Como Fazer uma Limpeza Intestinal Natural – 9 Dicas

Especialista:
atualizado em 21/08/2019

A prática de limpeza intestinal natural é um costume antigo, que era comumente feita pelos gregos na Grécia Antiga. Tal costume retornou em algumas regiões do mundo no início do século XX e novamente foi esquecido. Porém, atualmente essa questão vem sendo novamente debatida pelos profissionais da saúde e pesquisadores da área.

Existem muitos jeitos de fazer uma limpeza intestinal natural, utilizando chás, lavagens e produtos vendidos exclusivamente para a prática. Vamos mostrar algumas dicas de como fazer uma limpeza intestinal natural e discutir alguns de seus benefícios e efeitos colaterais abaixo.

Limpeza intestinal natural – Por que fazer?

De um modo geral, a pesquisa científica ainda é muito limitada. Dessa forma, a maioria dos profissionais da saúde que debatem o tema não são muito favoráveis a essa prática pois alegam que os efeitos colaterais podem variar de leves a graves. Geralmente, a limpeza intestinal só é feita para procedimentos médicos como antes de uma colonoscopia, por exemplo.

Então, por que fazer uma limpeza intestinal profunda em casa? Apesar da relutância de alguns médicos, muitas pessoas alegam que a prática natural é segura e traz diversos benefícios.

Teoria

A principal teoria por trás da limpeza intestinal natural, também chamado limpeza de cólon, é uma antiga crença sobre autointoxicação. Essa crença é baseada no fato de que a carne não digerida e outros alimentos não digeridos causariam um acúmulo de muco no intestino grosso e que tal acúmulo produz diversas toxinas que entrariam na circulação do sangue, envenenando todo o organismo.

Algumas pessoas que acreditam fervorosamente nessa crença fizeram até uma lista de sintomas relacionados à presença das toxinas no sangue, tais como:

  • Fadiga;
  • Dor de cabeça;
  • Ganho de peso;
  • Pouca energia.

Por que fazer?

O principal motivo de fazer uma limpeza intestinal é limpar o cólon profundamente, retirando qualquer substância que esteja grudada nas paredes do cólon e que esteja causando uma intoxicação no organismo. Desta forma, alega-se que tal prática é extremamente benéfica para limpar o intestino de qualquer composto que esteja fazendo mal a outras partes do corpo. Além disso, outros objetivos da limpeza incluem:

  • Melhora do sistema imunológico;
  • Perda de peso;
  • Alívio de constipação ou diarreias crônicas;
  • Redução do risco de câncer de cólon.

Porém, não existe pesquisa científica de qualidade e nem dados confiáveis de que a limpeza intestinal natural é realmente benéfica ou não.

Como fazer

Se você pretende realizar uma limpeza intestinal profunda, vamos dar algumas dicas de como fazer o procedimento. Porém, deixamos claro que consultar um médico é extremamente importante para saber se a limpeza é realmente necessária.

Existem dois métodos principais de limpeza do cólon: um envolve a compra de produtos específicos e o outro envolve um processo de irrigação intestinal. Para que esses métodos naturais sejam eficazes, é importante evitar alimentos processados e de difícil digestão durante alguns dias.

Dicas

– Enemas

Enema é o nome de um procedimento que envolve a introdução de água no ânus para limpeza intestinal profunda. Na verdade, é um processo desenvolvido para alguns exames e administração de remédios que precisam ser administrados dessa forma e acabam sendo usados por algumas pessoas para limpar o cólon.

Os enemas podem ser feitos com soluções de várias substâncias, geralmente água com algum sal que tenha efeito laxante ou não. O mais comum para a limpeza intestinal é o citrato de magnésio, que tem efeito laxativo. Alguns métodos como o enema ou produtos vendidos prontos podem conter também algumas enzimas que ajudam na limpeza do intestino.

– Laxantes

O uso de laxantes é bastante controverso, já que pode causar efeitos colaterais extremamente desagradáveis e prejudiciais à saúde como diarreia e desidratação profunda. Dentre os mais indicados estão o sulfato de magnésio, que pode ser tomado durante a noite causando um efeito laxante no dia seguinte que irá limpar todas as partes do intestino.

Outra substância que causa efeito laxante e é usada para limpeza intestinal é o óleo de rícino, que deve ser tomado de acordo com o peso da pessoa seguindo a proporção de 1 grama de óleo de rícino por kg de peso do indivíduo. É possível tomar o óleo junto com um suco de limão para facilitar a ingestão. O efeito laxante pode durar de 2 horas até um dia inteiro.

Às vezes são usados medicamentos como o Fortrans para uma limpeza intestinal profunda que deve ser usado de acordo com instruções no rótulo do medicamento ou sob orientação médica.

