3 remédios caseiros para pedras nos rins e o que evitar

Especialista da área:
atualizado em 25/02/2022

Quem tem pedras nos rins sabe a dor que elas causam. Começa com uma dor nas costas, que se irradia para a região inguinal, a parte mais inferior do abdômen. As cólicas vêm em picos de dor intensa, seguidas de um certo alívio. É preciso eliminar essas pedras com tratamento médico, mas existem alguns remédios caseiros preventivos e complementares.

Os remédios caseiros cumprem sua função de evitar a formação de pedras nos rins, mas nenhum chá ou suco é capaz de dissolver ou quebrar as pedras já existentes. De qualquer forma, esses remédios podem, sim, complementar o tratamento por conterem grande quantidade de água, peça chave na prevenção e tratamento das pedras nos rins.

  Continua Depois da Publicidade  

Veja quais são os remédios caseiros que podem ser usados para prevenir e complementar o tratamento de pedras nos rins.    

Chá de quebra-pedra

O composto químico mais comum das pedras nos rins é o cristal de oxalato de cálcio monohidratado. O chá de quebra-pedra é capaz de transformar esse composto em cristais dihidratados, e isso faz total diferença. Eles têm menor capacidade de se aderirem às vias urinárias, evitando, assim, a formação de pedras, que seria causada pela aglomeração dos cristais.

Apesar do nome sugerir que o chá tem o potencial de quebrar pedras maiores em pedaços menores, isso não é verdade. Mas, ele é benéfico para prevenir a sua formação. 

Também é válido mencionar que nem todos os cristais são feitos de oxalato de cálcio e, para esses, o chá não tem eficácia. 

Esse chá é contraindicado para crianças menores de 6 anos, gestantes e lactantes. 

  Continua Depois da Publicidade  

Veja como preparar o chá de quebra-pedra: 

Ingredientes: 

  • 1 litro de água 
  • 20 gramas de extrato de quebra-pedra

Modo de preparo: 

Ferva a água e, então, adicione o extrato de quebra-pedra. Tampe a panela ou caneca e deixe em infusão por 15 minutos, depois é só coar e servir. Você pode tomar esse chá até 3 vezes ao dia. 

Suco de frutas cítricas

Suco de laranja
O suco de laranja é um suco de fruta cítrica útil para reduzir a formação das pedras nos rins

As frutas cítricas são ricas em citrato, um composto que ajuda a reduzir a formação de pedras de oxalato de cálcio e a acidez da urina. Esses efeitos são similares, em menor proporção, é claro, ao medicamento utilizado no tratamento convencional, o citrato de potássio. 

Em um estudo comparativo do efeito dos sucos de limão e laranja, os pesquisadores descobriram que ambos têm efeito benéfico nos pacientes com pedras nos rins. Mas, a ingestão de 3 copos de suco de laranja (sem açúcar adicionado), associado à mudanças de hábitos alimentares ruins, resultou em maior aumento de citrato e redução da acidez na urina. 

  Continua Depois da Publicidade  

Então, além da água pura, adicione sucos de limão e laranja no seu dia a dia, mas, lembre-se, evite adicionar açúcar, pois uma dieta rica em carboidratos está associada a maiores riscos de desenvolver pedras nos rins.  

Água

Quem bebe pouca água, produz urina mais concentrada. A alta concentração de compostos cálcio e ácido úrico, associada ao baixo volume de líquido nos rins, promove um ambiente propício para a formação de pedras. 

Beber água é o principal remédio caseiro para se evitar a formação de pedras nos rins. É comum ouvirmos a recomendação de beber 2 litros de água por dia. Essa não é uma margem ruim, mas a quantidade ideal de água varia de pessoa para pessoa, de acordo com o peso corporal. 

Um bom ponto de partida é ingerir 35 mL de água para cada quilo de peso corporal, para isso basta multiplicar o seu peso por 35, que terá o valor em mL de água que você deve consumir por dia. Por exemplo, se você pesa 60 kg, faça a conta: 60×35 = 2100 (2 litros e 100 mL). Uma pessoa com 70 kg, deve beber mais água, 2450 mL (2 litros e 450 mL). 

No caso dos idosos, a conta pode ser feita multiplicando o peso por 20 ou 30, ou seja, podem ingerir um pouco menos do que um adulto jovem. 

