Saturação de oxigênio: o que é, valores normais e cuidados

Especialista da área:
atualizado em 26/10/2021

Para se ter uma ideia da condição geral de saúde de uma pessoa, existem alguns parâmetros que podem ser medidos e que são bem conhecidos. Na sessão de triagem de uma Unidade de Pronto Atendimento, o profissional de saúde avalia a frequência cardíaca, pressão arterial, frequência respiratória, temperatura e a saturação de oxigênio.

  Continua Depois da Publicidade  

Isso é feito porque o médico usa essas informações para diagnóstico, já que alterações nos valores normais desses parâmetros podem indicar um problema de saúde. 

A saturação de oxigênio é usada para avaliar as pessoas internadas e, em alguns casos, também é útil no monitoramento de doenças respiratórias crônicas. Através desse acompanhamento, o médico analisa se o tratamento está funcionando ou se precisa mudar.

Dentre essas medidas, a aferição de temperatura e a saturação de oxigênio ganharam destaque neste tempo de pandemia. 

Muitas pessoas ficaram preocupadas com seus níveis de saturação de oxigênio, porque no quadro grave da doença, a saturação fica muito baixa, inferior a 80%. Nessa situação, o paciente precisa de internação, para receber uma suplementação de oxigênio

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendou que pessoas infectadas fizessem o monitoramento dos níveis de saturação de oxigênio.

Veja o que é essa medida de saturação de oxigênio e aprenda a saber quando ela está normal, e quando é necessário buscar ajuda médica. 

  Continua Depois da Publicidade  

Saturação de oxigênio – o que é?

hemoglobina células transportadoras de oxigênio

O oxigênio que vem da nossa respiração não fica apenas nos pulmões, mas circula por todo o corpo através de uma proteína presente no sangue, a hemoglobina. A quantidade de oxigênio que está circulando no sangue é indicada em porcentagem, que é a saturação de oxigênio

Imagine que as moléculas de oxigênio são passageiras e as hemoglobinas são ônibus que percorrem as veias e artérias da circulação sanguínea, como se fossem ruas e avenidas. 

A comparação entre a quantidade de hemoglobina ligada ao oxigênio (ônibus lotado) com a quantidade de hemoglobina que não está ligada ao oxigênio (ônibus vazio), resulta no valor de saturação de oxigênio. 

Neste exemplo, o ideal é não ter ônibus vazios, mas ônibus lotados. Isso significa que a melhor saturação é aquela superior a 95% e mais próxima possível de 100%. 

Há duas maneiras de descobrir o seu nível de saturação de oxigênio. O mais fácil e que pode ser feito em casa é a oximetria de dedo. Esta técnica usa um pequeno aparelho, o oxímetro, que pode ser comprado em farmácias. 

Para usá-lo, é só colocar o oxímetro na ponta do dedo, que ele indicará a saturação de oxigênio do seu sangue, sem necessidade de furar o dedo. Se você estiver usando um esmalte de cor escura, recomenda-se remover antes da leitura, porque o esmalte atrapalha a precisão do resultado. 

  Continua Depois da Publicidade  

A outra forma de obter a saturação de oxigênio é feita somente em hospitais e por um médico. O nome desta técnica é gasometria arterial. Neste teste, é necessário coletar uma amostra de sangue arterial, que é enviada para análise em laboratório. É um teste bem completo e preciso.

Valores normais de saturação de oxigênio

mulher com oxímetro no dedo
Oximetria de dedo, feito com o oxímetro

Os valores normais de saturação de oxigênio ficam entre 95-100%, mas o mais comum é ficarem acima de 98%

O valor de saturação pode estar abaixo de 95% e ainda ser considerado normal em algumas situações. 

Pessoas com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) e asma podem não apresentar saturação acima de 95% e ainda assim não precisarem ir ao médico. Geralmente, o intervalo normal para esses casos fica entre 88-95%. 

Portanto, o intervalo normal de saturação pode variar de acordo com a condição de saúde da pessoa. Somente o médico poderá afirmar qual nível de saturação é aceitável para cada caso, e a partir de qual valor deve-se procurar assistência médica. 

O que fazer quando está baixa

Se o valor de saturação de oxigênio estiver entre 85-90% em pessoas que não têm nenhuma doença respiratória crônica, é um alerta para procurar atendimento médico. Valores muito baixos podem indicar pneumonia, anemia, enfisema e insuficiência cardíaca

  Continua Depois da Publicidade  

Os sintomas dos níveis baixos de oxigênio no sangue são:

  • Dor de cabeça;
  • Aumento da frequência cardíaca;
  • Tosse;
  • Respiração ofegante;
  • Confusão mental;
  • Coloração azulada da pele.

Uma leve queda na saturação de oxigênio, entre 90-95%, pode não significar um problema sério de saúde. 

A queda na saturação de oxigênio decorrente da gripe

mulher com gripe resfriado

Você já reparou como é difícil respirar, quando estamos gripados? O catarro no nariz e na garganta dificultam muito a passagem do ar. Se menos ar está chegando aos pulmões, menos moléculas de oxigênio serão transportadas pelo sangue, diminuindo o valor de saturação. 

Existem algumas medidas bem simples, que ajudam a respirar melhor:

  • Massagem nos seios da face: fazer movimentos de rotação com uma leve pressão nos seios da face ajudam a empurrar o catarro acumulado nessa região para o nariz, por onde pode ser eliminado com mais facilidade; 
  • Banho quente: o vapor de água quente dilui o catarro, facilitando a sua eliminação pelo nariz. Uma boa alternativa é colocar água quente numa bacia, aproximar o rosto da água e cobrir a cabeça com uma toalha, para não perder o vapor; 
  • Lavagem do nariz: injete de 10 a 20 mL de soro caseiro em uma narina, até que a água saia pela outra narina, usando uma seringa;
  • Ficar sentado: sentar-se ao invés de deitar, ajuda a melhorar a respiração, pois diminui a pressão sobre os pulmões;
  • Ir para lugares abertos: sair de locais fechados ou com muita gente, ajuda na respiração, pois locais abertos têm mais oxigênio disponível. Respire profundamente o ar fresco. 

Uma dica muito importante para manter os níveis de saturação altos é incluir alimentos ricos em ferro na dieta, como o feijão, grão-de-bico, fígado, ovo, sardinha, atum, lentilha, castanha de caju e aveia. O ferro é o mineral que vai captar o oxigênio e fazer com que se ligue à hemoglobina, para ser transportado para todo o corpo. 

Fontes e referências adicionais

Você fez o monitoramento de saturação de oxigênio durante a pandemia? Ou faz o monitoramento constante, por causa de alguma doença respiratória? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco é Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral - CRM 597798 RJ/ CBCD. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na área de transplantes na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Dr. Lucio Pacheco é um profundo estudioso na área de doença hepática e escreveu dezenas de livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico-cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D´Or e do Hospital Copa D´Or. Além disso é diretor médico do Instituto de Transplantes. Suas áreas de atuação principais são: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia, e transplante de fígado. Dr. Lucio é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos e diversos. Para mais informações, entre em contato com ele.

Deixe um comentário