Ginecomastia

6 Remédios para Ginecomastia Mais Usados

A ginecomastia também é conhecida como o crescimento anormal de mama em meninos e homens. Trata-se de um inchaço no tecido mamário, que é provocado por um desequilíbrio dos hormônios estrogênio (hormônio sexual feminino) e testosterona (hormônio sexual masculino).

Adolescentes, homens mais velhos e pessoas que fazem uso de esteroides anabolizantes ou androgênios para melhorar a performance atlética encontram-se no grupo dos fatores de risco para a condição.

A ginecomastia é desencadeada por uma diminuição da testosterona em relação ao estrogênio, que pode ser provocada por condições que bloqueiam os efeitos da testosterona ou reduzem o hormônio ou por algum problema que aumenta os níveis de estrogênio.

Algumas dessas condições são: alterações hormonais normais do organismo, a utilização de determinados medicamentos (antiandrogênicos, esteroides anabolizantes, androgênios, remédios para AIDS, remédios contra a ansiedade, antidepressivos tricíclicos, antibióticos, remédios para úlcera, remédio para o coração, remédios para cirrose e remédios para a motilidade gástrica), a quimioterapia, o consumo de bebidas alcoólicas e o uso de drogas como maconha, anfetaminas, heroína e metadona.

O envelhecimento e problemas de saúde como hipogonadismo (mau funcionamento das gônadas, que produzem os hormônios sexuais), tumores em regiões como a glândula adrenal e a glândula pituitária, hipertireoidismo, desnutrição, insuficiência hepática e inanição também podem afetar o equilíbrio hormonal e provocar a ginecomastia.

Como se não bastasse, o tratamento da hemodiálise e produtos à base de ervas como óleos de plantas – árvore do chá e lavanda, por exemplo – utilizados em shampoos, sabonetes ou loções já foram associados à ginecomastia.

Além do inchaço na mama, a ginecomastia pode provocar sintomas como sensibilidade nas mamas, dor e secreção em um ou nos dois mamilos.

6 opções de remédios para ginecomastia

A ginecomastia tem poucas complicações físicas e geralmente não é um problema sério. Entretanto, por ser uma disfunção na aparência, ela pode resultar em problemas emocionais e psicológicos.

Por isso, é normal que o garoto ou homem que sofra com a condição queira conhecer quais remédios para ginecomastia podem ajudá-lo a se livrar do problema.

Vamos mostrar abaixo uma lista com algumas opções de remédio para ginecomastia, entretanto, você deve consultar o médico antes de utilizar qualquer um deles.

Isso é fundamental para ter certeza que o medicamento ou alternativa em questão realmente pode te ajudar, não fará mal e que não é contraindicado para você, não pode interagir com outros remédios que você esteja utilizando e não pode provocar efeitos colaterais indesejáveis.

Lembramos que este artigo serve exclusivamente para informação, jamais deve ser utilizado no lugar do diagnóstico ou prescrição médica.

Agora que os devidos cuidados foram apresentados, vamos conhecer algumas opções de remédios para ginecomastia:

1. Tratar a causa da ginecomastia

Vimos no início do artigo que diversos fatores podem provocar a ginecomastia. Assim, ao identificar o que originou a condição, o médico pode indicar um tratamento para essa causa.

Por exemplo, se a ginecomastia foi provocada por um problema de saúde, a saída será tratar essa condição de base que gerou o aumento da mama; já se a origem for o uso de um medicamento, o médico pode sugerir a troca para outro tipo de remédio, caso isso seja possível.

2. Medicamentos para o câncer de mama

Os medicamentos indicados para o tratamento do câncer de mama como Tamoxifeno e Arimidex podem ser úteis para alguns homens com ginecomastia.

Conforme artigo publicado e revisado pela Escola de Medicina da Universidade de Ilinóis, dos Estados Unidos, o Tamoxifeno é um remédio que bloqueia a ação do hormônio feminino estrogênio no organismo.

Ele é utilizado para o tratamento e a prevenção do câncer de mama, mas também pode diminuir os sintomas de dor na mama ou aumento da mama em homens, completou a publicação.

Ainda conforme o artigo, os inibidores de aromatase como Arimidex podem ser utilizados para o tratamento de câncer de mama e de ovário em mulheres no período pós-menopausa.

Há ainda quem use esses medicamentos off-label (utilização não indicada na bula) para tratar a ginecomastia em homens.

Entretanto, o uso desses remédios de câncer de mama como remédio para ginecomastia deve ser feito com muito cuidado e somente com a autorização e acompanhamento do médico, tendo em vista que eles não são destinados para o tratamento da condição e trazem contraindicações e efeitos colaterais, além da possibilidade de interagir com outros medicamentos.

A Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA, sigla em inglês), dos Estados Unidos, não aprovou esses remédios para o uso específico no tratamento da ginecomastia.

3. Esperar a melhora da condição por conta própria

Isso porque a maioria dos casos de ginecomastia regride ao longo do tempo sem a necessidade do tratamento em menos de dois anos.

Entretanto, nos casos em que não houver a melhora da condição por conta própria ou ela provocar significativa dor, sensibilidade ou vergonha, o médico poderá indicar algum tipo de tratamento.

4. Lipoaspiração

Para quem mesmo depois da observação e do tratamento inicial, acompanhados pelo médico, sofrer com um incômodo aumento da mama, existe a possibilidade de se submeter a um procedimento cirúrgico.

Um deles é a lipoaspiração, uma operação que retira a gordura da mama, porém, não o tecido mamário em si.

5. Mastectomia

Outra opção de procedimento cirúrgico é a mastectomia, que consiste na retirada da mama e é realizada por meio de pequenas incisões (cortes) e é um tipo de cirurgia menos invasiva e que envolve um tempo mais curto de recuperação.

6. Testosterona

A reposição de testosterona pode ser indicada pelo médico para o tratamento da ginecomastia em homens mais velhos que sofrem com níveis baixos do hormônio no organismo. As informações são do artigo publicado e revisado pela Escola de Medicina da Universidade de Ilinóis, dos Estados Unidos

Entretanto, esse tipo de terapia deve ser feita somente sob a orientação do médico, que poderá avaliar se o tratamento é a melhor alternativa e se não trará riscos para o seu paciente. A terapia com testosterona traz riscos quando é feito sem a indicação médica ou para fins estéticos como a ginecomastia.

Referências adiconais:

Você já pensou um utilizar remédios para ginecomastia? Sofre com essa condição e incomoda-se muito com ela? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite


ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

*