Chocolate Dá Gases?

Especialista:
atualizado em 28/02/2020

Veja a seguir se é verdade que o chocolate dá gases ou se uma pessoa que tem problemas com gases não precisa se preocupar com os seus efeitos.

Para quem gosta de chocolate, recusar um pedacinho da gostosura pode se tornar uma verdadeira prova de resistência. E é difícil encontrar quem não goste dele. Inclusive, você sabia que existem vários benefícios do chocolate amargo para a saúde e boa forma?

Logicamente, sabemos que não podemos abusar no consumo dessa gostosura, mesmo da variedade amarga, para que a nossa forma física e a nossa saúde não paguem um preço caro. Entenda se chocolate engorda mesmo com dicas e uma análise completa.

Mas será que comer chocolate ou produtos à base do ingrediente também pode deixar alguém mais flatulento?

Será que o chocolate dá gases ou não?

De acordo com especialistas, quando o leite é adicionado à receita de um chocolate, ele pode sim provocar os gases em algumas pessoas, como as que sofrem com a intolerância à lactose, substância que também é conhecida como o açúcar do leite.

Quem tem a condição apresenta dificuldades para digerir a lactose e pode experimentar sintomas como gases, inchaço ou diarreia ao consumir um chocolate que contenha alguma forma de leite em sua composição.

Segundo a Fundação Internacional para Doenças Gastrointestinais, diversas pessoas, particularmente aquelas de origem africana, indígena americana ou asiática, possuem baixos níveis da enzima lactase, que é necessária para a digestão da lactose.

Além disso, conforme uma pessoa envelhece, os seus níveis da enzima diminuem e, com o passar do tempo, ela pode experimentar um aumento na quantidade de gases depois de consumir alimentos que contenham a lactose em sua composição.

Para quem percebe que esse tipo de chocolate dá gases frequentemente, a recomendação é optar pelas versões amargas do chocolate, que geralmente não recebem a adição do leite.

O ideal é dar preferência aos chocolates mais amargos com até 70% de cacau, que não possuem leite e são compostos por um teor mais baixo de açúcar. E essa recomendação não se justifica apenas pela relação da lactose com os gases.

Além de poder provocar gases, o chocolate ao leite pode prejudicar o funcionamento do intestino, por conta das proteínas do leite presentes em sua composição, e de maneira geral, o melhor é evitar os doces que sejam ricos em açúcares simples porque eles alimentam as bactérias que fazem mal ao intestino.

Outros ingredientes

Outro ingrediente que pode aparecer na composição de um chocolate e dar a impressão de que o chocolate dá gases é o xarope de milho, que é um ingrediente com alto teor de frutose, que é um xarope doce processado do milho.

Além disso, alguns chocolates sem açúcar são adoçados com ingredientes como o adoçante artificial sorbitol, outra substância que pode provocar os gases em algumas pessoas.

O sorbitol não é totalmente absorvido pelo organismo e acaba sendo fermentado pelas bactérias presentes no corpo, o que resulta em mais gases.

“Qualquer coisa livre de açúcar provavelmente contém álcoois de açúcar como sorbitol, xilitol ou manitol, para nomear alguns (exemplos) comuns (do grupo). Eles são conhecidos por causar inchaço, gases dolorosos e por ter um efeito laxativo”, afirmou a nutricionista Abby Langer.

De acordo com a especialista, outro nome designado para esses álcoois de açúcar é poliol e as pessoas que sofrem com a síndrome do intestino irritável, em particular, podem achar útil evitá-los.

Portanto, se você já sofre com muitos gases ou deseja evitar esse tipo de problema, vale a pena checar a lista de ingredientes presente na embalagem do chocolate antes de levá-lo para casa e optar pelas versões do produto que não contenham essas substâncias.

No entanto

Perceba que não estamos afirmando aqui que todo chocolate dá gases para todas as pessoas.

Até porque, cada pessoa tolera cada comida de maneira diferente e os alimentos que provocam muitos gases em um indivíduo podem causar gases apenas em quantidades normais para outro.

A culpa não é simplesmente da alimentação

Além de saber se o chocolate dá gases, é importante conhecer quais outros fatores – não apenas aquilo que comemos e bebemos durante as nossas refeições – podem interferir na produção de gases no organismo.

O PhD e professor clínico associado de nutrição da Universidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos, Charles Mueller explicou que os gases que soltamos não são produzidos somente pelos alimentos que consumimos, mas também pelo ar que engolimos, que acaba passando pelo trato gastrointestinal.

No mesmo sentido, o gastroenterologista, professor clínico associado de medicina da Universidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos, e PhD David Poppers esclareceu que os gases são uma combinação entre dois fatores: o ar que engolimos, ao comermos muito rapidamente, e o alimento que consumimos.

A nutricionista Abby Langer explicou ainda que doenças gastrointestinais sérias também podem ser a principal causa dos gases. Eles ainda podem estar relacionados ao uso de alguns medicamentos e a problemas na flora intestinal, completou a especialista.

“Para aqueles que não têm um problema de fundo (para provocar os gases, como as doenças gastrointestinais), a quantidade de gases que nós temos está diretamente relacionada com a quantia de alimento e/ou ar não digerido no nosso cólon. Se estamos comendo coisas que o nosso corpo não está decompondo, nós vamos ter gases”, completou Langer.

Ainda que seja constrangedora, a flatulência é uma função normal do corpo, completou o PhD Charles Mueller. Ele alertou ainda que devemos nos preocupar mais quando não estivermos soltando gases do que quando a flatulência aparecer.

Mueller orientou também a procurar o auxílio médico quando ocorrerem mudanças nos hábitos intestinais que não se resolvem sozinhas como cólicas, inchaço, prisão de ventre, diarreia, não ter flatulência alguma ou o aparecimento de muitos gases.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já tinha percebido que o chocolate dá gases para você? Consome com frequência em sua dieta? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Dr. Marcos Marinho

Dr. Marcos Marinho formou-se em Medicina pela Universidade do Grande Rio (Unigranrio) e é pós-graduado em Gastroenterologia pelo IPEMED. Realizou cursos de ultrassonografia geral e intervencionista pela Unisom, ultrassonografia musculoesquelética e Doppler pelo CETRUS. Atualmente, é pós-graduando de Endoscopia Digestiva pela Faculdade Suprema de Juiz de Fora-MG. No momento, atua em vários municípios do estado do Rio de Janeiro como na capital, Niterói, Magé e Araruama. Dr. Marcos Marinho tem experiência em setores variados de sua especialização e continua em constante aprendizado e evolução para ser uma referência da área. Para mais informações, entre em contato através de seu Instagram oficial @drmarcosmarinho

Deixe um comentário