– Chá de ervas

Chá de ervas com efeitos laxantes ou não podem ser usados para limpar o intestino. Dentre essas ervas, temos:

  • As folhas de sene, com efeito medicinal laxante;
  • A hortelã, que apresenta efeito positivo no sistema digestivo, além de ser extremamente relaxante;
  • A camomila que tem efeitos anti-inflamatórios e propriedades medicinais de cura;
  • O tomilho, que além de anti-inflamatório, também favorece problemas digestivos;
  • O dente-de-leão, que ajuda na digestão além de ser anti-inflamatório e relaxante;
  • E o anis, que é uma substância natural que ajuda na regulação das funções intestinais e digestivas, além de ter ação protetora para o intestino e o cólon.

Tomar chá de gengibre ou adicionar gengibre em outros tipos de chá de ervas também é uma boa recomendação, já que ele não só reduz o inchaço mas também estimula o funcionamento natural do cólon, mantendo o órgão livre de resíduos e toxinas.

O modo de preparo desses chás é muito simples, envolvendo uma infusão de cerca de 5 a 10 minutos dessa ervas em água fervendo.

– Sucos

É possível realizar uma limpeza intestinal natural com sucos naturais. Aqui daremos duas dicas de sucos.

A primeira é tomar suco de maçã, que é um dos melhores remédios para limpeza intestinal, já que ajuda a estimular os movimentos intestinais, eliminar as toxinas e melhorar o funcionamento saudável do fígado e do sistema digestivo.

Outro fruto interessante é o limão, que além de apresentar propriedades antioxidantes, é rico em vitamina C e ajuda no bom funcionamento do sistema digestivo.

O suco de maçã pode ser tomado várias vezes por dia, de 2 a 3 dias, seguido sempre de um copo de água para uma limpeza intestinal profunda. Já o suco de limão deve ser tomado com uma pitada de sal marinho e mel, de preferência em água morna logo pela manhã em jejum. É possível também tomar um suco que mistura as duas frutas: maçã e limão, que deve ser tomado de 3 a 4 vezes ao dia.

Também é possível preparar sucos com vegetais crus como cenoura, repolho, espinafre, pepino, aipo, tomate, brócolis, couve, salsa e beterraba e tomá-los ao longo do dia, o que deixará seu corpo com bastante vitaminas, minerais, aminoácidos e enzimas que ajudarão no processo de limpeza.

– Muita água

Beber mais água que o usual ajuda a estimular os movimentos peristálticos naturais no cólon. Assim, as toxinas presentes no intestino serão eliminadas ao mesmo tempo em que seu organismo se mantém hidratado. É sugerido que se tome a maior quantidade de água que conseguir em um dia, pelo menos de 10 a 14 copos de água por dia para uma limpeza profunda.

– Babosa (Aloe vera)

O Aloe vera é muito conhecido por suas propriedades de desintoxicação e ação laxante, o que o torna uma substância eficaz para a limpeza do cólon. O método principal consiste em cortar uma folha de babosa verticalmente para espremer seu conteúdo, adicionar um suco de limão e levar à geladeira por cerca de 2 a 3 horas. Depois disso, é recomendado ingerir o suco várias vezes ao dia.

– Iogurte

Os iogurtes naturais são uma ótima fonte de probióticos e bactérias boas que ajudam o corpo a manter seu bom funcionamento. Essa bebida também é capaz de melhorar problemas no estômago como indigestão e movimentos intestinais irregulares.

– Sal marinho

O sal marinho estimula o movimento intestinal e ajuda a remover toxinas do organismo. O ideal é ferver um copo de água contendo uma colher de sopa de sal marinho. Após esfriar, beba a solução logo pela manhã em jejum. Esse processo irá fazer uma limpeza intestinal profunda, podendo causar diarreia ao longo do dia. Por esse motivo, beba muita água após a ingestão da solução de água e sal.

Esse método deve ser evitado se você tem problemas como pressão arterial elevada ou doenças do coração devido ao alto consumo de sal.

– Irrigação

Irrigação no cólon pode ser feita em casa com a ajuda de um profissional qualificado. O método é parecido com um enema, mas envolve muito mais quantidade de água e consiste em você ficar deitado em uma mesa enquanto uma bomba de baixa pressão ou um reservatório de água irriga água no seu intestino através de um pequeno tubo inserido diretamente no reto.

Uma vez que a água está no seu intestino, a pessoa pode realizar massagens no seu abdômen e a água é liberada através de movimentos intestinais regulares que irão eliminar os fluidos e os resíduos intestinais. O procedimento pode durar até uma hora.

Efeitos colaterais

Apesar de poder trazer alguns benefícios, a limpeza intestinal natural pode resultar em alguns efeitos colaterais, como:

  • Vômitos;
  • Náuseas;
  • Câibras;
  • Tontura;
  • Diarreia;
  • Desidratação;
  • Desequilíbrio de sais e minerais;
  • Interferência na absorção de medicamentos;
  • Perfuração intestinal;
  • Infecção;
  • Esgotamento da flora intestinal (bactérias naturais intestinais);
  • Problemas renais.

