Sulbutiamina: Para Que Serve e Efeitos Colaterais

Especialista:
atualizado em 15/12/2015

A sulbutiamina é um derivado sintético da vitamina B1, ou ainda tiamina. De forma mais precisa, trata-se de um dímero de moléculas modificadas de tiamina. A sulbutiamina é um composto lipofílico, cuja biodisponibilidade é extremamente mais significativa do que a própria vitamina.

Para esclarecer mais a respeito dessa substância, falaremos nesse artigo sobre para que serve a sulbutiamina, quais os seus benefícios e os possíveis efeitos colaterais da sua utilização.

Histórico

No Japão, até o século XX, muitas pessoas sofriam de beribéri, uma doença que compromete o bom funcionamento dos sistemas nervoso, cardiovascular e gastrointestinal, causada pela deficiência de vitamina B1. Com isso, os pesquisadores japoneses procuraram desenvolver uma molécula análoga à da tiamina, que tivesse propriedades farmacocinéticas mais adequadas, tendo em vista que a vitamina é pouco absorvida pelo organismo. A absorção é um dos parâmetros farmacocinéticos de uma molécula, que determinam também como a substância é metabolizada e excretada. Dessa forma, foi descoberta a sulbutiamina.

Como age a sulbutiamina?

Por ser uma molécula lipofílica, ou seja, interagir facilmente com ácidos graxos, e outros tipos de lipídeos, a sulbutiamina consegue atravessar a barreira hematoencefálica com mais facilidade do que a tiamina. A barreira hematoencefálica é uma estrutura que protege o sistema nervoso central, e para que qualquer substância chegue ao cérebro deve conseguir atravessá-la.

Um estudo feito com ratos, que receberam injeções diárias de sulbutiamina (52mg/Kg) ou tiamina (50 mg/Kg) ao longo de 2 semanas, mostrou que a sulbutiamina aumentou de forma mais significativa a quantidade de tiamina total em circulação, de tiamina difosfato e tiamina monofosfato (foi 2,41 vezes superior que a própria vitamina). No córtex, hipocampo, cerebelo, medula e rins os níveis de trifosfato de tiamina só aumentaram com a administração da sulbutiamina.

O mecanismo de ação da sulbultiamina ainda não foi totalmente esclarecido. O que se sabe é que ao entrar no cérebro, sua metabolização eleva os níveis de tiamina e ésteres de fosfato de tiamina.

Existe uma hipótese de que a sulbutiamina estimule positivamente o sistema de ativação reticular (o centro de excitação e ativação do cérebro).

Além de estimular as neurotransmissões colinérgica (via acetilcolina) e glutamatérgica (via glutamato) no hipocampo e no córtex pré-frontal (duas regiões do cérebro), respectivamente, a sulbutiamina reduz a liberação de dopamina no córtex pré-frontal, e, como efeito rebote, surgem mais receptores para esse neurotransmissor na região.

Após entender quais as ações fisiológicas da sulbutiamina, veremos a seguir para que serve essa substância, ou seja, quais as suas aplicações práticas.

Para que serve a Sulbutiamina?

A sulbutiamina é um fármaco de ação central, nootrópico, ou seja, que melhora muitas das funções cognitivas.

Ela facilita a comunicação entre os neurônios e muitas pessoas relatam que seu consumo proporciona uma melhora do raciocínio, da aprendizagem, do humor, do foco, etc.

Há quem faça seu uso para amenizar os sintomas do estresse cotidiano. Outros a utilizam como droga recreativa. E têm aqueles que a consomem para emagrecer: ela pode atuar como um inibidor de apetite e ainda auxiliar na queimar as gorduras.

Um estudo avaliou 16.000 amostras de urina (usadas para investigação de doping) para ver se estas continham sulbutiamina. Cerca de 100 amostras indicaram a presença da substância. Ou seja, muitos atletas também fazem o uso da sulbutiamina devido as suas propriedades estimulantes.

Vejamos agora outros benefícios do uso da sulbutiamina.

A sulbutiamina protege os neurônios em situações críticas

Um estudo mostrou que a sulbutiamina confere proteção aos neurônios do hipocampo, em situações de privação de glicose e oxigênio no cérebro. Os neurônios mortos pela privação de glicose e oxigênio foram identificados por uma coloração diferenciada. Houve um aumento em 6,1 vezes da coloração no grupo controle, ao passo que do grupo que recebeu a sulbutiamina foi de 4,1 vezes.

A sibultiamina também auxilia no desenvolvimento das bainhas de mielina, envoltório que age como um isolante elétrico e protege as células neuronais.

A sulbutiamina é usada no tratamento da astenia

Basta uma pesquisa rápida no Google para constatarmos que a sulbutiamina é uma droga indicada para o tratamento da astenia. A astenia é uma doença caracterizada por uma fadiga crônica, de ordem física, psíquica e intelectual.

