Chocolate Amargo Diminui o Estresse e a Inflamação e Melhora a Memória e o Humor

Os benefícios que o chocolate amargo oferece à saúde são bem conhecidos, e o cacau é uma fonte abundante de antioxidantes que podem proteger contra o envelhecimento e doenças. Dois pequenos novos estudos procuraram desenvolver esse conhecimento explorando como concentrações específicas de cacau podem aumentar a função cognitiva junto com a saúde endócrina e cardiovascular, descobrindo que quanto mais escuro o chocolate, melhores são os resultados.

O estudo foi realizado por pesquisadores da Universidade Loma Linda, na Califórnia, e é considerado o primeiro a avaliar os benefícios imediatos à saúde do cacau altamente concentrado quando consumido em quantidades típicas.

“Durante anos, examinamos a influência do chocolate amargo nas funções neurológicas do ponto de vista do teor de açúcar – quanto mais açúcar, mais felizes estamos”, disse Lee S. Berk, pesquisador de psiconeuroimunologia e ciência alimentar na Universidade de Loma Linda, e pesquisador principal em ambos os estudos. “Esta é a primeira vez que examinamos o impacto de grandes quantidades de cacau em doses tão pequenas quanto uma barra de chocolate de tamanho normal em humanos durante curtos ou longos períodos de tempo, e fomos encorajados pelos resultados”.

O primeiro dos estudos envolveu cinco indivíduos que deviam evitar todos os outros alimentos altamente antioxidantes por 48 horas antes. Eles foram então alimentados com 48 g de chocolate amargo rico em cacau – uma concentração de 70% – diariamente durante um período de oito dias.

A resposta imune e expressão gênica dos participantes foram então analisadas através de amostras de sangue e ensaios de RNA total, tanto nas horas seguintes como uma semana depois, com os pesquisadores atentos às citocinas pró e anti-inflamatórias.

Os pesquisadores observaram aumento na ativação de células T, resposta imune celular e estimulação de genes associados à sinalização neural e à percepção sensorial, que por sua vez estão ligados à hiperplasticidade – um estado em que se acredita que o cérebro seja mais receptivo à memória muscular e aprenda novas habilidades.

No segundo estudo, cinco voluntários saudáveis receberam novamente 48 g de chocolate amargo com 70% de cacau. Sua atividade cerebral foi então monitorada colocando eletrodos em nove locais diferentes do couro cabeludo e medindo a resposta eletroencefalográfica 30 minutos e 120 minutos após o consumo. A equipe observou atividade aumentada e neuroplasticidade em regiões associadas à saúde comportamental e cerebral.

“Esses estudos nos mostram que quanto maior a concentração de cacau, mais positivo é o impacto na cognição, memória, humor, imunidade e outros efeitos benéficos”, diz Berk.

A partir daqui, a equipe planeja realizar mais estudos envolvendo grupos maiores de participantes para aprender mais sobre como as altas concentrações de cacau atuam no comportamento do cérebro.

Os dois estudos foram publicados no FASEB Journal.

Você costuma comer chocolate amargo, ou prefere o tradicional ao leite? Pretende substituir pelo amargo para aproveitar seus benefícios? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Deixe um comentário