Banana na Gravidez Faz Bem? Grávida Pode Comer Banana Afinal?

Especialista:
atualizado em 27/12/2019

Além de famosa e geralmente barata, a banana é um alimento que vale a pena ser incluído nas refeições graças ao fato de ser uma fruta nutritiva. Veja se faz bem ou mal comer banana na gravidez ou se grávida pode comer banana sem maiores preocupações.

Conhecida como fonte de potássio, a banana também fornece outros nutrientes que o nosso organismo necessita para funcionar apropriadamente como carboidratos, fibras, vitamina B6, vitamina C e antioxidantes.

Aproveite para conhecer todos os benefícios da banana para a saúde e boa forma e entender se a banana engorda ou emagrece.

Mas será que banana na gravidez faz bem?

Quando uma mulher descobre que está esperando um neném, é perfeitamente normal que ela tenha as mais diferentes dúvidas a respeito do que pode e não pode fazer ao longo de sua gestação.

Entre outros questionamentos, essas dúvidas costumam incluir como a alimentação deve funcionar ao longo dos nove meses de gestação. Para a mulher que gosta de consumir uma banana, pode vir à mente a seguinte pergunta: será que a grávida pode comer banana?

Algo que pesa a favor do consumo da banana na gravidez é o seu perfil nutricional. O potássio, que é considerado um dos principais nutrientes do alimento, pode contribuir com o alívio de sintomas comuns de uma gestação como a náusea e as cãibras nas pernas.

A vitamina B6

Conforme estudos, a vitamina B6, outro nutriente encontrado na composição da banana, é importante para o sistema nervoso central do bebê no que se refere à coordenação de atividade durante o seu desenvolvimento.

O nutriente também colabora com a biossíntese (formação) dos neurotransmissores dopamina, serotonina e ácido gama-aminobutírico (GABA, sigla em inglês).

A vitamina B6 ajuda ainda na transmissão de oxigênio para os tecidos através da hemoglobina tanto para a mãe quanto para o bebê.

Além disso, existem evidências de que a vitamina B6 pode ajudar em relação ao vômito e à náusea do começo da gravidez – ingerir bananas durante as primeiras semanas da gestação pode auxiliar em relação à náusea que é experimentada por algumas mulheres.

As fibras

Como já vimos acima, as bananas são fontes de fibras, nutriente que é outro motivo apontado para defender o consumo da banana na gravidez.

As fibras presentes na fruta e em outros alimentos podem auxiliar em relação à prisão de ventre, outro problema que costuma atingir as futuras mamães e pode ser provocado por preocupações, pressão do útero nos intestinos, ansiedade, o ferro de suplementos vitamínicos pré-natais e uma dieta pobre em fibras.

Por sua vez, a banana foi classificada como um dos alimentos que podem ser consumidos para auxiliar em relação à diarreia que também pode aparecer como sintoma da gravidez.

Entretanto, é fundamental que a ingestão de fibras seja acompanhada de um bom consumo de água. Nutricionistas alertam que a fibra necessita de água para passar pelo sistema digestivo e formar as fezes.

Quando uma pessoa consome mais fibras, mas não ingere uma quantidade suficiente de água, pode ocorrer o agravamento de um quadro de intestino preso e ela ainda pode sofrer com dor abdominal.

Além disso, a ingestão de fibras sem a presença da água pode resultar no ressecamento do intestino.

Já se a gestante não estiver muito acostumada a consumir alimentos com fibras, deve aumentar a ingestão do nutriente aos poucos, pois uma elevação brusca no consumo de fibras pode fazer mal.

Quando as fibras alimentares são ingeridas de maneira excessiva, elas podem provocar fezes moles, movimentos intestinais frequentes e diarreia.

Isso acontece por conta da necessidade que o organismo tem de puxar água para passar a fibra para fora do corpo, o que resulta na diarreia, condição que também pode vir acompanhada de uma desidratação.

Consumir uma quantidade de fibras mais elevada do que a recomendada por dia em um curto espaço de tempo também pode causar o intestino preso, além de outros problemas como inchaço, gases, cólica e o prejuízo à absorção de minerais como ferro, zinco, magnésio e cálcio.