Uma pesquisa foi realizada com 1772 pacientes que tinham uma doença infecciosa e sintomas clássicos de astenia. Essas pessoas receberam medicação para combater a infecção, bem como a sulbutiamina, durante um período de 15 dias. Do total de participantes, 916 tiveram a cura total da astenia e os demais tiveram os sintomas reduzidos.

Em outra pesquisa, estudantes universitários, que apresentavam uma fadiga intelectual e física muito intensa, e que fizeram o uso da sulbutiamina, tiveram uma melhora da função cognitiva, da resistência física e uma diminuição da ansiedade.

A sulbutiamina ajuda a melhorar a memória

Diversos estudos apontam que a sulbutiamina é capaz de melhorar a memória por potencializar as neurotransmissões colinérgica e glutamatérgica. Pesquisadores realizaram um estudo para avaliarem os efeitos da administração conjunta de sulbutiamina e um anticolinesterásico (donezepila), nas funções cognitivas de pacientes com Alzheimer em estágio inicial. Medicamentos anticolinesterásicos são usados no tratamento da doença de Alzheimer, embora alguns pacientes não respondam aos mesmos.

O estudo foi randomizado (os pacientes foram escolhidos de forma aleatória) e duplo-cego (nem os pacientes e nem os pesquisadores sabiam qual dos medicamentos estava sendo administrado). Nos 3 primeiros meses havia dois grupos: dos pacientes que receberam a sulbutiamina (S) e dos que receberam a donezepila (D). Neste intervalo de tempo de estudo foi constatado apenas uma melhora da atenção em todos os pacientes.

Nos 3 meses seguintes, foi incluído ao grupo D um paciente que recebeu placebo (P), e administrado donezepila aos pacientes do grupo S. os resultados foram os seguintes: a atenção continuou melhorada em todos os grupos; a memória episódica diminuiu no grupo D+P porém aumentou no grupo S+D. Uma melhoria do dia-a-dia dos pacientes só foi observada no grupo S+D. Conclusão: a sulbutiamina pode ser uma aliada para o tratamento do Alzheimer.

Uma outra pesquisa feita com idosos com distúrbios de memória, mostrou que a sulbutiamina, levando-se em conta os resultados obtidos com o grupo que recebeu o placebo, foi bastante eficaz contra estes problemas.

A sulbutiamina também ajuda pacientes com depressão

A inibição psico-comportamental é um sintoma recorrente em pacientes depressivos. Trata-se de um quadro de timidez, letargia e uma ausência de vontade em lidar com o desconhecido, seja ele pessoas, uma nova atividade ou a degustação de uma comida diferente. Uma pesquisa revelou que a sulbutiamina reduz todos estes sintomas em pessoas com depressão, e estas, consequentemente, passaram a interagir mais com o mundo ao seu redor, saíram desse isolamento (o que é algo bastante positivo para o tratamento definitivo desta doença).

A sulbutiamina é uma alternativa para o tratamento da disfunção erétil

Uma pesquisa relata que a sulbutiamina auxilia no tratamento da disfunção erétil de natureza psicogênica, aquela provocada por distúrbios psicológicos e/ou emocionais.

No estudo, 20 pacientes que tinham esta dificuldade de ereção receberam sulbutiamina por um período de 30 dias. A função erétil melhorou em 80% nesses homens.

A sulbutiamina é eficaz contra a neuropatia em diabéticos

Um estudo feito com 30 pessoas, todas com polineuropatia diabética, mostrou que sulbutiamina também é eficaz nestes casos. Durante 2 anos, 15 pacientes foram tratados com a sulbutiamina; os outros 15, do grupo controle, não receberam nenhum tratamento. Foram monitorados tanto a neuropatia (por pontuação do sintoma e parâmetros fisiológicos) bem como a glicemia. Embora não houve uma melhora dos sintomas da neuropatia propriamente ditos, o grupo tratado com a sulbutiamina teve alterações positivas quanto aos parâmetros fisiológicos: aumento da velocidade média da condução nervosa, do potencial de ação do músculo, da velocidade de condução do nervo peroneal e do seu potencial de ação.

Como a maioria das substâncias, a sulbutiamina pode ter efeitos colaterais. Na sequência explicaremos quais são eles.

Efeitos colaterais da sulbutiamina?

São raras as ocorrências de efeitos colaterais pelo uso da sulbutiamina, a probabilidade está entre 0,01-0,1% dos que fazem uso da substância. Houve alguns casos de erupções cutâneas de intensidade moderada, intolerância digestiva, tremores, mal-estar, cefaleia e agitação. Também há relatos de problemas com o sono.

Assim, apesar der ser uma substância relativamente segura, existem riscos associados ao seu consumo, além disso fatores individuais podem alterar a resposta ao tratamento. Converse com seu médico caso algum desses sintomas se manifestem.