É realmente necessário?

Sabemos que o nosso organismo é capaz de resolver muitos problemas sozinho. Evidências científicas comprovam que o corpo por si só é capaz de realizar algumas façanhas descritas em tópicos a seguir.

  • Os movimentos intestinais naturais são capazes de limpar o intestino. Além disso, as bactérias naturais presente no cólon podem desintoxicar a região de possíveis resíduos alimentares.
  • As membranas mucosas presentes no cólon podem dificultar e até mesmo impedir que substâncias indesejadas entrem no sangue e nos tecidos do organismo.
  • O revestimento do intestino por si só se regenera mais rapidamente do que qualquer outro tecido do corpo, o que evita o acúmulo de toxinas.
  • A quantidade normal de fezes que uma pessoa faz por dia varia de pessoa para pessoa. Forçar o número de evacuações não aumenta a perda de peso, pois o corpo absorve a maior parte das calorias antes de chegar no intestino grosso.
  • O fígado também tem a função de neutralizar e eliminar quaisquer toxinas que, por ventura, cheguem na corrente sanguínea.

Dessa forma, a limpeza instestinal profunda não deve ser feita com frequência e só deve ser indicada por um médico em casos extremos em que a pessoa realmente precise dela.

Nem sempre, por ser natural, significa que o procedimento é seguro. Por esse motivo, repetimos: procure um médico antes de realizar qualquer procedimento deste tipo para limpeza intestinal natural.

Outras formas de melhorar a saúde intestinal

Escolhas conscientes na dieta são capazes de causar um bom impacto na saúde intestinal. Tais escolhas incluem um aumento na ingestão de fibras solúveis e insolúveis, por exemplo, capazes de ajudar em problemas gastrointestinais incluindo constipação, doença diverticular e até câncer colorretal. O ideal é um consumo diário de fibras de cerca de 25 a 30 gramas de fibras. No geral, as pessoas consomem apenas 15 gramas por dia, o que está abaixo do ideal para um intestino saudável.

Para aumentar a quantidade de fibras, é possível adicionar mais fontes de fibras insolúveis na alimentação, tais como cereais e grãos integrais, além de fibras solúveis como farelo de aveia, frutas e vegetais. Além disso, a ingestão de líquidos é muito importante para se manter hidratado.

Evitar o consumo de alimentos de difícil digestão também é uma boa estratégia como limitar o consumo de carne vermelha a apenas alguns dias da semana, por exemplo.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já precisou fazer algum tipo de limpeza intestinal natural por conta de algum problema neste órgão? Como foi feita e qual foi o resultado? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (84 votos, média: 3,95 de 5)
Loading...
Sobre Julio Bittar e Dra. Patricia Leite

Quando se trata de saúde, é muito importante poder contar com uma fonte confiável de informações. Afinal de contas sabemos que o sua qualidade de vida e bem-estar devem estar em primeiro lugar para você. Por isso contamos com uma equipe profissional diversificada, com redatores e editores que desenvolvem um conteúdo de qualidade, adaptando-o a uma linguagem de fácil compreensão para o público em geral, tendo por base as mais confiáveis fontes de informação. Depois disso todo artigo é revisado por profissional especialista da área, para garantir que as informações são verídicas, e só então ele é publicado no site. Tudo isso para que você tenha confiança no MundoBoaForma e faça daqui sua fonte preferencial de consulta para assuntos relacionados a saúde, boa forma e qualidade de vida. Conheça mais sobre os profissionais que contribuem para a qualidade editorial do portal.

Deixe um comentário

4 comentários em “Como Fazer uma Limpeza Intestinal Natural – 9 Dicas”

  1. Pra complementar o cometário de José, sofro com uma síndrome metabólica a qual meu organismo produz ou não limpa o suficiente a amônia no sangue (produzida pelas bacterias do intestino) por causa da SIBO super população bateriana no intestino derivado da doença de cronh ou algo do tipo, onde a Bile não libera suficiente par remover as toxinas do intestino, sobrecarregando o figado.

  2. Nas refeições ao colocar linhaça dourada e após na sobremesa ao comer uma fruta que leve aveia, isso tudo junto pode dar algum problema nas paredes do intestino. Gostaria de uma informação a respeito disso. Grato.

  3. Só queria deixar uma observação, no texto diz que o fígado neutraliza e elimina “quaisquer toxinas antes que cheguem na corrente sanguínea”, porém há doenças genéticas que, infelizmente, deixam o fígado incapaz de produzir enzimas para neutralizar certas toxinas, como é o caso de uma terrível doença chamada Tmau, o sangue fica tomado de trimetilamina. Pena que que no Brasil é muito pouco conhecida.