Se você está grávida, consulte o seu médico e/ou nutricionista para saber como deve ser a sua ingestão de fibras – e de todos os outros nutrientes – durante a sua gestação.

Quantidade recomendada

Segundo a Associação Americana da Gravidez, o consumo de duas a quatro porções de frutas diariamente ao longo da gestação é muito saudável.

De maneira geral, uma porção de fruta corresponde a um pedaço médio de uma fruta inteira – aproximadamente do tamanho de uma bola de tênis – ou a uma xícara de fruta cortada.

Vale destacar que é importante que o consumo diário de frutas na gestação não seja composto por uma única fruta, mas sim por uma variedade delas para que a alimentação seja mais completa e equilibrada.

Converse com o seu nutricionista e peça a ajuda dele para montar um cardápio diário com frutas variadas e benéficas para a sua gravidez. Até porque não é o consumo de uma única fruta como a banana que vai satisfazer toda a necessidade nutricional da gestação.

Por outro lado

Não é exatamente em todos os casos que a grávida pode comer banana. Se a futura mamãe for alérgica ao látex, por exemplo, ela precisa evitar frutas que contêm uma substância conhecida pelo nome de quitinase – que está presente nas bananas – e é um alérgeno relacionado com a síndrome látex-fruta.

“A síndrome látex-fruta é caracterizada pela associação de sintomas de alergia após o contato com o látex e alguns alimentos de origem vegetal. O látex e alguns alimentos apresentam reação cruzada. O anticorpo contra um alérgeno reage em relação a outro alérgeno de origem diferente. Os alérgenos com reação cruzada têm similaridade de 70%. Alimentos mais comuns relacionados (são): kiwi, maracujá, mandioca, batata e banana (olha ela aí)”, explicou a alergista e pneumologista B. Bergwerk.

Por isso, médicos recomendam que as gestantes que já apresentaram sensibilidade ao látex ou intolerância a outros alimentos desse grupo conversem com o médico antes de comer as bananas.

Se a gestante já souber que sofre com uma alergia à banana, logicamente, ela irá continuar a evitar consumir a fruta. Caso passe mal após comer uma banana, procure rapidamente o auxílio médico.

Outras dicas

Sempre que for possível, é aconselhável que a gestante compre bananas e outras frutas na forma orgânica, que não tenham sido tratados com pesticidas sintéticos e fertilizantes. Entenda melhor o que são alimentos orgânicos e seus benefícios.

Antes de comer qualquer fruta, inclusive a banana, a gestante deve lavar bem e por completo o alimento (mesmo se ela já tenha sido pré-lavada) para evitar a contaminação por alguma substância perigosa como bactérias ou resíduos químicos, já que um feto em desenvolvimento pode ser particularmente sensível a eles.

Para diminuir os riscos de contaminação por pesticidas e bactérias nas bananas e outras frutas, orienta-se a: remover áreas machucadas da fruta onde a bactéria pode se esconder, evitar as frutas pré-cortadas ou comê-las imediatamente depois que elas forem cortadas e armazená-las na geladeira longe das carnes cruas.

Mais importante do que saber se a grávida pode comer banana

É que a futura mamãe conte com o acompanhamento e a orientação do médico e do nutricionista ao longo de toda a sua gestação para saber tudo o que pode e não pode comer ou fazer em prol da sua saúde e do desenvolvimento adequado do seu neném.

Esse acompanhamento é fundamental para que a grávida não tenha faltas ou excessos de nutrientes na sua alimentação, mas saiba montar as suas refeições de modo a ingerir na medida certa tudo o que ela e o seu bebê necessitam.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Fontes e Referências Adicionais:

Você tem ou teve o costume de consumir banana na gravidez? Pretende inseri-la em sua dieta agora? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dra. Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España) e é também membro da International Society of Sports Nutrition. É ainda a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma.

Deixe um comentário

1 comentário em “Banana na Gravidez Faz Bem? Grávida Pode Comer Banana Afinal?”

  1. Eu, durante a gravidez, comi imensa banana. Infelizmente não conseguia comer “normalmente” devido aos enjoos, mas quando o meu corpo normalizou, só me apetecia esta fruta :-)) E felizmente, correu tudo bem!