Alimentação pós-parto – Melhores alimentos e dicas!

Especialista da área:
atualizado em 07/09/2020

Veja quais são os melhores alimentos e aprenda dicas importantes para montar uma dieta nutritiva e equilibrada para sua alimentação pós-parto.

Com tantas novas tarefas para se adaptar, pode ser difícil montar um cardápio pós-parto equilibrado, mas saiba que a escolha dos alimentos certos vai garantir uma boa recuperação pós-parto e energia para cuidar do seu bebê e de você mesma.

  Continua Depois da Publicidade  

O desejo de muitas mães é perder a barriga pós-parto rápido, mas não podemos nos esquecer que nos dias e semanas que seguem o parto, é fundamental optar por alimentos que contenham carboidratos para gerar energia, sem deixar de lado a nutrição que mãe e bebê precisam.

De acordo com dados publicados em 2017 no Iranian Journal of Nursing and Midwifery Research, uma mulher queima até 100 calorias por hora durante o trabalho de parto.

Como se não bastasse todo esse gasto calórico para o bebê nascer, depois que ele nasce, a mãe requer mais energia para amamentar, cuidar do bebê e recuperar a forma física.

Os alimentos sugeridos abaixo são ótimos para essa fase de alimentação pós-parto, pois além de nutrir, exigem pouco ou nenhum tempo de preparo.

Melhores alimentos para alimentação pós-parto

Aveia

Aveia

A aveia é um carboidrato saudável rico em fibras que ajuda a evitar ou a aliviar a constipação pós-parto. Também há relatos de que a aveia pode contribuir para o aumento da produção de leite materno, embora nenhuma evidência científica comprove essa afirmação.

  Continua Depois da Publicidade  

Você pode combinar uma porção de aveia com frutas ou com iogurte, que aliás é uma boa fonte de cálcio, que seu corpo também necessita.

Carne

Mesmo sem sofrer nenhum tipo de hemorragia durante o parto, é comum perder sangue e muitas mulheres podem sofrer de deficiência de ferro e anemia por conta disso.

Carnes vermelhas em geral são ricas em ferro e vitaminas do complexo B, que ajudam a restabelecer os níveis ideais desses nutrientes e tratar a anemia.

A carne seca é uma opção interessante, porque além do ferro oferece sódio – mineral importante para reestabelecer o equilíbrio eletrolítico do corpo causado pela perda de fluidos.

Ovo

Fontes de proteína, os ovos são ótimas escolhas para melhorar as dores musculares que surgem no pós-parto.

O ovo também é fonte de ômega 3, uma gordura saudável necessária na nossa dieta que, segundo estudo publicado na revista Depression Research and Treatment em 2011, reduz o risco de depressão pós-parto.

  Continua Depois da Publicidade  

Entenda também quais são os benefícios do ômega 3 na luta contra a depressão.

Frutas

A maçã é uma fruta rica em nutrientes e fibras que ajuda a aliviar a constipação – problema muito comum após o parto.

Já a tâmara é uma excelente opção para repor as energias. Apenas uma tâmara seca sem caroço é capaz de fornecer até 16 gramas de carboidratos, o que é uma quantidade de energia bastante significativa.

A banana é fonte de eletrólitos importantes como o potássio, além de conter fibras e triptofano – precursor da serotonina que ajuda a promover a sensação de bem-estar geral.

Além de ser fonte de gorduras saudáveis, o abacate também contém triptofano, vitamina A e ácido fólico. Aliás, a vitamina A ajuda a evitar a queda de cabelo que pode ocorrer após o nascimento do bebê.

Esses são só alguns exemplos porque qualquer fruta que você tiver à disposição será nutritiva e benéfica para sua alimentação pós-parto.

  Continua Depois da Publicidade  

Salmão

O salmão é rico em ácidos graxos (como o ômega 3) indispensáveis para o bom desenvolvimento do sistema nervoso do bebê e para melhorar o humor da mãe. Podemos encontrar estes ácidos graxos no leite materno, mas seus níveis podem ser maiores se você comer salmão.

Além do salmão, outros peixes gordurosos como o atum e o linguado são boas fontes de ômega 3.

Pão integral

Pães e massas feitas com cereais integrais contêm bons níveis de ácido fólico, nutriente que passa para o leite materno e que é saudável tanto para o bebê quanto para a mulher.

Os carboidratos integrais em geral contêm bastantes fibras e podem ser consumidos com moderação em uma dieta equilibrada.

Biscoitos salgados

Em uma dieta para emagrecer, não é recomendado comer biscoitos no dia a dia, mas nos primeiros dias do pós-parto esse alimento está permitido porque ele pode ajudar no fornecimento de carboidratos e eletrólitos fundamentais para a produção de energia.

Se seu hospital permitir, você pode até levar um pacote de biscoitos salgados na mala para beliscar quando sentir que a energia está acabando.

Canja de galinha

A canja de galinha pode não ser a receita mais fácil de preparar dessa lista, mas ela com certeza entrega a nutrição e hidratação que a mãe precisa na alimentação pós-parto.

Nos primeiros dias após o parto, a mulher perde muitos líquidos e é importante se manter bem hidratada, especialmente quando o bebê mama no peito.

Além do alto teor de água e eletrólitos, a canja de galinha contém proteínas e carboidratos que fornecem bastante energia para o organismo.

Aprenda ou peça para alguém preparar para você uma receita de sopa de galinha com legumes extremamente nutritiva.

Nutrientes indispensáveis

Mulher bebendo água

Se a sua alimentação pós-parto não conta com a presença dos alimentos descritos acima, não se preocupe ainda. Isso porque existem muitos outros alimentos que entregam exatamente o mesmo valor nutricional.

Em vez de se prender a alimentos específicos, você pode variar sua alimentação, desde que garanta o consumo dos seguintes grupos alimentares, que fornecem nutrientes essenciais para o seu corpo nesse momento:

Água

A água é essencial para a vida de qualquer pessoa, especialmente das mulheres que amamentam.

Para evitar o risco de desidratação e garantir uma boa produção de leite, é importante beber bastante água. Entram na conta da hidratação outros fluidos como chá, suco, café e até a água abundante em frutas como a melancia e o melão.

Frutas

Já mencionamos acima várias frutas que devem ser consumidas no pós-parto, mas aqui fica o lembrete de preferir ingerir as frutas com cascas, pois elas contêm mais fibras e mais nutrientes.

Legumes e leguminosas

Legumes e leguminosas em geral (como o feijão, por exemplo) devem fazer parte de qualquer dieta balanceada. Esses alimentos oferecem uma ampla gama de antioxidantes e outros nutrientes que ajudam na recuperação pós-parto.

Verduras

As verduras contêm antioxidantes e minerais indispensáveis para a saúde. As folhas verde-escuras como a couve, a brócolis e o agrião são ricos em minerais como cálcio, zinco e magnésio.

A maioria dos vegetais verdes folhosos contêm também ferro, vitamina A e vitamina C.

Cereais

Cereais são carboidratos necessários na alimentação pós-parto. Escolha um cereal integral como a aveia, por exemplo, para o seu café da manhã, pois irá fornecer bastante energia no seu dia. Outros cereais são o arroz e o milho, que podem ser boas opções para o almoço.

Laticínios

Leite e derivados podem fazer parte da dieta da mãe pois eles fornecem vitamina D, vitaminas do complexo B e cálcio. Todos esses nutrientes são transferidos para o leite materno e chegam até o bebê, onde vão servir para o desenvolvimento apropriado dos ossos da criança.

Caso você não consuma leite porque é intolerante à lactose ou porque é vegana, não se preocupe, é possível obter o cálcio de vegetais folhosos e a vitamina D a partir da exposição ao sol.

Quando necessária, a suplementação desses nutrientes pode ser recomendada por um nutricionista.

Mais dicas importantes!

Equilíbrio na dieta

O que mais importa é garantir uma dieta que contenha muita água e uma boa variedade de frutas, legumes, grãos ou cereais integrais. Sempre que puder, a mulher deve optar pelos alimentos naturais, cozidos ou assados pois eles retêm mais nutrientes do que os processados.

E, é claro, evite alimentos ultraprocessados, gordurosos e com açúcares adicionados.

Pimentas, condimentos fortes e alimentos ricos em enxofre como couve-flor, ervilha, jaca, melão e pimentão também são alimentos que devem ser evitados na alimentação pós-parto, mas não existem evidências científicas para proibir totalmente o consumo de nenhum alimento.

Também há relatos de que alimentos como feijões, cebola, leite de vaca, chocolate e repolho causam cólicas nos bebês, mas isso não é cientificamente comprovado. De fato, esses alimentos aumentam a produção de gases e podem causar cólicas tanto na mãe quanto no bebê.

Consumo adequado de calorias

Não restrinja calorias nas primeiras semanas após o parto. O ideal consumir no mínimo 1.800 calorias por dia (ou 400 calorias diárias a mais do que a quantidade habitual) no período após o parto, para garantir energia, nutrição adequada e boa produção de leite materno.

A própria amamentação leva à perda de peso porque é preciso muita energia para a produção do leite materno e para amamentar e cuidar de uma criança.

Saiba que é mais importante se preocupar com a qualidade e nutrição dos alimentos que compõem a sua dieta, pois o emagrecimento virá como resultado de uma alimentação equilibrada e nutritiva.

Fontes e Referências Adicionais:

Você deu à luz recentemente? Como foi ou tem sido a sua alimentação pós-parto? Pretende fazer mudanças para melhorar? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média 5,00)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é Nutricionista - CRN-RJ 0510146-5. Ela é uma das mais conceituadas profissionais do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition.

Deixe um comentário