda e descoloração dos cabelos;
  • Problemas nos músculos esqueléticos, como a miopatia ou a neuromiopatia.

Por isso, caso venha a experimentar qualquer um dos efeitos colaterais citados acima ou qualquer outro tipo de reação adversa ao utilizar Reuquinol, procure rapidamente a ajuda do médico para saber como deve proceder.

Contraindicações 

Por ser um medicamento com tantos efeitos colaterais, o reuquinol deve ser evitado por alguns grupos de pessoas, como:

  • Pessoas com alergia ao medicamento ou a qualquer componente de sua fórmula ou aos derivados;
  • Pessoas que sofrem com distúrbios visuais preexistentes;
  • Crianças com menos de seis anos de idade.

Além disso, o uso deve ser feito com cautela, e somente após a avaliação médica, por:

  • Mulheres que estejam grávidas ou em processo de amamentação de seus bebês;
  • Pessoas que sofrem com problemas gastrointestinais, neurológicos ou hematológicos;
  • Pessoas com problemas no fígado ou que estejam usando outros medicamentos que possam afetar o órgão.

E, justamente porque existem riscos associados ao uso do medicamento, alguns exames podem ser solicitados pelo médico antes do início do tratamento prolongado com Reuquinol:

  Continua Depois da Publicidade  

  • Exames oftalmológicos, para verificar se já existe algum problema visual;
  • Exames de sangue, para verificar a contagem de células sanguíneas, além das enzimas hepáticas e da função renal;
  • Exames cardiológicos, para a possível detecção de alguma doença cardiovascular;

Dicas e cuidados

  • Como o Reuquinol pode se acumular na retina, é importante fazer um acompanhamento regular com o oftalmologista;
  • Outra dica para quem usa o medicamento de forma contínua é usar protetor solar sempre que for se expor ao sol, para evitar queimaduras;
  • Além disso, durante a consulta, fale para o médico todos os medicamentos que estiver usando, uma vez que o Reuquinol pode interagir com alguns deles.

Reuquinol para Covid-19

Logo no início da pandemia do novo coronavírus surgiram alguns estudos que sugeriam que o Reuquinol poderia ser usado para o tratamento da doença.

Entretanto, estudos mais recentes demonstram que este medicamento não é eficaz como tratamento para a Covid-19, e inclusive pode aumentar o risco de morte pela doença.

Fontes e referências adicionais

Você já tinha ouvido falar que o Reuquinol engorda ou emagrece? Tem receio de utilizar este medicamento por conta de seus efeitos colaterais? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (24 votos, média 3,38)
Loading...
Sobre Marcela Gottschald

Marcela Gottschald é Farmacêutica Clinica - CRF-BA 8022. Graduada em farmácia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 2013. Residência em Saúde mental pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Experiência em pediatria e nefrologia, com ênfase em unidade de terapia intensiva. Ela faz parte da equipe de redatores do MundoBoaForma.

Deixe um comentário