Proteína de arroz

Proteína de Arroz é Boa? Benefícios e Propriedades

Ingerir uma boa quantidade de proteínas ao longo do dia é crucial para construir músculos fortes e sentir-se saciado, principalmente se você treina na academia ou pratica esportes. Ingerir proteínas através de suplementos é uma opção prática e alternativa a alimentos como ovos, carne, sementes e grãos.

A proteína de arroz é boa porque se trata de um suplemento em pó nutritivo, que pode ser adicionado a uma variedade de alimentos e bebidas e cujas propriedades trazem muitos benefícios à saúde.

O suplemento é produzido por isolamento das proteínas do arroz integral ou branco dos carboidratos e gorduras dos grãos e é uma excelente alternativa a outras proteínas em pó como o Whey protein (proteína feita a partir do soro do leite), que muitas vezes não é admitido por pessoas alérgicas, veganas ou que sofrem de problemas gastrointestinais.

Propriedades da proteína de arroz

Proteínas são vitais para uma dieta equilibrada, mas muitas vezes é difícil encontrar alimentos ricos em proteínas que sejam nutricionalmente equilibrados ao mesmo tempo. A proteína de arroz é boa porque possui aminoácidos essenciais, vitaminas B e E, fibras e carboidratos.

Ela não contém gordura, colesterol nem açúcar.

A proteína de arroz em pó pode ser usada para complementar qualquer tipo de refeição, seja adicionada a vitaminas, sucos ou shakes de proteína ou acrescentada a sopas e saladas. As opções são, na verdade, ilimitadas.

Tabela Nutricional da Proteína de Arroz

Valores para 100 gramas de arroz branco cozido.

Nutriente – Quantidade por 100g

  • Calorias: 130
  • Gordura Total: 0,3g
  • Gordura saturada: 0,1g
  • Gordura poli-insaturada: 0,1g
  • Gordura monoinsaturada: 0,1g
  • Colesterol: 0mg
  • Sódio: 1mg
  • Potássio: 35mg
  • Carboidrato total: 28g
  • Fibras: 0,4g
  • Açúcar: 0,1g
  • Proteínas: 2,7g
  • Vitamina A: 0%
  • Vitamina C: 0%
  • Cálcio: 1%
  • Ferro: 1%
  • Vitamina D: 0%
  • Vitamina B-6: 5%
  • Vitamina B-12:  0%
  • Magnésio: 3%

A diferença entre ingerir alimentos fonte de proteína e suplementos de proteína isolada

Os suplementos de proteína isolada em pó podem ser uma maneira simples e conveniente de obter uma quantidade maior de proteínas do que somente através da dieta alimentar. No entanto, o suplemento não fornece todos os nutrientes que os alimentos podem oferecer. Por isso é preciso discutir com um profissional qual a melhor opção para cada pessoa.

No caso do arroz, que é composto na sua maior parte por carboidratos e contém poucas vitaminas, é mais vantagem consumir a proteína isolada e buscar outras fontes para se obter os demais nutrientes necessários.

O arroz integral é um tipo de grão que contém mais nutriente, porém mesmo o seu consumo não é aconselhável para todas as pessoas e, em alguns casos, é preferível consumir sua proteína isolada em pó.

É preciso saber que a proteína de arroz é boa, mas não é uma proteína completa, e o ideal é combiná-la com outras proteínas de origem vegetal, como a linhaça, para completar o perfil de aminoácidos essenciais.

A proteína de arroz é hipoalérgica e de fácil digestão, tornando-se uma excelente alternativa para qualquer pessoa com estômago sensível ou alérgica à soja ou a produtos lácteos.

É melhor optar pela proteína animal ou vegetal?

Suplementos de proteína podem ser extraídos de muitas fontes diferentes, e portanto suas propriedades podem variar. A maioria das pessoas está familiarizada com suplementos de proteína de whey e caseína, ambos derivados do leite, e por isso são intolerados por muitas pessoas, e também de soja, evitado por muitos por causa do uso indiscriminado de pesticidas na produção dos grãos.

Os suplementos de proteínas vegetais são menos conhecidos, como a proteína de soja, linhaça, ervilha e arroz. Estas fontes são absolutamente essenciais e já bastante usadas por vegetarianos e veganos.

Ao contrário da crença popular, pesquisas mostram que muitas proteínas vegetais contêm aminoácidos essenciais necessários para a nossa boa saúde. A questão é que eles não estão presentes nas mesmas quantidades que aqueles encontrados em fontes animais, como ovos e laticínios. No entanto, é possível obter todos os nove aminoácidos essenciais necessários para o crescimento muscular e manutenção das funções corporais através de uma dieta vegetariana equilibrada.

A proteína de arroz pode ser o acompanhamento perfeito para a dieta de qualquer pessoa que pratique um treinamento intenso e seu principal benefício é que se trata de uma proteína que tende a ser mais facilmente digerida pelo trato digestivo do que as de fonte animal.

5 benefícios da proteína de arroz

1. Ajuda a perder peso

Perder peso com proteína de arroz pode ser uma boa estratégia para vegetarianos ou pessoas com alergias, que não podem usar proteína de soro de leite ou soja devido a reações alérgicas.

A proteína do arroz é processada com enzimas para separar a proteína dos carboidratos e gorduras e o processo é idealmente feito em baixas temperaturas e evitando produtos químicos que possam destruir os aminoácidos constituintes das proteínas. Veja a seguir um exemplo de dieta que pode ser facilmente adotada:

  1. Primeiro passo: Tome dois gramas de proteína para cada quilo de peso corporal diariamente. A proteína tem um efeito térmico sobre o corpo, o que significa que é preciso mais energia para digeri-la do que o corpo gasta para digerir carboidrato ou gordura. A quantidade total pode ser dividida ao longo do dia.
  2. Segundo passo: Coma cinco ou seis pequenas refeições que contenham proteínas todos os dias. Cerca de 20 a 30g de proteína por refeição. Um plano de refeições, por exemplo, pode ser café da manhã, almoço e jantar, com a inserção de proteína de arroz dois ou três vezes entre as refeições.
  3. Terceiro passo: Tome uma dose de proteína de arroz imediatamente antes e depois dos exercícios de musculação. O treino com pesos quebra as fibras musculares, o que exige muitas calorias para repara-las. Os aminoácidos na proteína de arroz fornecem ao corpo os nutrientes necessários para reparar os músculos.
  4. Quarto passo: Faça exercícios aeróbicos em dias intercalados com a musculação. Faça os aeróbicos com o estômago vazio, logo que acordar e tome um shake de proteína de arroz imediatamente depois dos exercícios. O exercício cardiovascular ajuda a queimar calorias e acelera a perda de peso. Faça várias pequenas sessões de 30 minutos de três a cinco vezes por semana.
  5. Quinto passo: Reserve um dia por semana para comer sorvete ou uma refeição que contenha tudo o que você quer. Isso alivia o estresse de fazer dieta e é um truque simples para ajudar a mantê-la.

2. Ajuda na reconstrução muscular

Os músculos são estruturas feitas principalmente de proteínas, e atividades físicas causam avaria muscular. Para reconstruir as fibras musculares, o organismo usa os aminoácidos das proteínas.

A proteína do arroz contém todos os aminoácidos essenciais responsáveis pela construção dos músculos, tecidos do corpo, hormônios e sistema imunológico. Tais aminoácidos não são sintetizados pelo organismo e precisam ser adquiridos através da dieta.

Apesar das diferenças no perfil de aminoácidos da proteína de arroz para outras fontes de proteína – uma vez que ela é derivada de grãos e não de fontes animais, ela tem clinicamente mostrado ser tão boa quanto as demais para ajudar na construção muscular e na geração de força e no organismo pós-exercícios.

3. Possui baixo índice de metais pesados

Todos os alimentos vegetais tendem a conter algum nível de metais pesados ​​que ocorrem naturalmente, incluindo espinafre, abacate, amendoim, aspargos e até mesmo couve e alface. O arroz contém, por natureza, baixo índice de concentração destas substâncias tóxicas, porém nem todas as proteínas do arroz são extraídas da mesma forma, por isso é preciso conhecer a idoneidade da empresa que a produz.

Pesquisas mostram que a maioria das marcas de proteína de arroz é reconhecida como segura para a saúde e passa por testes extensos que a aprovam como não tóxica e segura. Verifique se a marca que você consome publica os resultados dos seus testes regularmente.

4. É naturalmente hipoalérgica

A proteína de arroz é considerada hipoalérgica porque não irrita o estômago e é mais fácil de digerir do que outras fontes de proteína. Pessoas com doenças gastrointestinais, como a síndrome do intestino irritável, alergias alimentares, ou que são intolerantes à lactose, têm dificuldade para digerir carne, laticínios e outras fontes de proteína.

A proteína de arroz é boa porque é uma alternativa a estes alimentos. Ela evita reações alérgicas como náuseas, diarreia, vômitos e mesmo choque anafilático. Também é um suplemento naturalmente sem glúten, gordura e açúcar.

5. Ideal para dietas vegetarianas e veganas

Os vegetarianos podem ter dificuldade para manter níveis adequados de proteína porque as frutas e os vegetais que formam a base da sua dieta são naturalmente pobres em proteínas, mais presentes nas carnes e derivados de animais como ovos e laticínios.

A proteína de arroz é uma fonte suplementar de proteína dietética e pode ajudar a preencher a lacuna nutricional para vegetarianos, veganos e pessoas em geral que não consomem proteína animal. 

Como ingerir a proteína de arroz

Especialistas orientam tomar proteína de arroz misturando uma colher do pó em um copo de suco de frutas, leite de arroz ou outra bebida da sua preferência e tomar imediatamente. Esta mistura deve ser tomada uma vez ao dia como um suplemento de proteína vegetariano.

A proteína de arroz também pode ser usada tanto em receitas quentes quanto frias. Isso porque o calor não vai destruir a proteína, pode simplesmente mudar sua estrutura química, da mesma forma que os ovos endurecem quando são cozidos. Mesmo depois de cozida ou assada ela ainda é utilizável pelo corpo, portanto, sinta-se livre para adicionar proteína de arroz também em bolos e caçarolas vegetarianas.

Veja um exemplo de receita saudável feita a partir de proteína de arroz.

Receita de Panquecas com proteína de arroz e especiarias

Ingredientes: 

  • ½ xícara de farinha de aveia;
  • 1 colher de sopa proteína de arroz;
  • 2 colheres de sopa de farinha de coco ou outra de sua preferência;
  • ½ colher de chá de fermento em pó;
  • 1 pitada de sal;
  • 1 pitada de canela;
  • 1 pitada de noz-moscada;
  • 1 pitada cravo em pó;
  • 1 pitada de gengibre;
  • 2 ovos brancos grandes;
  • 1 pitada de extrato de baunilha;
  • ¼ de xícara de leite da sua escolha. 

Modo de preparo:

  1. Em uma tigela grande, adicione os ingredientes secos e misture bem.
  2. Em uma tigela pequena, misture as claras com o extrato de baunilha. Adicione esta mistura aos ingredientes secos já misturados.
  3. Adicione o leite e se a mistura ainda estiver muito grossa, use uma colher de sopa e continue a adicionar mais até que a massa esteja espessa, mas possa ser espalhada na frigideira.
  4. Aqueça uma frigideira grande em fogo médio e vá despejando as porções de massa com uma concha. Espere cerce de três minutos ou até que este lado doure e vire as panquecas.
  5. Sirva com melaço.

O que você acha da ideia de utilizar a proteína de arroz como suplemento? Qual é o seu suplemeto proteico preferido e por quê? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)




ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*