Síndrome do jaleco branco – O que é, sintomas e como tratar

Especialista:
atualizado em 14/01/2021

Você já ouviu falar na síndrome do jaleco branco? Saiba o que é, quais são os sintomas e como tratar essa condição.

A síndrome do jaleco branco é um transtorno psicológico que afeta a pressão arterial. O principal sintoma é a pressão acima de 14/9 durante uma consulta médica. Aliás, não deixe de conferir se pressão 14/9 é perigoso.

  Continua Depois da Publicidade  

A diferença entre a hipertensão e a síndrome do jaleco branco é que, na síndrome, a medida da pressão só é alta em ambientes hospitalares. 

O diagnóstico se dá depois de várias medidas de pressão arterial para que sejam constatadas as alterações em diferentes ambientes.

Por isso, é importante medir a pressão ao menos 3 vezes consecutivas durante uma visita ao hospital ou ao consultório médico. Além disso, o monitoramento em casa também precisa ser feito.

Sintomas da síndrome do jaleco branco

mulher com medo de agulha

Além da pressão alta em ambientes hospitalares ou na presença de um médico, outros sintomas da hipertensão do jaleco branco são:

  • Ansiedade;
  • Tremores;
  • Tensão muscular;
  • Aumento da frequência cardíaca;
  • Suor frio;
  • Náusea.

De fato, vários dos sintomas acima são observados durante uma crise de ansiedade. Isso acontece porque o receio de ir ao médico aumenta os níveis de estresse e ansiedade, causando uma alteração na pressão toda vez que o paciente tem que ir a uma consulta.

Causas da pressão alta ao ver um médico

A ansiedade tem uma relação direta com a síndrome do jaleco branco, mas não se sabe a causa exata dessa condição.

De acordo com Nathan Consedine, PhD e pesquisador de psicologia da saúde na Universidade de Long Island, nos Estados Unidos, é normal sentir medo em um ambiente hospitalar, já que muita gente associa hospitais e clínicas a doenças e problemas de saúde.

Além dessa associação negativa em relação aos cuidados de saúde, existe também o medo de:

  Continua Depois da Publicidade  

  • Ter que tomar uma injeção; 
  • Passar por um procedimento doloroso;
  • Sentir vergonha de ficar nu;
  • Ser tocado durante um exame físico;
  • Ser criticado por um hábito nocivo à saúde;
  • Receber um diagnóstico ruim.

Como tratar a síndrome do jaleco branco

mulher na terapia

Alguns médicos acreditam que uma pessoa com síndrome do jaleco branco pode ter um risco maior de desenvolver outros problemas cardíacos no futuro. Por isso, ainda que a pressão alta só se manifeste em eventos específicos e não no dia a dia, é importante se cuidar.

Antes de iniciar as abordagens terapêuticas que ajudam a enfrentar a síndrome do jaleco branco, é preciso descartar a hipertensão.

Por isso, é fundamental fazer exames como a monitorização residencial da pressão arterial (MRPA) e a monitorização ambulatorial de 24 horas da pressão arterial (MAPA).

Aliás, aproveite para conferir os melhores e mais confiáveis aparelhos de pressão para ter em casa e monitorar a sua pressão arterial.

Se for detectada a pressão alta fora do ambiente médico, é preciso usar remédios prescritos pelo médico para controlar a hipertensão, além de fazer ajustes na dieta.

Por fim, depois de descartar a hipertensão crônica, vale a pena testar as seguintes técnicas que ajudam a relaxar e a lidar melhor com a síndrome do jaleco branco.

1. Fazer terapia

A psicoterapia, em especial a terapia cognitivo comportamental, ajuda a entender melhor os seus medos e a lidar com eles de uma forma mais saudável.

Assim, o terapeuta pode te ensinar técnicas para enfrentar seu medo de ir ao médico e para relaxar no dia da consulta.

  Continua Depois da Publicidade  

2. Trocar de médico ou de hospital

Às vezes, você tem receio de encontrar um médico por causa de um trauma do passado – como ser atendido por um médico rude, por exemplo. Se esse for seu caso, você pode procurar profissionais e ambientes mais descontraídos.

Por outro lado, se for o ambiente hospitalar o responsável pelo seu mal estar, você pode optar por fazer consultas online no conforto da sua casa.

3. Tirar suas dúvidas sobre o procedimento ou consulta

Levar um acompanhante com você para ir ao médico pode ser muito útil.

De fato, contar com a companhia de um familiar ou de um amigo próximo pode te dar todo o suporte que você precisa para enfrentar a consulta sem sofrer alterações na pressão.

4. Identificar e enfrentar a ansiedade de modo racional

Não fique paralisado pelo momento de estresse, lembre-se que é apenas uma consulta de rotina e que vai passar.

Afinal, você está ali para cuidar da sua saúde e não há nada a temer. Pode ser difícil no início, mas com o tempo você será capaz de contornar esse problema e ficar com a pressão arterial ótima durante suas consultas.

Fontes e Referências Adicionais

Você já conhecia a síndrome do jaleco branco? Acredita que sofre dela? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dr. Lucio Pacheco

Dr. Lucio Pacheco é Cirurgião do aparelho digestivo, Cirurgião geral - CRM 597798 RJ/ CBCD. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1994. Em 1996 fez um curso de aperfeiçoamento no Hospital Paul Brousse, da Universidade de Paris-Sud, um dos mais especializados na área de transplantes na Europa. Concluiu o mestrado em Medicina (Cirurgia Geral) em 2000 e o Doutorado em Medicina (Clinica Médica) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em 2010. Dr. Lucio Pacheco é um profundo estudioso na área de doença hepática e escreveu dezenas de livros e artigos sobre transplante de fígado. Atualmente é médico-cirurgião, chefe da equipe de transplante hepático do Hospital Copa Star, Hospital Quinta D´Or e do Hospital Copa D´Or. Além disso é diretor médico do Instituto de Transplantes. Suas áreas de atuação principais são: cirurgia geral, oncologia cirúrgica, hepatologia, e transplante de fígado. Dr. Lucio é uma referência profissional em sua área e autor de artigos científicos e diversos. Para mais informações, entre em contato com ele.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário