10 Benefícios da Equinacea – Para Que Serve e Efeitos Colaterais

Você conhece todos os benefícios da equinacea? Essa erva é utilizada há muito tempo pelos nativos americanos para tratar uma grande variedade de condições de saúde e hoje é muito popular no mundo todo.

Vamos mostrar quais são os benefícios da equinacea para a saúde e analisar se o uso dessa planta pode causar alguns efeitos colaterais indesejados.

Equinacea

A equinacea é uma erva nativa da América do Norte. Cientificamente, a Echinacea é um grupo de plantas floríferas da família Asteraceae (mesma família da margarida) que contém 9 espécies diferentes. De acordo com um estudo publicado em 2003 pelo periódico Biochemical Pharmacology, apenas 3 tipos são usados para fins terapêuticos – a Echinacea purpurea, a Echinacea angustifolia e a Echinacea pallida.

Um estudo de 2015 publicado no Journal of Applied Animal Research mostra que a equinacea apresenta compostos ativos muito benéficos para a saúde como o ácido cafeico, os ácidos fenólicos, o ácido rosmarínico, as alcamidas e os poliacetilenos.

Grande parte desses compostos são antioxidantes, o que significa que eles ajudam a evitar o estresse oxidativo nas células e prevenir uma série de doenças crônicas como a diabetes e problemas cardíacos. As alcamidas, por exemplo, aumentam muito a atividade antioxidante da erva, segundo pesquisa de 2007 publicada no periódico Food Chemistry.

As raízes da planta e as suas partes superiores podem ser usadas para preparar extratos, suplementos e chás, mas de acordo com estudos os compostos antioxidantes são encontrados em abundância nas flores da equinacea.

Isso porque as suas raízes apresentam maior concentração de compostos voláteis, enquanto que as partes que crescem acima do solo como as flores e as folhas tendem a ter mais polissacarídeos que ajudam a fortalecer o sistema imunológico.

Para que serve

Muito conhecida por aliviar sintomas de resfriados e gripes, a equinacea também serve para tratar dores, enxaquecas, inflamações e outros problemas de saúde.

Vários estudos sugerem que os compostos presentes na equinacea ajudam a reduzir a inflamação, fortalecer o sistema imunológico e até a diminuir os níveis de açúcar no sangue. Vamos mostrar todos esses benefícios com mais detalhes a seguir.

Benefícios da Equinacea

1. Fortalecimento do sistema imunológico e combate a gripes e resfriados

São muitos os estudos que mostram que a equinacea pode ajudar o sistema imune a combater infecções e auxiliar o corpo a se recuperar de doenças.

Por fortalecer o sistema imunológico, a equinacea é uma erva muito útil para aliviar sintomas de resfriados e gripes. Uma revisão científica que analisou 14 estudos sobre o tema publicada em 2007 no periódico The Lancet: Infectious Diseases mostrou que o uso de equinacea pode diminuir o risco de contrair resfriados em mais de 50% e reduzir a duração de um resfriado em até 1 dia e meio.

Embora essa análise indique que um chá de equinacea pode ser uma boa na hora de combater aquele resfriado, os efeitos da erva contra a gripe e o resfriado ainda não são claros.

2. Redução dos níveis de açúcar no sangue

Não é novidade que níveis desregulados de açúcar no sangue podem causar problemas de saúde sérios como a diabetes do tipo 2. Em 2017, um estudo do Journal of Medicinal Food mostrou que um extrato de Echinacea purpurea é capaz de suprimir enzimas que digerem carboidratos, o que ajudaria a diminuir a quantidade de açúcar que entra na corrente sanguínea.

Diversos estudos atestaram que extratos de equinacea deixam as células mais sensíveis à insulina através da ativação de um receptor conhecido como PPAR-γ. Segundo um estudo de 2005 do American Journal of Physiology, esse receptor atua removendo o excesso de gordura no sangue que é um fator de risco para o desenvolvimento de resistência à insulina. Assim, a regulação dos níveis de açúcar no sangue é mais facilitada.

Apesar de a equinacea ajudar a controlar os níveis de açúcar no sangue, é importante seguir todas as orientações médicas se você for diabético e nunca parar ou trocar a medicação por conta própria.

Até o momento, esses estudos só foram feitos in vitro e ainda são necessárias mais investigações para comprovar os benefícios da equinacea no controle da glicose sanguínea em seres humanos.

3. Saúde da pele

Tribos nativo-americanas usam a equinacea para tratar as mais diversas condições de pele como feridas de animais, inflamações, eczema, infecções, psoríase e cicatrizes.

Em 2011, um artigo científico publicado na Phytotherapy Research mostrou que a equinacea apresenta propriedades anti-inflamatórias e bactericidas que ajudam a suprimir o crescimento da Propionibacterium, uma das bactérias causadoras da acne.

Outro estudo de 2010 publicado no International Journal of Cosmetic Science que envolveu 10 adultos saudáveis entre 25 e 40 anos de idade constatou que produtos para a pele contendo extrato de equinacea podem melhorar a hidratação e diminuir as rugas na pele.

O Journal of Dermatological Science trouxe novos dados em 2017 indicando que um creme com extrato de Echinacea purpurea melhorou sintomas de eczema e foi capaz de reparar a camada protetora externa da pele, regenerando a pele no local.

4. Controle da ansiedade

Substâncias encontradas na equinacea como as alcamidas, o ácido cafeico e o ácido rosmarínico podem amenizar a ansiedade, segundo um estudo de 2010 publicado no periódico científico Phytotherapy Research.

Um estudo mais recente publicado pela mesma revista em 2013 com animais de laboratório e voluntários humanos atestou que um extrato de Equinacea angustifolia foi capaz de diminuir os níveis de ansiedade em ambos os alvos do estudo.

Vale lembrar que a ansiedade constante deve ser analisada e tratada com o auxílio da psicoterapia e de tratamento com medicamentos quando necessário.

5. Auxílio no tratamento de câncer

Muitos estudos conduzidos em laboratório indicam que um dos benefícios da equinacea pode ser suprimir o crescimento de células cancerígenas e até causar a morte delas.

Em 2012, uma pesquisa publicada no Journal of Ethnopharmacology atestou que um extrato de Echinacea purpurea em ácido chicórico causou a morte de células cancerígenas. Um outro estudo similar publicado em 2007 pelo mesmo periódico – e realizado com os 3 tipos de extratos de equinacea mais utilizados – já havia mostrado que a planta foi capaz de destruir células cancerígenas humanas do pâncreas e do cólon por meio de apoptose (morte celular).

Conforme dados de 2014 publicados no International Immunopharmacology, os cientistas acreditam que esse efeito contra o câncer pode ter relação com propriedades da equinacea que estimulam o sistema imune, porém mais estudos em humanos são necessários para atestar esse possível benefício.

6. Alívio da dor

Historicamente, a equinacea vem sendo usada por índios nativo-americanos como um analgésico natural que parece ser eficaz no alívio de dores como dor de dente, dor de estômago, dor de garganta, dor de cabeça, dor após mordidas de cobra e de dores relacionadas a condições de saúde incluindo o herpes, o sarampo, a gonorreia e a amigdalite.

A dor pode ser aliviada por meio do consumo do chá de equinacea ou através da aplicação tópica de uma pasta feita a partir da erva seca no local da dor.

Porém, não existem estudos que comprovem os benefícios da equinacea em relação a esses tipos de dores.

7. Efeito anti-inflamatório

Muitos estudos sugerem que a equinacea ajuda a diminuir o excesso de inflamação no organismo, o qual pode ser um fator de risco para o desenvolvimento de doenças crônicas e outros problemas.

Uma pesquisa recente publicada em 2017 no periódico Federation of American Societies for Experimental Biology Journal mostrou que a equinacea promoveu a redução de marcadores inflamatórios e diminuiu a perda de memória ocasionada pela inflamação em camundongos.

Outro estudo do mesmo ano publicado na revista Natural Product Research indicou que o uso de um suplemento contendo extrato de equinacea por adultos com osteoartrite durante um período de 30 dias diminuiu de forma considerável a inflamação, o inchaço e a dor.

8. Alívio de problemas respiratórios

Os efeitos anti-inflamatórios da equinacea em conjunto com o estímulo ao sistema imunológico parecem promover alívio de sintomas de condições de saúde que afetam as vias respiratórias superiores. Exemplos dessas condições incluem a sinusite, a asma, a difteria, a tuberculose, a coqueluche além de gripes e resfriados.

Um estudo clínico realizado com pessoas asmáticas mostrou que a equinacea apresenta efeitos anti-inflamatórios e broncodilatadores que ajudam a aliviar sintomas da asma. Os resultados foram publicados em 2015 no Journal of Ethnopharmacology e podem servir de base para o desenvolvimento de uma nova opção de tratamento complementar para a asma.

9. Tratamento de infecções

O centro de pesquisa americano National Institutes of Health (NIH) afirma que a equinacea pode ajudar no tratamento de vários tipos de infecções. De acordo com o órgão de pesquisa, ingerir a erva e aplicar um creme prescrito na pele infectada pode diminuir a taxa de infecções vaginais recorrentes em até 16% quando comparado com aqueles que apenas aplicam o creme.

A planta também ajuda no tratamento de infecções na corrente sanguínea, infecções no trato urinário, infecções fúngicas vaginais, sífilis, gengivite, malária, herpes genital e tifoide.

10. Redução da pressão arterial

Estudos promissores em andamento como o publicado em 2013 no periódico científico BMC Complementary & Alternative Medicine indicam que há benefícios da equinacea para ajudar a reduzir a pressão arterial elevada. Isso pode ser um efeito das propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes da erva que podem ajudar a normalizar a pressão.

Além disso, como a ansiedade exacerbada pode elevar a pressão arterial sanguínea, é possível que o uso de equinacea ajude a controlar a pressão nesses casos.

Mais benefícios da equinacea não comprovados pela ciência

Além de aliviar a ansiedade, a Equinacea angustifolia parece atuar como um remédio natural para o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade.

Também há relatos históricos de que a equinacea pode agir como um laxante natural suave para ajudar a tratar problemas gastrointestinais como a constipação.

Efeitos colaterais

Apesar de a equinacea ser considerada segura e bem tolerada a curto prazo, relatos de efeitos adversos relacionados ao uso de equinacea foram publicados em 2015 no periódico Pharmacognosy Reviews. Além disso, os efeitos da erva a longo prazo não são conhecidos.

Os efeitos colaterais mais observados a curto prazo foram os seguintes:

  • Urticária;
  • Inchaço;
  • Dor de estômago;
  • Náusea;
  • Erupções cutâneas;
  • Comichão na pele;
  • Tontura;
  • Dor de cabeça;
  • Falta de ar.

Ainda que tais efeitos possam ser observados, eles são mais comuns em pessoas que sofrem de alergia a flores como margaridas, malmequeres, ambrósias e crisântemos, por exemplo.

Contraindicações

De acordo com o mesmo estudo citado anteriormente, a equinacea pode estimular o sistema imunológico e – por esse motivo – deve ser evitada por pessoas diagnosticadas com doenças autoimunes ou que estão usando algum medicamento imunossupressor.

A equinacea também é contraindicada para pessoas que:

  • Usam tamoxifeno para o tratamento de câncer;
  • Sofrem que alergia ou asma;
  • Estão grávidas ou amamentando;
  • Serão submetidas a uma cirurgia de pálpebras.

Dicas de uso e cuidados

A equinacea está comumente disponível na forma de erva seca, extratos líquidos ou em suplementos na forma de cápsulas ou comprimidos e também pode ser encontrada na composição de algumas pomadas e cremes.

– Chá de equinacea

O chá de equinacea geralmente é preparado por meio de sachês de equinacea prontos para o preparo ou através do uso da erva seca. Neste último caso, costuma-se usar 2 colheres de chá de equinacea seca para cada 1 xícara de água fervida.

Segundo orientações da Mayo Clinic, 2 a 3 porções por dia do chá são suficientes para manter o sistema imunológico saudável e até 5 porções podem ser ingeridas quando o indivíduo está resfriado. Já em casos em que a equinacea é utilizada com o objetivo de regular o açúcar no sangue, diminuir a pressão arterial ou controlar a ansiedade, o consumo de 2 xícaras de chá diariamente é o suficiente para bons resultados.

– Suplementos e extratos

Não existe uma recomendação oficial sobre a quantidade segura de equinacea que pode ser ingerida diariamente, pois os dados científicos obtidos até o momento ainda são variáveis e não foi possível chegar a um consenso.

Mas se você quer usar a equinacea para melhorar a sua imunidade, a pesquisa publicada em 2007 no periódico The Lancet: Infectious Diseases mostra que as doses ideias são:

  • 300 a 500 miligramas de Echinacea purpurea na forma de extrato seco em pó até 3 vezes por dia;
  • 2,5 mililitros de extrato líquido de equinacea até 3 vezes ao dia.

Porém, a dose pode variar de acordo com o fabricante do suplemento ou com orientações médicas.

É muito importante procurar marcas confiáveis para comprar o seu suplemento já que, infelizmente, muitas vezes o que está escrito no rótulo pode não ser verdade. Segundo um estudo de 2003 publicado na revista científica Archives of Internal Medicine, 10% das amostras de equinacea analisadas não continham a erva em sua composição.

– Cautela no uso

Mesmo que existam tantos benefícios da equinacea e ela seja considerada um produto seguro, a planta deve ser utilizada com cautela pois não existem muitas pesquisas feitas em seres humanos sobre os seus efeitos. Além disso, alguns estudos mostram resultados conflitantes e é preciso que pesquisas mais detalhadas sejam realizadas para que dados mais confiáveis sejam obtidos.

Enquanto tais pesquisas não são desenvolvidas, aposte no uso moderado da equinacea a curto prazo para aproveitar os seus benefícios, evitando qualquer efeito adverso ou surpresa desagradável.

Referências Adicionais:

Você já tinha ouvido falar de tantos benefícios da equinacea? Pretende incorporar essa planta medicinal no seu dia a dia? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

1 comentário em “10 Benefícios da Equinacea – Para Que Serve e Efeitos Colaterais”

  1. Eu não conhecia esta planta, a primeira vez estou ouvindo falar dela, foi muito bom para mim ler este artigo e conhecer todos os benefícios desta planta.
    Deixo aqui meus parabéns pelo ótimo conteúdo e muito obrigado por essa informação.

Deixe um comentário