Tricotilomania: a mania que te faz arrancar os cabelos

Especialista da área:
atualizado em 11/05/2021

Você já se viu puxando os cabelos por raiva ou frustração? Pois saiba o que é a tricotilomania, a mania que faz você arrancar os cabelos.

Sabia que arrancar os próprios cabelos pode ser um distúrbio psicológico? A tricotilomania é um transtorno comportamental que leva uma pessoa a arrancar os próprios cabelos.

  Continua Depois da Publicidade  

A pessoa com tricotilomania sente um impulso incontrolável de puxar os cabelos e acaba arrancando fios da cabeça e às vezes de outras partes do corpo – como sobrancelhas ou cílios, por exemplo.

Com o passar do tempo, a tricotilomania pode causar alopecia, transtornos psicológicos e estresse exacerbado.

Entenda mais então sobre a tricotilomania e aprenda novas maneiras de aliviar emoções fortes como o estresse, a raiva ou a ansiedade sem ficar careca!

A mania que faz você querer arrancar os cabelos

mulher com tricotilomania

A causa da tricotilomania ainda não está muito clara, mas ela pode ter influência de fatores como:

  • Mau gerenciamento do estresse no trabalho ou na vida;
  • Ansiedade extrema;
  • Desequilíbrio químico no cérebro nos níveis de serotonina e dopamina;
  • Mudanças hormonais que ocorrem na puberdade – já que muitas vezes a mania se desenvolve na adolescência ou no início da vida adulta.

Além disso, alguns especialistas acreditam que a presença de outros problemas de saúde como a ansiedade, o autismo, a depressão e o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) podem ter relação com a tricotilomania.

  Continua Depois da Publicidade  

Sintomas da tricotilomania

O principal sinal da tricotilomania é arrancar os cabelos, mas há algumas particularidades nesse comportamento que vale a pena prestar atenção, como por exemplo:

  • Puxar o cabelo repetidamente até conseguir arrancar;
  • Sentir uma vontade muito forte de puxar o cabelo;
  • Sentir prazer ao arrancar o cabelo;
  • Mastigar, morder ou engolir o próprio cabelo;
  • Ter preferência por fios específicos.

Além disso, é provável que a pessoa com tricotilomania tenha outros comportamentos compulsivos, como:

  • Roer as unhas;
  • Machucar a própria pele;
  • Morder os lábios.

Tratamento

tufo de cabelo

A mania de arrancar os cabelos pode ser involuntária – quando você nem percebe o que está fazendo – ou consciente. De qualquer forma, a psicoterapia é fundamental para te ajudar a deixar de lado esse hábito tão prejudicial.

Os benefícios da terapia, principalmente da TCC (terapia cognitivo comportamental) são inúmeros. Por exemplo, um bom psicólogo que usa a TCC como base em seus atendimentos pode te ajudar a:

  • Identificar os gatilhos que te levam a puxar o cabelo;
  • Substituir o impulso de arrancar o cabelo por outra ação menos prejudicial;
  • Encontrar outras maneiras de lidar com o estresse;
  • Praticar exercícios de respiração diafragmática.

Em alguns casos, o tratamento também pode envolver o uso de remédios, como por exemplo:

  • Antidepressivos;
  • Remédios para transtornos de humor;
  • Ansiolíticos.

Certamente, além de ajudar a controlar o impulso de puxar os fios de cabelo, o tratamento é importante para prevenir outras consequências ruins para a saúde – como a depressão ou um transtorno de ansiedade mais grave.

  Continua Depois da Publicidade  

Além disso, o tratamento da tricotilomania é fundamental para:

  • Evitar danos na pele e no couro cabeludo;
  • Reduzir o sofrimento emocional que pode surgir junto com a tricotilomania;
  • Evitar constrangimentos públicos quando outras pessoas notam que você está arrancando os cabelos;
  • Prevenir problemas gastrointestinais em pessoas que engolem o próprio pêlo ou cabelo.

Por fim, lembre-se de que qualquer reversão de hábitos leva tempo. É preciso muito esforço e dedicação para controlar o impulso de arrancar os cabelos.

Assim, se você ou alguém próximo está passando por isso, tenha paciência e confie no tratamento.

Vídeo

Por fim, não deixe de conferir os alimentos que ajudam a controlar a ansiedade e o nervosismo de acordo com a nossa nutricionista, pois isso pode te ajudar a lidar com a tricotilomania:

Fontes e Referências Adicionais

Você já conhecia esse distúrbio? Já sofreu com ele ou algo parecido? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dr. Rafael Ferreira

Dr. Rafael Ferreira de Moraes é Psiquiatria - CRM 52.98866-9. Formou-se em Medicina pela Universidade do Grande Rio Professor José de Souza Herdy em 2013. Pós-graduado em Psiquiatria pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, onde atuou nos atendimentos ambulatoriais da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro e Casa de Medicina da PUC-Rio. Para mais informações, entre em contato com ele em sua conta oficial no Instagram (@rafafmoraes)

Deixe um comentário