Em dias muito quentes ou de prática de exercícios físicos, quando você perde bastante água pelo suor, a conta deve ser feita multiplicando-se o peso por 50. Então, no exemplo da pessoa que pesa 60 kg, ela deveria beber 60×50 = 3000mL (3 litros) e a pessoa de 70 kg, deveria beber 3500 mL (3,5 litros). 

  Continua Depois da Publicidade  

A ingestão abundante de água é um hábito que deve estar presente na vida de todos, mas, durante uma crise aguda de pedras nos rins, deve-se evitar a ingestão abundante de líquidos. 

Isso porque, a cólica acontece pelo fato da pedra estar obstruindo o ureter, impedindo a passagem de água. Se você continuar bebendo muita água, o rim continuará filtrando o líquido, sem poder transferi-lo dos rins para a bexiga. Isso dilata os rins piorando os sintomas de dor, náuseas e vômito. 

A cor da urina pode dizer muito sobre o seu estado de hidratação, se ela estiver amarelada e escura é sinal de que você precisa beber mais água. O ideal é que sua urina esteja sempre amarela-clara. 

O que evitar

Sal
É importante evitar o sal em excesso na dieta para prevenir pedras nos rins

Você deve ter notado que o tratamento caseiro de pedras nos rins é mais preventivo do que curativo. Isso significa que você deve empregar todos os seus esforços para evitar a formação de pedras e, para isso, também existem ações, hábitos, alimentos que devem ser evitados.

  • Limite a ingestão de bebidas ricas em cafeína, como alguns chás, café e bebidas à base de cola. Consuma apenas 250 a 500 mL por dia, pois a cafeína pode contribuir para a desidratação. 
  • Diminua a ingestão de sal. Atente-se não somente ao sal que você adiciona aos alimentos, mas também ao sódio presente nos alimentos industrializados, aqueles que vêm em embalagens, latas ou muito temperados. Para pessoas que já tiveram problemas com pedras nos rins, o consumo diário de sódio não deve exceder 1500 mg. 
  • O consumo de cálcio pode evitar que haja oxalato livre na urina disponível para formação de cristais, ligando-se a ele ainda no intestino para eliminá-lo nas fezes. A recomendação diária de cálcio é de 1,2 g. Isso equivale a 4 copos de leite ou 3 copos de iogurte natural. 
  • Cuidado com a quantidade de proteína, principalmente de carnes vermelhas e gordurosas, pois podem elevar seus níveis de ácido úrico. Tente não consumir mais do que 85 gramas de proteína em cada refeição. 
  • Não consuma frutos do mar mais do que uma vez por semana, pois são muito ricos em sódio e aumentam as chances de formação de pedras nos rins. 
  • Evite alimentos ricos em oxalato. Veja quais são os alimentos mais ricos em oxalato

Tratamento convencional

O tratamento é clínico e visa controlar a dor e ajudar na eliminação espontânea das pedras. Quando elas não são eliminadas com os medicamentos, o médico urologista pode indicar alguns procedimentos:

  • Bombardeamento das pedras por ondas de choque: consiste na quebra das pedras maiores, para facilitar a sua eliminação pela urina. 
  • Cirurgia endoscópica ou ureteroscopica: métodos cirúrgicos para retirar as pedras presentes nos rins ou no ureter, após a sua fragmentação. 
  • Medicamentos que alteram a composição da urina: são prescritos após um longo período de observação clínica e laboratorial do caso. 

Procure atendimento médico, se estiver sentindo dores intensas nas costas ou no abdômen e se perceber que há sinais de sangue em sua urina. 

Fontes e referências adicionais

Você bebe a quantidade ideal de água, segundo o cálculo ensinado no artigo? Qual dos alimentos ou bebidas, que devem ser evitados, você costuma ingerir diariamente? Quais alimentos você evitará, para prevenir as pedras nos rins? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Equipe MundoBoaForma

Quando o assunto é saúde, você tem que saber em quem confiar. Sua qualidade de vida e bem-estar devem ser uma prioridade para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada e altamente qualificada, composta por médicos, nutricionistas, educadores físicos. Nosso objetivo é garantir a qualidade do conteúdo que publicamos, que é também baseado nas mais confiáveis fontes de informação. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados à saúde, boa forma e qualidade de vida.

Deixe um comentário