Dosagem – Como tomar

A dose ideal de sulbutiamina não está bem esclarecida. Algumas fontes relatam que a dose diária deve ser entre 400-1000 mg. As bulas dos medicamentos que tem a sulbutiamina como princípio ativo sugerem uma dosagem entre 400-600 mg por dia, por 4 semanas, a critério médico, e no máximo por 6 meses.

A sulbutiamina é comercializada na forma de pó ou comprimidos. Cada comprimido tem, em geral, uma dose de 200 mg.

Superdosagem

Os efeitos clássicos do uso de doses elevadas de sulbutiamina são: agitação, euforia e tremores nas extremidades. É importante ressaltar que tais efeitos são passageiros.

Atenção!

  • A sulbutiamina não é indicada para as crianças.
  • Com relação aos idosos, há o consenso que a posologia deve ser reduzida. Há quem considere que deve ser a metade da dose dos adultos. Outro ponto que mostra que a dose tem de ser reduzida para esses pacientes, é que no início da terapia com a sulbutiamina eles podem apresentar uma agitação leve.
  • Recomenda-se que grávidas e lactentes não utilizem a sulbutiamina. Por mais que não haja relatos Não há evidências claras de que a sulbutiamina pode causar vício. Mesmo assim, use-a sempre respeitando a posologia indicada pelo seu médico.sobre a toxicidade e a má formação fetal e que faltem dados para saber se a droga vai para o leite materno, prevenir é sempre a melhor alternativa.
  • Pessoas portadoras do transtorno bipolar não podem usar a sulbutiamina. Ela não é benéfica para quem utiliza medicamentos para tratar da bipolaridade.
  • Pacientes depressivos, que fazem o uso de medicamentos da classe dos inibidores da recaptação de serotonina, também não devem usá-la.
  • Pacientes com problemas de distúrbios alimentares também não devem consumi-la já que sulbutiamina é um inibidor de apetite.
  • Não há evidências claras de que a sulbutiamina pode causar vício. Mesmo assim, use-a sempre respeitando a posologia indicada pelo seu médico.
Fontes e Referências Adicionais:
  1. Bizot, Jean-Charles, et al. “Chronic treatment with sulbutiamine improves memory in an object recognition task and reduces some amnesic effects of dizocilpine in a spatial delayed-non-match-to-sample task.” Progress in Neuro-Psychopharmacology and Biological Psychiatry 29.6 (2005): 928-935.
  2. Douzenis, Athanasios, Ioannis Michopoulos, and Lefteris Lykouras. “Sulbutiamine, an’innocent’over the counter drug, interferes with therapeutic outcome of bipolar disorder.” World Journal of Biological Psychiatry 7.3 (2006): 183-185.
  3. Ollat, H., et al. “Effects of the association of sulbutiamine with an acetylcholinesterase inhibitor in early stage and moderate Alzheimer disease.” L’Encephale 33.2 (2006): 211-215.
  4. Sobolevsky, Tim, and Grigory Rodchenkov. “Sulbutiamine in sports.” Drug testing and analysis 2.11‐12 (2010): 643-646.

Você já conhecia a Sulbutiamina? Conhece alguém que tenha utilizado como suplemento para perder peso? E para outros fins? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (102 votos, média: 3,89 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário

16 comentários em “Sulbutiamina: Para Que Serve e Efeitos Colaterais”

  1. Boa tarde, posso tomar Sulbutiamina e Triptofano juntos ? se não, qual o melhor para desanimo/tristeza e muita fadiga … Obrigada.

  2. Boa tarde galera estou tomando arcalion a quase 15 dias e ainda não tive um bom resultado, na bula diz que os efeitos podem ser visto até com uma semana.
    Alguém aqui teve essa demora no efeito também???

    • Maxmuller eu quando tomei da primeira vez (30 anos), notei a diferença em 4 dias, rendia muito… Agora, a 2 anos atrás (46 anos), cheguei a tomar por duas semanas e não me surtiu um efeito como anteriormente, acredito que a idade seja um fator preponderante… Irei tomar novamente agora. Volto para dar o depoimento…

  3. Dou diabético e comecei a tomar arcalion já umas tres semanas. A minha glicemia aumentou muito mas não sei se posso associá-la ao uso do arcalion. Uso tambem escitalopram complexo b glimeperida+metformina e losartana. Alguém usou e teve aumento da glicemia

    • Eu estou fazendo uso por indicacao medica, e os efeitos de foco e memoria eu percebi na quinta semana de tratamento. Logo na segunda eu percebi uma melhora no cansaco fisico e mental.

  4. bom dia.
    eu já tomei Arcalion e foi fantástico, realmente me ajudou muito, o problema é que parou de fabricar, vc sabe me dizer onde encontrar ou se tem algum outro que tenha o mesmo efeito?
    Obrigado

  5. então, eu procurei para comprar o arcalion e não encontro, onde posso encontra, ou mesmo algo que o substitui.